quinta-feira, agosto 5, 2021

Saab RBS 70NG

Para Jobin, fiscalização de fronteiras será feita por VANTs

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Comandante Militar do Sul

Além do tema sobre VANTs, Ministro, em visita à Operação Fronteira Sul II, também falou da revitalização dos blindados Urutu e Cascavel do Paraguai e das questões diplomáticas com o país vizinho

Foz do Iguaçu (PR) 17/10/2008 – O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse nessa sexta-feira que o Brasil trabalhará para desenvolver e produzir Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) para, principalmente, fiscalizar suas fronteiras.

“O monitoramento das fronteiras necessariamente terá de ser feitos por VANTs”, afirmou Jobim, no primeiro dia de sua visita à Operação Fronteira Sul II, que envolve dez mil homens das Forças Armadas, além de agentes da Polícia Federal, das polícias estaduais e de fiscais da Secretaria da Receita Federal, em ação para combater os crimes transfronteiriços e ambientais.

“Isso tem um efeito dissuasório muito forte” avaliou o ministro, ao ressaltar a necessidade de integrar cada vez mais as forças e os demais órgãos fiscalizadores. Diante de questionamentos de jornalistas sobre a possibilidade de o Exército se tornar permanente nesse tipo de operação, ele esclareceu que não possível manter dez mil homens mobilizados na atividade. Argumentou que a tarefa policial é atribuição principalmente da Polícia Federal (PF) e da Receita Federal, embora o Exército tenha poder de polícia na faixa de fronteira.

“Essa é função da PF e da Receita, mas já deixamos claro que, no momento em que eles organizarem qualquer tipo de ação, estaremos disponíveis para fazermos assessoria e o apoio com tropas, que poderão se deslocar para cá rapidamente”, observou.

Operação

Jobim afastou qualquer relação entre a Operação, que está sendo coordenada pelo Comandante Militar do Sul, General-de-Exército José Elito Carvalho Siqueira, e fatos recentes ocorridos na fronteira do Paraguai, como a ameaça de invasão de terras de brasileiros instalados naquele país, os chamados brasiguaios.

Segundo o ministro, essa é questão meramente diplomática. Para ele, a expectativa do Brasil é de que as autoridades paraguaias adotem as providências em relação ao problema. “Os brasileiros que estão no Paraguai estão sujeitos à legislação paraguaia e o Brasil não tem capacidade de intervir nisso. Claro que, evidentemente, pode haver intermediação diplomática ou conversas diplomáticas, ações de natureza diplomática, de colaboração, agora não existe nenhuma função das Forças Armadas para isso”, disse Jobim. O ministro rechaçou também qualquer interpretação de que a operação poderia ser operação de força para com o país vizinho. O ministro informou que essa operação já foi feita anteriormente, e as autoridades paraguaias foram informadas da programação com antecedência.

“Não há absolutamente nada disso, tanto que o Brasil está fazendo reformas em blindados paraguaios – Urutus e Cascavéis – no Batalhão de Logística de Dourados, a custo zero para o Paraguai, o que mostra integração que temos”, disse o ministro. No dia de hoje, o ministro, acompanhado do comandante do Exército, General Enzo Martins Peri, e da comitiva, acompanhou o trabalho dos fiscais e militares em Postos de Repressão a Ilícitos de Fronteira (Parifron), em Guaíra, Paraná, e assistiu aos exercícios de tiro com munição real efetuados por patrulha fluvial e por um helicópetero do Exército. No início da noite, a comitiva embarcou para Uruguaiana, onde acompanhará a operação nesse sábado.

VANTs

Fonte: Ministério da Defesa

Fotos de cima e do meio: site da Operação Fronteira Sul II

Foto de baixo: um dos VANTs sendo desenvolvidos no Brasil é o FS-01 Watchdog da Flight Solutions, desde 2007 realizando integração final e ensaios de vôo. Fotomontagem a partir de cenas de vídeo encontrado no site da empresa.

- Advertisement -

17 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RL
RL
12 anos atrás

Eu apoio.
O custo de desenvolvimento e aquisição se pagam com a ecônomia absurda que se terá no futuro sem que tenham que deslocar grandes contingentes de tropas para vigilancia, e outro detalhe. Se todo dia tropas tiverem que ser deslocadas com essa finalidade, então todo o recurso das FA´s será apenas para isso.

Os VANTs de ínicio podem até ter um custo um tanto alto, más permanecem muito mais tempo de olhos abertos e a distancias muito relevantes.

XR
XR
12 anos atrás

E que venha o Bateleur!!! (embora eu não saiba se seria o mais adequado para tal situação).

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

Desde quando fiscalizar fronteira é responsabilidade das Forças Armadas?

Nelson Lima
Nelson Lima
12 anos atrás

Ponto para o Jobim. ele está entendendo a realidade do momento. Façamos economia nos orçamentos, mas ao mesmo tempo,avançemos para averdadeira tecnologia do sec.XXI

Athos
Athos
12 anos atrás

ATENÇÃO
O BICHO TÁ PEGANDO LÁ NO JORNAL ULTIMA HORA DO PARAGUAI
OS COMENTARISTAS BRASILEIROS AGORA ESTÃO EM DESVANTAGEM DEFENDENDO O BRASIL.ONTEM HAVIA 8 BRASILEIROS POR 2 PARAGUAIOS.
ESTAMOS PRECISANDO DE VOLUNTÁRIOS. O ENDEREÇO É ESSE AÍ

http://www.ultimahora.com/notas/163683-General-brasileño-dice-que-invadirá-Itaipú-si-Lula-ordena?pagina=1#comentarios

RL
RL
12 anos atrás

Bom. Em se tratando de meu país, não fico no achismo, fico na certeza portanto eu acredito que fiscalização de fronteiras se não esta na constituição que deve ser feita pelas FA´s, azar da constituição. Se com ou sem leis de fiscalização, com ou sem constituição, nós já vivemos o caos em que vivemos com uma policia federal totalmente ineficaz, também sem o comprometimento político e o descaso de nossas fronteiras por parte destes a quem recorrer? Ao Mickey? Concordo que se tivessemos um governo que se preocupa com as questões nacionais, dentre elas a defesa e que o mesmo… Read more »

kalchicov
12 anos atrás

pessoal desculpem a minha ingnorância eu entrei no site da flight solutions e fiquei bastante impresionado com os produtos q estão sendo desenvolvidos na mesmo,principalmente o do helicoptero ñ tripulado q sei q é de uma complexidade imensa.então gostaria de saber c essa empresa é 100% nacional? pois fiquei bastante impressionado com esse produto(heli ñ tripulado)
abração a todos!!!!!!!!!

Joaca
Joaca
12 anos atrás

Senhores No último dia 18/10/08, o 12 GAC – Grupo de Artilharia de campanha, localizado na cidade de Jundiaí-SP, comemorou 89 anos de exitência. O 12GAC começou sua existência como 2o Grupo de artilharia de montanha, mudou para 2o Grupo de Artilharia de Dorso, 2o Regimento de Obuses 155 e finalmente, em 1973 tornou-se 12 GAC. Considerado o detentor do maior calibre da região, o 12GAC participou das revoluções de 32 e de 64. Hoje, ainda equipado com os M114, obuses com amis de 50 anos de uso. Apesar do aniversário, o 12o não recebeu o presente que tanto desejava,… Read more »

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

Exército existe para ser empregado como tal,não como polícia,não como contenção do conflito. Se empregado,não é para ficar fiscalizando estradas, é para escalar o conflito e vencer, é para ser empregando diretamente na destruição da “força adversa”.

Alte Makarov
Alte Makarov
12 anos atrás

Aos desinformados de plantão: LEI COMPLEMENTAR Nº 117, DE 2 DE SETEMBRO DE 2004 Altera a Lei Complementar no 97, de 9 de junho de 1999, que dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas, para estabelecer novas atribuições subsidiárias. Art. 2o A Lei Complementar no 97, de 9 de junho de 1999, passa a vigorar acrescida dos seguintes arts. 17A e 18A: “Art. 17A. Cabe ao Exército, além de outras ações pertinentes, como atribuições subsidiárias particulares: I – contribuir para a formulação e condução de políticas nacionais que digam respeito ao… Read more »

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

Aos mal informados que não estão de plantão. Papel aceita qualquer m… Usar o Exército em missão de polícia só contribui para a DESMORALIZAÇÃO e INEFICIÊNCIA da Força. Exemplo: no caso do terrorismo no Rio de Janeiro. As “toridades” querem o EB fazendo “cosme e damião”, enquanto a PM, desarmada,desequipada, desmoralizada,desacreditada, enfrenta FUZIL, GRANADA,METRALHADORA, MINAS, L ROJ e se duvidar até MISSIL AA. Ora, deveria ser o contrário, caso quisessem resolver o problema…mas…

Alte Makarov
Alte Makarov
12 anos atrás

O exército está meramente obedecendo ao seu emprego legalmente determinado. Eu mostrei a letra da LEI. Os que não concordam, que liguem para os deputados que elegeram, e peçam para que mudem a lei. Por mim, um Exército com mais de 100.000 integrantes não perde em NADA sua de capacidade ao executar missões tais. Quando muito, ações em conjunto e em meio ao âmbito civil servem de importante lição caso venha a se deparar com uma situação de emprego parecida. Afinal de contas, O QUE VOCÊ ACHA QUE O EB ESTÁ FAZENDO NO HAITI, SE NÃO UMA GRANDE OPERAÇÃO DE… Read more »

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

Sr Alte,vc citou a lei mas esqueceu do que está escrito na resolução da ONU. A missão do EB no HAITI é ESTABILIZAÇÃO,não policiamento, para isso tmb participam milhares de POLICIAIS de vários países. Acho que vc não acompanhou as operações desfechadas contra as gangs que aterrorizavam a capital. Operações ESTABILIZANTES que culminaram com a tomada da “base jamaica”, onde operaram FE, engenharia e dezenas de blindados. Vc acha que os “`ProgressisTas” vão permitir ao EB operações decisivas como estas?

Alte Makarov
Alte Makarov
12 anos atrás

Sobre

DaGuerra em 20 out, 2008 às 18:31

“Exército existe para ser empregado como tal,não como polícia,não como contenção do conflito.”

Novamente, o que o EB está fazendo no Haiti mesmo?

RL
RL
12 anos atrás

Alte Makarov. Concordo em gênero, número e gráu com Você. Uma pena existirem pessoas que nem sabem do que estão falando e por puro “achismo”, ou idéias mirabolantes de suas férteis mentes, acham que o exército não tem que pratulhar nossas fronteiras. Como eu havia dito, se esta ou não na constituição, PROBLEMASSSSS. Você colocando ai as letras e palavras contidas na lei, foi melhor ainda pq esclarece de vez isso. Agora, querer que os caras fiquem sentados esperando um alarme de invasão efetivamente concreta, é o mesmo que ficar parado esperando um Mike Tyson dar um murro na cara… Read more »

Marcelo R
Marcelo R
12 anos atrás

So para entender o ministro Jobim disse que o Execito brasileiro esta fazendo e revitalização dos blindados do Paraguai e custo zero para o Paraguai??? E o Paraguai não vai fazer uma revitalização dos blindados do Exercito brasileiro custo zero para o Brasil???.

Andre
Andre
12 anos atrás

Pelo que se tem mostrado, a nova politica de defeza esta de parabens, mostrar força como nessa operação, é algo nesessario pra evitar algo pior em relação aos brasiguaios, se fazer respeitar atraves da força e não só da diplomacia revela um amadurecimento, em nosso estado. Quanto a questões de fronteira nada melhor do que as forças armadas pra vigiarem, se esta responsabilidade fosse dada somente a elas estariamos em outro patamar de defesa. Ah e em relação aos traficantes terem fuzis granadas e outros artefatos em mãos, se da a “policia Corrupta”. Não é por que se ganha pouco… Read more »

Últimas Notícias

Assessor de segurança nacional dos EUA viaja ao Brasil

Esta semana, o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, viajará para o Brasil e Argentina, acompanhado...
- Advertisement -
- Advertisement -