Míssil balístico intercontinental Sarmat, da Rússia

Os arsenais nucleares do mundo representam uma das mais sérias questões de segurança internacional, com impacto direto na política global e na estabilidade entre as nações.

A distribuição e a quantidade de ogivas nucleares variam significativamente entre os países detentores de armas nucleares. Abaixo está uma visão geral dos arsenais nucleares, com base nas estimativas da Federação de Cientistas Americanos (FAS):

  1. Estados Unidos Os EUA possuem um dos maiores arsenais nucleares do mundo. Embora tenham reduzido significativamente o número de ogivas desde o auge da Guerra Fria, ainda mantêm um número substancial, com cerca de 5.244 ogivas nucleares.
  2. Rússia A Rússia tem aproximadamente o mesmo número de ogivas nucleares que os EUA, com um arsenal de cerca de 5.889 ogivas. A Rússia continua a modernizar seu arsenal e desenvolver novas plataformas de entrega de armas nucleares.
  3. China A China tem expandido e modernizado seu arsenal nuclear nos últimos anos, com estimativas sugerindo que possui cerca de 410 ogivas nucleares. A China é opaca em relação ao seu arsenal nuclear, então os números exatos são incertos.
  4. França A França tem um arsenal relativamente pequeno, mas sofisticado, de armas nucleares, com cerca de 290 ogivas. A França mantém uma política de dissuasão nuclear e não tem planos conhecidos para aumentar seu arsenal.
  5. Reino Unido O Reino Unido tem um dos menores arsenais entre os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, com cerca de 225 ogivas nucleares. O Reino Unido tem planos de modernizar seu sistema de submarinos nucleares.
  6. Paquistão O Paquistão está em uma corrida armamentista nuclear com a Índia e estima-se que tenha 170 ogivas nucleares. O Paquistão está ativamente envolvido no desenvolvimento de novos sistemas de entrega.
  7. Índia A Índia tem um número semelhante de ogivas nucleares ao Paquistão, estima-se que tenha 164 ogivas. A Índia continua a desenvolver sua tríade nuclear com a inclusão de submarinos lançadores de mísseis.
  8. Israel Israel nunca confirmou nem negou possuir armas nucleares, mas é amplamente reconhecido como um estado armado nuclearmente. Estimativas colocam seu arsenal em torno de 90 ogivas.
  9. Coreia do Norte O tamanho exato do arsenal nuclear da Coreia do Norte é desconhecido, mas estima-se que possa ter 30 ogivas nucleares. A Coreia do Norte continua seus esforços de testes nucleares e desenvolvimento de mísseis balísticos, apesar da pressão internacional.

Subscribe
Notify of
guest

110 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wilson França
Wilson França
30 dias atrás

Em 5 segundos começará o chororo de quem queria ter ogivas nucleares sem ter lançadores, submarinos, bombardeiros…

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Wilson França
30 dias atrás

Também tem o fato de quem tem ogiva automaticamente vira alvo de algum outro estado que as têm.

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Um alvo que jamais será atingido porque a retaliação será inevitável. Por outro lado quem não tem ogivas sempre será visto por quem tem como um alvo que em caso de guerra será inevitavelmente derrotado. Se os eua entrarem em guerra com algum país sem nukes e este lhes impor sucessivas derrotas e grandes humilhações como destruir um de seus grupos de ataque navais, há alguma dúvida de que eles se vingariam explodindo nukes novamente? Num mundo como este, um país com as dimensões e a quantidade de riquezas que o Brasil tem só pode estar seguro possuindo seu arsenal… Read more »

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Paulo Sollo
30 dias atrás

Eu descordo. Brasilia, SP, RJ provavelmente hoje nao estao na lista de alvos de nenhum desses 9 paises, no momento que o Brasil decidisse por ter ogivas suas cidades entrariam na lista de alvos de ICBMs de alguém, fora que numa corrida armamentista na America do Sul que seria totalmente desnecessária, os Argentinos teriam nossas cidades na sua lista de alvos e nós teríamos Buenos Aires na nossa… foi isso que ambos os países decidiram evitar depois da redemocratização. Os EUA tem mais de 5 mil ogivas, forças convencionais milhares de vezes maiores que a brasileira, fora que dependemos de… Read more »

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

O que sustenta a suposição de que o Brasil não seria alvo durante uma guerra apocalíptica? Como as potências nucleares seriam devastadas, poderiam elas considerar duas possibilidades. A primeira é que, já que não vamos sobreviver, então ninguém vai. A segunda é que, tendo seus países tornado-se inabitáveis por contaminação, as elites políticas, empresáriais e militares destas potências podem ter como plano ocupar outros países e o Brasil ocuparia o topo da lista pelo seu tamanho, riquezas naturais, abundância de água doce e materia prima. E sobre corrida nuclear na A. Latina, nenhum outro país além do Brasil tem condições… Read more »

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  Paulo Sollo
30 dias atrás

Acrescentando que para ocupar um país como o Brasil, destruir seus principais centros de poder seria crucial. Então Brasília, SP, RJ e algumas outras metrópoles podem nesse caso serem alvos de ataque nuclear.

Bueno
Bueno
Reply to  Paulo Sollo
30 dias atrás

É um ataque dificílimo de se conceber que será feito , não é impossível de ocorrer, se estes países tem a arma significa que também tem disposição de usar como ja usaram. .

Uma dezena de Ogivas Nucleares caindo encima de um pais pequeno como o Reino Unido, atingindo os pontos principais, suas base militares.. da para inviabilizar o pais, a reação será doas aliados, mas todos saberão que pode receber o mesmo porrete…

Last edited 30 dias atrás by Bueno
Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Bueno
30 dias atrás

Se qualquer país fizesse isso contra o Reino Unido, receberia toda a reação x 1000 de volta do Tio Sam e da OTAN. O mesmo contra Russia, China, India. No final a arma atômica no Brasil seria mais uma ameaça para os vizinhos do que para outros países distantes. Se o Brasil as tem, a Argentina também as teria, e por consequência Chile, Peru, Colombia e os camaradas Venezuelanos. Deixaria o continente mais instável. Seria o fim do período de paz no continente e do Mercosul.

Renato
Renato
Reply to  Rodolfo
29 dias atrás

Partindo dessa sua lógica, todos os países vizinhos desses países que tem a bomba atômica, então já deveriam ter as suas também (de um México a um Azerbaijão da vida) o que na vida real não acontece.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Renato
27 dias atrás

O Brasil nao estaria no mesmo nivel que Russia, China e EUA nesse jogo, por isso o balanço de poder regional é completamente diferente. E os Argentinos, apesar da crise econômica não estão atrasados no setor nuclear, eles teriam sim capacidade de ter um programa de bomba de fissao se assim fosse decidido pelo governo. Uma America do Sul com Brasil e Argentina como estados atomicos levaria o Chile, Peru e Colombia a serem obrigados a responder a essa ameaça. O Mexico por exemplo, tao sabe que é inutil competir com os EUA que nem sequer se preocupam em ter… Read more »

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Paulo Sollo
30 dias atrás

A África do Sul tinha nos anos 80 algumas ogivas montadas em misseis balisticos e isso nao impediu as forças sul africanas serem humilhadas por Fidel Castro durante a guerra na Angola.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Wilson França
30 dias atrás

Tem também o pessoal que é fã de carteirinha de arsenais nucleares alheios, mas quando se fala em Brasil, esse mesmo pessoal, por um “estranho” motivo, é totalmente contra, vai entender…

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Maurício.
30 dias atrás

Ter ogivas nucleares é bem improvável na situação atual. De acordo com artigo 21 da Constituição, “toda atividade nuclear em território nacional somente será admitida para fins pacíficos e mediante aprovação do Congresso Nacional”. Isso já torna inconstitucional.
Do ponto se vista geopolítica, Armas nucleares no Brasil também levariam a uma corrida armamentista na América do Sul e uma serie de embargos pelos nossos “aliados” ocidentais… seria o fim de cooperação quanto a caças, fragatas e submarinos. A agencia atômica também bloquearia o sub nuclear de ataque nacional.

Bosco
Bosco
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Rodolfo,
A CF atualmente não apita nada.
Para um ser iluminado interpretar monocraticamente que “para fins pacíficos” quer dizer ter uma centena de ogivas nucleares montadas em ICBMs, pouco custa.
Ele pode alegar do alto do Monte Olimpo que as 100 armas nucleares servem para manter a paz evitando que o Brasil seja atacado.
A CF (e por conseguinte a democracia e a liberdade esculpidas nela ) tem valor relativo.
Já a segunda parte do seu comentário está perfeita.

Last edited 30 dias atrás by Bosco Jr
Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
30 dias atrás

esculpidas = insculpidas

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Bosco
30 dias atrás

Sim, mas tanto o congresso teria que aprovar assim como o supremo poderia opinar se a decisão é constitucional ou nao, por isso jamais iria ocorrer.

Bueno
Bueno
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

O Congresso Brasileiro já é uma peça figurativa.

Não tenha tanta fé

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Somente uma nova constituição para mudar este ponto.

Bueno
Bueno
Reply to  Bosco
30 dias atrás

Falou da realida!
Depende do iluminado e a quem ele serve.

sergio 02
sergio 02
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Rodolfo, pelo que eu entendi a ” agencia atômica” já vai vetar nosso sub nuclear, estão nos chantageando para ter acesso a tecnologia sensível nossa, então não tem muita diferença

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  sergio 02
29 dias atrás

Não. O que a AIEA parece ter proposto seria um acompanhamento mais rigoroso da contabilidade de material nuclear, algo que a ABACC já faz há muito tempo com mais rigor que a AIEA

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Exato. Não existe vantagem nuclear, como observado entre os EUA e a Rússia ou entre a Índia e o Paquistão.

Renato
Renato
Reply to  Camargoer.
29 dias atrás

A Ucrânia também pensava assim.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Renato
29 dias atrás

Caro… Os EUA tiveram uma vantagem nuclear no fim da II Guerra, inclusive rompendo o acordo com a Inglaterra para compartilhar a infraestrutura para a fabricação de bombas. Esta vantagem nuclear foi usada contra o Japão e McArthur pensou em usa-la contra a China durante a Guerra da Coreia. Os EUA também ofereceram duas bombas atômicas para a França lançar sobre o Vietnã do Norte. O governo dos EUA pediu um estudo para lançar uma super bomba atômica sobre a face visível da Lua, que formaria uma enorme cratera que se chamaria “A águia”, e serviria de alerta ao mundo… Read more »

Tomcat4,5
Tomcat4,5
Reply to  Maurício.
30 dias atrás

Nossa CF se atem a defesa nacional e nada de demonstração de poder mundo afora e pensando nisso e que o nosso maior ativo é algo que ,creio eu, ninguém vai atacar, a Amazônia e seus recursos naturais. Nossa estratégia deveria ser se equipar ao máximo com qualidade e quantidade de equipamentos bélicos convencionais o mais poderosos possível de modo a tornar desinteressante qualquer aventura estrangeira. O custo de um arsenal nuclear e tudo que o envolve é absurdamente alto e ficaria muito mais caro que nos desenvolver e equipar com o estado da arte em tudo que precisamos, além… Read more »

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Tomcat4,5
30 dias atrás

Perfeito. Poucos prestam atenção nisso. Nos EUA, o orçamento pra manutenção das ogivas e dos laboratórios cai dentro do Dep de Energia e não de defesa e custa ao redor de 75bi de dolares por ano.

https://www.cbo.gov/publication/59365

Tomcat4,5
Tomcat4,5
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Imagine só , na conta de padaria 75bi dividido por 5,244 ogivas deu 14,3mi de doletas o que daria mais de 71 mi de reais por ogiva no Brasil, que caso tivesse 30 dariam 2,13 bi de reais por ano só pra manter as danadinhas. Dois bi de reais dá pra manter bastante coisa durante um ano nas três forças.

Renato
Renato
Reply to  Tomcat4,5
29 dias atrás

Eu pagaria com satisfação, duro é pagar isso (ou mais até) para uma máquina pública que não serve para nada.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Wilson França
30 dias atrás

O governo abandonou os projetos de bombas de fissão logo depois da redemocratização. Depois o FHC aderiu nos anos 90 aos protocolos de não proliferação. Hoje voltar a trás seria mais complicado geopoliticamente do que se o Brasil tivesse testado um ou alguns artefatos no final dos anos 80.

sergio 02
sergio 02
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Concordo com vc nesse ponte, nossa chance de ter armas nucleares veio e passou, não cabe mais, no entanto armas nucleares não são a única forma de ” garantir nossa nacionalidade” através de meios de destruição em massa.

Bueno
Bueno
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Sim, acho que foi um grande erro.

Vc acha que o Brasil Deveria ter testado e depois aderido ao TNP?

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Bueno
30 dias atrás

Acho que se as houvesse testado, não faria muito sentido aderir ao TNP depois.
Eu ainda acho que o caminho escolhido foi o mais sensato no mundo pos guerra fria, mas se as coisas se encaminharem pra uma nova guerra fria 2.0 os governantes deveriam repensar no que seria necessário para a defesa do país.

Bueno
Bueno
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

entendi. Acho que o Brasil deveria ter partir para o que era mais viável de fazer,e necessário é que hoje é urgente, ter pelo mesmo o básico do que não excite hoje Não tem Veículos lançadores de satélites Não tem um míssil de 300km de alcance Não tem Satélites de produção nacional, não domina esta tecnologia Não tem um sistema de defesa área de média altura. Não temos um Carro de combate atual, apenas um punhado de CC defasado e sem previsão de substituição em curto prazo Não tem uma frota que corresponde o tamanho e a importância para defesa… Read more »

Last edited 29 dias atrás by Bueno
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rodolfo
29 dias atrás

É importante lembrar que a proposta brasileira para o TNP era o total banimento das armas atômicas, isso lá na década de 60, após a crise dos mísseis de Cuba.

Orivaldo
Orivaldo
30 dias atrás

Pra que mais de 1000 ? Imagina o preço da manutenção, ainda mais se tratando da pobre Russia

welter
welter
Reply to  Orivaldo
30 dias atrás

geralmente o pobre trabalha bastante so ganha menos
é o caso da china
aqui no BR tem gente que não trabalha não produs nada e é conciderado rico
acredito que os russos mantem seus ativos com trabalho duro

Realista
Realista
Reply to  welter
30 dias atrás

geralmente o pobre trabalha bastante so ganha menos
é o caso da china ”

Geralmente que fala isso que não sabe nada sobre a China sai falando por ai sem ter pesquisado .

Carlos
Carlos
Reply to  Realista
30 dias atrás

Geralmente que fala isso que não sabe nada sobre a China sai falando por ai sem ter pesquisado 

Achas que ele não sabe nada sobre a China? Pode ser, mas fiquei preocupado com o “produs”.

Bueno
Bueno
Reply to  Realista
30 dias atrás

É Verdade, 1,5 Bilhões de Vidas , 20% de pobres é maior que a população do Brasil, não da para falar mesmo…

Tanto que tem centenas de Chineses com suas lojas no Brasil.. deve ser que lá o pobre vive muito bem e eles resolveram vim viver aqui por que gostam.

Mafix
Mafix
Reply to  Orivaldo
30 dias atrás

Duvido muito que tenha esse numero operacional nos estoques russos, o numero deve ser menor que de Israel ou India …

Creio que existem pessoas por serem adoradores ou fans da Russia não conseguem ver a situação de degradação do exercito russo pós União Sovietica…

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Mafix
30 dias atrás

A sua alergia te cega.
Querer comparar o poder militar da Rússia com Israel é uma piada.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Mafix
30 dias atrás

Sim. A Rússia tem. O orçamento mitarvde Israel é cerca de 1/10 do orçamento russo. Isso faz uma grande diferença.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Mafix
29 dias atrás

Você não sabe, mas fique sabendo. Pelo tratado assinado entre a Rússia e os EUA, eles sabem a quantidade se ogivas e quantas estão operacionais indo lá e conferindo. Então se a Rússia tem 5000 mil ogivas ativas e porquê ela tem mesmo. E ambos os países têm meios de saber ou pelo menos estimar a quantidade de produção de novas ogivas. Quanto situação do exército russo depois da queda da União soviética, isso se deve justamente pelo fato de a Rússia não precisar se preocupar tanto e. Ter um exército co funcional ultra moderno para proteger o país pois… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Ciclope
29 dias atrás

Ciclope,
as únicas armas reguladas pelo tratado New START são:
1- a quantidade de ogivas de mísseis balísticos intercontinentais e mísseis balísticos lançadas por submarinos,
2- a quantidade de meios de entrega estratégicos (ICBMs e SLBMs)
3- a quantidade de lançadores
4- a quantidade de bombardeiros certificados para transportar e lançar armas nucleares.
As outras armas nucleares (seja as lançadas pelos bombardeiros ou as táticas e as que estão na reserva, sejam os caças táticos) não são passíveis de fiscalização e tanto os EUA quanto a Rússia podem “mentir” a respeito.

Vitor
Vitor
Reply to  Orivaldo
30 dias atrás

Fala sério…fica na arquibancada…não passa vergonha.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Vitor
30 dias atrás

Isso é seu argumento? Para que 1000 ogivas nucleares ? O pib da Rússia é menor que do Brasil

Zorann
Zorann
Reply to  Orivaldo
30 dias atrás

Pra que ter mais de 1000 ogivas? Se a Russia não tivesse esta enorme quantidade de ogivas a OTAN já teria declarado guerra a Russia.

São estas ogivas nucleares que permitem a Russia continuar conquistando territórios na Ucrânia

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Zorann
30 dias atrás

Caro. No auge da guerra fria, EUA e URSS tinham, cada um, cerca de 35 mil bombas.

O mundo seria mais segura a partir do total banimento das armas nucleares.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Orivaldo
29 dias atrás

Então… A maior parte do arsenal nuclear da Rússia foi herdafo da ex-URSS, que na época da guerra fria tinha um PIB maior que o brasileiro e o chinês juntos.

Bueno
Bueno
Reply to  Orivaldo
30 dias atrás

OTAN 30 países…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Orivaldo
30 dias atrás

Caro. No auge da guerra fria, em meados da década de 80, existiam quase 80 mil bombas, ou cerca de 35 mil dos EUA e outro tanto da URSS.

Para que tanta bomba?

Ciclope
Ciclope
Reply to  Camargoer.
29 dias atrás

Para garantir que um número suficientes delas destruam o inimigo.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Ciclope
29 dias atrás

O Paquistão tem cerca de 150 bombas para enfrentar a Índia. A China tem cerca de 500 bombas para enfrentar os EUA e a Rússia .. os EUA tem hoje menos de 2 mil bombas prontas para uso.

Os EUA venceram o Japão com duas bombas.

Seria factível cortar o arsenal dos EUA e da Rússia em 25%e dia demais países em 10% sem mudar nada no panorama geopolítico do mundo

Vitor
Vitor
Reply to  Camargoer.
29 dias atrás

Caro, ninguém é higiênio … pé no chão.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Vitor
29 dias atrás

Não entendi o que vocẽ escreveu. Explica melhor. Pé no chão em relação ao que? O que você quer dizer por ingênuo?

Maurício.
Maurício.
30 dias atrás

Apenas 9 países com poder de colocar qualquer um para sentar e dialogar… Para começar, o Brasil com a quantidade de ogivas da CN ou de Israel já estaria de bom tamanho.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Maurício.
30 dias atrás

Ter ogivas e não dominar tecnologia de mísseis de cruzeiro ou balísticos, caças, bombardeiros, submarinos de propulsão nuclear e depender de GPS alheio seria inútil. Fora que nenhum país europeu ou os EUA cooperariam com as foças armadas brasileiras. O país precisa antes de crescimento econômico, tecnologia e forças convencionais modernas.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rodolfo
30 dias atrás

Rodolfo, quando eu falo em ter ogivas, é claro que eu já estou incluindo no pacote os meios de entrega.

Renato
Renato
Reply to  Rodolfo
29 dias atrás

Caro Rodolfo, você acredita mesmo que EUA e Europa cooperam tanto assim com o Brasil?

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Renato
27 dias atrás

O Brasil vem adquirindo material militar e produzindo no país com transferência de tecnologia. Prosub (França), Gripen (Suecia), fragatas (Alemanha), blindados (Italia). Fora que o país vem comprando misseis europeus pro Gripen (meteor e IRST) e material vindo dos EUA (Black Hawks, Javelins, torpedos).
Se o país decidisse virar uma “potência” nuclear com ogivas no seu inventário , provavelmente perderia esse tipo de relação com os países ocidentais.

Heinz
Heinz
Reply to  Maurício.
30 dias atrás

Concordo contigo, só que antes disso, precisamos de meios para levá-las. Mísseis balísticos, submarinos, e aeronaves certificadas para tal. É necessário toda uma cadeia de suprimentos para que isso ocorra.

Bosco
Bosco
30 dias atrás

A quantidade de ICBMs Minutemans é de 400 e não de 300.

Carlos
Carlos
Reply to  Bosco
30 dias atrás

Bosco, deste ICBMs Minutemans, quanto tempo levaria a partir da ordem de lançamento até a partida?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Carlos
30 dias atrás

Sem querer me intrometer, mas a própria origem do nome é a dica sobre a meta aproximada de tempo entre a ordem e o lançamento.

O nome homenageia combatentes da Revolução Americana que ficavam em alerta e tinham cerca de um minuto para se armar e partir para a ação.

Carlos
Carlos
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
29 dias atrás

Obrigado Nunão.

Bosco
Bosco
Reply to  Carlos
30 dias atrás

Carlos, A qualquer momento pelo menos 300 estão em prontidão e seriam lançado em até uns 5 minutos após a confirmação de um ataque maciço dirigido ao território americano. Para percorrer os cerca de 9.000 a 10.000 km da Rússia aos EUA os ICBMs levariam cerca de 30 minutos. A detecção de um ataque de ICBMs russos seria detectada por satélites de alerta nos primeiros minutos do lançamento, tão logo os mísseis atinjam a estratosfera. A confirmação por radares de terra de que os mísses se diregem aos EUA levariam uns 5 a 10 minutos. Mais uns 5 minutos e… Read more »

Carlos
Carlos
Reply to  Bosco
29 dias atrás

Grato pela resposta.

“Os Minutemans americanos são considerados “esponjas” para atrair as ogivas russas “

Interessante essa tática.

Paulo
Paulo
30 dias atrás

Vendo o texto: O país X possui um dos maiores arsenais nucleares do mundo, digamos 100. O país Y tem aproximadamente o mesmo número de ogivas nucleares que X, digamos, 12,30% a mais. Não seria o caso de inverter quem é o maior… Só uma dica né… se eu tenho mais eu sou a fonte primária de comparação e os outros vem a reboque…Não é porque foi um texto retirado de uma pesquisa americana que devemos afrontar a nossa gramática.

Last edited 30 dias atrás by Paulo
Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Paulo
30 dias atrás

Exato.
A Rússia com 600 ogivas a mais que os EUA aparece em segundo lugar.
Mais 1 ano de guerra e colocam ela em último lugar.

Bosco
Bosco
Reply to  Luís Henrique
30 dias atrás

Não creio que o objetivo do artigo seja fazer um ranking de quem tem mais armas nucleares mas sim de comparar os países nucleares com os EUA e a partir daí nomeá-los quantativamente.

Paulo
Paulo
Reply to  Bosco
30 dias atrás

Concordo Bosco, porém o texto em sua estrutura diz outra coisa, pois faz uma exaltação ao arsenal americano (“…um dos maiores arsenais nucleares do mundo. Embora tenham reduzido”…) e daí parte para o restante (…”aproximadamente o mesmo número de ogivas nucleares que os EUA”…) escalonando-os. Contudo, nada de diferente se fosse feito pelos russos. Em todo caso foi só uma observação mesmo, pois no fim, uma bomba aqui outra acolá e o mundo acaba.

Last edited 30 dias atrás by Paulo
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Luís Henrique
30 dias atrás

Uma guerra nuclear duraria horas.

Bispo
Bispo
30 dias atrás

China quer ter até 2035 mais de 1.500 ogivas 🙃

Bosco
Bosco
Reply to  Bispo
30 dias atrás

Na verdade a China nunca declarou isso. Essa quantidade é estimativa de analistas ocidentais tendo em vista alguns “sinais”, como por exemplo a construção de silos (que podem inclusive ser uma medida distrativa).
A China na verdade brinca com a mídia ocidental e deixa ela fazer o serviço sem ter que passar por mentirosa. Estratégia bem mais inteligente que a do serviço de propaganda de Moscou, devo salientar.
Se essa estratégia de propaganda será boa para ela só o futuro dirá.

Bispo
Bispo
Reply to  Bosco
29 dias atrás

Creio que declarar quantas , tipo, potência são as ogivas nucleares é uma informação sigilosa.

Com a saída da Rússia de acordos sobre, “o caldo desandou”, de repente a Rússia agora está focando em aumentar as ogivas estratégicas.

Last edited 29 dias atrás by Bispo
Bosco
Bosco
Reply to  Bispo
29 dias atrás

Bispo ,
Mas a Rússia ainda não se desligou do New START que está valendo até 2026 e que prevê um mínimo de fiscalização de ambos os lados.
Se o tratado não for renovado ou se não fizerem outro para substituí-lo aí o caldo entorna de vez e será um Deus nos acuda.

Bosco
Bosco
Reply to  Bispo
29 dias atrás

Quanto à China , como já foi dito aqui pelo Camargoer, não há lógica em um país dizer que tem menos armas nucleares do que realmente tem já a função delas é dissuadir um possível agressor.
É mais fácil um país declarar que tem mais do que realmente tem do que o contrário.
A única exceção à regra é de Israel que não confirma que tem e nem diz que não tem por motivos que julgo ser o de não colocar mais lenha na fogueira do OM.

Bosco
Bosco
30 dias atrás

Vale salientar que entre os EUA e a Rússia ainda está valendo o tratado New START que limita a 1500 ogivas estratégicas (instaladas em ICBMs e SLBMs) . Portanto, a quantidade total de 5889 da Rússia e de 5244 dos EUA não reflete a capacidade dos dois no quesito estratégico que é limitado a 1500 ogivas para ambos. O restante (4389 dos russos e 3744 dos americanos) consiste de armas operacionais e na reserva. As operacionais consistem em armas táticas (lançadas pelos F-15, F-16 e F-35A) e estratégicas (lançadas pelos bombardeiros B-52 e B-2). As bombas nucleares e mísseis cruise… Read more »

Gilson Elano
Gilson Elano
30 dias atrás

O governos dos EUA deveria abandonar AIEA, em seguida ajudar os aliados que desejassem ter armas nucleares próprias e __________pro resto do mundo, já que China e Rússia não tão preocupados com a proliferação de tais armas, inclusive ajudam na surdina alguns proxys

COMENTÁRIO EDITADO. MODERE O LINGUAJAR.
LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Ciclope
Ciclope
Reply to  Gilson Elano
29 dias atrás

Meu amigo, se não sabe fique sabendo, a AIEA foi invenção dos americanos e Russos para impedir outros países de ter armas nucleares, pois se todos tiverem fica difícil controlar esses países, justamente por esse motivo eles nunca vão distribuir armas para ninguém, mesmo aliados.
Imagina a sua lógica, os EUA cedem ogivas para a Colômbia se proteger da China e Rússia, que por sua vez cedem ogivas para Cuba e Venezuela se proteger dos EUA que depois entregam ogivas ao Brasil e a Argentin. E se um país aliado hoje virá inimigo amanhã?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Ciclope
29 dias atrás

Caro. O Brasil foi um dos fundadores da AIEA. Sobre o TNP, a proposta brasileira era pelo total banimento de armas nucleares.

A AIEA foi fundada antes da crise dos mísseis de Cuba, a qual despertou o mundo para o risco de uma guerra nuclear e deu origem ao TNP.

Os países da América Latina assinaram um tratado que proíbe a presença de armas nucleares em seu território. As potências militares também assinaram este tratado. Existe outro tratado que proíbe armas nucleares no Atlântico Sul.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
30 dias atrás

Acredito que logo logo serão 10… Irã

Zorann
Zorann
Reply to  Jefferson Ferreira
30 dias atrás

O Irã já tem

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Zorann
30 dias atrás

Não tem.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Jefferson Ferreira
30 dias atrás

A África do Sul tinha durante o regime do apartheid, o que se sabe é que foram desmanteladas antes da posse do Mandela.

Allan Lemos
Allan Lemos
30 dias atrás

Deveria ser bem maior, todos os países têm o direito divino à autodefesa.

Bosco
Bosco
Reply to  Allan Lemos
29 dias atrás

Allan,
Os únicos direitos naturais são de caráter individual , notadamente a vida e a liberdade.
A posse de armas nucleares deve ser conquistada na base da força ou na base da concessão dos países que a possuem.
Como vige nas relações internacionais a “política do galinheiro” um país que quer ter armas nucleares estará sujeito a bicadas.
Lembrando que a maioria dos países de melhor IDH , menos corruptos e mais democráticos do mundo não possuem armas nucleares.

Tiago
Tiago
30 dias atrás

Em breve o Irã entra nessa lista, exceto se sofrer um ataque devastador.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Tiago
30 dias atrás

Improvável que o Irá faça uma bomba. Eles não tem condições para enriquecer a quantidade suficiente de combustível para três ou quatro bombas, ainda que tenham conhecimento técnico.

A suposta ameaça iraniana de desenvolver uma bomba atômica está vinculada a pressão de Israel e dia EUA para manter a situacao tensionada.

Lembre que o Irã faz parte do TNP, mas Israel não

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Camargoer.
30 dias atrás

Nao sei, se eles tem um reator experimental em funcionamento, mesmo que nao enriqueçam uranio acima de 90%, eles provavelmente tem plutonio estocado. O reprocessamento do combustível usado seria facil de esconder.

https://www.iranwatch.org/library/private-viewpoints/assessing-irans-plutonium-reprocessing-capabilities-way-obtaining-nuclear-weapons-material

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rodolfo
29 dias atrás

Um dos mais importantes papéis da AIEA é a contabilidade nuclear. Maus importante que observar as instalações nucleares, é fazer a conta de quanto material nuclear entra e sai.

O Irã é signatário do TNP e membro da AIEA. Não há como o país desviar material nuclear em segredo.

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Tiago
30 dias atrás

Provável que já a tenha. Esse pelo menos foi o recado implícito ao atacar o Paquistão.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Sergio Machado
30 dias atrás

Não tem. Todos que tẽm a bomba deixam isso claro. A posse da bomba só faze sentido em uma estratégia de dissuasão. Para isso, é preciso que todos saibam da possa das armas nucleares.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Camargoer.
30 dias atrás

Israel adota posição dubia, nao diz que tem ou nao tem. O ex secretario de defesa americano Rober Gates afirmou numa entrevista que Israel as têm, o que na época gerou um certo estresse diplomático.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Camargoer.
29 dias atrás

Deixam claro que tem no momento em que tem os meios e quantidades para usar se necessário. Se eu sou o Irã, só faço um teste real de uma bomba, depois de já ter pelo menos 10 prontas, na ponta de 10 missesi de 100 missesi com 2 mil km de alcance e espalhado pelo país. Avisar que tinha 2 bombas detonando uma e pedir para ser atacado e a segunda bomba e o primeiro alvo a rodar. Agora se o país adversário ficar na dúvida de consegue destruir todos os seus mísseis e principalmente os com ogivas nucleares antes… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Ciclope
29 dias atrás

Então…. Se o Irã não explodiu nem co.unicoi a detonação de um artefato nuclear, é porque não os tem. Deixar uma bomba atômica esticada sendo ameaçado pelos EUA e por Israel não faz sentido.

Henrique
Henrique
30 dias atrás

Rússia A Rússia tem aproximadamente o mesmo número de ogivas nucleares que os EUA, com um arsenal de cerca de 5.889 ogivas. A Rússia continua a modernizar seu arsenal e desenvolver novas plataformas de entrega de armas nucleares. quantas dessas 5889 não são apenas um ogiva no papel e o valor que seira atribuído a ela não é um Yacht de algum coronel russo? kkkkk 5.889 na Rússia é muita propaganda, se tiver 500 já é muito milagre numa Força Armada que a corrupção é a regra e monte de relatórios falsos são gerados pra satisfazer o superior e não ter… Read more »

JClaudio
JClaudio
29 dias atrás

Mas o perigo para a paz mundial é o Irã com sua quase-bomba nuclear nº 1.

Ciclope
Ciclope
Reply to  JClaudio
29 dias atrás

Não entendo o medo de o Irã ter armas nucleares, o fato de ser um país muçulmano não justifica, o Paquistão e e tem nukes e está aí. O medo e o equilíbrio de poder, a dificuldade que querer mudar um país e seu povo na marra e ter uma ogiva nuclear para atrapalhar.

Bosco
Bosco
Reply to  Ciclope
29 dias atrás

O Irã , eventualmente com certa regularidade rssss , costuma declarar que quer exterminar Israel do mapa.
Outro que faz isso é a CN principalmente em relação aos EUA e Japão.
Todos os outros países declaram que suas armas nucleares têm caráter defensivo exclusivamente.
*Somos senhores do que calamos e escravos do que falamos.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Ciclope
28 dias atrás

Acho que o maior receio é a proliferação. A Arábia Saudita financiou o programa nuclear Paquistanês (também financiou o Iraquiano na época do Saddam Hussein) e de acordo com a inteligencia israelense, em menos de um mês após os Iranianos admitirem que possuem armas nucleares, a Arabia Saudita teria uma dezena de misseis balisticos chineses DF31 (os chineses vem fornecendo misseis balisticos aos sauditas desde os anos 80) com ogivas paquistanesas. Hoje também ja se diz que foi um erro a Ucrânia ter se livrado do seu arsenal nuclear depois da queda da URSS. Eventualmente é possível que Japao e… Read more »

Sergio
Sergio
29 dias atrás

Não nos esqueçamos que o Reino Unido ameaçou Buenos Aires com o uso de uma nuke bem no ” meio da bombonera”. Em caso de maior resistência por parte dos argentinos nas Malvinas.

A Argentina perderia de qualquer modo, por sua própria fraqueza e a excelência militar da raça anglo-saxônica.

Mas não duvido da canalhice dessa gente se nossos Hermanos dessem-lhes um cacete no lombo…

lucena
lucena
29 dias atrás

Tem muita questões que implicam na insegurança no mundo com as bombas atômica e uma delas é que potência nucleares usam terceiros como verdadeiros paiol atômico… os EUA usam Alemanha, Turquia, Países Baixo para a colocar armas atômica.. e a Rússia idem com a Bielorrússia. . Recentemente … os EUA pretendem implantar ogivas nucleares na base da Força Aérea Britânica em Lakenheath. . A previsão é que a base abrigue bombas gravitacionais B61-12, cujo rendimento varia até 50 quilotons. Os EUA já anunciaram planos para estacionar dois esquadrões de F-35 com capacidade de bombardear na 48ª Ala de Caça da Força… Read more »

109F-4
109F-4
29 dias atrás

O mundo só respeita que tem arsenal nuclear.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  109F-4
28 dias atrás

Caro. Se isso fosse verdade, Coreia do Norte teria um tratamento VIP em todos os fóruns internacionais.

ChinEs
ChinEs
28 dias atrás

Com o PROSUB a gente pode entrar nesse selecto grupo de nações, basta sermos discretos …

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  ChinEs
28 dias atrás

Não. Para contruir uma bomba é preciso 1) enriquecer urânio acima de 95% ou 2) produzir plutônio. Neste momento, o Brasil não tem instalações para isso. Além disso, o ProSub não tem qualquer aspecto relacionado com a construçao de uma bomba.

Um Simples Brasileiro
Um Simples Brasileiro
27 dias atrás

Esses caminhões lançadores sempre me impressionam…

JOSE PEREIRA
JOSE PEREIRA
23 dias atrás

um F22 OU F 35 pode disparar uma ogiva nuclear ?
Há o desenvolvimento de um míssil com uma ogiva compactada para o lançamento por meio destes caças ?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  JOSE PEREIRA
23 dias atrás

Os F35 da Alemanha terão a capacidade de ataque nuclear. Eu não sei se todos os F35 dos EUA poderão. Suponho que apenas uma fração deles. Também não sei se o F22 tem esta capacidade, já que era o F117 que poderia fazer isso.

Seria curioso saber se os F35 de Israle terão esta capacidade.