Home Exército Brasileiro Estágio de Adaptação à Vida na Selva (EAVS)

Estágio de Adaptação à Vida na Selva (EAVS)

2521
12

Cruzeiro do Sul (AC) – De 14 a 23 de fevereiro, o 61º BIS realizou o Estágio de Adaptação à Vida na Selva (EAVS) para oficiais, subtenentes e sargentos recém-chegados à Guarnição de Cruzeiro do Sul.

22 militares oriundos de diversas regiões do País participaram de instruções de tiro embarcado, transposição de curso d’água, construção de abrigos, ofidismo, sobrevivência, dentre outras.

O coroamento do EAVS se deu com a realização de uma formatura no Batalhão com a presença de familiares dos estagiários.

O Estágio é uma atividade obrigatória para quem serve na região amazônica, visa ambientar os militares do Batalhão para o cumprimento de missões específicas em ambiente de selva e teve como destaque o 2º Sgt Bruno Miranda Mesquita.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
2 anos atrás

Pede pra Sair!!!!

Sem querer desmerecer o trabalho diuturno de nossos pelotões de SElva, mas, o EB já poderia substituir estas lanchas voadeiras. Acho que elas não fornecem a mínima proteção contra um bando armado com fuzis!

Me corrijam os nossos blogueiros guerreiros de selva,

Igor
Igor
2 anos atrás

Marcelo Andrade normalmente não dá pra tropas terrestres percorrerem áreas de várzea e margens de rios na Amazônia,quem está na água detém a vantagem de locomoção,e de patrulha.
Não há como chegar na margem e atirar na tropa embarcada simplesmente porque não tem margem.Agora se for em situação de praia ou área limpa dá pra surpreender os embarcados,mas com certeza o EB detém o conhecimento destas áreas.E não é fácil limpar uma margem dessa,a mata ciliar inunda até 100 metros na época da cheia.

Zmun
Zmun
2 anos atrás

O que me impressiona é como é escura essa camuflagem do EB…

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
2 anos atrás

Valeu Igor, obrigado pela informação.

Jota
Jota
2 anos atrás

Boa tarde Igor.
Todo mundo com numero na boina e fuzil . É só para esse treinamento ou é
padrão pros pelotões de selva?

Agnelo Moreira
Agnelo Moreira
2 anos atrás

Jota
Em Cursos e Estágios operacionais, normalmente, os instrumentos são identificados assim.
Na rotina da caserna e em operações, não.
Sds

Abílio
Abílio
2 anos atrás

Quem nao conhece nao sabe que na amazonia tambem temos corredeiras de pedra nos afluentes…. carregar uma lancha nas costas.

Jota
Jota
2 anos atrás

Obrigado Agnelo.
Respeito muito a dedicação e proficiência de nossas tropas de selva.
E acredito também que nossos vizinhos da calha norte também respeitam…

Marcio Cesar
Marcio Cesar
2 anos atrás

Uma dúvida, o uniforme após entrar na água fica encharcado mesmo, ou ele é de algum material que seca rápido? Mesmo considerando a região de operação, seja de clima quente, a locomoção dos soldados não fica prejudicada, assim que ele saem da aguá?

Piloto de Combate
Piloto de Combate
2 anos atrás

Prezado Márcio Cézar;

Servi como tenente durante 2 anos na Amazônia… Posso te afirmar que SIM, o uniforme fica encharcado, assim como o coturno e as meias… E se o fardo aberto e o de combate não estiverem preparados, também o ficarão… Mas se o combatente preparar seu material e estiver ambientado, estes óbices serão facilmente mitigados…
Sugiro pesquisar as Leis da Guerra na Selva, e observar as 3 e 4…

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Fiz o Estágio de Vida na Selva em 1996, no 54° BIS, em Humaitá. Muito bom. Consegui, junto ao S-3, Cap Ubirajara, o estágio para todos os pilotos do 2°/3° GAV.

Bille
Bille
2 anos atrás

Buenas. Nosso uniforme é tecnológico: esquenta no calor e esfria no frio. Da mesma forma que encharca bastante, acumula água e mantém o combatente molhado mais tempo. Nessa parte de fardamento e fardos, acho que falta (das autoridades) uma engrenação. Tem tanto artigo de acampamento, trilha, montanha, caça, enfim, muitos produtos tecnológicos tipo meia dry, coletes cammelback, mochilas, coturnos, entre outros, que tem bastante tecnologia agregada e soluções simples. Sim, é claro que não é só comprar na loja e colocar pra valer (se bem que muitos itens são muito bons). Requer uma pesquisa e adequação. Mas nada explica manter… Read more »