segunda-feira, dezembro 6, 2021

Saab RBS 70NG

Revista do Clube Militar: entrevista com o General-de-Exército Heleno

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O General-de-Exército Augusto Heleno Ribeiro Pereira é hoje um dos chefes militares mais respeitados e prestigiados do Exército Brasileiro. A partir de posicionamentos firmes, claros e sempre fiéis aos valores universais que temos orgulho de cultuar, granjeou uma legião de admiradores. Tem demonstrado especial apreço pelo Clube Militar, seja proferindo palestras e, assim, colaborando na discussão de temas nacionais importantes, seja comparecendo, seguidamente, a eventos programados nesta associação, apesar de residir fora do Rio de Janeiro, em Brasília. O Gen Heleno concordou em conceder esta entrevista à Revista do Clube Militar.

Revista – Gen Heleno, sua pri­meira participação no Clube foi pro­ferindo uma palestra, sobre a Amazônia, que se tornou memorável. Após esse evento a situação da área de Raposa Serra do Sol evoluiu, a partir de uma decisão do STF. VExa julga que o desfecho do rumoroso caso foi satisfatório?

Gen Heleno – À época, exercia o cargo de Comandante Militar da Amazônia. Raposa Serra do Sol en­quadrava-se em um contexto maior, no qual se destacava um documento intitulado “Declaração de Direitos dos Povos Indígenas”, cujo texto, em minha opinião, poderia motivar ações prejudiciais à integridade ter­ritorial e à segurança nacional. Em princípio, as decisões da Suprema Corte devem ser cumpridas e não discutidas. Vale a pena ressaltar que, no voto do Supremo Tribunal Fede­ral, constam dezenove recomenda­ções que reforçam e/ou estabelecem princípios relevantes com relação à demarcação, ocupação e explora­ção econômica de terras indígenas. Quem desejar maiores detalhes so­bre a situação atual, aconselho a lei­tura da matéria da revista VEJA, de 05 de maio de 2010, sob o título “A Farra da Antropologia Oportunista”.

Revista – Como VExa avalia a situação atual da Amazônia, em termos de ameaças à soberania brasileira?

Gen Heleno – Apesar das restri­ções orçamentárias a que as Forças Armadas vêm sendo submetidas, com reflexos evidentes nos investi­mentos para sua modernização, jul­go que não há ameaças iminentes à nossa soberania na Amazônia. Gra­ças ao trabalho incansável e com­petente das Forças Armadas (única presença visível do Estado em mui­tas regiões da brasileira Amazônia), ao conhecimento que adquirimos da área e de suas peculiaridades e, prin­cipalmente, ao fato de possuirmos, em nossas organizações militares de fronteira, combatentes de selva reconhecidos internacionalmente como os melhores do planeta, pre­servamos um poder de combate e de dissuasão compatível. Recente reportagem do jornal “O GLOBO” fala sobre a prisão de um dirigente das FARC, em Manaus. Sabemos perfeitamente que a Cabeça do Ca­chorro, extensa área de selva, per­corrida por inúmeros cursos d’água, favorece o tráfico da cocaína produ­zida na Colômbia e controlada, em grande parte, por aquele movimento ilegal que se vale de táticas terroristas. Isso não significa que as FARC tenham bases guerrilheiras estabele­cidas em território brasileiro. O que foi descrito na matéria jornalística nada tem a ver com ações militares. É preciso deixar claro que nossa fronteira, em área de selva, se esten­de por mais de 11 mil quilômetros. A fronteira México – EUA, com apenas 3200 km, não chega a ser perfeitamente controlada, apesar de todos os recursos disponíveis e de se tratar de terreno desértico. Melho­rar o controle de nossas fronteiras, aí incluído o combate aos ilícitos transnacionais, exige melhor aparelhamento das Forças Armadas e um trabalho conjunto e efetivo de todos os órgãos com responsabilidade nessa dificílima tarefa: Polícia Federal,  Receita Federal, INCRA, IBAMA, Funai, Polícias Militares e Civis Es­taduais etc. A Estratégia Nacional de Defesa contempla a Amazônia com flagrante e justa prioridade. Prevê, inclusive, a instalação de mais de vinte novas organizações militares na faixa de fronteira, além de largo aporte de recursos tecnológicos. Es­peramos que isso aconteça.

Revista – A imprensa, nacional e internacional, tem apontado a exis­tência de inúmeros problemas liga­dos à Ecologia na área amazônica. Como VExa vê essa exposição rela­tivamente frequente?

Gen Heleno – Sabemos que a ambição de riqueza leva o homem a ignorar os limites da lei. O desmatamento da Amazônia Oriental, a exploração ilegal de madeiras, a extração clandestina de minérios, o tráfico de peles e animais silvestres, o roubo de nossa inesgotável biodiversidade preocupam e exigem me­didas educativas e repressivas que coíbam os crimes ambientais. Não conseguiremos colocar a Amazônia e suas incalculáveis riquezas em uma redoma. É injusto que os povos da floresta sejam privados de explorar os recursos da selva, de forma sus­tentável e planejada. Serão eles, se­jam ribeirinhos, indígenas, mestiços, habitantes de povoados e cidades da Amazônia, os grandes responsáveis pela preservação ecológica. Terão interesse em zelar intensamente pelo meio ambiente se dele retira­rem recursos que atendam seus an­seios. Precisam sentir-se amparados por ações governamentais que lhes proporcionem saúde, educação, se­gurança, infraestrutura, conforto, enfim, uma vida digna e próspera. Governantes sabem perfeitamente o que fazer para atingir esses objetivos. Não precisamos, nem devemos aceitar que estrangeiros, mesmo bem intencionados, interfiram ou intervenham em problemas genuinamente nacionais, principalmente quando o passado os condena e lhes falta força moral para nos ensinar qualquer coisa sobre Ecologia ou so­bre relacionamento com indígenas.

Revista – Como VExa poderia resumir a situação do índio na região amazônica?

Gen Heleno – Antes de mais nada, reafirmo que o Exército Brasi­leiro é o maior interessado no bem-estar dos nossos povos indígenas. Em alguns batalhões da Amazônia, eles são maioria absoluta. Voluntá­rios, representantes de numerosas etnias, orgulham-se de ser brasilei­ros, soldados, e constituem nosso grupo humano mais valioso. A eles devemos os ensinamentos que nos tornaram combatentes diferenciados em área de selva. A política indigenista, contestada por diversos setores, tem merecido maior atenção governamental. Providências e re­sultados ainda são bastante modes­tos diante da grandiosidade do pro­blema, agravado pelas divergências em sua abordagem. Há muito que fa­zer, pelos órgãos competentes. Aos índios, na minha opinião, devemos oferecer a oportunidade de escolha entre o isolamento e a integração ao, impropriamente chamado, “mundo civilizado”. Não se justifica o abandono em que vivem algumas etnias e comunidades, muitas delas ávidas pelo acesso aos recursos mais de­senvolvidos. É possível preservar a cultura e os costumes desses povos e, ao mesmo tempo, proporcionar-lhes saúde, educação, tecnologia e infraestrutura. Torço para que isso aconteça no mais curto prazo.

Revista – Após concluída a mis­são na Amazônia, VExa recebeu a missão de dirigir outra importante área do Exército, embora completa-mente distinta da anterior. Como foi sua adaptação ao setor de Ciência e Tecnologia?

Gen Heleno – A adaptação con­tinua até hoje. Aprendo diariamente e estou convencido da importância capital da Ciência e Tecnologia no mundo moderno e, obviamente, no campo militar. No caso especí­fico do Exército, lutamos por uma mudança de mentalidade que nos proporcione resultados. Avançamos bastante nesse aspecto. Queremos, a partir de objetivos claros e factíveis estabelecidos pelo Estado-Maior do Exército, dentro dos critérios de necessidades, prioridades e pra­zos, aproveitar as privilegiadas in­teligências, lapidadas pelo Instituto Militar de Engenharia, para produ­zir o material de emprego militar da nossa Força Terrestre. Pesquisa e desenvolvimento de projetos de­pendem de investimento continuado e compatível. Exigem massa crí­tica de engenheiros, sem perda de qualidade, e gestores competentes. Seguindo orientação expressa da Estratégia Nacional de Defesa, não mais se farão aquisições sem que se garanta o offset, ou seja, a transfe­rência de tecnologia, por mais que esse conceito seja polêmico e com­plexo. Se não formos autônomos na produção de itens estratégicos, po­deremos, em situação de crise, per­der a capacidade de atuar.

Revista – Quais os projetos, nessa área, com maior potencial de provo­car impactos positivos na evolução da Força Terrestre?

Gen Heleno – São 85 projetos em desenvolvimento no Sistema de Ciência e Tecnologia. Vou destacar alguns que me parecem de funda­mental importância:

– a prioridade um é a família de blindados sobre rodas. O protótipo será testado ainda esse ano;

– o radar Saber M60, tipicamente dual, poderá elevar consideravelmente nossa capacidade de vigilância na faixa de fronteira. Interessa à Petrobras, a Infraero, a Itaipu Binacional,  ao CENSIPAN (Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amaz6nia) etc;

– o levantamento cartográfico da Amazônia é revolucionário. O radar empregado permite que a sondagem ultrapasse a copa das arvores e reflita exatamente o terreno, o que não acontecia anteriormente. Além da produção de cartas militares, haverá enorme progresso em mapeamento geológico, censo florestal, cartas de navegação fluvial, construção de hidroelétricas, traçado de rodovias etc.

Poderíamos acrescentar a essa lista: os óculos de visão termal, o projeto da fibra de carbono, o equipamento de comando e controle, o fuzil 5.56 mm e o novo FAL 7,62 mm, o míssil solo-solo AC, a Arma Leve Anticarro, a pilha térmica, o Veiculo Aéreo Não-Tripulado e os simuladores de helicóptero e do tiro de pistola. Temos, portanto, um leque ambicioso de produtos, bem encaminhados, de alto valor estratégico, que dependem de investimento e de encomendas.

Revista – O que VExa pode destacar sobre o IME, reconhecidamente uma das melhores escolas de engenharia do país?

Gen Heleno – O IME, desde sua fundação em 1792, mantém o conceito de excelência que o coloca, sem ufanismo, como uma das melhores, senão a melhor escola de engenharia do país. Destaca-se, anualmente, de forma exponencial no ENADE, instrumento de medida de qualidade dos cursos de nível superior. Forma engenheiros para o meio civil e para o Exército Brasileiro. Transmite a esses jovens, de inteligência privilegiada, valores de disciplina, persistência, amor a pesquisa, ética, além de conhecimentos profissionais de altíssimo nível, em graduação e pós-graduação, graças a qualidade dos seus docentes e discentes.

Revista – Ciência, sabidamente, não se faz sem recursos financeiros. Quais as perspectivas para os próximos anos?

Gen Heleno – Talvez seja esse o ponto crítico das nossas aspirações e perspectivas. Recursos orçamentários muito aquém de nossas reais necessidades nos impedem, há décadas, de investir, e nos obrigam a utilizar todo nosso estoicismo e flexibilidade para cumprir as missões que nos são atribuídas. Pode ser que a Estratégia Nacional de Defesa desperte a sociedade para a urgência em dotar nossas Forcas Armadas de efetivos, equipamentos e estrutura compatíveis com a grandeza estratégica do Brasil. Precisamos manter nossa capacidade de dissuasão e ganhar capacidade de projetar poder, única forma de nos fazer presentes, em tempo hábil, com a potência pertinente, em qualquer ponto de um País continental.

Revista – Na internet, especulou-se bastante sobre uma possível candidatura sua a Deputado, a Senador e até a Presidente da Republica. VExa admite, para o futuro, pensar em um projeto na área política?

Gen Heleno – Não tenho qual­quer aspiração nessa área. Respeito os que exercem a Política, com ética e dignidade, no entanto meu perfil não se alinha com os requisitos básicos para o desempenho dessa atividade, na atual conjuntura. Além do mais, não gostaria que meus pares e subordinados deduzissem que minhas atitudes, ao longo da carreira, escondiam aspirações políticas.

Revista – A Revista do Clube Militar põe à disposição de VExa um espaço para outras considerações que deseje expor.

Gen Heleno – Gostaria de lembrar, principalmente aos mais jo­vens, que nós, militares, somos formados para a adversidade, para o inesperado e para decidir, com sabedoria, nos momentos de crise. Nosso espírito de cumprimento de missão e os valores que cultuamos, ao longo da História, permitem que nos superemos quando exigidos e que, invariavelmente, coloquemos o Brasil Acima de Tudo.

Nota do ForTe: Essa entrevista com o General-de-Exército Heleno, concedida à Revista do Clube Militar, foi realizada entre maio e julho deste ano e chegou, recentemente, ao nosso conhecimento, sendo que, apesar de ter sido realizada há alguns meses, somos de parecer que seu conteúdo é atual e importante, bem como é de interesse de nosso Blog publicá-lo para o conhecimento de nossos leitores e comentaristas.

FONTE: Revista do Clube Militar, Ano LXXXIII, n° 437, 2010.

- Advertisement -

86 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
86 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
souzat19
souzat19
11 anos atrás

Não sabia da existência deste blindado sobre rodas sendo construído. Alguém sabe dizer qual é?

BRAÇO FORTE
BRAÇO FORTE
11 anos atrás

Trata-se de um líder nato.
Parabéns Gen Heleno pela lucidez de seus comentários.
Seria muito bom para o país e para as FAA ter esse homem como Min Def!
É pena que o momento histórico atual não o permita.
Brasil Acima de Tudo!

Marco Antônio
Marco Antônio
11 anos atrás

Muito boa a entrevista!!!!!! Parabéns aos editores pela oportuna publicação. Destaco dois pontos. Comento e após coloco a citação: 1) Olhando os comentários nos posts sobre o CS da ONU, este recado serve bem àqueles que defendem alinhamento aos EUA. É um recado claro ao Tio Sam (“lhes falta força moral para nos ensinar qualquer coisa sobre Ecologia ou sobre relacionamento com indígenas”). Que venham aqui chamar o General Heleno de PeTralha. “Não precisamos, nem devemos aceitar que estrangeiros, mesmo bem intencionados, interfiram ou intervenham em problemas genuinamente nacionais, principalmente quando o passado os condena e lhes falta força moral… Read more »

Luis
Luis
11 anos atrás

1) O blindado sobre rodas é o Guarani:
http://podermil.wordpress.com/

http://www.google.com.br/images?hl=pt-br&biw=1680&bih=925&gbv=2&tbs=isch:1&sa=1&q=guarani+blindado&aq=f&aqi=&aql=&oq=&gs_rfai=

2) “Se a entrevista fosse postada no Poder Aéreo, seria chamado de ‘rafalechete’ ”.
Mais transferência de tecnologia do que projetar uma aeronave em conjunto com uma empresa com tradição no ramo (SAAB), impossível, no FX-2.

jacubão (21 kg mais magro e papai de novo)
11 anos atrás

Taí um homem que eu admiro muito e acima de tudo, um “brasileiro nato”.

Chafic Miguel
Chafic Miguel
11 anos atrás

Esse tipo de líder me deixa orgulhoso de ser Brasileiro.

Se em Brasília tivesse mais homens da postura e caráter do general Heleno esse seria outro pais!

Sagran Carvalho
Sagran Carvalho
11 anos atrás

Este é o homem público brasileiro que mais respeito neste país. Brasileiro, patriota e responsável o suficiente para saber que não se encaixaria bem no meio político por ser avesso à certas atitudes e conchavos que conhecemos bem. Pena uma pessoa deste gabarito não poder servir mais ao Brasil! Precisamos de mais brasileiros com a índole e o carater deste grande homem. Seria um excelente Ministro da Defesa ou até Presidente da República pelo que já fez e mostrou à sociedade, desde que a política neste país fosse coisa séria e responsável onde os interesses da nação fossem mais importantes… Read more »

defourt
defourt
11 anos atrás

Concordo Marco Antônio, muito oportuna sim da parte do blog trazer esta entrevista. Acrescentaria em sua lista esta frase que me chama a atenção e que, como o Jacubão, me fez ainda mais admirar este General: “Gen Heleno – Não tenho qual­quer aspiração nessa área. Respeito os que exercem a Política, com ética e dignidade, no entanto meu perfil não se alinha com os requisitos básicos para o desempenho dessa atividade, na atual conjuntura. Além do mais, não gostaria que meus pares e subordinados deduzissem que minhas atitudes, ao longo da carreira, escondiam aspirações políticas.” Espetacular ainda existir pessoas deste… Read more »

Valmor
Valmor
11 anos atrás

Bravo!!!!
Simplesmente, um Bravo!

Welllington Góes
Welllington Góes
11 anos atrás

Este sim é um patriota de corpo e alma, meus parabéns ao General Heleno e aos amigos do Blog.

Até mais!!!

Wando Miranda
Wando Miranda
11 anos atrás

Gostaria de parabenizar o site e a revista do Clube Militar pelo brilhante trabalho, o Gen Heleno é antes de tudo um grande brasileiro que percebe muito bem as reais necessidades do EB no Brasil e na Amazônia.
o Brasil precisa de mais homens como o senhor Gen. Heleno

Parabéns a Todos
SELVA!!!

RL
RL
11 anos atrás

Por este homem eu vestiria uma farda e iria ao combate, pois tenho certeza de que ele dedica sua vida ao meu país, ao meu povo, e eu faria isso por ele de mesma forma.

Rodrigo
Rodrigo
11 anos atrás

São declarações como a do Gal Heleno, que eu vejo a diferença entre os militares e a Ptralhada..

Enquanto ele não se intimida de chamar a FARC de terrorista e traficante, enquanto a turma da estrelhinha vermelha de movimento social.

Ainda tem velhinha de Taubaté que diz que os militares são fãs do Petê!

FLIGHTER
FLIGHTER
11 anos atrás

Rodrigo 12 de novembro de 2010 às 6:34 Bom Dia. Não sou PT, mas o que difere o PT dos outros partidos? .O país sempre esteve na ________.., nas mãos do PMDB e PSDB, a verdade é que nossos políticos são uma corja de ladrões, lesa pátria e isso não tem nada a ver com partido, tem a ver com moral e dignidade individual, coisa que nenhum político nos dias de hoje tem, agora pegar partido A, B ou C como BUCHA, no mínimo e tapar o sol com a peneira, ser muito sego ou ser muito ingênuo, coisa que… Read more »

Bueno
Bueno
11 anos atrás

Por homens iguais ao honrado General Heleno que as FA se sagra a instituição mais confiável do povo brasileiro. Fico orgulhoso por ter homens iguais a Ele servindo ao Brasil. Parabéns ao General Heleno e a todos do Blog.

Cor Tau
Cor Tau
11 anos atrás

“Isso não significa que as FARC tenham bases guerrilheiras estabele­cidas em território brasileiro” Indios neste pais são aliciados e infernizados pelas FARC….São forçados a ingressar ou a prestar alguma forma de apoio….Os que se negam sofrem “pesadas retaliações”……….É só 1 ex…..Se eu hoje chegasse na frente dessa Amazonia…..Diante dessa mata….E desse um tiro pra cima…..Sairia correndo de tudo…….Guerrilheiro de FARC….Traficantes……Matadores de freiras….Grileiros…Pedofilos…Jagunços/capangas assasinos e terroristas(madeireiras~agronegocio~garimpo)…….Politicos corruptos….americano…Japones….Chines…Frances..Alemão….Holandes….Ingles….Europa toda…Argentino…..Venezuelano….Paraguaio…Gente de todos os tipos de ongs de terceiras intenções que imaginassem….ET de varginha…Chupa chupa…Chupa cabra…….Queimam e derrubam bilhões para ter alguns milhões……Agua…Recursos minerais…Petroleo….Gas…….Farmacia….Biomedicina…..Tudo sendo disperdiçado e esculhambado…..Fazendeiros….Madereiras…..Plantadores…Grileiros…..Desrespeito e conflitos com os indios……”Ongs” a… Read more »

Cor Tau
Cor Tau
11 anos atrás

Seria um grande golpe de mestre politiqueiro…..Se o PT colocasse ele pra ser o proximo ministro da defesa………… 🙂

Marco Antonio
Marco Antonio
11 anos atrás

Luis disse: 11 de novembro de 2010 às 21:17 Respeito a sua opinião de que a SAAB é a empresa que oferece a melhor proposta de TT. Com este embasamento, a sua opinião é válida em uma discussão. O que quero dizer é que muitos criticam as propostas pelo preço ou qualidade e isto é um erro pq não é a prioridade. A prioridade é TT. Como disse o General Heleno: “Se não formos autônomos na produção de itens estratégicos, poderemos, em situação de crise, perder a capacidade de atuar.” E aí eu pergunto: qual o preço que devemos pagar… Read more »

Berti
Berti
11 anos atrás

Concordo. Existe alguém mais preparado para assumir o MD? Porém não é político e provavelmente outro civil irá ocupar o emprego, digo, cargo. No Brasil algumas vezes é mais importante fazer parte de um partido político do que ser honrado e honesto. O Homem tem caráter, tem autoridade, lucidez, não exita em fazer denúncias… Vejo-o também como um futuro candidato a presidência da república, embrora ele tenha dito que não tem interesse na politica; conhece os problemas da defesa e da amazônia de perto e não de ouvir falar sentado atrás de um gabinete. General Heleno para Ministro da Defesa… Read more »

Soldier
Soldier
11 anos atrás

Um grande Brasileiro, formado nas fileiras do nosso Exército. Caráter, patriotismo, desapego ao poder e à sedução do caminho mais fácil e pragmatico, mantendo suas posições com honradez e espírito de corpo. Este país ainda possui homens corajosos e precisamos enaltecer essas pessoas. Somos privados em todos os níveis da nossa educação seja ela pública e/ou privada de cultuar nossos heróis do passado. Acho que espírito de Brasilidade e amor à Pátria se faz com o culto e respeito aos nossos heróis e o Gen.Heleno é um deles com certeza. Como disse um colega aqui, eu também envergaria uma farda… Read more »

marujo
marujo
11 anos atrás

Sim, o gnereal Heleno é um líder nato e com uma grande capacidade de reflexão e comando. Mas o cargo que lhe caberia como uma luva é o comando do EB, o que poderá acontecer no próximo governo. Ministro da Defesa, até que a pasta esteja consolidada e consagrado o primado do civil sobre o militar no comando há de prevalecer.

ECEME
ECEME
11 anos atrás

Embaixo do sapato de Dilma Rouseff é muito pouco provável, quem o conhece pessoalmente diria o mesmo.

Vida longa ao Gen. Heleno

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

Cor Tau! grandes palavras! O Gen Heleno está numa sinuca de bico, ele como grande e respeitado militar, deve ser um estrategista dos bons tb, sabe que tem que dizer que está tudo sob “controle”, senão piora o que já é péssimo! mas no fundo creio, e realmente espero, que ele sabe que não temos nada muito melhor que nossos vizinhos! quiçá, no máximo, igual, no balanço geral (equipamento, doutrina e treinamento) as grandes potências, porém o número de formados no CiGS não são significantes para contrapor uma potência! e sua mobilização total não é tão simples… Espero que equipem… Read more »

Paulo Negresco
Paulo Negresco
11 anos atrás

A turma do ParTidão arranja umas desculpas esfarrapadas que chegam ser cômicas!

Não adianta distorcer os fatos. O General e qualquer brasileiro honrado enxergam as FARC como um bando de criminosos enquanto a esquerda brasileira romantiza o crime e os definem como movimento social risos…

Como sempre a tropa de choque em ação agora só falta se vitimizar…rs PaTrullha!! rs

Salve general Heleno orgulho do país! Vida longa!

Freire
Freire
11 anos atrás

Este é o Grande General da Força,Maravilhoso se fosse MD,meus cumprimentos e respeito a este BRASILEIRO patrióta,justo,honra a farda verde-oliva,não é general GENÉRICO.

Brasil acima de tudo.

athalyba
athalyba
11 anos atrás

Pergunta que não quer calar:

– Quanto oficiais de ascendência indígena temos nos batalhões de fronteira ?

Falken666
Falken666
11 anos atrás

Podem haver vários com ascendência, difícil dizer.

Soldier
Soldier
11 anos atrás

Athalyba. Não temos oficiais indígenas na Amazônia porque simplesmente não houve aprovação de índios nos concursos da AMAM. Apenas isso. Gostaria que desse uma olhada neste site bastante interessante. A principio vc pode achar desnecessário más como me parece que você é um leitor assíduo e gosta de ficar informado à respeito, recomendo a leitura. É da revista CATOLICISMO. http://www.catolicismo.com.br/materia/materia.cfm?IDmat=2A0EA5E9-3048-313C-2E1A98452A387C0B&mes=Fevereiro2009 Aqui vai um das frases do entrevistado: Catolicismo –– O que o Sr. pensa dessas imensas demarcações de reservas indígenas em áreas contínuas, que vêm ocorrendo no Brasil? Elas não poderão colocar em xeque a integridade e a soberania nacional?… Read more »

Soldier
Soldier
11 anos atrás

Athalyba

Outra coisa. O Marechal Rondon tinha ascedência indígena lembra? Portanto é possível sim indígenas serem oficiais no EB.

Abraços.

athalyba
athalyba
11 anos atrás

@Soldier Obrigado pelo link, muito interessante a movimentação … Mas acho que a pergunta sobre termos ou não termos oficiais indígenas ainda ficou sem explicação … Não temos oficiais indígenas na Amazônia porque simplesmente não houve aprovação de índios nos concursos da AMAM. Apenas isso. Pq, convenhos, não pra dizer “apenas não foram aprovados”, pq não sabemos que, ao se voluntariarem à servir ao EB, esse índios tiveram as condições de se preparar para os concursos. Poderíamos desdobrar a pergunta, então: – Estão sendo oferecidas as condições necessárias para que os índios que servem ao EB sigam carreira ??? Essa… Read more »

Turboalfa
Turboalfa
11 anos atrás

athalyba, Não é obrigação e nem destinação do Exército preparar o índio para obter as condições prévias para poder ter acesso a seus quadros de oficiais. Dar condições aos índios, inclusive de acesso ao oficialato nas Forças Armadas é uma reivindicação há muito tempo requerida pelo Exército. Compete a outros órgãos do governo e não ao Exército, dar condições aos indígenas para poder realizar com sucesso os concursos de admissão, incluindo aí os concursos da AMAN. Não é de competência do Exército preparar o índio pra tal. O Exército somente aceita os que já estão preparados e isso é válido… Read more »

roni
roni
11 anos atrás

eu acho que esse __________.

_______________________________________

EDITADO

Comentário moderado pelo Blog por solicitação do próprio usuário, efetuado no seguinte link:

http://www.forte.jor.br/2010/11/11/revista-do-clube-militar-entrevista-com-o-general-de-exercito-heleno/#comment-31434

Paulo Negresco
Paulo Negresco
11 anos atrás

Prezado senhor athalyba já foi lembrado que O Marechal Rondon tinha ascendência indígena como outros, porém pelo teor do questionamento o Senhor Deve estar ciente que os índios tem uma cultura, hábitos e costumes bem particulares e que devemos protegê-los da intervenção do homem branco por uma série de motivos de conhecimento geral. O Senhor devia questionar os políticos de Brasília sobre esse tema! Eles sim são os responsáveis pelas políticas indígenas de integração, mas o que vemos é o total abandono. É impressão minha, mas esses questionamentos tem o intuito de livrar a União de suas responsabilidades e passar… Read more »

Antares
Antares
11 anos atrás

Sr. Paulo Negresco,

Concordo com sua exposição oportuna.

Quando a incompetência é por demais evidente, os covardes são os primeiros a tentar se esquivar de suas responsabilidades e tentam, com manobras desonestas, responsabilizar outros pelos seus fracassos e incompetências.

roni
roni
11 anos atrás

senhor marco antonio pesso desculpas pelos comentarios acima direcionado ao senhor pois nao foram de minha autoria e sim de meu filho de 10 anos, pesso desculpas ao pessoal do blog.

________________________________

EDITADO

Sem problemas, sua justificativa foi aceita pelo Blog e moderamos o comentário postado indevidamente pelo seu filho no seguinte link:

http://www.forte.jor.br/2010/11/11/revista-do-clube-militar-entrevista-com-o-general-de-exercito-heleno/#comment-31426

Paulo Negresco
Paulo Negresco
11 anos atrás

A PaTrullha do ParTidão fica indignada com a integridade e a reserva moral da tropa. O jeito é eles se consumirem com o que tem em quantidade! raiva…rs

Patrícia Portella
Patrícia Portella
11 anos atrás

Coragem, caráter, inteligência, patriotismo! Um general e tanto!

Flávio
Flávio
11 anos atrás

General Heleno, um exemplo de patriota, brasileiro e cidadão.
Muito nos orgulha saber que, ainda, no Brasil, existem pessoas cultas, coerentes e compromissadas como o General.

Paulo Negresco
Paulo Negresco
11 anos atrás

Prezado Sr. Antares. Sua lucidez em seu comentário reforça a manobra tendenciosa d os questionamentos maldosos, cheio de veneno com o intuito de denegrir o grande trabalho das armadas na Amazônia com um parco orçamento. E ainda por cima as acusando de descriminação indígena. Esse cidadão queria com malicia e maldade desmerecer aqueles que não estão na imoralidade de Brasília, é o velho método de sabotagem dos stalinistas, viúvas do muro de Berlim, que adoram dinheiro de preferência dólar, boa comida, bebida alcoólica e charutos. Mas na hora do tranco de trabalhar pelo pais são uns preguiçosos com cuecas cheias… Read more »

Miguel
Miguel
11 anos atrás

Paulo diz: Prezado Sr. Antares. Sua lucidez em seu comentário reforça a manobra tendenciosa d os questionamentos maldosos, cheio de veneno com o intuito de denegrir o grande trabalho das armadas na Amazônia com um parco orçamento. E ainda por cima as acusando de descriminação indígena. Esse cidadão queria com malicia e maldade desmerecer aqueles que não estão na imoralidade de Brasília, é o velho método de sabotagem dos stalinistas, viúvas do muro de Berlim, que adoram dinheiro de preferência dólar, boa comida, bebida alcoólica e charutos. Mas na hora do tranco de trabalhar pelo pais são uns preguiçosos com… Read more »

Capitan Kirk
Capitan Kirk
11 anos atrás

Bom, se o Gal. Heleno diz que não há ameaça iminente a nossa soberania na Amazônia, então os políticos dirão: não vamos gastar dinheiro com as fôrças armadas; não temos inimigo a vista. Vamos investir na saúde, na educação, na infraestrutura das estradas, dos portos, dos aeroportos , etc. Se quisermos ver nossas forças armadas bem aparelhadas, é necessário que os comandantes das três forças elejam uma ameaça, um inimigo a ser combatido. Basta ver como os EUA fazem: antes a ameaça era a URSS , depois o Sadam Husseim , o Bin Ladem , e agora o terrorísmo internacional… Read more »

defourt
defourt
11 anos atrás

Cor Tau disse:
12 de novembro de 2010 às 7:41

Obrigado Mestre Tau por dizer aquilo tudo!
É exatamente isto! Assino!

Abraços
Defourt

Mario
Mario
11 anos atrás

Turboalfa disse:
12 de novembro de 2010 às 14:48
athalyba,

O texto do Turboalfa é muito bom e desmascara de vez, as insinuações peçonhentas e desqualificadas do cidadão acima! Falta leitura com atenção ou então é má fé mesmo…rs

marujo
marujo
11 anos atrás

Relendo a entrevista tive a impressão que o general Heleno (isso não lhe tira nenhum mérito) está em campanha para algum cargo no próximo governo. Será que vai conseguir? Ele desafiou publicamente o presidente Lula na questão da reserva Raposa Terra do Sol. Por isso, saíu de um comando operacional, o da Amazônia, direto para um cargo administrativo e sem tropas.

M1
M1
11 anos atrás

Parabéns General Heleno!

General Heleno para presidente!

Miguel
Miguel
11 anos atrás

Prezado Marujo

Boa observação, mas temos que concordar que questão da reserva Raposa Terra do Sol é um caso de polícia. O General teve uma atitude de coragem e seriedade em relação a nossa soberania.

athalyba
athalyba
11 anos atrás

Ai, ai, ai … Lá vão as vivandeiras bulir com os granadeiros para provocar as extravagancias retóricas de sempre … Afinal, para alguns, é mais fácil atacar o interlocutor que suas idéias … Já acostumado com essa indigência intelectual e comunitária, prossigo. Primeiro, a reposta à lúcida colocação do TurboAlfa: amigo, de certa maneira sua frase “Dar condições aos índios, inclusive de acesso ao oficialato nas Forças Armadas é uma reivindicação há muito tempo requerida pelo Exército.” entra em contradição com o postulado de exclusividade sobre a educação indígena. A maioria de nós sabe que os BF’s se encontram em… Read more »

athalyba
athalyba
11 anos atrás

PS: ter de voltar a 1881 pra citar um oficial indígena é dose pra leão !!!

Paulo
Paulo
11 anos atrás

O general Heleno sabe que para passar pra política, terá de dar baixa, ir pra reserva e filiar-se a um partido político. E daí em vez de dizer faça ou sim senhor, terá de dizer com licença, desculpe, vamos conversar, não foi esta minha intenção, por favor, eu te perdoo, vamos esquecer isso, agora somos amigos, o que você quer em troca?, é isto que eu posso oferecer, … e mais um monte de engolidas de sapo. Não estou aqui dizendo que ele é mal educado. O “com licença” ou “desculpe” tem outra conotação. É preciso muito estômago. Somente no… Read more »

Miguel
Miguel
11 anos atrás

Risos… athalyba vc quer aparecer ok! Parabéns!

” Gostaria muito de saber onde estão as reivindicações do EB que vc cita.”

Vc é militar? mora em Brasília? é só ir ao comando do EX e verá! são milhares de solicitações. Qual é a sua? quer insinuar o que?.

Só rindo mesmo não merecia resposta, mas deve estar com raiva porque falamos das farc, ParTidão e…

Últimas Notícias

23° Esquadrão de Cavalaria de Selva recebe instrução sobre simulador da Viatura Blindada Guarani

Tucuruí (PA) – Entre os dias 23 e 24 de novembro, o 23° Esquadrão de Cavalaria de Selva (23...
- Advertisement -
- Advertisement -