Inteligência dos EUA diz que a Ucrânia falhará em cumprir o objetivo principal da ofensiva

74

Frustradas por campos minados, as forças ucranianas não alcançarão a cidade de Melitopol, no sudeste do país, um importante centro de trânsito russo, de acordo com uma avaliação da inteligência dos EUA

A comunidade de inteligência dos EUA avalia que a contra-ofensiva da Ucrânia não alcançará a cidade-chave de Melitopol, no sudeste, disseram pessoas familiarizadas com a previsão confidencial ao The Washington Post, uma descoberta que, caso se mostre correta, significaria que Kiev não cumprirá seu objetivo principal de cortando a ponte de terra da Rússia para a Crimeia na investida deste ano.

A avaliação sombria é baseada na proficiência brutal da Rússia em defender o território ocupado através de uma falange de campos minados e trincheiras, e é provável que leve a acusações dentro de Kiev e nas capitais ocidentais sobre o porquê de uma contra-ofensiva que rendeu dezenas de bilhões de dólares em armas e equipamentos militares ocidentais. ficou aquém de seus objetivos.

As forças da Ucrânia, que estão avançando em direção a Melitopol a partir da cidade de Robotyne, a mais de 80 quilômetros de distância, permanecerão vários quilômetros fora da cidade, disseram autoridades dos EUA. Funcionários dos governos dos EUA, do Ocidente e da Ucrânia entrevistados para este relatório falaram sob condição de anonimato para discutir operações militares delicadas.

O Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional se recusou a comentar.

Melitopol é fundamental para a contra-ofensiva da Ucrânia porque é considerada a porta de entrada para a Crimeia. A cidade fica na intersecção de duas importantes rodovias e uma ferrovia que permite à Rússia transportar pessoal e equipamentos militares da península para outros territórios ocupados no sul da Ucrânia.

A Ucrânia lançou a contra-ofensiva no início de junho na esperança de replicar seu impressionante sucesso na ofensiva do outono passado na região de Kharkiv.

Mas na primeira semana de combates, a Ucrânia sofreu grandes baixas contra as defesas bem preparadas da Rússia, apesar de ter uma gama de equipamentos ocidentais recém-adquiridos, incluindo veículos de combate Bradley dos EUA, tanques Leopard 2 de fabricação alemã e veículos especializados em remoção de minas.

Os jogos de guerra conjuntos conduzidos pelos militares dos EUA, da Grã-Bretanha e da Ucrânia previram tais perdas, mas previram que Kiev aceitaria as baixas como o custo de perfurar a principal linha defensiva da Rússia, disseram autoridades americanas e ocidentais.

Mas a Ucrânia optou por conter as perdas no campo de batalha e mudar para uma tática de contar com unidades menores para avançar em diferentes áreas da frente. Isso resultou na Ucrânia obtendo ganhos incrementais em diferentes bolsos durante o verão.

Kiev recentemente dedicou mais reservas à frente, incluindo unidades Stryker e Challenger, mas ainda não conseguiu romper a principal linha defensiva da Rússia.

O caminho para Melitopol é extremamente desafiador, e mesmo recapturar cidades mais próximas como Tokmak será difícil, disse Rob Lee, analista militar do Instituto de Pesquisa de Política Externa.

“A Rússia tem três linhas defensivas principais lá e depois cidades fortificadas depois disso”, disse ele. “Não é apenas uma questão de saber se a Ucrânia pode violar um ou dois deles, mas eles podem violar todos os três e ter forças suficientes disponíveis após o atrito para conseguir algo mais significativo como tomar Tokmak ou algo além disso.”

A perspectiva sombria, informada a alguns republicanos e democratas no Capitólio, já gerou um jogo de culpa em reuniões a portas fechadas. Alguns republicanos agora estão recusando o pedido do presidente Biden de mais US$ 20,6 bilhões em ajuda à Ucrânia, dados os resultados modestos da ofensiva. Outros republicanos e, em menor escala, democratas radicais culparam o governo por não ter enviado armas mais poderosas à Ucrânia antes.

As autoridades dos EUA rejeitam as críticas de que os caças F-16 ou sistemas de mísseis de longo alcance, como o ATACMS, teriam resultado em um resultado diferente. “O problema continua perfurando a principal linha defensiva da Rússia, e não há evidências de que esses sistemas tenham sido uma panacéia”, disse um alto funcionário do governo.

Em uma entrevista esta semana, o general Mark A. Milley, presidente do Estado-Maior Conjunto, disse que os Estados Unidos foram claros sobre a difícil tarefa que a Ucrânia enfrenta.

“Eu disse há alguns meses que essa ofensiva seria longa, sangrenta e lenta”, disse ele ao The Post. “E é exatamente isso: longo, sangrento e lento, e é uma luta muito, muito difícil.”

Embora não alcançasse seus objetivos, ele notou o sucesso de Kiev em degradar as forças russas. “Os russos estão em uma situação bastante difícil”, disse ele. “Eles sofreram uma grande quantidade de baixas. O moral deles não é bom.”

Autoridades dos EUA disseram que o Pentágono recomendou várias vezes que a Ucrânia concentrasse uma grande massa de forças em um único ponto de avanço. Embora a Ucrânia tenha optado por uma estratégia diferente, as autoridades disseram que era uma decisão de Kiev, dado o profundo sacrifício que as tropas ucranianas estavam fazendo no campo de batalha.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, reconheceu na quinta-feira o ritmo lento da contra-ofensiva da Ucrânia, mas disse que Kiev não pararia de lutar até que todas as suas terras fossem retomadas. “Não nos importa quanto tempo demore”, disse ele à agência de notícias Agence France-Presse.

Ele encorajou os críticos da ofensiva a “ir e se juntar à legião estrangeira” se quisessem resultados mais rápidos. “É fácil dizer que você quer que tudo seja mais rápido quando você não está presente”, disse ele.

Autoridades ucranianas disseram em particular que o tempo depende da rapidez com que as forças podem penetrar nos campos minados – um processo difícil que sobrecarregou os recursos militares de remoção de minas em uma ampla faixa de território.

Analistas dizem que os desafios enfrentados pela Ucrânia são multifacetados, mas quase todos concordam que a Rússia superou as expectativas quando se trata de sua proficiência na defesa do território ocupado.

“O fator mais determinístico de como essa ofensiva foi até agora é a qualidade das defesas russas”, disse Lee, observando o uso de trincheiras, minas e aviação pela Rússia. “Eles tiveram muito tempo e se prepararam muito bem… e tornaram muito difícil para a Ucrânia avançar.”

Também foram levantadas questões sobre como a Ucrânia comprometeu suas forças e em quais áreas.

Durante meses, os ucranianos despejaram enormes recursos em Bakhmut, incluindo soldados, munição e tempo, mas perderam o controle da cidade e obtiveram apenas ganhos modestos na captura de território ao seu redor. E embora a luta cerrada na linha de trincheira seja diferente em Bakhmut do problema das minas no sul, o foco deixou alguns no governo Biden preocupados com o fato de que o excesso de comprometimento no leste pode ter corroído a potência da contra-ofensiva no sul. .

A nova avaliação de inteligência se alinha com uma previsão secreta dos EUA de fevereiro, indicando que a escassez de equipamentos e força pode significar que a contra-ofensiva ficará “bem aquém” da meta da Ucrânia de cortar a ponte de terra para a Crimeia até agosto. A avaliação, detalhada em um documento classificado que vazou para o aplicativo de mídia social Discord, identificou Melitopol ou Mariupol como os objetivos “para negar o acesso terrestre russo à Crimeia”.

Autoridades dos EUA disseram que Washington ainda está aberto para que Kiev surpreenda os céticos e supere as adversidades. Um oficial de defesa disse que é possível que a Ucrânia possa contrariar as normas históricas e continuar a contra-ofensiva durante o inverno, quando tudo, incluindo manter os soldados aquecidos e abastecidos com comida e munição, se torna muito mais difícil.

Mas isso dependeria de vários fatores importantes, como a quantidade de descanso que as tropas precisam após uma dura temporada de combates. Também dependeria de quanto equipamento especializado e roupas para o frio eles têm em mãos, disse o oficial de defesa. Mas Moscou também pode ter desempenho superior durante as operações militares de inverno.

“Os russos são conhecidos por serem capazes de lutar em climas frios”, disse o oficial.

FONTE: The Washington Post

Subscribe
Notify of
guest

74 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Moita Jr
João Moita Jr
10 meses atrás

É mentira!!! A Ucrânia está ganhando a gurre!!! A comunidade de inteligência dos EUA está trabalhando para Putin…😆

fjuliano
fjuliano
Reply to  João Moita Jr
10 meses atrás

Isso mesmo, a comunidade de inteligência dos EUA é comunixxxxta e está trabalhando para Putin conseguir dominar o mundo!

Slowz
Slowz
Reply to  João Moita Jr
10 meses atrás

Tem uma galera ai que nem da as cara nessas horas 🤣🤣

Rogério
Rogério
Reply to  Slowz
10 meses atrás

E que nem compensa sabe, essa previsões de 3 dias tomo Kiev, 2 meses Ucrânia colapsa, 5 meses tomo Odessa, dezembro europa congela , 2023 a inflação acaba com o ocidente, 2024 o Trump ganha e acaba a ajuda, a munição do ocidente vai acabar, etc …

Essas previsões ficaram tão distantes depois de 540 dias de guerra, que essas previsões nem interessam mais.

Slowz
Slowz
Reply to  Rogério
10 meses atrás

Eu nem vou listar tudo que falaram sobre a Rússia se não vou ficar até amanhã .. mas aguenta mais 72h ai que o Putin morre ou melhor o Wagner já assumiu ?

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Rogério
10 meses atrás

Bem sempre alguém aqui, quando lê algo que lhe agrada, dizer” ahha a Ucrânia está a ganhar a guerra” e ” os serviços secretos dos EUA, estão a trabalhar para os Russos” como se alguém aqui disse-se que os Ucranianos estavam a ganhar a guerra, não ouvi isso, ouvi dizerem que os Ucranianos estavam a conseguir manter os Russos no mesmo sítio e que estava e está a tentar expulsar os Russos, quem diz sempre que está a ganhar, são os Russos, para já estão em um impasse, e o que a Ucrânia diz, é que só vai parar, quando… Read more »

Paulo Roberto
Paulo Roberto
Reply to  Rui Mendes
9 meses atrás

Não adianta,você floreou,floreou e não explicou que a realidade nua e crua bate ás portas da Ucrânia

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  João Moita Jr
10 meses atrás

Firme Patriota. Aguarde mais 72 hrs e a Rússia chega em Kiev

Arthur
Arthur
Reply to  Orivaldo
10 meses atrás

Essa lenda urbana foi inventada pelo Pentágono antes de 24 de fevereiro. Disseram ainda que os ucraniano iria se desmilinguir todo… De certa forma, estavam corretos: olha o Zelensky de chapéu na mão…

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Arthur
10 meses atrás

De chapéu na mão para a NATO, já o Putin é para os Norte-Coreanos e Iranianos.

Nei
Nei
Reply to  João Moita Jr
10 meses atrás

Neste momento, está melhor que a Rússia. Quem está ganhando, só estando lá para saber.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
10 meses atrás

Hum…impressão minha, ou o jogo de empurra-empurra” começou, com a OTAN/Ucrânia já começando, mesmo que de forma branda e velada ( aparentemente, pois Deus sabe como estão as coisas nos bastidores… ), com o discurso de “quem leva a culpa pelo quê”? “A perspectiva sombria, informada a alguns republicanos e democratas no Capitólio, já gerou um jogo de culpa em reuniões a portas fechadas. Alguns republicanos agora estão recusando o pedido do presidente Biden de mais US$ 20,6 bilhões em ajuda à Ucrânia, dados os resultados modestos da ofensiva (…)” Eu sempre digo que depender da ajuda/boa vontade dos outros… Read more »

Quirino
Quirino
Reply to  Willber Rodrigues
10 meses atrás

Pois é, também tenho essa impressão, que já estão procurando alguém para culpar pelo fracasso, imagina o que vai acontecer quando as campanhas eleitorais nos Estados Unidos começaram.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Quirino
10 meses atrás

Não duvido nada que tem muito general ucraniano batendo na mesa e culpando o não envio dos F-16 como o culpado pelo mal resultado na contra-ofensiva, e por sua vez, os consultores da OTAN culpando os ucranianos por não terem feito o que eles disseram pra fazer…
O problema é que, se e quando esses F-16 chegarem, a expectativa sobre eles estará altíssima, pois todos o verão como a panacéia contra todos os males´´, e que isso vai fazer os russos correrem de volta pra Moscow.
Da mesma maneira que todos estavam com expectativas nas alturas pra essa contra-ofensiva.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Willber Rodrigues
10 meses atrás

Verdade, assim como o Patriot, o Himars, os leopard, o treinamento da OTAN, os mísseis de cruzeiro e etc.

Everton
Everton
Reply to  Ciclope
10 meses atrás

Ao meu ver oq colocar la vai fulmegar no milharal igual leopard Bradley etc

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Willber Rodrigues
10 meses atrás

Pois é, mas se os Russos atacassem o teu país, ele também iria depender de alguém que o ajudasse.

Joanderson
Joanderson
10 meses atrás

Sempre fui pró russo e não nego, porém essa guerra mostrou para me qui ou a Rússia não é isso tudo ou realmente guerra não é fácil.
Na minha mente em 6 meses já era para a Ucrânia está totalmente invadida e suas forças armadas destruídas.

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Joanderson
10 meses atrás

Todas as vezes em que os russos lutaram para defender o seu território de invasores, se saíram vitoriosos. Agora, quando foram para “conquistar”, foram derrotados. A história está aí e não nos deixa mentir.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Vinicius Momesso
10 meses atrás

No caso a Rússia se tornou o maior país do mundo em território desde o começo dos tempos só no amor?
Kkkk

Nativo
Nativo
Reply to  Ciclope
10 meses atrás

Desde os século Xi como herança mongol.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Joanderson
10 meses atrás

Os russos estão lutando uma guerra moderna de alta intensidade. Nenhuma força militar estava acostumado a lutar dessa forma. Toda guerra é difícil pra qualquer força militar. Porquê os EUA não conseguiu seus objetivos no Afeganistão? Os caras tão acostumados com guerras tipo a do Iraque. Os russos planejaram mal a ofensiva inicial. Esse foi o maior erro deles. Os serviços de inteligência russos devem ter feito um serviço meia boca não prevendo uma grande resistência ucraniana nos primeiros dias da operação especial. Na época os ucranianos tinham até então muito armamento ocidental. Armas portáteis antitanques e Manpads e Drones.… Read more »

Augusto
Augusto
10 meses atrás

Se os ucranianos tivessem feito o que os americanos mandaram eles fazerem uma grande concentração de forças em determinado eixo de ataque, teria sido um massacre.

E fácil agora para o Ocidente culpar os ucranianos pelo fracasso da ofensiva. Concordo com o oficial ucraniano, se querem um resultado melhor se alistem na legião estrangeira e tentem fazer a diferença.

Infelizmente para a causa ucraniana, essa ofensiva estava fadada ao fracasso desde o inicio, dadas as extensas fortificações russa.

fjuliano
fjuliano
Reply to  Augusto
10 meses atrás

Se os ucranianos tivessem feito o que os americanos mandaram eles fazerem uma grande concentração de forças em determinado eixo de ataque, teria sido um massacre.” Teria sido um massacre mesmo e o governo do boneco zé já não teria mais ninguém daquelas terras apto ao combate.

Rafa
Rafa
Reply to  Augusto
10 meses atrás

Se vc concentra tudo num lugar e perde tudo, ferrou.
Além de ficar vulnerável em outros locais.

É uma decisão complicada

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Rafa
10 meses atrás

Principalmente quando você concentra tudo num lugar aonde você não tem superioridade aérea, e o outro lado tem mísseis de cruzeiro e munição de artilharia a dar com pau…

fjuliano
fjuliano
10 meses atrás

Em tempo: Batalha de dois tanques russos aniquilando uma coluna blindada das forças do boneco https://www.youtube.com/watch?v=luej9VfhjWU

LUIZ
LUIZ
Reply to  fjuliano
10 meses atrás

Hj vi vídeos de colunas de brindados ucranianos destruidos em Robotino e Urazoyhvne.

Vitor
Vitor
10 meses atrás

Olha… o capeta e diabo fala para o lobo mal …vai em frente …aí os caras acreditam…conclusão vão queimar a última brigado treinado no exterior…depois vão culpar o boneco fantoche pelo fracasso.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
10 meses atrás

Se a Ucrânia continuar nesse ciclo de não ter êxito nas contraofensivas, e principalmente, se Biden perder as eleições no ano que vem, os ucranianos serão forçados a uma saída negociada para a guerra. Isso implicará na perda total ou parcial dos territórios ocupados e Kiev não terá muito espaço para exigências. A Criméia certamente já perderam, resta saber o que será dos territórios do leste.

Marcos
Marcos
Reply to  Filipe Prestes
10 meses atrás

E os Russos querem negociar?
Ou preferem esperar o apoio ocidental arrefecer para avançarem sobre toda a Ucrânia?

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Marcos
10 meses atrás

Eis a questão, mas pelo que tem se mostrado por mais que o russos tenham vontade de avançar parece não haver muita capacidade para tal! Eles conseguem manter o que conquistaram mas a ucrania tb! Então a princípio as fronteiras ficariam como já estão…

Underground
Underground
10 meses atrás

“Os russos estão em uma situação bastante difícil”, disse ele. “Eles sofreram uma grande quantidade de baixas. O moral deles não é bom.”

Alexandre
Alexandre
Reply to  Underground
10 meses atrás

As cristas não alcançaram sequer a primeira linha de defesa russa.

Underground
Underground
10 meses atrás

Os ucranianos descobriram uma técnica para descobrir onde os russos espalharam as minas: ao final do dia, sob forte calor, um drone com câmera IR decola e passa a observar uma determinada área. O resultado é qye as minas absorvem grande quantidade de calor, e o imageamento detecta essa onda de calor.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Underground
10 meses atrás

Duro que está chegando o inverno lá, vai depender da área que eles conseguirem desminar até o inverno chegar

Bosco
Bosco
10 meses atrás

Duvido muito que sejam confiáveis informações vindas de setores de inteligência.

Inimigo público
Inimigo público
Reply to  Bosco
10 meses atrás

Realmente, temos que acreditar que a Ucrânia está vencendo para dar moral às tropas ucranianas 😂😂😂

Bosco
Bosco
Reply to  Inimigo público
10 meses atrás

“”Rerrrerrerree…
Oia mãe…sem as mão…””
Jênio!

fjuliano
fjuliano
Reply to  Bosco
10 meses atrás

Claro, informações confiáveis são as suas e de outros patotócas desprezados até por quem tanto estimam (leia-se países da OTAN).

Bosco
Bosco
Reply to  fjuliano
10 meses atrás

Fj, eu não trago informações do front. Nunca fiz isso. Sequer tenho o tal do Telegram ou coisa que o valha. Quem faz isso corriqueiramente é um tal de “tonho da lua multi nicknames”. Este sim tem informações privilegiadas. No meu caso o que eu penso é o seguinte, o mesmo prédio da inteligência é o da contra-inteligência , e eu, na minha ignorância, tenho dificuldade de acreditar que informações que em tese deveriam ser secretas serem divulgadas. Mas fique à vontade para acreditar no que bem lhe der na teia. Quanto á segunda parte do seu comentário, sinto muito… Read more »

Infantaria_leve_BiABR
Infantaria_leve_BiABR
Reply to  Bosco
10 meses atrás

kkkkkkkkkkkkkk os caras estão dentro da sala de inteligência do FSB. Só trazem as notícias quentinhas pró-rússia, com fontes confiáveis. Confia!

Inimigo público
Inimigo público
Reply to  Bosco
10 meses atrás

Errou a piada, no teu caso é sem consultar o catálogo de baladeiras.

Bosco
Bosco
Reply to  Inimigo público
10 meses atrás

Só porque você tem um lamborghini não te dá esse direito…

Paulo Roberto
Paulo Roberto
Reply to  Bosco
9 meses atrás

Tem aquele mapa mostrando o quanto que a Ucrânia recuperou de terreno em meses de contraofensiva,vai dizer que foram só 0,025% por causa do capim alto mesmo??

Realista
Realista
Reply to  Bosco
10 meses atrás

E a realidade e as notícias que temos comprovam isso ou você vai falar que a contraofensiva que já dura 2 meses foi um sucesso ?

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Realista
10 meses atrás

Tem gente que só acredita naquilo que lhes convém, independentemente dos fatos, eles farāo a ginástica mental que for preciso para justificar sua narrativas insanas.

Junior
Junior
Reply to  Allan Lemos
10 meses atrás

Espelho espelho meu!

Bosco
Bosco
Reply to  Realista
10 meses atrás

Não existe “contraofensiva” ucraniana. Existe uma guerra entre a Rússia e a Ucrânia que pode ser linearmente segmentada para efeito de entendimento mas que faz parte de um todo inseparável. 1- invasão da Ucrânia pela Rússia 2- a invasão em larga escala é bloqueada e as forças russas têm que se retirar do cerco em Kiev 3- se estabelece uma linha de frente onde nitidamente o invasor não consegue avançar 4- focos de resistência ucranianos em regiões ocupadas são neutralizados via pesado fogo de artilharia 5- o invasor ataca a infraestrutura ucraniana e fustiga a capital Kiev via mísseis de… Read more »

Paulo Roberto
Paulo Roberto
Reply to  Bosco
9 meses atrás

Se você for praticante de ironman ou triatlon,vai tranquilamente notar que gastou muito mais energia mental bolando esta desculpa esfarrapada e mirabolante do que concorrendo a uma prova dos mesmos

Paulo Roberto
Paulo Roberto
Reply to  Bosco
9 meses atrás

Agora você pegou pesado na desculpa esfarrapada em(pra variar…).Melhor acreditar no que a CNN,o DW,New York,Estadão(pra ficar só nos mais parciais) falam sobre a guerra

Quirino
Quirino
10 meses atrás

1º – Essa lição é importante, não se luta em guerra dependendo de terceiros, espero que o Brasil aprenda isso antes que seja tarde de mais. 2º – Biden é uma anta, não devia ter permitido a situação chegar onde chegou, mas já que permitiu, devia ter administrado melhor a situação, o que não fez, agora, ele e o exercito ucraniano estão com um problemão, o problema do exercito ucraniano é produzir resultado antes que o ocidente se canse e os abandone e do Biden é como se safar das consequências de sua incompetência nas próximas eleições. 3º – O… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Quirino
10 meses atrás

1- isso é cato. Mas já cansei de ver comentaristas aqui ( militares inclusos ) dizendo que “em caso de guerra, os EUA vão nos ajudar” ou “nosso TO é tranquilo”
É essa a mentalidade dessa gente…

2-não sei o que Bimden poderia ter feito pra evitar a guerra. Talvez ter armado mais a Ucrania depois da invasão Crimeia?
O problema mesmo foi vários países da OTAN em cima do muro após a invasão, com receio de mandar armas. A Alemanha foi um bom exemplo disso…

3- tem fonte disso?

Gabriel BR
Gabriel BR
10 meses atrás

Se tem uma coisa que eu aprendi com essa guerra e os russo estão carecas de saber é: Número é uma qualidade por si só!
Essa máxima é ainda mais verdade para países não nucleares como o Brasil , quando o conflito estoura você luta com o que você tem disponível…não dá para contar com fabrica em modo “just in time” funcionando baixo fogo inimigo … tem que ter estoque de recursos estratégicos como os blindados que se perdem aos milhares.

Talisson
Talisson
Reply to  Gabriel BR
10 meses atrás

No caso brasileiro os Cascavéis não deveriam entrar na conta de uma “reserva”?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Talisson
10 meses atrás

Estão sendo modernizados para isso

Inimigo público
Inimigo público
10 meses atrás

Se os EUA estão afirmando isso é por que a vaca subiu no telhado faz tempo. Mas é só Zelensky fazer xiu com a mão no tiktok que os russos saem correndo 😂😂😂

Orivaldo
Orivaldo
10 meses atrás

Não me diga ? Essa gGuerra vai ficar nesse impasse e trincheiras por um bom tempo. Ao menos que algo inacreditável aconteça

Zoe
Zoe
10 meses atrás

Sem dominar os céus, esta ofensiva vai continuar sendo lentíssima…

Antunes 1980
Antunes 1980
10 meses atrás

A maior vergonha é da tal “potência”, não conseguir conquistar em 18
meses, mais do que 15% do território de um dos países mais pobres da Europa.

Esse é o ponto. Os putinetes aqui do Brasil falam 24hs por dia fracassos na Ucrânia. Mas jamais falam da estagnação completa do urso desdentado.

Rafael
Rafael
Reply to  Antunes 1980
10 meses atrás

Pra Ucrânia não entrar na Ucrânia, a Rússia não precisa ocupar toda a Ucrânia. É simples assim.

Felipe
Felipe
Reply to  Antunes 1980
10 meses atrás

o pais mais pobre da europa era só o maior exercito da europa. Seria mais facil pros Russos terem invadido uma França ou UK da vida, que tem bem menor numero de soldados e territorio menor.

Arthur
Arthur
10 meses atrás

Não! Está tudo errado! Segundo a “Inteligência” britânica, a culpa o capim que estava muito alto, o que prejudicou, de sobremaneira, o avanço ucraniano. Aconteceu o mesmo em Kursk…

Felipe
Felipe
Reply to  Arthur
10 meses atrás

Exato..isso deu vantagem para o exercito russo que luta só com pás.

Allan Lemos
Allan Lemos
10 meses atrás

A resiliência russa ganhará a guerra.

Filip
Filip
10 meses atrás

A Ucrânia é um estado falido, isso não é torcida não, é um fato. Se a ajuda Norte Americana e Européia cessar, o estado desmorona, o exército entrará em colapso, basicamente oque aconteceu com o governo do Vietnã do Sul. Militarmente a Ucrânia é totalmente dependente da ajuda ocidental, se a torneira fechar já era. Como um país desse tem condições de vencer essa guerra?

Francisco Vieira
Francisco Vieira
10 meses atrás

Uma notícia diz que a Rússia está bem. Outra diz que quem está bem é a Ucrânia…

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Francisco Vieira
10 meses atrás

Nada de novo no front, afinal, a primeira baixa numa guerra é a verdade. Nós só vamos saber detalhes finos dessa guerra em uma década ou duas.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Francisco Vieira
10 meses atrás

A verdade, verdade mesmo que bemmmm bemmmm bemmmm mesmo nenhum dos 2 estão! Ao que parece que a rússia tá menos pior kkkk

Nilton L Junior
Nilton L Junior
10 meses atrás

Sacanagem, só falta dizer que os culpados são os ucras, Londres, França e Alemanha, barbaridade, e essa história que foi o alto comando ucra que decidiu fazer uma contra ofensiva em 4 frentes é muito cinismo.

naval762
naval762
10 meses atrás

Kiev jájá cai, a inteligência americana avisou.

Rafael
Rafael
10 meses atrás

Para a Rússia, isso é o que basta pra Ucrânia não entrar na OTAN. É só manter uma área em que a maioria é russófona, que tá tranquilo. Não precisa ocupar toda a Ucrânia, em local que a maioria não gosta dos seus soldados e sujeito a atentados. Sempre que a Ucrânia se insinuar para a OTAN, ocupa mais um pouquinho. É isso que a Rússia vem fazendo desde 2014. Além disso, a Rússia vai ter um dos melhores exércitos com experiência de conbate. O problema é que a Ucrânia é (ou era) o segundo maior exército da Europa, em… Read more »

MIGUEL
MIGUEL
10 meses atrás

Desde os tempos de Napoleão Bonaparte, Gengis Khan, Hitler, e seja lá quem for e quem vier, vai ser complicado combater os Russos em Terra, os Russos se adaptam facilmente ao teatro de operações terrestres, da mesma forma que os Ocidentais são superiores na Guerra Naval e Aerea, os Russos são superiores na Guerra Terrestre…

Felipe
Felipe
10 meses atrás

Já começou a choradeira