Home Concursos Exército abre vagas para mulheres na Aman

Exército abre vagas para mulheres na Aman

21237
37

Agulhas Negras

Pela 1ª vez, elas terão a chance de alcançar o posto mais alto da instituição. São 40 vagas para o quadro de material bélico e o serviço de intendência.

ClippingEstão abertas as incrições para que mulheres ingressem como cadetes na Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, no Sul do Rio de Janeiro. São 40 vagas para o quadro de material bélico e o serviço de intendência. As inscrições devem ser feitas pela internet, até 28 de junho.

A taxa cobrada é de R$ 90. As candidatas devem ser brasileiras natas, ter entre 17 e 22 anos, completados até 31 de dezembro do ano da matrícula, e ter concluído ou estar cursando (no ano da inscrição) o 3º ano do Ensino Médio.

Para que sejam admitidas na Aman, as meninas deverão passar pelo concurso de admissão da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx). Assim como no processo masculino, a seleção inclui exame intelectual, teste de saúde e de aptidão física.

Após um ano na EsPCEx, as alunas poderão entrar pelo Portão Monumental da Aman como cadetes, para concluírem os próximos quatro anos de formação como oficiais do Exército.

Entenda como funciona a EsPCEx
Com sede em Campinas, em São Paulo, a EsPCEx é o estabelecimento de ensino militar do Exército responsável por selecionar e preparar os jovens para o ingresso no curso de formação de oficiais das armas, do quadro de material bélico ou do serviço de intendência.

A seleção é feita anualmente, por meio de um concurso de admissão de âmbito nacional, no qual são oferecidas cerca de 400 vagas para o sexo masculino e 40 vagas para o sexo feminino. As provas acontecem geralmente em setembro, e os classificados seão convocados em janeiro do ano seguinte, para as etapas seguintes do concursos.

Após a aprovação, o candidato é matriculado e passa a ser militar da ativa, na condição de aluno da EsPCEx. Se concluir o curso com aproveitamento, prosseguirá para a Aman. Após 4 anos, concluirá o curso de formação e será declarado aspirante-a-oficial das armas, do quadro de material bélico ou do serviço de intendência do Exército Brasileiro.

Mulheres no Exército
A presença de mulheres no Exército vem desde o Século XIX. No entanto, elas atuavam apenas em áreas administrativas, de saúde e de ensino. Com a inserção do sexo feminino na Aman, em 2021 estarão formadas as primeiras Aspirantes a Oficial da área bélica, que poderão alcançar até o mais alto posto da instituição, o de General de Exército.

FONTE: G1

37
Deixe um comentário

avatar
35 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
27 Comment authors
EllenWalfrido StrobelAna Julia Pimenta LaraHelio Pereirahipismolovecavalo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Parabéns para as mulheres,quê em mais um ramo da sociedade, podem mostrar seu valor.

Pedro
Visitante
Pedro

Sou contra. Vao baixar os requerimentos dos testes físicos. Qual serão os novos parâmetros? 15 flexoes e 3 barras? Se elas conseguissem fazer o mesmo que homens, não seria problema, mas está provado que não conseguem. Existe bastante material na internet, desde depoimentos de mulheres militares americanas que serviram na infantaria, comprovando os efeitos maléficos das longas marchas para o corpo feminino. Claro que podem atirar tão bem quanto homens, mas elas não tem a mesma estrutura óssea nos quadris para aguentar uma longa marcha com 20-30kg nas costas. Além disso, vai ter uma mulher num pelotão e como vai… Read more »

Rogério Thees
Visitante
Rogério Thees

Correto, Pedro. Entretanto, conheço algumas raras exceções, que colocam no chinelo muito marmanjo. O maior problema que vejo é a dificuldade de o Exército saber dosar as exigências. O que acaba levando a um nivelamento por baixo e um certo paternalismo. Penso que se querem usar o uniforme camuflado do Exército e receber o pagamento ao final do mês, devem ser exigidas exatamente como o segmento masculino. Não aguenta? Ficou dodói? Quebrou a unha? Rua.

Ellen
Visitante
Ellen

Sou mulher e tudo o que eu queria era o mesmo tratamento no Exército tanto para o masculino igualmente para o feminino.
Eu reconheço a capacidade de muitas mulheres que dariam a vida pela Pátria.

space jockey
Visitante
space jockey

Pedro, nao sei responder a todas essas suas duvidas, mas no CIGS já foram formadas 2 mulheres, e no video elas carregam maca com ferido. Também existe uma mulher nos EUA que é praticante de freesolo, que é a escalada em rocha sem uso de equipamento, e pra cima é onde a força é mais exigida em virtude da gravidade. Mas tbm acho mais interessante as mulheres a retaguarda.

SHTF and Preparation
Visitante

Terrível.

Fred
Visitante
Fred

Daqui uns anos todos soldados estarão usando exoesqueletos e a força individual não fará mais diferença alguma. Preparo intelectual, resiliência mental serão fatores muito mais importantes que a força física.

Acho positivo liberar as mulheres. Homarada tá é com medo da concorrência. Heheheheh

Maximus
Visitante
Maximus

Foi uma decisão política, tal como foi no EUA. Vivenos na época do politicamente correto, então não estou surpreso.
.
Em breve virão travestis e transsexuais. E se bobear a FA terá que pagar a cirurgia dr mudança de sexo.

cristiano
Visitante
cristiano

Vou me alistar Legião Estrangeira to fora ….

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Para que? Somente para ser politicamente correto?

E isso ai para criar mais cabide de emprego.
Porque afinal de contas, a Intendencia e Material Belico, sao posicoes burocraticas.

Aqui nos EUA, recentemente graduaram duas mulheres na Escola dos Rangers. Foram as primeiras em toda a historia desta tropa de elite.

Israel tentou usar mulheres em combate, mas nao funcionou. Quando eles eram feridas, ou mortas nos campos de batalha, o efeito no moral das tropas era profundo, e comprometia a performance dos soldados em combate.

Pedro
Visitante
Pedro

Tadeu, Maximus e outros É bem por aí. É só para ser politicamente correto. Essa história deve ter começado com algum decreto da Dilma… Na hora que o bixo pegar pra capar, vão pedir arrego e vão se iniciar intrigas dentro do pelotão. Quem já fez patrulha inopinada sabe que até homens pedem arrego depois de passar a noite carregando cunhete de munição cheio de pedra, mochila com areia molhada mais uma placa base de 20kg de aço nas costas… Aí tu em qualquer academia e tu vê mulher fazendo supino ou bíceps com pesinho colorido de fisioterapia. Até os… Read more »

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

A almirante Americana Lisa Franchetti,manda um abraços a todos.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Ela nunca foi Comandante de Operacoes Navais.
Essa ai é outro produto do politicamente correto. Fruto das pressoes que o Pentagono sofre, oriundas dos politicos de Washington.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

A sniper russa Lyudmila Pavilichenko tá bom para você?

Pedro
Visitante
Pedro

O Renato é o famoso mau entendedor… Almirante passa o dia no navio e sniper passa o dia deitado. Ninguém diz que elas não têm competência para atirar tão bem quanto ou comandar um navio tão bem qunato um homem. Estamos falando de infantaria aqui, longas marchas com mochila pesada, testes físicos facilitados, ou seja, o que vale para uns não vale para os outros. Vai começar errado com dois pesos e duas medidas. Tem video de uma capitão americana dizendo que o seu corpo sofreu danos severos após meses em deployment no Afeganistão. Tem vídeo de mulheres marines que… Read more »

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Não é questão de ser mau entendedor,deixa passar.A notícia foi dada vai ser assim,quer queira quer não.Não adianta ficar diminuindo.E além só são 40 vagas,deixa todo mundo ser feliz.Em tempo, quantos por aí tem a capacidade de gerar e cuidar de um filho?Já pensou os machões colocando um filho natural ou cortando a barriga? Entre isso, gerar um filho ou ir pro mato ser soldado, eu prefiro a selva, mochila etc. além disso quantos homens voltam dos conflitos barbarizados e são acolhidos por enfermeiras quê dependendo do caso também são feridas em guerra? As enfermeiras da FEB além de ter… Read more »

Vagner
Visitante
Vagner

As vagas são para Material Bélico e Intendência, está na matéria.
Não serão da Infantaria.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Sniper russa…..quetinha, so na moita esperando pelo alvo. No combat required.

Piece of cake man.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Foi assim…. quê a cobra fumou (Elza Cansação Medeiros).

Patrick
Visitante
Patrick

“foram feridas em combate e cuidaram dos homens quê voltavam do combate igual as criancinhas chorando, queimados,deformados,com cheiro de podre,perneta maneta etc…..”

cara…ja chega..

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

É a realidade ela te faz mal?

ronaldo de souza gonçalves
Visitante
ronaldo de souza gonçalves

Não acho apropriado já que elas são melhores que os homens em algum setores.Como vivemos em numa Democracia é os direitos são iguais. Mas esse pensamento machista tem que diminuir neste Pais. As mulheres em politica não pode,vê que são poucas candidata e as mulheres quase não se elege,as vezes eles tem mais oposição entre a proprias mulheres. Só para refletir no lavajatoem nomes citados mais de 95% são homens.ou eleas são mais honestas ou mais medrosas.

Kolchak
Visitante
Kolchak

em tempo de paz ficarao gravidas ou em licenca medica pra fugir do servico, e em combate serao deste nivel comico aqui.
https://www.youtube.com/watch?v=Fs9frTFyuXQ

Marcos
Visitante
Marcos

West Point já aceita mulheres desde 1976, Só agora a AMAN resolveu fazer isso? Ê Brasilzão velho de guerra, sempre atrasado!

andrea
Visitante
andrea

Quanto machismo!!Que ilusão pensar que nós mulheres não somos qualificadas para seguir carreira militar.Acordem,pois breve seremos um bom numero!!!

Norberto de Oliveira
Visitante

As vagas ja são mínimas , quando eu fui cadete lá em 94 ,dos 649 que entrarão ,430 terminarão os 4 anos comigo , sem contar que para ser da intendência o cara tem que ser supra sumo com um QI altíssimo , vamos aguardar as cenas do próximo capítulo .

Carolina
Visitante
Carolina

Ainda vai ter muita mulher de farda quebrando o machismo!!

Hélder Risler de Oliveira
Visitante
Hélder Risler de Oliveira

Vamos verificar essa informação de que irá até o ultimo posto da carreira, pelo que tenho conhecimento, o quadro de material bélico e o serviço de intendência chega ao posto de General de Divisão. Apenas as cinco armas, infantaria, cavalaria artilharia e engenharia e comunicações chegam ao ultimo posto da carreira General de Exercito.

Mareia
Visitante
Mareia

Achei a atitude magnifica. Por mais que nós mulheres não tenhamos a mesma estrutura corpórea de um homem, possamos fazer tudo o que os mesmos fazem. Se tem mulher que não aguenta, ou ela tenta mais um pouco ou desista. Hoje em dia a melhor forma de se trabalhar e virar GENTE mesmo é trabalhando com normas pesadas, tais como os quartéis regem. Não, nem todos são obrigados a servir, não. Seja contra, opnião sua mesmo, só não desmereça uma sargenta que lutou ate mais que os homens para entrar em um regime militar ou não perceberam isso ainda? A… Read more »

Carla
Visitante
Carla

O que mais me impressiona é os comentários dos homens com argumentos tão sem anexo, muitas mulheres tem capacidade de entrar no exercito sim, sem precisar desse mimi todo, sem essa de sexo frágil, estamos conseguindo conquistar nosso espaço para provar que somos capazes, ACEITA =)

Alice Kaminski
Visitante

Essa de sexo frágil não cola mais, a mulher que tiver vontade e determinação pode sim chegar ao mesmo nível dos homens, quando falei ao meu pai que eu queria servir ele me disse o seguinte: -Bom, o principal você já tem: VONTADE. E isso eu tenho tenho de sobra!! Vou me alistar, Vou servir!!

SD VM
Visitante
SD VM

Eu compreendo essa indignação toda da parte masculina, sei que nós mulheres não temos a mesma estrutura corporal, também acho errado baixar os padrões de exames físicos, se uma mulher deseja ter direitos iguais, deve aceitar os padrões já existentes, homens e mulheres devem fazer o curso por igual, taf por igual… Se a mulher entra para uma sede como a EsPCEx deve ser por extremo gosto por estas vias militares, tendo conhecimento de todas as dificuldades, por isso os padrões devem ser iguais, para somente entrar e formar mulheres tão capazes fisicamente e mentalmente quanto aos homens.

hipismolovecavalo
Visitante
hipismolovecavalo

Meu sonho sempre foi ser oficial da CAVALARIA. Alguém sabe quando ou se as mulheres poderam ingressar na Cavalaria?

Helio Pereira
Visitante
Helio Pereira

Pedro, perfeito. Em parte do Mundo há o contexto errôneo e demagogico de que “mulher é igual a homem” ! Desde quando ? Homem gera crianças e as amamenta ?E na parte fisica, correto. Alguem já viu mulher Marine dos EUA, combatente, com aqueles mochilões nas costas e enfrentando talibãs ?
Tem tarefas adequadas, todavia um Militar é um Militar e tem de enfrentar por igual as condições militares, independente de ser um tecnico, medico ou enfermeiro.

Helio Pereira
Visitante
Helio Pereira

Cavalaria não está disponivel, conforme exposto no texto. Nota: Hoje em dia Cavalaria significa veiculos blindados (tanques por exemplo).

Ana Julia Pimenta Lara
Visitante

Ao ler sobre a AMAN,e o EsPcex,não entendi muito quais são os cargos oferecidos,para as mulheres de hoje em dia que consigam concluir o curso…Cavalaria não pode?Armas Bélicas nem pensar certo?Sabem me dizer se quando eu estiver la dentro,posso fazer faculdade de medicina veterinaria,para depois exercer tal função dentro do exercito?

Walfrido Strobel
Visitante

Pode ser bom para as mulheres como mais uma opção de carreira, mas não acrescenta nada ao EB que só vai ter mais problemas com isso.
Conheço dois casos de militares transferidas que entraram na justiça por alegarem que o marido trabalha em emprego fixo e o pior é que os juizes deram ganho a elas com a desculpa esfarrapada de que a prioridade era a manutenção da célula mater da sociedade, a família, e que a Força Aérea tinha outros militares para transferir no lugar de uma mulher casada com filhos.