Manaus (AM) – O Comandante do Exército, General de Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, acompanhou a chegada de 50 viaturas ao Centro de Embarcações do Comando Militar da Amazônia nesta terça-feira, 30. A chegada do material faz parte da Operação Roraima, uma grande mobilização logística do Exército que envolveu unidades do sul ao norte do país para transporte de equipamentos militares para a região amazônica. As viaturas reforçarão a defesa da fronteira no norte do país.

De acordo com o General Tomás, a chegada dos blindados é resultado do planejamento do Exército Brasileiro voltado para reforçar e priorizar a Amazônia. A transformação do Esquadrão de Cavalaria Mecanizada de Boa Vista em Regimento de Cavalaria Mecanizada está alinhada com o Plano Estratégico do Exército, que tem o compromisso de aumentar em 10% o efetivo de tropas no Comando Militar do Norte e no Comando Militar da Amazônia.

Criação de Regimento

A carga que chegou por comboio fluvial ao Centro de Embarcações é composta de 14 Viaturas Blindadas Multitarefa (VBMT) 4×4 Guaicurus, todas equipadas com sistemas de armas remotamente controlados, meios optrônicos de visão termal e módulos de comando e controle, além de oito Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal Médio sobre Rodas (VBTP-MR) Guarani, seis Viaturas Blindadas de Reconhecimento Média Sobre Rodas (VBR-MSR) EE-9 Cascavel, e outras viaturas administrativas. Os veículos foram transportados por mais de 3.500 quilômetros, desde Campo Grande (MS) até Manaus.

A partir de Manaus, as viaturas seguirão para Boa Vista (RR), onde serão integradas ao 18º Regimento de Cavalaria Mecanizado – unidade que substituirá o 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado. Após a transformação completa da unidade, prevista para 2025, o Regimento passará a ter três esquadrões e um efetivo de cerca de 600 militares.

Comandante do Exército visita a 1ª Brigada de Infantaria de Selva e supervisiona a implantação de novas capacidades da Força Terrestre no Estado de Roraima

Boa Vista (RR) – Durante a tarde desta terça-feira, o General Tomás, Comandante do Exército visitou o recém criado 18º Regimento de Cavalaria Mecanizado (18º R C Mec), onde verificou viaturas mecanizadas e outros materiais de emprego militar. Para manter a soberania do Estado Brasileiro na Amazônia Ocidental, o Exército aprimora a prontidão logística e operacional na região.

Acompanhado pelo General Novaes, Comandante de Operações Terrestres e pelo General Costa Neves, Comandante Militar da Amazônia, o Comandante do Exército também conferiu as capacidades logisticas de manutenção e suprimento do 1º Batalhão Logístico de Selva.

Durante as atividades, o General Tomás constatou o profissionalismo e o comprometimento dos militares com a eficiência operacional e com a segurança da Amazônia Ocidental.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest

71 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rafa
Rafa
21 dias atrás

Era tudo que o EB queria.
Um conflito na porta de casa para elevar a moral entre a população brasileira.
Nem isso conseguiu. Imagem do EB perante a população tá mais rasteira do que barriga de cobra.

Jack
Jack
Reply to  Rafa
21 dias atrás

Olha, não concordo com esta afirmação, não é o que vejo. Pessoas de bom senso conseguem separar as ações e atitudes de aloprados do restante que é gente séria. Eu sou um grande crítico das FAs, mas precisamos ser justos na avaliação. Nem todo mundo sonha com golpe e apenas uma pequena parte tira proveito das estranhas compras de bebidas e alimentos exóticos.

Last edited 21 dias atrás by Jack
Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
Reply to  Jack
19 dias atrás

Se vc ouvir um Oficial dizer: _Embarque no ônibus e vá embora em PAZ!! Já sabes né, será dali pra cadeia

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rafa
21 dias atrás

Ninguém quer uma guerra. Achar que isso eleva alguma moral é falso.

Rafa
Rafa
Reply to  Camargoer.
21 dias atrás

Maduro discorda de vc

Koprowski
Koprowski
Reply to  Rafa
21 dias atrás

Maduro é uma ameba.

Rafa
Rafa
Reply to  Koprowski
20 dias atrás

Concordo

mauricio pacheco
mauricio pacheco
Reply to  Rafa
21 dias atrás

Sou abrigado a concordar, o Exército conseguiu uma façanha, já era odiado pela esquerda que nunca viu militar com bons olhos e agora também pela direita, por ter permitido a farsa do 08 de janeiro!

AVISO DOS EDITORES: MANTENHAM A DISCUSSÃO NO TEMA DA MATÉRIA.

LEIAM AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

BraZil
BraZil
Reply to  mauricio pacheco
20 dias atrás

Bom dia a todos. Me perdoem os editores, mas aditarei no post “censurado”. Não posso deixar de falar sobre a interessante afirmação do Maurício. O EB realmente perdeu softpower. Era uma instituição admirada pela imensa maioria da população e claro, desprezada, não odiada pela esquerda, que jamais sairá dos anos 60, ideologicamente falando, mas com os recentes acontecimentos, conseguiu o desprezo de parte dos que a admiravam, somado ao que já tem e sempre terá, da outra parte e claro que isso é ruim para a nação.. AVISO DOS EDITORES: O COMENTÁRIO EM QUESTÃO NÃO FOI CENSURADO, NÃO TEVE CORTES… Read more »

Heinz
Heinz
Reply to  mauricio pacheco
20 dias atrás

Que direita? A que mama ovo de político? Que fez tudo que o PT queria se não ele voltava?
A esquerda,bem, não dá pra esperar muita coisa inteligente da 🗣️ deles.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Rafa
21 dias atrás

Depende do seguimento da população em especial da visão politica, as forças sempre contaram com o prestigio da população, antes de 64 e após a democratização até os dias atuais. Tanto a força como os brasileiros sabem qual é o papel constitucional das forças armadas.
Inclusive a forças gozam de mais prestigio da sociedade do que a classe política e do judiciário, que são as instituições de impedem o desenvolvimento do nosso país;

Koprowski
Koprowski
Reply to  Atirador 33
21 dias atrás

Acorda rapaz…cai na real.

Jose
Jose
Reply to  Rafa
20 dias atrás

Caro Rafa e pelo visto a situação só piora olha isso. https://www.youtube.com/watch?v=oxYMYEf4eDc

groosp
groosp
Reply to  Rafa
20 dias atrás

As pessoas tinham uma visão idealizada das FFAA porque não as conheciam. O presidente anterior também levantava muito a bola das FFAA e isso trouxe holofotes para elas. E elas gostaram disso. Só que toda essa luz revelou que as FFAA não são nada mais ou nada menos que um serviço público como qualquer outro. Tem gente que que dá orgulho e um monte de funça.

Mr.Guara
Mr.Guara
21 dias atrás

Eu já peço desculpas de início. Mas esse transporte demorou muito mais do que eu pensava que demoraria. Se não me engano o problema entre começou a esquentar novamente no início de novembro do ano passado com o anúncio do referendo.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Mr.Guara
21 dias atrás

Guara,
Você deve estar se confundindo com o deslocamento de viaturas que saiu (em sua maioria) de unidades do Sul do Brasil no início de dezembro, seguindo por outro caminho, por via rodoviária a Belém (e depois por balsas chegando a Manaus no final daquele mês, partindo para Boa Vista em seguida).

Essas viaturas mostradas na matéria e que chegaram agora a Manaus saíram do Centro-Oeste em 13 de janeiro, ou seja, há pouco mais de duas semanas, e seguiram por via rodoviária na direção de Porto Velho, de onde partiram em balsas para Manaus:

https://www.forte.jor.br/2024/01/17/comando-militar-do-oeste-inicia-deslocamento-de-viaturas-para-roraima/

Mr.Guara
Mr.Guara
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
20 dias atrás

Vacilo meu, Obrigado pela clara resposta Nunão

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Mr.Guara
20 dias atrás

Caro Mr. Guara Permita-me fazer um comentário a respeito da sua consideração e a do Nunão também. Há algum tempo atrás debatíamos aqui sobre as capacidade de transporte do KC-390 sem sequer imaginar que viriam ocorrer algo (tão breve) assim e que a logística seria colocada a prova….enfim…lembro que alguém comentou o fato de que o transporte aéreo é o mais caro comparado aos demais (peso da carga com / distancia percorrida) e que ter essa capacidade é importante sim, mas fica condicionado em casos de extrema urgência. O que está acontecendo nessa matéria é uma micro manobra logística com… Read more »

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
20 dias atrás

Eu escrevi “renascer o modal ferroviário”, mas entenda renascer o projeto de implantação de ferrovias, nossa situação:

https://www.antf.org.br/mapa-ferroviario/

Leonardo Cardeal
Leonardo Cardeal
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
20 dias atrás

Concordo com você mas, teino é treino, jogo é jogo….esse plano ou mobilização já deveria estar pronto, testado e traçado no papel! Pronto para ser posto em prática! Isso só provou que sim, esse plano existe, mas nunca foi testado antes….falha…pois se a coisa é pra valer, agente é pego de calça curta.

Ninguém espera acontecer o incêndio pra instalar hidrante e extintor…….

Weliinton
Weliinton
Reply to  Leonardo Cardeal
17 dias atrás

Se a coisa é pra valer Maduro também demoraria um bom tempo pra levar suas forças e armamentos pra fronteira com Roraima e aí sim o Brasil levaria com mas destreza suas armas sabemos que Maduro gosta de fazer barulho fala muito e age pouco . Guerra custa caro e pra um país já sem muitas condições e recursos fica difícil Maduro depende de comprar armas não as fabrica pra se manter no combate fica quase impossível

Last edited 17 dias atrás by Weliinton
Gabriel
Gabriel
21 dias atrás

2 pontos:

1) as torres nos Guaicurus são manuais (Platt, creio eu), não REMAX como nos Guarani
2) embora eu duvide que nosso vizinho bigodudo vá adiante com seu plano doido, é bom ver que o EB começou a rever o TO sul-americano. Se houver invasão (Deus não queira), ela virá do mar ou do Norte. Hora do generalato tomar vergonha na cara e agilizar os projetos estratégicos vigentes antes da guerra lá fora chegar aqui.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Gabriel
21 dias atrás

Amém.
Tomara que esse “susto” ajude o oficialato a rever prioridades, como parar de manter tantos meios “ociosos” no Sul, SP e RJ, e os mandar pro Norte.
Se esse “susto” tambem servir pro EB finalmente financiar as melhorias naquele ATGM nacional, melhor ainda. Então toda essa “confusão” terá sido benéfica, no fim das contas.

Pablo
Pablo
Reply to  Gabriel
20 dias atrás

Em outra matéria aqui no forte eu disse isso. Um sustinho nem sempre e ruim

JPonte
21 dias atrás

Que mais recursos e inovações tecnológicas sejam aportados a logística do exército … vencer distâncias na Amazônia não é tarefa simples e nem fácil ……
Mais meios aéreos estratégicos , mais meios navais de grande porte , mais tecnologia de comunicação , mais meios médicos e de abastecimento móvel ….. não é simples .
Parabéns EB !

Gabriel BR
Gabriel BR
21 dias atrás

Penso eu que umas placas de blindagem adicionais no Guarani seriam bem vindas

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
21 dias atrás

Tomara que não voltem e fiquem por lá mesmo essas viaturas mecanizadas e outros materiais de emprego militar.

BraZil
BraZil
Reply to  Renato de Mello Machado
20 dias atrás

Renato, esse material e mais um monte de menor porte, que chegou de avião, são destinados à dotação da nova unidade do Exército criada em Roraima, portanto não sairão de lá. Pelo contrário, deverão ser reforçados com o passar do tempo.

Celso k
Celso k
21 dias atrás

Vai a guerra com lançamento de maquete!

Alexandre
Alexandre
21 dias atrás

Observando a foto da embarcação com os veículos a serem incorporados ao recém criado 18º Regimento de Cavalaria Mecanizado (18º R C Mec) percebe-se pela camuflagem das viaturas que foi um “apanhado” que fizeram e mandaram para lá….tirando os Guacurus, imagino o “estado da arte” que os demais veículos estão chegando, se o mais simples não fazemos, como adequar a camuflagem aos 6 biomas do Territorio Nacional (Amazônia, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica, Caatinga e Pampa) como sobreviver na época dos drones? “Na paz, prepare-se para a Guerra”…..não vejo a hora da “nossa guerra” acabar para que possamos realmente nos preparar…..

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Alexandre
21 dias atrás

Alexandre,
Pinturas específicas podem ser feitas na própria unidade que está recebendo as viaturas.
Segundo matérias anteriores, as viaturas passaram por revisão / manutenção para o envio.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
21 dias atrás

Grato pela explicação.

Kommander
Kommander
21 dias atrás

Sim.

Felipe
Felipe
21 dias atrás

Pelo menos o Exército tá se mexendo. Não era o caso da FAB reativar o esquadrão Pacau em Manaus? Melhor 6 caças que nada.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Felipe
20 dias atrás

Felipe, depois de assistir a live do Paulo Bastos, fui convencido do quão complicado e custoso para as FA manter meios complexos naquela região o que acaba refletindo numa baixa disponibilidade, me convenceu e fiquei a favor da centralização de meios em uma região facilitando a logística e desdobra-los caso haja necessidade…temos que ser realistas de que não dá para fechar a fronteira brasileira, mas nos concentrar em ter uma capacidade de resposta à altura de expulsar um invasor hostil…quero deixar bem claro que sou a favor de reativar o Pacau sim, mas não em Manaus. Obs: Há relatos que… Read more »

Last edited 20 dias atrás by Rafaelvbv
Akhinos
Akhinos
21 dias atrás

Uma pergunta aos foristas mais entendidos, por que a torre UTC-30 não é a torre padrão do guarani? É uma questão orçamentária ?

Heinz
Heinz
Reply to  Akhinos
21 dias atrás

também tenho está mesma dúvida, creio que seja orçamentária, mas deveria ter mais unidades com esse armamento, que como vimos na ucrânia, pode tirar até MBT de combate dependendo das circunstâncias.

Heinz
Heinz
21 dias atrás

Excelente notícia, me parece que apesar do pesares, nossa logística não está tão ruim.
Agora lá se vai, como ficaria isso num ambiente de conflito? Cadê a proteção aérea? digo em forma de defesa AA e de guerra eletrônica, nos dias atuais a guerra eletrônica é pilar fundamental em um exército, com o advento dos drones kamikazes e FPVS, é indispensável termos uma defesa AA e de guerra eletrônica no estado da arte.

Tomcat4,5
Tomcat4,5
Reply to  Heinz
20 dias atrás

Justamente por não estarmos em conflito não houve a necessidade de ,por exemplo, se valer dos KC-390 onde se colocam 2 Guaicurus ou 1 Guarani, Cascavel ou Astros 2020. Com tempo se deslocou pelos meios tradicionais que demonstram uma logística excelente e funcional.

Paulo
Paulo
Reply to  Heinz
20 dias atrás

Vi uma declaração de um oficial entrevistado pela Band naquela cerimônia de que estes meios que estão chegando contemplam defesa anti aerea. O que quis dizer com isto ?
Será que ele se referia à torre UT 30 BR II das viaturas guaranis e que mediante um kit ( data link com uma unidade de radar e munição específica) torna- lá anti drone e anti helicóptero? No caso se usaria que radar ? O saber 60M II ou o saber M200 vigilante sobre viatura militarizada ?

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Paulo
20 dias atrás

Iglas….

Santamariense
Santamariense
Reply to  Paulo
20 dias atrás

Que eu saiba, nenhum Guarani com torre UT-30BR foi enviado para Roraima.

PATRIOTA
PATRIOTA
20 dias atrás

A pequena parte citada abaixo refere-se nada mais do que o comandante supremo. Traição ao povo. Lógico que temos bravos combatentes, mas pra mim o exército é uma instituição falida… Não confio!

Renato
Renato
Reply to  PATRIOTA
20 dias atrás

Infelizmente concordo, não confio mais.

Ivan herrera
Ivan herrera
Reply to  PATRIOTA
20 dias atrás

Kkkkkkkkkkkkkk

Dagor Dagorath
Dagor Dagorath
Reply to  PATRIOTA
20 dias atrás

Função primordial das FAs de qualquer nação que se preze é defender o país contra ameaças militares e não-assimétricas externas. E não dar golpes de Estado porque um ou outro espectro político não aceitou a derrota eleitoral.

Renato
Renato
Reply to  Dagor Dagorath
20 dias atrás

E segue o baile.
Um dia a verdade deixará os desavisados espantados.

Last edited 20 dias atrás by Renato
Nativo
Nativo
Reply to  PATRIOTA
20 dias atrás

Por farta de gorpe? Kkkkkkkk

AVISO DOS EDITORES A TODOS NESTA SEQUÊNCIA DE DISCUSSÃO: MANTENHAM O DEBATE NO TEMA DA MATÉRIA, SEM DESVIAR PARA O PROSELITISMO POLÍTICO E IDEOLÓGICO E A BRIGA POLÍTICA RASTEIRA.

LEIAM AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
20 dias atrás

50% do orçamento das FA deveria obrigatoriamente ser destinados à equipamentos! Basta de mamatas nas pensões e inchamento de pessoal!

BraZil
BraZil
20 dias atrás

Como assim? A Rússia usando Lince na Ucrânia? creio que não. Primeiro por que são auto suficientes na maioria de seus equipamentos militares, comprando apenas o que lhes falta, seja por atraso em implementação doutrinária ou em quantidade insuficiente (caso dos drones e munições), ou seja, os Russos não usam blindados de outros fabricantes. Até onde sei…principalmente de um fabricante ocidental. O nosso Guaicuri é o mesmo usado por Itália, Noruega etc, com algumas mínimas diferenças…

RODES
RODES
Reply to  BraZil
20 dias atrás

Russian Rys LMV
The Rys is the Russian variant of the Iveco LMV, manufactured by MVPS, an Iveco Russia and Oboronservis LLC joint venture company,[9] with complete knockdown assembly[10] on the premises of the 127th Wheeled Vehicle Repair Plant in Voronezh. The Rys’ supply chain is from different plants around Russia.

Last edited 20 dias atrás by RODES
BraZil
BraZil
Reply to  RODES
20 dias atrás

Obrigado Rodes. Eu desconhecia essa aquisição. 67 exemplares em 2012. Há relato de algum destruído? seria bom para analisar-mos a resiliência da plataforma, já que os utilizados por outros operadores não devem ter enfrentado fogo nessa intensidade.

RSmith
RSmith
20 dias atrás

Esse Maduro fez foi um “Favor” pro Brasil criando essa pendenga com a Guiana…. deu, vamos dizer, um “incentivo” para o reforço de nossas fronteiras por lá… inclusive podemos inferir que esse consenso entre o governo atual e o congresso para agilizar o aumento com os gasto com a nossa defesa ate chagar a até 2% do PIB em dez anos também se cristalizou com mais essa ameaça a nossa Amazônia… afinal o mundo todo esta se armando e rezo para não cometermos os mesmos erros que antecederam a Primeira e Segunda Guerras mundiais, quando o Brasil foi pego totalmente… Read more »

BraZil
BraZil
20 dias atrás

Boa tarde a todos. Obrigado Rodes. Eu desconhecia essa aquisição. Pesquisei e vi que foram 67 exemplares em 2012. Há relato de algum destruído? excelente oportunidade de analisarmos a resiliência da plataforma, já que os utilizados por outros operadores não devem ter enfrentado combate nessa intensidade. Se alguém tiver dados, por favor compartilhem

Paulo
Paulo
20 dias atrás

O que se vê nas fotos são viaturas guaranis só com a base das torres UT 30 BR. Pode- se deduzir que serão montadas posteriormente. Um dos oficiais entrevistados pela Band na ocasião do recebimento das viaturas afirmou que os equipamentos recebidos contemplam defesa anti aérea. Mas não explicou como ela ocorrerá. Sabe – se que o EB quer implantar esquadroes operando em rede através de data links com todas as viaturas, radares e drones interligados . Sabe – se que o EB encara uma solução emergencial para defesa antiaérea móvel, utilizar as torres UT 30 BR montadas nas viaturas… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Paulo
20 dias atrás

Se disseram que entre os equipamentos recebidos estão os de defesa antiaérea, por óbvio são os existentes: manpads (RBS-70 e Igla).

Lembrando que o transporte de viaturas se dá por estrada e balsas, mas diversos outros equipamentos já foram transportados para Boa Vista por via aérea.

Paulo
Paulo
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
20 dias atrás

Também pensei à princípio nos RBS 70, mas revendo a reportagem da Band, a pergunta do repórter foi sobre as características das viaturas que chegaram ,e que segundo a reportagem vieram com torres remotamente controladas. E a resposta do oficial textualmente foi a seguinte : Trarão capacidade de inteligência, capacidade anti aérea e capacidade de artilharia para a companhia Então o oficial se referia às características das viaturas ou parte delas. Corre na rede a informação de que as torres UT 30 BR modernizadas podem adicionalmente se tornar anti drone mediante um kit simples que consiste em um data link… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Paulo
20 dias atrás

Pode ser Paulo, e seria ótimo.
Mas acho que você está concluindo muito a partir de muito pouco.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Paulo
20 dias atrás

“ O que se vê nas fotos são viaturas guaranis só com a base das torres UT 30 BR. Pode- se deduzir que serão montadas posteriormente.”

Meu caro, você está enganado. O que você vê nas fotos, montadas sobre as viaturas Guarani, não tem nada a ver com as torres UT-30BR e sim, Sistemas de Armas Remotamente Controladas (SARC) REMAX. Para operar, elas recebem metralhadoras .50 polegada ou .30 polegada. Que eu saiba, nenhum Guarani equipado com a torre UT-30BR foi enviado para RR.

Last edited 20 dias atrás by Santamariense
Paulo
Paulo
Reply to  Santamariense
19 dias atrás

Defesanet contraria você. Lá numa reportagem datada do fim do ano passado informa que pelo menos duas viaturas guarani com torre UT30 BR foram enviadas para Roraima .
Vá até lá e leia a reportagem: Envio de blindados à Roraima Mitos e Verdades.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Paulo
19 dias atrás

Atente para o que eu escrevi: ‘Que eu saiba”. Então, se há, são duas. Melhor que nenhuma. Não esqueca qud o EB possui apenas 16 torres UT-30BR. Quanto às imagens desse tópico, onde aparecem 8 viaturas Guarani, TODAS estão equipadas com torres REMAX nada tendo a ver com as torres UT-30BR.

Paulo
Paulo
Reply to  Santamariense
17 dias atrás

Você tem razão em relação à base remax das viaturas guaranis mostrados na foto. Se não me engano a Ares utiliza está mesma base remax para a torre torc 30, mas não tenho certeza. Também nao sei a quantas anda o desenvolvimento dessa torre que vem desde 2012. O que se sabe é que uma torre torc 30 foi montada numa viatura cascavel para demonstração. Alega – se que teria emprego anti aéreo. Eu nunca vi uma imagem real da Torc 30 num guarani. Apenas imagens renderizadas de 3D . Mas, quanto à ameaça drone da fronteira norte, mesmo que… Read more »

willhorv
willhorv
20 dias atrás

As viaturas foram desarmadas? Sem as .50 nas Torres?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  willhorv
20 dias atrás

Pelo que se vê, as armas são retiradas para o transporte.

Santamariense
Santamariense
Reply to  willhorv
20 dias atrás

As metralhadoras .50 ou .30 são instaladas apenas quando serão utilizadas. É normal e comum ver os Guarani equipados apenas com as torres SARC REMAX, sem as metralhadoras.

Last edited 20 dias atrás by Santamariense
Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
19 dias atrás

Sem os Guepard pra cobertura, não passam de Perfeitos alvos para drones!!

Paulo
Paulo
Reply to  Jonathan Pôrto
19 dias atrás

Os guepards são viaturas sobre lagartas e muito pesados . Creio que a ideia para Roraima vai ser utilizar apenas viaturas blindadas sobre rodas
E aí penso na introdução da viatura guarani com torres anti aereas . Tanto pode ser a torre UT 30 BR 2 com kit anti drone como a torre saab com RBS 70NG . A solução UT30BR 2 está muito mais próxima, pois todos seus componentes já estão à mão e há protocolo para implanta- la ainda este ano.

Sergio
Sergio
19 dias atrás

Também não morro de amores pelo atual comandante do exército. E achei aquela de cercar o pessoal para entrega-los candidamente a sanha do perseguidor geral da nação de uma covardia ímpar.

Porém, já é tempo de tirarmos dos ombros de nossas forças armadas a ” missao” de colocar ordem nessa casa de loucos. Este ajuntamento de gente mau caráter que insistimos em denominar, “nação “.

Nossos problemas são institucionais!

Exército é pra guerra. Algo, aliás, para qual estão absolutamente despreparados.

AVISO DOS EDITORES: MANTENHA A DISCUSSÃO NO TEMA DA MATÉRIA, SEM PROSELITISMO POLÍTICO.
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Guime
Guime
19 dias atrás

Mudando o foco… A logística não foi demasiadamente demorada?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Guime
18 dias atrás

Creio que não, dada a enorme distância, a quantidade de equipamento e os modais disponíveis (rodovia e hidrovia). Saíram dia 13 e chegaram ao destino, a milhares de km de distância (com grande parte do trajeto feito em balsas) em cerca de 3 semanas.

JOSEPH SMITH
JOSEPH SMITH
8 dias atrás

______

COMENTÁRIO APAGADO. SE QUISER COMENTAR NESTE ESPAÇO, REFAÇA SEU COMENTÁRIO ESCREVENDO NORMALMENTE COMO OS DEMAIS, E NÃO EM MAIÚSCULAS.

LEIA AS REGRAS DO BLOG:

4 – Não escreva em maiúsculas, o que equivale a gritar com os demais. As maiúsculas são de uso exclusivo dos editores para dar destaque às advertências nos comentários eventualmente editados ou apagados;

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/