sexta-feira, dezembro 9, 2022

Saab RBS 70NG

Quantos MRLS a Ucrânia receberá?

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

A Ucrânia terá até o mês de agosto pelo menos dez sistemas de saturação de área por foguetes (MRLS) à sua disposição. A conta é a seguinte:

– 4 HIMARS provenientes dos EUA
– 3 M270 provenientes do Reino Unido
– 3 MARS II provenientes da Alemanha

O processo de recebimento dos unidades norte-americanas está bem adiantado. Hoje, 60 militares ucranianos encerraram o treinamento no HIMARS e a promessa é de que esses sistemas serão entregues até o final do mês de junho.

Os sistemas britânicos e alemães já foram aprovados, mas o processo de absorção pelos militares ucranianos e entrega dos mesmos estão mais lentos. Tudo indica que isto deva ocorrer em julho/agosto. De qualquer forma, trata-se de um número irrisório perto dos sistemas que a Rússia possui.

Além dos HIMARS os EUA prometeram entregar outros 18 obuseiros rebocados M777 junto com 36.000 projéteis de 155mm. Também serão enviados novos tubos para os M777, pois os mesmos devem ser substituídos a cada 2.500 disparos (esta é a média mundial para os obuses, mesmo os de origem russa). Somente o Canadá, que enviou quatro M777, gastará 9 milhões de dólares canadenses para comprar novos tubos e encaminhar para a Ucrânia.

Acredita-se que a Ucrânia tivesse aproximadamente 1,5 mil obuseiros ao passo que os russos tinham algo em torno de 4,5 mil. Mesmo com as novas aquisições os ucranianos estarão em desvantagem.

- Advertisement -

57 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Claudio Moreno
Claudio Moreno
5 meses atrás

“Soro fisiológico em paciente com parada cardíaca”…

Sgt Moreno

(CM),

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Claudio Moreno
5 meses atrás

Acho que não entenderam seu comentário.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

Pois é… Sendo claro então :
_Tem sua utilidade, mas não para a condição clínica crítica e quase terminal da Ucrânia.

Sgt Moreno
(CM)

Andre
Andre
Reply to  Claudio Moreno
5 meses atrás

E mesmo nessas condições críticas e quase terminais a Rússia não consegue avançar….

Andre
Andre
Reply to  Claudio Moreno
5 meses atrás

Paciente com parada cardíaca que o câncer não consegue matar….

Arthur
Arthur
Reply to  Andre
5 meses atrás

Mas que permanece em estado vegetativo…

Realista
Realista
5 meses atrás

Isso se chegar e não for destruído lá

Plinio Carvalho
Plinio Carvalho
5 meses atrás

Representante oficial do presidente zelensky disse essa semana que pra fazer frente ao russos precisam de 300 e vão recebe 10?
Estados Unidos e os aliados não estão entregando as armas na velocidade, nem na quantidade necessária pra os ucranianos chutar os russos do território deles.
Euromaidan Press on Twitter: “Ukraine drastically needs long-range artillery, say its officials. According to @Podolyak_M, Ukraine needs at least 1000 howitzers & 300 MRLS to defeat Russia. 150 howitzers are in Ukraine and at least 4 MLRS are on the way. https://t.co/cUAUqlxqTV https://t.co/jqGuf6amfL” / Twitter

Last edited 5 meses atrás by Plinio Carvalho
O Chato
O Chato
Reply to  Plinio Carvalho
5 meses atrás

Realmente estão pecando na quantidade. No entanto, não exatamente na velocidade. Quando vem de fora da Europa, equipamentos mais pesados são transportados por navios, o que pode fazer com que levem algumas semanas para chegarem à Ucrânia. Some a isso o tempo de treinamento e terá essa situação onde os equipamentos levam mais de um mês para chegarem à linha de frente.

Carvalho
Carvalho
5 meses atrás

Imensa superioridade russa em efetivos, armas e munições….alguns falam em 10:1

George
George
Reply to  Carvalho
5 meses atrás

E com toda essa superioridade os russos avançam só alguns metros por dia. E ainda conseguem perder terreno no sul da Ucrânia.

Andre
Andre
Reply to  Carvalho
5 meses atrás

E mesmo assim, com toda essa superioridade, foram chutados de Kiev, Sumy e kharkiv, estão perdendo terreno em Kherson e não saem do lugar no Donbass

Ramon
Ramon
5 meses atrás

Estou começando a acreditar que geral vai começar a pular do barco, a Ucrânia já fez muito mais do que se imaginava dela, eu mesmo nos primeiros três dias não imaginaria que teríamos um centésimo dia de conflito e quando vi os russos entrando na periferia de Kiev imaginava que eu acordaria com a notícia da queda da Ucrânia e até um tempo atrás se falassem que em três meses alguém destruiu literalmente um E.B de equipamento russo eu não acreditaria falaria que era alguma fake news, mas se as outras potências pularem fora acredito que a resistência ucraniana vai… Read more »

Andre
Andre
Reply to  Ramon
5 meses atrás

Faz 3 meses que o Da Lua fala que a França vai sair fora, que a Alemanha vai convencer a Ucrânia a desistir….

Se os ucranianos conseguirem recuperat Kherson os russos correm o risco de terem que reforçar bastante a Criméia.

Bosco
Bosco
5 meses atrás

Essa quantidade de 2500 tiros é relativo a carga de projeção máxima. Com cargas menores esse número pode variar muito, podendo até triplicar.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Interessante que no manual do M-109 A3 do Exército Brasileiro consta que o cano suporta 7500 tiros em carga máxima (equivalente) .

Bosco
Bosco
5 meses atrás

Esses foguetes americanos não devem ser problema para os russos que contam com o Pantsir capazes de interceptá-los.
Logo o Ocidente deve fornecer mísseis ATACMS mas que serão facilmente interceptados pelos S300/350/400/500/550 russos, dado que não são hipersônicos.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Interceptar o pantsir até intercepta. Resta saber se conseguem lidar com uma saraivada de foguetes ao mesmo tempo.

Robo Norris
Robo Norris
Reply to  Felipe Morais
5 meses atrás

Ele foi irônico. Comentário tipicamente torcedor.

Last edited 5 meses atrás by Robo Norris
Bosco
Bosco
Reply to  Robo Norris
5 meses atrás

Não! O Iron Dome já foi criticado pela putinetes como sendo vasado por foguetes, então, é pertinente aventarmos a respeito do desempenho do Pantsir e se está conseguido interceptar os obuses e foguetes ucranianos que são em pouca quantidade.

Robo Norris
Robo Norris
Reply to  Bosco
5 meses atrás

O problema é a quantidade de mísseis do Pantsir para a mesma de projeteis dos obuses e a cadencia tiro por minuto. Tenho visto vídeos das defesas anti aéreas russas funcionando mas sempre um ou outro projétil acabada passando ileso.

Bosco
Bosco
Reply to  Felipe Morais
5 meses atrás

O conceito C-RAM não se aplica a guerra de alta intensidade.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Bosco
5 meses atrás

La vem o Bosco desanimar os bots

George
George
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

Acho que você não entendeu o que ele disse.

Andre
Andre
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

O esforço de vcs putinzetes, nesse sentido, tem sido em vão. Os russos estão fazendo um trabalho bem melhor que o Bosco.

Pedro Fullback
Pedro Fullback
5 meses atrás

Números pífios. E ainda tem gente que gosta de ter os EUA e Europa como aliados…

Felipe Morais
Felipe Morais
5 meses atrás

Algumas perguntas leigas pra quem souber responder; 1)Salvo engano, o EB possui três baterias completas do Astros e o FN mais uma. Qual seria, em tese, um número seguro de baterias a ter em tempos de paz? 2) são 6 MLU por bateria. É possível, sem alterar o restante dos integrantes da bateria, aumentar o número de lançadores para 8, 10, 12? 3) O MTC 300, ao que se espera, será disparado pelo Astros. Há alguma perspectiva/possibilidade de ser criada uma versão anti navio do MTC300? Seria, no caso, só alterar a cabeça do míssil com radar ativo? 4) Ainda… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Felipe Morais
Felipe
Felipe
Reply to  Felipe Morais
5 meses atrás

0 Exercito possui 6 baterias com um total de 38 lançadores mas todos em Formosa-GO, a MB possui 1 bateria de 6 com os fuzileiros navais. No total temos 44 sendo a maior frota na região e com maior alcance (300km pelo menos).
O Exército estuda criar um segundo grupo de 18 lançadores no RS.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Felipe Morais
5 meses atrás

Queria entender essa concentração toda de meios próximo de Brasília, se uma provável invasão do Brasil viria pelo mar, não seria mais interessante deter essa invasão ainda no litoral?

Oráculo
Oráculo
Reply to  Inimigo do Estado
5 meses atrás

O alvo de uma guerra sempre é o “centro do poder”. Destrói-se a cúpula, o resto fica sem comando. Por isso os Americanos rumaram para Bagda já no início da invasão do Iraque. E por isso o fracasso russo em tomar Kiev agora prolonga uma guerra que eles acharam que iria durar 1 semana. Uma capital livre significa um país lutando unido. Ou seja, concentrar tropas próximo a capital é uma necessidade vital para a resistência de um país. Errado é fazer como a Marinha faz. Concentrar TUDO no Rio de Janeiro, uma cidade sem valor estratégico nenhum para o… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Oráculo
Pedro Fullback
Pedro Fullback
Reply to  Oráculo
5 meses atrás

Cidade do RJ sem valor valor estratégico? A produção do pré-sal é concentrada no Estado do RJ, e toda a espertise está no RJ. A Petrobrás têm um campus de pesquisa no RJ, como tem a URFJ que contribui bastante para o setor de óleo e gás. Temos usinas nucleares, somos o segundo Estado mais rico, temos um parque fabril considerável, temos estaleiros e a nossa industria naval é muito influente.

Criticar a concentração dos meios no RJ, ok. Mas falar que o Estado do RJ não é estratégico é balela.

Lucas
Lucas
Reply to  Pedro Fullback
5 meses atrás

Faz o seguinte.

Peçam independência.
E façam um novo país

O resto do Brasil aprova até nas urnas se for preciso!!!!

Rio de Janeiro é o esgoto do Brasil.

Pedro Fullback
Pedro Fullback
Reply to  Lucas
5 meses atrás

Brasileiro tem esse síndrome de culpar o lado mais fraco ou atacar o lado errado da história. JK tirou a capital do RJ, porém, não se preocupou com futuro do Estado. Todo a arrecadação que o RJ tinha foi goela a baixo. Com a perda astronômica de recursos, o RJ não teve dinheiro para construção de moradias e outras políticas públicas. Qual era o plano econômico para o RJ se manter de pé após deixar de ser a capital do Brasil e perder os bilhões de reais? Nenhum. Resultado? Deixou o Estado favelizado. Leia a história do seu país. O… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Inimigo do Estado
5 meses atrás

Na minha visão o ataque vira por terra, Guiana, Venezuela, Bolívia… até Argentina. O desembarque naval com alguma defesa e extremamente caro, demorado e mortal para atacante. A russia não faz isto em Odessa , tentou cruzar rio e foi desastre. A defesa marítima avançada so teria razão com frota robusta PA, Fragatas pesadas e subs. com capacidade de lançamento mísseis a terra, destruindo a possibilidade de manter linha suprimentos inimiga. Na América do Sul armamento e somente para desfile, visto quantidade, antiguidade e baixo nr munição, fora que na maioria casos são comprados usados e já em estado obsolenscia.… Read more »

Ok bravo
Ok bravo
Reply to  Salim
5 meses atrás

Uma bomba e putz, três meses sem comando. Pra que invadir essa república de bananas que aceita tudo. Falo de nós.

Salim
Salim
Reply to  Ok bravo
5 meses atrás

Tambem concordo, vendemos tudo e barato, ficamos com restolho, ate material belico compramos usado/obsoleto e bem caro. Invadir para que, aqui so tem lessa patria poder. Precisa mudar educação, melhorar muito.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Inimigo do Estado
5 meses atrás

Não é Brasília. É o Centro do país podendo ser deslocado pra qualquer área, com um excelente campo de tiro pra treino.
É melhor do q ter esses meios próximos a alguém, q vai, no mínimo, achar estranho uma concentração de um meio tão ofensivo.
Cada Grupo MF com munição cluster faz um estrago inenarrável.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Felipe Morais
5 meses atrás

4 – É muito mais fácil colocar o lançador do MANSUP em cima de um caminhão. Caminhão é relativamente barato, não há necessidade de compartilhar o mesmo veículo lançador para foguetes de saturação e mísseis antinavio. Então mesmo que seja possível (sem saber as dimensões e forma de lançamento não dá para responder), não me parece interessante,

Ok bravo
Ok bravo
Reply to  Felipe Morais
5 meses atrás

Amizade não precisa de obuseiroa. Agora para manter adestrado é melhor se engajar em Moçambique. Mas duvido que a turma velha do EB tenha coragem.

ANTONIO SANTOS
ANTONIO SANTOS
5 meses atrás

Pq o EB não investe em mais unidades do lançador astros ? Essa guerra já mostrou como que a artilharia ainda é imprescindível para o campo de batalha. Era pro EB ter algumas centenas de sistemas astros, ainda mais que é um produto produzido no Brasil.
Questão de orçamento mesmo ? Ou o comando acha que as unidades operativas são suficientes ?

Felipe
Felipe
Reply to  ANTONIO SANTOS
5 meses atrás

Obviamente a questão é financeira mas temos a maior frota hoje na região com 44 lançadores e há o desejo de um novo grupo de 18 no sul. Destes 6 sāo dos fuzileiros navais da MB.
Se o exército tivesse interesse existe um MLRS leve da Avibras de curto alcance barato para ter em quantidade mas nunca foi adquirido nāo lembro o nome mas tem no site da empresa.

Recruta zero
Recruta zero
5 meses atrás

O único MRLS barato e o BM-21 mas quem tem não tá afim de vender ou doar.

Djalma
Djalma
5 meses atrás

Bem se são 10 MLRS, considera 7 que vai receber pois os 3 da Alemanha só Deus sabe. Outra coisa 36 mil obuses, que piada, não dá para muita coisa já que os 108 M777 atuais usam 5 mil por dia. Quando falaram que iam enviar MLRS270 e HIMARS, achei que fosse uns 50. Esses 10 não fazem nem cócegas nos russos. Os EUA tem muitos obuses rebocaveis de 120mm, mais de 1000, que praticamente não usam mais, poderiam enviar pelo menos uns 100 que iriam ter muita importância já que tem alcance de 15 km e agora vai ter… Read more »

Recruta zero
Recruta zero
Reply to  Djalma
5 meses atrás

MRLS ocidental e bem mais caro que míssil antitanque(que tem validade e após isso prescisa ser recondicionado) ou canhão autorebocado.dificilmente algum membro da OTAN tem algum encostado sem uso.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Djalma
5 meses atrás

Eu vi uns vídeos dos ucranianos nos M113 já no Donbass. Só não sei se eram americanos ou aquela versão holandesa que foi enviada antes. Inclusive os russos mostraram fotos de um deles abandonado atrás de suas linhas. Foi possivelmente utilizado por forças especiais ucranianas para chegar até a retaguarda dos russos e depois o abandonaram. Acredito que por ser anfíbio, o M113 é bastante útil no Donbass, uma região cheia de rios aonde fica quase impossível controlar todas as margens. Eles levam os soldados pra dentro do território inimigo. E voltam. Ou simplesmente são abandonados por lá. Afinal de… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Oráculo
Salim
Salim
Reply to  Djalma
5 meses atrás

Se usado bem taticamente, aproveitar mobilidade, faz um bruta de um estrago. O alcance chega ate fronteira russa, com a fragilidade pudim logistica, da pra quebrar ofensiva, ja pifia, para uma correria em debandada de tropas sem suporte. Drones com maior capacidade carga e distancia tambem.

Elisandro
Elisandro
5 meses atrás

A conta gotas… O suficiente para o paciente talvez “não morrer”, mas insuficiente para se recuperar… A verdade é que ninguém vai querer assumir a conta do que a Ucrânia realmente precisa para recuperar o território perdido.

Salim
Salim
Reply to  Elisandro
5 meses atrás

Pelo visto, ninguem quer mergulhar russos em guerra civil, igual siria, destroi capacidade do cara, mais mantem poder pra segurar pais. Azar dos russos, pudim vai ter que reprimir pesado pra segurar poder.

Heinz
Heinz
5 meses atrás

Que sirva de exemplo ao EB, a artilharia é uma das armas mais importantes no campo de batalha e nisso ainda somos “perna curta” , usamos m114 e m101 que é muito defasado, até da pra usa-los num eventual conflito, mas em termos de alcance fica muito atrás de um m777 por exemplo.
Temos o astros, mas acho o número baixo, e mal distribuído entre o país.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Heinz
5 meses atrás

Heinz

Vc esta parcialmente correto.
Sim, a Artilharia é imprescindível. Mas o EB não está ignorando. Só não quer comprar com “sangria desatada”. Alguém está pra nós atacar??

Veja. Temos 2 GAC AP com o M-109 A5 Plus BR. Temos mais 2 GAC AP com o M-109 A5. Temos, se não me falha a memória, 3 GAC Light Gun. E 2 Grupos MF.
Fora o resto.
Isso é mais do q muito país da OTAN. Da pra ter os meios de uma DE em Art. Não é pouca coisa.
Sds

Salim
Salim
Reply to  Agnelo
5 meses atrás

Para america sul e suficiente, porem sera que o inimigo vira america sul!?!?!

Oráculo
Oráculo
5 meses atrás

A OTAN chegou em uma encruzilhada nessa guerra. Não pode mais enviar tantos armamentos quanto os ucranianos precisam sob risco de enfraquecer suas próprias forças. Esses dias o Ministro da Defesa Polonês estava pedindo, e foi atendido, mais tanques da OTAN em seu país, que ficou mais fraco ao enviar seus T72 para Ucrânia. E enquanto os Abrams comprados não chegam, são os Americanos e outros aliados que vão encorpar a defesa blindada polonesa. O único país que tem estoque para abastecer a Ucrânia é os EUA. Que fica a 10mil kms de distância. Dai o transporte de armamento pesado(tanques,… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Oráculo
5 meses atrás

Acredito que a russia esta nesta situação, OTAN vai sangrar pudim na Ucrânia o maximo que puder.

Arthur
Arthur
5 meses atrás

Acha mesmo que os ucranianos estarão em desvantagem? Com toda essa quantidade de peças que o Ocidente está mandando? Puxa, eu que pensava que com algumas dezenas de obuseiros, 36.000 projéteis e dez sistemas de saturação simplesmente pulverizariam a Rússia! Então, é melhor a turma do Biden enviar pelo menos o dobro desse número, se quiserem chegar até Moscou.

Ok bravo
Ok bravo
5 meses atrás

Ja fechamos a compra do sistema francês?

PCavalcanti
5 meses atrás

Quanto mais armas prá Ucrània mais este país derá destruído! Será que o ocidente não sabe disso??

Bosco
Bosco
Reply to  PCavalcanti
5 meses atrás

Mas você devia avisar o Putin que é quem está invadindo e destruindo o país.

Últimas Notícias

Saab recebe pedido para armas antitanque NLAW do Reino Unido

A Saab chegou a um acordo e recebeu um pedido do Ministério da Defesa do Reino Unido para o...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -