O FN FAL é uma das armas de infantaria icônicas da Guerra Fria. Desde outono do ano passado, vimos várias variantes aparecerem em uso na Ucrânia. Neste vídeo, damos uma olhada em alguns dos exemplos vistos e obtemos uma visão direta de alguns dos funcionários ucranianos que os usaram em campo.

Veja no vídeo abaixo as evidências da presença do FN FAL na Ucrânia e as opiniões dos seus usuários sobre o fuzil.

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest

30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Realista
Realista
11 meses atrás

EDITADO

6 – Mantenha-se o máximo possível no tema da matéria, para o assunto não se desviar para temas totalmente desconectados do foco da discussão;

PARA MAIS DÚVIDAS, ACESSE

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Neural
Neural
11 meses atrás

EDITADO

6 – Mantenha-se o máximo possível no tema da matéria, para o assunto não se desviar para temas totalmente desconectados do foco da discussão;

PARA MAIS DÚVIDAS, ACESSE

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Slowz
Slowz
11 meses atrás

EDITADO

6 – Mantenha-se o máximo possível no tema da matéria, para o assunto não se desviar para temas totalmente desconectados do foco da discussão;

PARA MAIS DÚVIDAS, ACESSE

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
11 meses atrás

Considerando-se os estoques gigantescos de FAL e AK da Guerra Fria, milagre mesmo é se não houvessem centenas dessas armas nessa guerra, e em qualquer outro conflito pelo mundo.

Matheus
Matheus
11 meses atrás

Bem capaz de alguns desses “kits” de FAL serem da IMBEL, sendo que fabricaram uma pancada de unidades dela há décadas já.

Romão
Romão
Reply to  Matheus
11 meses atrás

Tem muito FAL argentino espalhado pelo mundo também.

Marcelo Soares
Marcelo Soares
11 meses atrás

A “mão direita do mundo livre”. Pergunta de leigo: algumas destas armas podem ter saído do Brasil de forma “oficiosa”?

Marcelo Soares
Marcelo Soares
Reply to  Guilherme Poggio
11 meses atrás

🤝🤝👏👏👏

Danilo Moura
Danilo Moura
Reply to  Marcelo Soares
11 meses atrás

Se não me engano, Reino Unido e Bélgica usavam esse fuzil.
Se estão ajudando a Ucrânia com todo tipo de armas, podem estar passando essas também.

AMX
AMX
Reply to  Danilo Moura
11 meses atrás

A origem dele é belga.
RU usou até perto dos anos 90.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Danilo Moura
11 meses atrás

Os FAL britânicos tem várias diferenças com relação aos FAL belgas e aqueles fabricados seguindo o padrão belga (caso do Brasil).
Por exemplo, os FAL britânicos só tinham modo de tiro semi-automático (tiro intermitente segundo a nomenclatura do EB) e as dimensões eram em polegada, e já que polegada não é uma medida que é exatamente 100% compatível com o sistema métrico, algumas peças dos FAL britânicos tem tamanhos diferentes dos FAL belgas.

Pablo
Pablo
Reply to  Danilo Moura
11 meses atrás

Na América, Canadá, Brasil, Argentina, Jamaica e Peru (ou Bolívia), mas com calibre diferente.
Alem dos paises europeus ja citados, Portugal tambem utilizou.
Mas outros vários países usaram, mas agora nao lembro.
Se eu achar a materia onde li eu posto aqui o link

Pablo
Pablo
Reply to  Pablo
11 meses atrás

https://www.saladearmas.com/noticia/fn-fal-o-braco-direito-do-mundo-livre
Nao foi essa matéria, mas mesmo assim, cita paises de todos os continentes!!

Magaren
Magaren
11 meses atrás

Pela quantidade de doações que eles recebem de ter de tudo e misturado.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Magaren
11 meses atrás

Existe uma gama enorme de armas nas mãos dos ucranianos que são diferentes kkkk.

Alex
Alex
11 meses atrás

Foto tirada em um monumento na entrada de Bakhmut.
O monumento é um Mig 15…com a estrela vermelha.

Oráculo
Oráculo
11 meses atrás

O FAL é um Fuzil de alta qualidade de combate. Qualidade essa comprovada em diversas guerras nas últimas décadas. Obviamente hoje em dia existem fuzis melhores, mais modernos, mais leves, mais precisos e que permitem a utilização de vários acessórios importantes no combate que o velho FAL não comporta. Porém isso não o torna ultrapassado para a Guerra Moderna. Da mesma forma que o AK 47, HK33 e o velho M16, ele ainda funciona muito bem numa guerra dessas proporções. Um bom soldado Ucraniano com um FAL nas mãos é mais perigoso e letal do que um recruta russo com… Read more »

Heinz
Heinz
Reply to  Oráculo
11 meses atrás

Eu particularmente, preferiria ir com um FAL para o combate do que um AK74. Colocaria nele alguns equipamentos extra, e já era, imagina ter um soldado inimigo em uma parede na sua frente e o calibre inferior de uma AK ou M4 n conseguir perfurar. Já o FAL não tem esse problema, é um canhão de mão.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
11 meses atrás

Eu gostava muito desse fuzil. Bonito, robusto e preciso. Calibre 7.62 .

Andrade
11 meses atrás

Muito interessante isso pois esta sendo usada em ambiente gelado constantemente isso é uma matéria a ser discutida com rigorosa atenção.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
11 meses atrás

É um bom fuzil.
Rústico e preciso.
Tem o problema de ser pesado e ter o carregador de 20 e não 30 munições (o q seria inviável, acredito, pelo peso do 7,62×51)
É grande, mas os povos de lá tem uma grande estatura na média.
Prefiro ele do que o AK, pcp para os muitos combates campais q estão ocorrendo na Ucrânia.

André Souza
André Souza
11 meses atrás

Existe algum fuzil hoje em operação que use munição de 7,62 ?
Obs: tirando o Fal óbvio.

Magalhaes
Magalhaes
Reply to  André Souza
11 meses atrás

AK, FN Scar ( se não me engano sendo usado pela PMSP)…

Kovalski
Kovalski
11 meses atrás

A vantagem de um fuzil com o calibre 7.62×51 é a capacidade de parar o inimigo com apenas um tiro ou poucos tiros dependendo dos acertos, é um calibre que causa muito dano ao corpo humano, diferente do fuzil 5.56×45 onde as vezes é nescessário efetuar mais de um disparo para derrubar o inimigo.

Fanta
Fanta
Reply to  Kovalski
11 meses atrás

Concordo. Lembro de uma matéria sobre uma das muitas fases da Guerra do Afeganistão em que os soldados americanos estavam com problemas para deter o avanço do soldado afegão pois, embora ele não tivesse colete ou outra proteção, as balas ficavam retidas ou eram desviadas em um monte de bandoleira e outras coisas que eles levavam penduradas junto ao corpo… O tiro tem de ser forte pra jogar o oponente para trás e parar o avanço e mostrar o poder de fogo contra quem está lutando, desencoraja o ataque e economiza munição e melhora a logística.

Cesar
Cesar
Reply to  Fanta
10 meses atrás

Há um estudo antigo que o calibre 5.56×45 tem uma certa vantagem por ser mais leve, que ao ferir o inimigo baixa o moral da tropa, já que o ferido chora, grita e precisa de socorro o que desengajara dois outros homens e custará caro o seu tratamento, enquanto um morto só precisa ser sepultado.

Carvalho2008
Carvalho2008
11 meses atrás

O interessante mesmo, seria saber a preferência ou o comparativo de desempenho real no campo Ucraniano do 7,62 X 5, 56

Cláudio Pistori Júnior
Cláudio Pistori Júnior
5 meses atrás

FAL/OTAN. Certamente estoques antigos p desovarem e repor por algo mais moderno. Certamente não vão salvar a Ucrânia.