sábado, outubro 1, 2022

Saab RBS 70NG

China chama EUA de ‘principal instigador’ da crise na Ucrânia

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

LONDRES, 10 de agosto (Reuters) – A China, que a Rússia busca como aliada desde que foi criticada pelo Ocidente por sua invasão da Ucrânia, chamou os Estados Unidos de “principal instigador” da crise.

Em entrevista à agência de notícias estatal russa TASS publicada na quarta-feira, o embaixador da China em Moscou, Zhang Hanhui, acusou Washington de acossar a Rússia com repetidas expansões da aliança de defesa da OTAN e apoio a forças que buscam alinhar a Ucrânia com a União Europeia. em vez de Moscou.

“Como iniciador e principal instigador da crise ucraniana, Washington, enquanto impõe sanções abrangentes sem precedentes à Rússia, continua a fornecer armas e equipamentos militares à Ucrânia”, disse Zhang.

“O objetivo final deles é esgotar e esmagar a Rússia com uma guerra prolongada e o porrete de sanções.”

O raciocínio do embaixador seguiu de perto uma das justificativas da própria Rússia para a invasão da Ucrânia, que resultou em milhares de mortes e na devastação de cidades inteiras, além de levar mais de um quarto da população a fugir de suas casas.

O presidente russo, Vladimir Putin, viajou a Pequim em fevereiro para se encontrar com o presidente Xi Jinping, enquanto os tanques russos se concentravam na fronteira ucraniana, concordando com o que os dois estados saudaram como uma parceria “sem limites” superior a qualquer aliança da Guerra Fria.

Na entrevista, Zhang disse que as relações sino-russas entraram “no melhor período da história, caracterizado pelo mais alto nível de confiança mútua, o mais alto grau de interação e a maior importância estratégica”.

Ele criticou a visita da presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, na semana passada a Taiwan, que a China reivindica como sua, e disse que os Estados Unidos estão tentando aplicar as mesmas táticas na Ucrânia e em Taiwan para “reviver uma mentalidade da Guerra Fria, conter a China”. e a Rússia, e provocar rivalidade e confronto de grandes potências”.

“A não intervenção em assuntos internos é o princípio mais fundamental para manter a paz e a estabilidade em nosso mundo”, disse Zhang, aplicando o princípio para criticar a política de Taiwan de Washington, mas não a invasão da Ucrânia pela Rússia.

A Rússia chama a invasão de “operação militar especial” e diz que era necessária não apenas para manter sua própria segurança, mas também para proteger os falantes de russo da perseguição.

A Ucrânia e o Ocidente dizem que esses são pretextos infundados para uma guerra imperial de agressão contra um vizinho que conquistou a independência quando a União Soviética liderada por Moscou se separou em 1991.

- Advertisement -

46 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bosco
1 mês atrás

Uau! Que surpresa! Essa me pegou desprevenido.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Todo império tem seu nascimento, desenvolvimento, queda e fim, isso não é nem só bom nem só ruim, mas de certa forma necessário e por fim inevitável. Os Estados Unidos não querem admitir que sua hegemonia está sendo tirada de suas mãos pelos russos e chineses. Não estão suportando a concorrência com a China e Rússia e partindo pra confrontação por conta disso…

mac
mac
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Concorrência da Rússia com os EUA? Além do número de ogivas atômicas, onde mais?
A Rússia com a China parece a história do macaquinho trepado nas costas do elefante em disparada, dizendo:
“Uau, quanta poeira NÓS estamos levantando!…”

Antonio Cançado
Reply to  mac
1 mês atrás

Perfeito.

mac
mac
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

A Rússia vai descobrir o papel que a China reserva para ela em breve…

Antonio Cançado
Reply to  mac
1 mês atrás

Já deveria ter percebido…

Jagdverband#44
Jagdverband#44
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Concorrência com a Rússia? Em qual área?

Maurício.
Maurício.
Reply to  Jagdverband#44
1 mês atrás

“Concorrência com a Rússia? Em qual área?”

Na área da destruição mútua assegurada, só isso…

images - 2022-08-11T160446.991.jpeg
Antonio Cançado
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Exatamente.

Antonio Cançado
Reply to  Jagdverband#44
1 mês atrás

Pois é…rsrsrsrs

Antonio Cançado
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Russos e chineses estão tentando tirar essa hegemonia das mãos dos EUA, pela confrontação, e garanto que não vão conseguir.
Quanto à concorrência com a China e a Rússia, a China até tenta, mas a pobre coitada da Rússia tem capacidade pra competir com os EUA em quê, exatamente?

Pedro
Pedro
1 mês atrás

Interessante..se os EUA são instigadores os russos são o que, vítimas?

Patrício
Patrício
Reply to  Pedro
1 mês atrás

Os russos avisaram e os ucanianos não acreditaram.
Agora é tarde.

Pedro
Pedro
Reply to  Patrício
1 mês atrás

Então a culpa é dos Ucranianos? Essa inversão forçada da lógica não cola.

Edu
Edu
Reply to  Patrício
1 mês atrás

Vou avisar ao banco que vou lá esvaziar o cofre. Se não me derem dinheiro, a culpa é deles.

mac
mac
Reply to  Patrício
1 mês atrás

“Olha, se vocês não abrirem mão de sua liberdade e se tornarem o satélite que sempre foram, vamos invadir vocês”. Hungria 56, Checoslováquia 68, Polônia 80, again?

Antonio Cançado
Reply to  Patrício
1 mês atrás

Acho que é tarde pra Rússia se arrepender da cagada que fez…

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
1 mês atrás

“”… acusou Washington de apoiar a Rússia com repetidas expansões da aliança de defesa da OTAN…”” Fica a critério do leitor trocar o “apoiar” por qualquer outra palavra que faça sentido, ao que parece. Eu coloco “acossar” e aí sim fica coerente.

Alexandre Galante
Reply to  Fabricio Lustosa
1 mês atrás

Obrigado pela correção, alteramos. Abs!

Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 mês atrás

E por acaso ele está mentindo!
Não!!!
Os EUA é que estão ganhando… com a guerra.
A Ucrânia ainda que sobreviva como nação, ela não se recuperará em menos de 30 ou mais anos.
Como é? Alguém perguntou das vidas perdidas?
Ahhhhhhh estas aí pode por na conta da NATO e dos EUA. (sem essa de que o agressor foi a Rússia, pois Washington também atuaria assim, como atuou, usando Granada, Panamá, Honduras, e outros países sofreram a influência soviética no quintal dos americanos)

Sgt Moreno
(CM)

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  Claudio Moreno
1 mês atrás

Na mosca meu caro. As ações militares abertas dos EUA, e as várias por baixo dos panos é claro, para derrubar governos não submissos ou pior, na época da guerra fria, com tendências a se aliar a URSS esse pessoal aplaude de pé.

Patrício
Patrício
1 mês atrás

Os EUA apostaram erado.
Acharam que a Rússia ficaria assistindo o avanço da OTAN na Ucrânia.
Além de perderem o País, desencadearam eventos que estão mudando o Mundo.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Patrício
1 mês atrás

Já voltou ao argumento da OTAN?

As coisas não devem a estar a correrem bem para ter de regredir nos seus comentários…

Machado
Machado
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Mais um português defendendo seus interesses, ou seja, OTAN é claro. Aqui nós somos latinos sul americanos, nem fazemos parte do ocidente, portanto não venha induzir os brasileiros a pensarem como europeus. Nossos interesses são outros. Como soberania e independência por exemplo.

Pedro
Pedro
Reply to  Patrício
1 mês atrás

Desculpa da OTAN de novo ? Quando vai ser a invasão da Suécia e Finlândia então?

Patrício
Patrício
Reply to  Pedro
1 mês atrás

Depois do inverno .
Se a Europa não congelar, é claro.

mac
mac
Reply to  Patrício
1 mês atrás

Desculpe por não conseguirmos sentir pena da pobre Rússia…

naval762
naval762
1 mês atrás

Coitados dos russos. Alguém dê um jeito nesses americanos maus!

Last edited 1 mês atrás by naval762
Agressor's
Agressor's
Reply to  naval762
1 mês atrás

Fala da Ucrânia que está obrigando ao “recrutamento obrigatório”, da sua população civil desde idosos a até mulheres para servirem de bucha de canhão para que a indústria de armas estadunidense fature mais um dinheiro…

José
José
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

O nome disso é conscrição e é feita por todos os estados. Se informe.

Zidane
Zidane
1 mês atrás

O cara ta em moscou conversando com a tass, quriam o que pessoal?

leonidas
leonidas
1 mês atrás

Não precisa o governo chinês dizer isso.
Qualquer pessoa minimamente informada e que analise geopolítica sem mentalidade de quinta ´serie sabe que a guerra da Ucrânia ocorre por encomenda deliberada dos EUA em um dos maiores erros geoestratégicos de sua história.
Agora que ela é uma realidade só cabe a nós brasileiros esperar que a Rússia ganhe esta parada e aproveitar o tempo útil para correr atrás de independência tecnológica na area da defesa…

gordo
gordo
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Uma coisa é certa, o inverno Europeu vem chegando e é aí que vamos ver o tamanho da determinação da UE. Os Russos podem estar é apostando num vamos resolver isso logo por parte dos Europeus. Agora se vamos pelo menos conseguir trocar todos os FALs que ainda usamos enquanto a OTAN digere um êxito Russo, se ocorrer, aí é outra história.

Sulamericano
Sulamericano
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Infelizmente não vejo o Brasil caminhar em direção a um desenvolvimento tecnológico militar. Só vejo mais do mesmo: compras de prateleiras, cancelamentos/redução de projetos que dariam alguma soberania, desmonte de qualquer indústria da área tecnológica e fuga de cérebros para outros países.

O bonde da oportunidade passou e não embarcamos nele.

Cúriango
Cúriango
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Parabéns pelo comentário lúcido e realista. Ao q negativaram resta pater um papo com o papai noel

Teropode🇺🇦🇺🇦🇺🇦Slava ucraina
1 mês atrás

Uma nação que prática pesca predatória utilizando mísseis balísticos e canhões rotativos não possui credibilidade para criticar ninguém !

Maurício.
Maurício.

Pesca predatória por si só já desqualifica qualquer um, só não esquece que o Japão também pratica pesca predatória, portanto, já que é para criticar, que se critique todos e não só os que jogam contra o “meu time”.

wilhelm
wilhelm

O engraçado é que a China possui vários defeitos, mas o cara cita logo o mais irrelevante pra fazer um “crítica”.

Mgtow
Mgtow
1 mês atrás

Ele disse tudo

Monarquista
Monarquista
1 mês atrás

Também, quem manda a Ucrânia ficar por ai desfilando de minissaia e se engraçar com a UE?

Deveria pôr a coleira e ficar eternamente de joelhos para a Rússia!

Onde já se viu um país no quintal da Rússia querer ser independente e soberano e se aliar com países livres e desenvolvidos?

Querer melhorar as condições de vida da população é coisa do decadente Ocidente! A Ucrânia deveria entender que o caminho certo é a opressão e pobreza russa! Não quis, agora aí está.

Last edited 1 mês atrás by Monarquista
Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

A China está reclamando da posição dos EUA em relação à invasão russa na Ucrânia por um simples motivo: Taiwan. A China teme que os EUA ampliem a ajuda militar a Taiwan em caso de um confronto militar da primeira com a segunda. Interesses geopolíticos e só.

AMBAR
AMBAR
1 mês atrás

Se é matéria da Reuters é opinião e não jornalismo.

Acacor
Acacor
1 mês atrás

Inegável o enriquecimento e superação da miséria na China. Mas o fator da absoluta falta de liberdade de opinião frente a um governo imperial absolutista deixa a China como um perigo para a humanidade.

Machado
Machado
Reply to  Acacor
1 mês atrás

A China não oferece perigo a ninguém. Basta ver o histórico dela. Nunca foi de invadir territórios alheios por aí.Diferente dos norte americanos e europeus que tem colônias até hoje. Então para com essa falácia. O EUA e Europa Ocidental sim representam um sério perigo para a humanidade, principalmente para nações ricas e com poderio militar fraco como Brasil, África entre outros.

Neural
Neural
Reply to  Acacor
1 mês atrás

De graças a Deus a China existir, e tu poder pagar barato num celular, tablet, notebook, automóvel…

Alecs
Alecs
1 mês atrás

Fonte: Tass lascado se discordar!

Últimas Notícias

O conflito fronteiriço entre a Quirguistão e Tadjiquistão

Rodolfo Queiroz Laterza Ricardo Cabral INTRODUÇÃO Quirguistão e Tadjiquistão são duas repúblicas oriundas da desintegração da União Soviética em 1991, com sociedades...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -