segunda-feira, março 1, 2021

Saab RBS 70NG

Feriado em SP! Mas o que foi a Revolução Constitucionalista?

Destaques

EUA e aliados constroem cadeia de suprimentos de tecnologia ‘livre da China’

Biden assinará ordem presidencial para reforçar as indústrias de chips, baterias e terras raras WASHINGTON/TAIPEI – O presidente dos EUA,...

Uma Força Terrestre à altura dos desafios atuais

General de Exército José Luiz Dias Freitas A dinâmica das relações internacionais e das interações sociais, neste primeiro quartil do...

Tropa paraquedista retorna ao Brasil após exercício nos EUA

Rio de Janeiro (RJ) – No dia 22 de fevereiro, foi realizada no Campo do 26º Batalhão de Infantaria...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Que feriado é dia 9 de julho? Nesta data, em São Paulo, é celebrado o Dia da Revolução Constitucionalista, ocorrida na década de 1930

Você sabe por que hoje é feriado em todo o Estado de São Paulo? Trata-se do Dia da Revolução Constitucionalista, ocorrida em 9 de julho de 1932, um movimento contra o primeiro governo de Getúlio Vargas (ocorrido entre 1930 e 1945). As informações são da Aprende!, parceira do Terra Apoio Escolar.

Antes do golpe de Estado que colocou Vargas no poder, em 1930, o Brasil era regido pela “política do café com leite”, pela qual as oligarquias de São Paulo e Minas Gerais se revezavam na presidência do País.

Quando assumiu, o gaúcho Vargas nomeou interventores nos Estados. Os paulistas não aceitaram um interventor de fora de São Paulo e se rebelaram contra os novos rumos da política brasileira.

M.M.D.C.
O estopim da Revolução Constitucionalista foi a morte dos estudantes Mário Martins de Almeida, Euclides Miragaia, Dráusio Marcondes de Sousa e Antônio Camargo de Andrade, durante a tentativa de invasão da sede de um jornal favorável ao regime varguista, em 23 de maio de 1932.

A sigla M.M.D.C., que remete às iniciais dos nomes pelos quais os estudantes mortos eram conhecidos (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo), se transformaram no símbolo do movimento, como mostra o cartaz de convocação de voluntários para a Revolução Constitucionalista, do acervo do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB).

Rendição paulista
Entre os meses de julho e outubro de 1932, as ruas de São Paulo foram o cenário de conflitos entre os revoltosos e as tropas do governo federal. O movimento, que exigia a promulgação de uma nova Constituição, fracassou no dia 1º de outubro de 1932, quando foi assinada a rendição que pôs fim à Revolução. Os principais líderes da revolta tiveram os seus direitos políticos cassados e foram deportados para a Europa.

Obelisco do Ibirapuera homenageia estudantes e combatentes mortos na Revolução de 32
Obelisco do Ibirapuera homenageia estudantes e combatentes mortos na Revolução de 32

Obelisco do Ibirapuera
Um dos monumentos mais emblemáticos de São Paulo faz referência à Revolução de 9 de julho de 1932. Trata-se do Obelisco do Ibirapuera, oficialmente chamado Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32. Lá estão sepultados os corpos de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo e de outros 713 mortos durante o movimento paulista anti-Vargas.

O Obelisco, que tem 72 metros de altura, está localizado na Avenida Pedro Álvares Cabral, no Parque do Ibirapuera. O monumento foi feito em mármore e inaugurado em 9 de julho de 1955, com projeto do escultor ítalo-brasileiro Galileo Ugo Emendabili e execução do engenheiro alemão radicado no Brasil Ulrich Edler.

FONTE: Terra

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

24 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Augusto
Augusto
2 anos atrás

Os paulistas quebraram o acordo de camaradas e tentaram passar a perna nos mineiros, que não deixaram por menos e declararam que “se eu não levar, vocês também não levam”. Getúlio assumiria interinamente, usurpou a função que deveria ter sido provisória, foi empurrando com a barriga e o tempo foi passando… virou só mais um ditador que reteve um país sob os freios do atraso.

Edmilson Sanches
Edmilson Sanches
Reply to  Augusto
2 anos atrás

São Paulo, à época, cometeu apenas um grande erro: confiou nos mineiros. Aqueles que tem na “inconfidência mineira” seu maior orgulho. Oras, se “inconfidentes” são heróis por lá, por que o Governo Constitucionalista Paulista acreditou nestes ?

Augusto
Augusto
Reply to  Edmilson Sanches
2 anos atrás

As inconfidências não eram contra o Brasil, mas contra a Coroa portuguesa, que amealhava as riquezas de todos os brasileiros. E na política do café com leite, os paulistas tentaram ‘pular’ a vez do representante mineiro, rompendo o que estava previamente ajustado entre as partes.

M. Silva
M. Silva
Reply to  Edmilson Sanches
2 anos atrás

Os mineiros não engolem a “inconfidência mineira” como algo positivo. No máximo, são-lhe indiferentes.

Foi um movimento rebelde que usou a tributação sobre o ouro como pretexto para um movimento separatista e que não contava com respaldo do povo. Todos os inconfidentes eram a elite econômica local e não davam a mínima para a população.

Tiradentes, patrono da PMMG (um desleal de triste memória), traiu a instituição a que servia e à Coroa Portuguesa. A maçonaria, a religião oficial do Estado Brasileiro e de tantos outros, é que festeja essa sujeira.

Bravox
Bravox
Reply to  M. Silva
2 anos atrás

Fora o fato que o mesmo foi salvo pela maçonaria , correu para europa….

Eliakim
Eliakim
2 anos atrás

Sobre essas “Revoluções” (Paulista, Gaúcha, Pernambucana, etc):

“Tudo deve mudar para tudo permanecer como está”.
Giuseppe Tomasi di Lampedusa.

_RR_
_RR_
2 anos atrás

Se o Brasil teve uma guerra civil, foi esta…

_RR_
_RR_
2 anos atrás

Colombelli,

Concordo. Os rifles parecem ser do modelo VZ 24 8mm Mauser…

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  _RR_
2 anos atrás

O VZ 24 é calibre 7 × 57 mm, também conhecido como 7 mm Mauser.

DaGuerra
DaGuerra
2 anos atrás

Uma das páginas mais gloriosas dos Brasileiros! Uma pena que foram derrotados pelo ditador facista vargas. Nosso tributo de sangue de, há quase100 anos, entrega, entusiasmo, patriotisno, e apreço à Liberdade pago por SP e pelo Brasil.

Gabriel
Gabriel
2 anos atrás

Na verdade foi uma rebelião mal-sucedida, revolução que fracassa não é revolução.
Em Ciência Politica revolução é a ruptura com a ordem social , coisa que não ocorreu.

jota ká
jota ká
Reply to  Gabriel
2 anos atrás

Concordo!
Aliás, nunca houve revolução em TErra Brasilis.
Sequer a separação a metrópole lusitana, que foi arquitetada por alguns membros da elite local com o príncipe herdeiro, pode ser considerada “revolução”.

Burgos
Burgos
2 anos atrás

Vixi !!!
Paulistas , Mineiros e Gauchos furando o olho de geral aí pra ficarem no poder !!!!
Não queria ter vivido nessa época não !!!
Era gorpi atrás de gorpi !!!kkkkkkkkk

Theo Gatos
Theo Gatos
2 anos atrás

Talvez sejam os Mauser sim. Meu bisavô ligou na revolução e nos contava que usava justamente ele…
.
Sds

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Um dos objetivos da revolução de 32 era que Vargas parasse de enrolar e terminasse com o Governo Provisório, com uma nova Constituição.

Que foi promulgada em 1934.

Delfim
Delfim
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Que nunca foi aplicada em sua totalidade, pois foi tolhida pela LSN em 1935 e caiu em 1937.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Delfim
2 anos atrás

Pois é…

Aquela época é dificil de acreditar, mas o Brasil era ainda mais zoneado do que é hoje

Camargoer
Camargoer
2 anos atrás

Caros Colegas. Acho que a revolução de 32 precisa ser entendida no contexto dos eventos de 1930 e 1937. Sugiro a base de dados do CPDOC da FGV (a ferramenta d busca pode ser encontrado em http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/arquivo). Ontem li os textos sobre as revoluções de 30 e 32. São muito bons. Lá é possível entender que a revolução de 32 não tinha caráter separatista, mas o resultado de um conflito entre as forças que deram suporte à revolução de 30.

Carlito
Carlito
Reply to  Camargoer
2 anos atrás

De fato não foi uma guerra de caráter separatista, embora houvessem correntes separatistas infiltradas no movimento. Algumas personalidades da época declaradamente a favor da independência paulista, como Monteiro Lobato e Mario de Andrade.

Caio
Caio
2 anos atrás

Em suma nossos “nobres oligarcas” brigando pelo ossso, e sempre usando o povão, como exército de manobra; e assim caminho o Brasil.

Edson Parro
Edson Parro
2 anos atrás

“PRO BRASILIA FIANT EXIMIA”

É só comparar como está o Estado de São Paulo hoje e como estão os demais estados e constatar o que funcionou e o que não funcionou após 1932!

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Obrigado,

o equilíbio prevaleceu.

joshua
joshua
2 anos atrás

Meu avô lutou nesta revolução, ficou na fronteira na divisa do Paraná com Sp, mais precisamente entre Sengés Pr e Itararé Sp. Meu avô era lotado no 13 RI que hoje é o 13 BIB em Ponta Grossa- Pr ao qual tive a honra também de servir por 8 anos neste batalhão. Esse batalhão era chamado na época da revolução de o Cinturão de Ferro devido a sua resistência em combate.

Joker
Joker
2 anos atrás

Tiradentes é considerado o patrono das polícias militares estaduais no Brasil, por decreto-lei federal, com as instituições adotando localmente outros patronos que refletiam melhor politicamente/institucionalmente seu representante.

Para a instituição que faço parte, segundo os historiadores da instituição, o Movimento Constitucionalista/Revolução de 32 é considerado um dos momentos mais marcantes. Com membros atuando com destaque na frente Paranaense na guerra de trincheiras pela habilidade com armas brancas.

- Advertisement -

Guerras Modernas

Armênia, Azerbaijão e Rússia fecham um acordo para acabar com o conflito de Nagorno-Karabakh

YEREVAN/BAKU (ARMENIA/AZERBAIJÃO) — Armênia, Azerbaijão e Rússia disseram que assinaram um acordo para encerrar o conflito militar na região...
- Advertisement -
- Advertisement -