Home Guerra Assimétrica EUA lançam grande ofensiva contra o Talibã

EUA lançam grande ofensiva contra o Talibã

201
7

marjah

vinheta-clipping-forteCABUL – Milhares de marines americanos e soldados afegãos atacaram nas primeiras horas deste sábado (noite de sexta-feira no Brasil) o principal refúgio talibã no sul do Afeganistão. Com helicópteros e veículos resistentes a minas, eles avançaram em direção a Marjah, uma cidade na província de Helmand, na maior operação desde que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ordenou o aumento de tropas no país. Algumas das novas tropas participam da operação.

Cerca de 4.500 marines, 1.500 soldados afegãos e 300 soldados americanos tomaram parte na ação. Do outro lado, um comandante talibã local, Qari Fazluddin, disse que havia 2 mil milicianos na cidade, dispostos a lutar.

– Vamos tirar Marjah do Talibã – afirmou o general Lawrence D. Nicholson, comandante da Segunda Brigada Expedicionária de Marines (2nd MEB).

Região é uma das maiores produtoras de ópio do mundo

Marjah é uma cidade densamente povoada, com cerca de cem mil habitantes, onde o Talibã montou um governo paralelo. Uma modificação em Marjah poderia influenciar toda a província e marcar um início de mudança no país. As tropas esperavam que combatentes estrangeiros aliados aos talibãs lutassem até a morte, mas também estavam preparadas para conter os que tentassem fugir.

– Vamos perseguir os inimigos e levá-los à Justiça – disse o general Mohiyiden Ghori, do Exército Nacional afegão.

Nos últimos dias, forças afegãs, britânicas e de outras nações realizaram operações para preparar o ataque e jogaram folhetos alertando os moradores a não permitir que os talibãs se escondessem em suas casas. O objetivo é forçar o Talibã a deixar Marjah, para que a população fique livre de sua influência e do tráfico de drogas, já que a região é uma das maiores produtoras de ópio do mundo.

O presidente Hamid Karzai autorizou a operação na tarde de sexta-feira, mas teria relutado, pois desejava persuadir os talibãs a aderirem a um programa de reinserção, disseram fontes.

Chegar ao campo de batalha era um dos principais desafios para as tropas. Esse é um terreno acidentado, difícil de ser atingido por tanques. Além disso, Marjah é cercada por um anel de bombas plantadas nas estradas, contam os militares.

FONTE: O Globo / FOTO: AFP

7
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
BernardoSoldierFelipe CpsVassiliMarine Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marine
Membro
Member

Brigadier General Nicholson foi meu comandante em Fallujah, na epoca sendo um Coronel.

No better friend, no worse enemy!
Semper Fidelis!

Vassili
Visitante
Vassili

Sobre a enquete proposta: eu imagino que o Almaz Tor M-2 seja a melhor solução entre as propostas, visto que os EUA não nos forneceriam o Patriot, o S-300 ou seu substituto S-400 Triunph são muito caros. Sobre o modelo chines, num posso opinar, pois desconheço as capacidades dele. Mas, se eu pudesse dar meu pitaco, falaria que o Novator Buk M2 se encaixaria melhor nos planos do EB, pois o que se pretende é que as baterias compradas defendam pontos estratégicos no Brasil, tipo usinas hidrelétricas. E, para isso, o maior alcance do Buk seria vantajoso. Obs: o Buk… Read more »

Felipe Cps
Visitante
Member
Felipe Cps

Boa sorte aos combatentes da OTAN e do Exército Nacional Afegão. Que consigam exterminar as malditas baratas fundamentalistas com o mínimo de baixas possível.

Sds.

Soldier
Visitante
Soldier

Pau Neles!!!

Homens que bate em mulheres não aguenta HOMEM…

Bernardo
Visitante
Bernardo

Marine,

Se vc não se importar em dizer, como chegou à OTAN?
É brasileiro de nascença?

Marine
Membro
Member

Bernardo,

Sou brasileiro nato, me mudei para os EUA ainda adolescente com a familia aonde ingressei no Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

Semper Fi!

Bernardo
Visitante
Bernardo

Poxa, que legal!!
Desejo sorte na missão!!