Home Adestramento Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais realiza adestramento

Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais realiza adestramento

4499
80

O Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais (BtlBldFuzNav) realizou em Valença-RJ, no Campo de Instrução do 1º Esquadrão de Cavalaria Leve–EB, no período de 18 a 24 de setembro, o exercício de encerramento do Curso de guarnição de Viatura Blindada SR 8×8 PIRANHA III C de 2019.

Foram empregados cinco Viaturas Blindadas SR 8×8 PIRANHA III C e um total de 86 militares do BtlBldFuzNav, entre alunos e instrutores. O propósito do exercício foi proporcionar aos alunos a oportunidade de conduzir a viatura em terreno acidentado e conhecer os limites desse meio blindado.

FONTE: Marinha do Brasil

80
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
68 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
28 Comment authors
JORGE PREC PQDTJuscelinoAlfa BRColombelliAndré Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tutu
Visitante

Será que a marinha não se interessaria em adquirir o Guarani?

Ironcop
Visitante

Qual o emprego que a MB faria com esses equipamentos ?

Tutu
Visitante

Talvez alguns Guaranis equipados com canhões de 30mm para apoio de fogo.

colombelli
Visitante
colombelli

Tutu teria uma série de óbices. Outras prioridades, inaptidão do guarani para mar, alternativas mais apropriadas para ser um VBCI ou VBR e o CFN não tem tanto o problema orçamentário em adquirir veiculos no estado da arte para a função pois seriam poucas unidades. Dificilmente esta seria uma hipótese viável pra eles.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

já existe uma versão do Piranha IIIC com a UT-30….é emprega no exercito belga e é chamada de DF-30 outra esses Piranhas são de 2008 e serão aposentados em 2025….

colombelli
Visitante
colombelli

a princípio o mesmo emprego que dá ao Piranha, ainda que o Guarani tenha menor capacidade de pessoal. Mas hoje ja tendo o Piranha não tem necessidade.

paulop
Visitante
paulop

Para o CFN seria interessante que os Piranha fossem equipados com armamento mãos robusto ( tipo canhão de 30mm e talvez alguns com canhão de 105mm).
Tipo isso:
comment image?itok=NapL3Wnu
Abraço

colombelli
Visitante
colombelli

o CFN tinha o cascavel. Depois da sua baixa não mais operou carros com canhão e rodas. Não consta que tenham feito qualquer estudo ou apreciação sobre armar os Piranha ou usa-los para além da função que hoje o empregam ou de um substituto para o cascavel como VBR. Mais provável será no futuro proximo a aquisição de um MBT (grande chances pro M1) pois os Sk105 estão na capa da gaita.

Gabriel Ribeiro Pereira Santos
Visitante
Gabriel Ribeiro Pereira Santos

Quando Vc diz canhão Vc queria dizer obuses? Um artilheiro ouve umas coisas dessa fica decepcionado com vocabulário inadequado…

Carvalho
Visitante
Carvalho

Gabriel….desculpe a brincadeira…
Mas vcs deveriam pedir para alterar o hino da Artilharia:
“Abraçado ao OBUS morre o artilheiro…”
Abraço

Wellington Rossi Kramer
Visitante
Wellington Rossi Kramer

Acho que ele quis dizer canhão mesmo, para tiro direto.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Não Gabriel. Eu me referia a canhão mesmo. Obuseiro sobre rodas nunca tivemos aqui. Canhào=tiro tenso e direto. Obuseiro faz o tenso e direto e o curvo e indireto.

Bardini
Visitante
Bardini

Seria excelente… Mas o problema é que o Piranha IIIC já não e mais tudo aquilo que era. Ele é bastante equivalente ao Guarani… E a questão é pensar se vale continuar com essa linha ou vamos abraçar a linha logística do EB. O CFN já fez estudos nessa linha e a tendencia e seguir para o Guarani e colar na logística do EB. . Hoje, o maior problema no CFN é a falta de um 4X4 blindado… É coisa barata de resolver. Com um valor menor do que foi pago pelos novos CLANfs, se trás um número necessário de… Read more »

Bueno
Visitante
Bueno

BarDinei, O EB está com estudo pronto para adquiri um pequeno lote de VBR-MR Centauro B1 8×8 (fala-se em um lote de 45 exemplares), munidos ìcom o canhão de 105 mm, que seriam adquiridos usados do Exército da Itália e recuperados pela Iveco Veículos de Defesa, em Sete lagoas/MG. Apresentado na CREDEN Portaria N º 162-EME. Estou aguardando a mesa redonda de defesa anunciado no Canal arte da Guerra, que reunirá variàs personalidades importantes, especialistas na aérea :Tecnologia e Defesa, Arte da Guerra, Força de Defesa e outros… pra trás mais novidades principalmente agora após uma rodada das FFAA na… Read more »

Bueno
Visitante
Bueno

Bardini.
Abraço

Bardini
Visitante
Bardini

Trazer Centauro é muito mais racional do que rasgar dinheiro na bela porcaria que é modernizar o Cascavel. Seria uma fortuna pra deixar aquilo menos ruim… . Centauro modernizado ao menos já serve para começar a treinar a tropa com um 8×8 equipado com canhão de alta presão, sem contar que o bicho é realmente útil em combate. . De resto, é como eu falei aqui outras vezes, vão dar um tapa no recheio dos Leopard 1A5 junto dos israelenses estilo TAM, pq não existe nada mais barato que isso. Não existe mágica. Troca de blindado e de linha logistica… Read more »

paulop
Visitante
paulop

Creio que para os possíveis futuros Marders que vierem para o EB, seria melhor uma UT30Br. Padroniza e mantém o poder de fogo. Se é pra manter com Remax, compra mais M113 e instala as Remax no teto.
Abraço

Juarez
Visitante
Juarez

Na verdade são duas soluções porcas, tanto aquela gambiarra do Cascavel quanto abrir uma nova linha logística para tão somente 45 unidades de em veículos cuja logística está descontinuada, teve baixa escala de produção, ou seja outra bomba relógio que vai explodir daqui uns dez anos e vai ser paga por nos, os trouxas de erário público. Sobre a afirmativa e “dar um tapa” no Leo 1A5 na parte de torre e miras óticas, vai colocar um painel de Led e um Monza 1985, sendo que o grande gargalo dele hoje são as peças de reposição para motor, transmissão e… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Começaram errando, vão terminar errando.
.
Lembra do papinho de que Leopard 1A5 foi baratinho, que era o que dava de comprar e blablabla?
.
Tá aí o “baratinho”…

Carvalho
Visitante
Carvalho

Se vierem 45 Centauro..excelente.
Só desejo que sejam incorporados somente nos Pel. Apoio dos BIMec….e se sobrar…para os RCMec da 4 Brigda no MAto Grosso.

Se vierem para alguma Bgda Cav Mec do RS…operando com Urutu e Marruá….eu largo de mão!!

Bardini
Visitante
Bardini

“Só desejo que sejam incorporados somente nos Pel. Apoio dos BIMec”
.
100%
.
“Se vierem para alguma Bgda Cav Mec do RS…operando com Urutu e Marruá….eu largo de mão!!”
.
Os caras não fariam uma M. desse tamanho. Pelo menos espero que não…

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Uma versão brasuca do Aríete feita com auxílio italiano junto ao EB tbm seria uma boa pedida pro futuro já que os Leo 1A5 serão,quase 100% certo , modernizados/melhorados pra segurar mais uns aninhos.

Bardini
Visitante
Bardini

“Uma versão brasuca do Aríete feita com auxílio italiano junto ao EB tbm seria uma boa pedida pro futuro” . O Ariete já é uma versão italiana do Leopard 2… Pq diabos o EB teria de procurar os italianos e não os alemães para desenvolver um novo MBT? . Não existe planos de fazer um novo Ariete ou substituto. Os italianos não tem grana nem para comprar todos os Centauro II que precisam e esse é o atual foco deles, os 8×8. Eles vão tentar modernizar os Ariete que tem até onde der, que por sinal, já saíram de fábrica… Read more »

Colombelli
Visitante
Colombelli

Tomcat problema seria $$$. Bota 1 bilhão pra desenvolver e uns 5 milhões de dolares pra mais pra adquirir cada unidade. Inviavel. Com 5 milhões se compra 2 ou 3 M1 revisados e em condições de novo. Se o EB for manter os Leo ate onde der sobrara depois so M1 dos estoques dos EUA. A questão é: mais pra frente terá disponibilidade deles? Hoje tem. Mas daqui 10 ou 15 anos outros podem ter rapado e ficar so as buchas da xepa pra nós. Por isso deveriam fazer um programa a partir de 2021 pra ir adquirindo lotes do… Read more »

Colombelli
Visitante
Colombelli

Pois é Bueno teve aquela oferta de 200 carros por 100 milhões de euros. Dependendo da condição não é caro pois a modernização do cascavel sai pouca coisa menos. Iria dar um alento pra cavalaria mec e permitir eventualmente que alguns calcavel sejam liberados pra modernização se for o caso. Eu acho que o centauros não devem estar em condições ruins.

Leonardo
Visitante
Leonardo

Camuflagem operacional não atualiza incrível peça museu

Carlos
Visitante
Carlos

Não tem porque os FUZILEIROS NAVAIS (M.B.),
Deixarem de ter M-109 via FMS ,como o Exercito Brasileiro .
O que estão esperando , cair do céu ??
Incompetentes !

Colombelli
Visitante
Colombelli

Carlos não ha necessidade. Estão tão satisfeitos com o 18 L118 que ate a compra do M777 pra substituir os M114 foi deixada de lado. Outrossim, a doutrina deles se coaduna melhor com peças que possam ser helitransportadas.

Salim
Visitante
Salim

Senhores. Para refletir. Temos cerca de 25 mil fuzileiros que por definição tem aplicação em transporte e desembarque em praias para abrir caminho para exército ( equivalente paraquedistas com meios aereos). Com os equipamentos ( navios ) e escolta em operação praticamente não temos como proceder a esta operação e não temos inimigos , pelo menos curto prazo que demandará tropa fuzileiros, nem tampouco e nossa vocação beligerante. Na área naval precisamos urgente de meios para atuar na garantia de nossa Costa e meios pesados para desencorajar aventuras no Atlântico Sul. Não está faltando foco em nossas faas!? Sisfrom parado,… Read more »

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Salim os nossos FN também atuam em zonas ribeirinhas e na proteção de instalações, temos hj cerca de 20 mil porem a MB queria uma BiAnf (5 a 7mil) + UnAnf (2 a 3mil) já dentro desse atual numero ou seja já se atingiu o numero falta os meios…embora o numero de Clanf já esteja próximo do numero estipulado.

P.S.: Os predadores só aparecem ou quando estão desesperados ou quando a pressa demonstra fraqueza…é melhor só ter inimigo desesperado do que ser pego com as “calças arriadas”…

Salim
Visitante
Salim

Flavio, náo preconizo redução de verbas para faas. Precisamos de foco. Combate em prais ribeirinhas temos exercito. Você acredita que a frota fluvial da marinha terá alguma serventia em um conflito. Um supertucano afunda tudo sem eles saberem de onde veio fumo. Se encher de fuzileiros a oito nos velocidade náo sobra nada.

Space jockey
Visitante
Space jockey

É muito Marine pra pouco barco.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Space é de fato um CFN grande mas ao menos a esmagadora maioria deles tem serventia operacional imediata e seriam uma força formidável atuando como infantaria terrestre. É como eles atuariam na pratica em 99% das hipoteses de conflito. Fuzileiro estando armado e equipado está combatendo ( e são bons). O que não se entende é o numero restante da marinha (mais de 62.000) estes sim vinculados diretamente a atuar no mar ou em rios nas embarcações ou dando apoio a elas. Ai sim salta a vista o excesso. Detalhe. 67% da marinha está no RJ assim como 22% do… Read more »

André Souza
Visitante
André Souza

Colombelli é sério, corre essa idéia de autonomia do CFN ? Eu sou defensor assíduo dessa idéia, porém acho que essa possível ação sofreria muito ataque do EB com o questionamento do por que se ter uma força de infantaria autônoma se eles já cumprem esse papel.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Mourão é defensor dela. E veja que esta sendo criado o comando de operacões especiais na MB e a fala geral e que o CFN tera a primazia nele.

André Souza
Visitante
André Souza

Realmente tanto que estão ampliando o Btl Tonelero, eu fico muito feliz com isso o CFN tem muito a acrescentar com as outras forças.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Nem os USMC tem navios próprio para todos os integrantes…a disponibilidade de um meio é maior do que de ser humano, não existe cansaços mental ou problemas emocionais, por isso se tem uma proporção de algo entre 3 a 5 para 1…. Devemos também lembrar que temos rios de grande porte a ponto de não me parece fantasia operações anfíbias ribeirinhas, algo que já aconteceu no passado..

Augusto L
Visitante
Augusto L

Gostaria de ver uma comparação de forcas entre o EB e CFN, eu tenho um impressão que o CFN é bem mais profissional que o exército mesmo se a comparação for só das forças de rápida reação.

Daglian
Visitante
Daglian

Comparação descabida. O CFN é muito mais enxuto e, portanto, consegue ter meios com mais qualidade já que precisa de menos quantidade.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Não falo só de equipamentos.
Doutrina, metodos, pensamento.
E se o CFN tem melhores equipamentos porque é enxuto, é o que o EB tem q copiar.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Exército são forças de massa FN é um soco grande e concentrado o CFN está Próximo de um mix 6°BIB e a Brigada Guarani…

Salim
Visitante
Salim

Fuzileiros e uma tropa leve e ligeira para rápido transporte e desembarque. O exercito tem tropas mais pesadas para consolidar conquista. Dai a diferença de equipamentos e doutrina. Vários desembarque fuzileiros fracassaram quando a defesa e bem organizada.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O exército também tem tropas leves.
Bgd paraquedista, aeromóvel, montanha.
O EB que é mais atrasado mesmo

Augusto L
Visitante
Augusto L

Se pegar uma fração de tropa do CFN e do EB e pedir para os 2 fazerem um assalto e gravar, não duvido que os fuzileiros dariam uma aula aos soldados do EB.
Inclusive se colocar uns contras os outros não duvido de um resultado diferente.
É do pegar um infante di EB, falta equipamentos individuais, os soldados empregam os equipamentos de forma equivocada, alem das varias vezes de videos e fotos das operações do EB com os soldados fazendo a progressão em campo aberto de forma totalmente errada.

Salim
Visitante
Salim

Caro Augusto, temos tropas regulares e as de ” elite” especializadas como VC bem citou acima. Com emprego , objetivos e doutrina especificas para as diversas operações. Comparar fuzileiros com paraquedistas e complicado. Para ilustrar comentário temos o exemplo do histórico dia D onde fuzileiros desembarcaram praias e paraquedistas atrás defesas alemãs criando condições para o sucesso de toda operacao. Acho que seria salutar ao treinamento a sua ideia de jogos de guerra entre as forças.

André
Visitante
André

Salim, Fuzileiros Navais não atuaram no cenário de guerra europeu, todas as tropas que atuaram naquelas praias eram do exército o comandante de operação que era um general de exército não quis a atuação dos Marines por pensar que a popularidade do exército seria apagada, Fuzileiros Navais só atuaram na guerra do pacifico tomando de assalto ilhas do território japones, praticamente todas as operações tiveram êxito, somos a ponta da lança irmão seja em qualquer nação ou língua.
Semper Fi ou ADSUMUS!

Salim
Visitante
Salim

No dia D independente rótulo treinaram e fizeram desembarque com a doutrina dos fuzileiros, os egos de cada arma e um problema a parte. O que conclamou e a falta foco e profissionalismo. Marinha tem 72 mil ativa, royal Navy 35 mil, FAB mais 70 mil, forca aérea israelense 30 mil. Se 80% pessoal fosse temporário ( 8 anos ) seria equalizado futuro financeiro e sobraria muito para treinamento e meios modernos e com qtidade suficiente.

André Souza
Visitante
André Souza

A doutrina pode ter sido dos fuzileiros porém o comando não era deles, se o comando fosse feito por fuzileiros acredito que os aliados teriam menos por diversos fatores que não foi emprego naquele momento que são estratégias de tomada de cabeça de praia.
Referente ao número de militares também acho que hoje nossas forças estão muito inchadas de pessoal e pouco recurso, o que sobre acaba indo para pagamento e não para os devidos fins que seriam o que você falou, adestramento, modernização, novas aquisições e etc…

Colombelli
Visitante
Colombelli

Augusto o CFN e todo profissional e pode ser equipado melhor pois tem 15.000 sendo que a porção melhor equipada é a brigada anfibia. As forças de pronto emprego do EB ainda tem formação de recrutas (efetivo variavel) e disputam recursos com todo resto. Mas respondendo a tua pergunta dentro do que é possivel comparar, a beigada anfibia seria nossa brigada convencional com maior capacidade de combate.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Pra se ter uma diferença do adestramento na decada de 90 na ESA se usava o resto de munição que sobrava do tiro do CFN no campo do Pico do Gavião.

JORGE PREC PQDT
Visitante
JORGE PREC PQDT

Meu Pai, ficou Anos no Antigo GA (BtlArtFuzNav).
Nos Anos 70 existiam Competições de Tiro entre CFN e EB, durante Manobras em Gericinó !!
Munição à Vontade !!
É Treinamento Quase Equivalente, os GACs da 9a Brigada eram Muito Bons !!
De 1985 em Diante que Caiu o Nível !!
A Verba Diminuiu e o CFN sempre que ia pros Campos da AMAN e ESA, passou a Repassar as Sobras de Munição pro EB !!

teropode
Visitante

Estao fazendo tudo certinho , pra ficarem melhor na fita os fuzileiros deveriam operar alguns AH-1 cobras ., espero que o comando tenha escolhido alguns destes brinquedinhos lá da garagem do Tio san.

Joel Soares
Visitante
Joel Soares
Salim
Visitante
Salim

Usados e retrofitados/atualizados pela bae system america, via FMs. Vai dar um incremento legal em nossa defesa.

Joel Soares
Visitante
Joel Soares

Obrigado,abraço!

Colombelli
Visitante
Colombelli

Este é o novo lote modenizado nos EUA. É o 109A5 BR. Existe outro lote de 60 que ja está aqui a algum tempo e que será posteriormente modernizado. O lote de 60 A5 não modernizados aguarda no parque regional 5 o fim do programa do M113 e entrega de peças pra ser posto em.operação como estão pir ora. O lote que esta na noticia é de 40 adquiridos sendo 32 modernizados lá. É o que há de melhor na AL agora e vai passar pelo processo de recebimento e teste no parque regional 3. Ele vai pras artilharias orgânicas… Read more »

Joel Soares
Visitante
Joel Soares

Obrigado,abraço!

Wardog1
Visitante
Wardog1

O correto e passar o cfn p o exército q nem a Grécia faz

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Negativo. A Grécia é o que ? Para começo de história não escreva CFN com letras minusculas.

Bardini
Visitante
Bardini

Mais fácil transformar o EB definitivamente na Guarda Nacional que ele já é e cortar boa parte do rio de dinheiro que é jogado no lixo ali e aplicar isso na função de expandir a nossa força 100% profissional, que é o CFN…

Salim
Visitante
Salim

Caro Bardini, o correto seria atualizar doutrina exercito pois fuzileiros, embora bem treinados, são uma tropa leve e contra uma força regular equipada e treinada náo suportariam muito tempo e se citarmos com um estrutura e doutrina mais pesada virariam infantaria e perderiam suas maiores vantagens no desembarque naval ( rápida mobilização e agilidade no campo batalha )

Elton
Visitante
Elton

Na prática há várias décadas o EB e uma guarda nacional ,já que nem faz dissuasão e nem e uma força ofensiva já que pela constituição não pode participar de operações ofensivas em países estrangeiros

wardog1
Visitante
wardog1

Qual artigo da cf diz isso?

André Souza
Visitante
André Souza

wardog1 Somos a ponta da lança aceite isso, aceite ou se rasgue o CFN é uma das poucas tropas de infantaria naval no mundo que tem meios plenos de projeção de força mar-terra, mesmo que a força enfrente grandes problemas orçamentários o CFN é uma instituição em emergência que cresce a passos largos, seja em qualquer bioma desse país nós atuamos e uma observação também há fuzileiros em ambiente de gelo na base da antártica, os mesmos para estarem lá realizam curso de mergulho polar no CIAMA junto com Grumec’s, estou dizendo isso para mostrar que desde o quartel de… Read more »

wardog1
Visitante
wardog1

Mergulho polar?

Qual a utilidade disso?

André Souza
Visitante
André Souza

A utilidade disso é operar em outro tipo de ambiente e levantar dados do mesmo, a atuação desses caras não é só entrar e atirar, existe todo um trabalho antes disso para que seja desencadeada uma operação e são eles que executam essa missão, hoje muitas tropas de Opesp atuam nesse tipo de ambiente como americanos, coreanos e russos, esse tipo de atuação é informalmente denominada de guerra no gelo.

wardog1
Visitante
wardog1

Andre

Mergulho no gelo e tao util qnto porta avioes

Ou seja, nao passa de lazer

Mais uma prova q o parlamento Brasileiro tem d fazer faxina geral nos serviços militares do Brasil

André Souza
Visitante
André Souza

Wardog1 você não tem conhecimento algum sobre força naval, guerra naval, forças anfíbias, você crítica algo quevao menos conhece então meu amigobte aconselho a estudar safo ?

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Cachorro de guerra1. Voce é militar de qual força ? O CFN e seu pessoal estão muito bem sem suas considerações. Sempre eivadas de preconceito e desconhecimento da causa.

wardog1
Visitante
wardog1

Palhares

Sou paisano e cidadao d saco cheio da tradicional incompetência do militar brasileiro

Fuz naval e um 2ndo exército e portanto uma redundancia

Nao temis sequer uma marinha d vdd e ficam torrando djndin em instituicoes q vao levar a lugar nenhum

Bardini
Visitante
Bardini

“Fuz naval e um 2ndo exército e portanto uma redundancia”
.
Tá serto…

Elton
Visitante
Elton

Historicamente os fuzileiros navais ao redor do mundo são tropas muito mais treinadas,disciplinadas,eficientes e equipadas que as outras tropas terrestres ,no Brasil seria interessante o EB retirar as suas unidades do litoral e entregar a responsabilidade dessas áreas ao CFN.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Elton o EB server como massa/reforço caso o CFN necessite, ou seja,caso seja necessário cobrir uma grande área e/ou adentrar mais profundamente no território inimigo… Veja o exercício Atlântico V e o caso da 1° Guerra do Golfo o exército americano serviu como multiplicado de números porém é provável que o EB/CFN atuem em conjunto desde o início.

Se o CFN atuar em combate longe da costa brasileira é provável a necessidade de reforço. Seja para rotacionar o a militares seja porque não tem massa necessária para atua em todos os pontos.

André Souza
Visitante
André Souza

Flávio não é bem assim não amigo é ao contrário, a missão do CFN é abrir caminho para o EB cumprir a missão, isso é indiscutivel é doutrina, o CFN atua até certo ponto ao longo da costa enquanto a logistica do exército chega para adentrar o território, depois que isso acontece o CFN se retira ou serve de complementação com as tropas do EB.

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

E se o conflito for longe da costa? Vamos supor, nas fronteiras do Norte e Centro-Oeste.

André
Visitante
André

Alfa BR, Ai quem atua é o EB por ser um conflito longe da costa o EB comanda a ação e o CFN pode servir de força integrante apenas.

wardog1
Visitante
wardog1

Fuzileiro naval e fruto d competição entrei instituicoes da idsde moderna

Hj, temos mais conhecimento e a prova e a brigada d infantaria pqd q foi p o exército ao inves da forca aerea

O cfn deve ser extinto e seus recursos pessoal e missão irem p o exercito na forma d uma brigada d infantaria naval

Juscelino
Visitante
Juscelino

Por que usar a expressão “adestramento” onde se pode usar “treinamento, exercício, manobras, capacitação, habilidades que são palavras mais apropriadas para a campo militar. Adestramento está mais relacionado ao treinamento de cães, gatos, elefantes, cavalos e outros animais e não de soldados.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Juscelino.
O interessante é que eu não percebia se estava sendo adestrado ou treinado.

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

Off-topic:

Um dos melhores videos que já vi.

Recrutas do Kampeskadronen (unidade que atua como força oponente) são emboscados por uma fração do Telemark Bataljon (batalhão de infantaria blindada considerado elite do Exercito Norueguês) durante uma simulação viva de combate.

Os soldados ainda em formação foram facilmente superados pelos profissionais mais experientes que executaram uma emboscada bem elaborada com uma linha de metralhadoras fixando-os enquanto outros elementos manobram aos flancos. Os membros da fração foram “abatidos” um a um, na escaramuça que resultou na “aniquilação” de toda a equipe.

https://www.youtube.com/watch?v=bk5S3biRh0M