Home Asas Rotativas Exercício Anatolia’s Phoenix 2018: como capturar um líder terrorista

Exercício Anatolia’s Phoenix 2018: como capturar um líder terrorista

3779
34

Aeronaves e forças especiais trabalharam juntos para replicar a captura de um líder de uma organização terrorista

O exercício militar Phoenix da Anatólia 2018, que começou no dia 1 de julho e terminou no dia 6 de julho, foi organizado pela Turquia e contou com a participação do Azerbaijão, da República Turca do Norte do Chipre (TRNC) e da Arábia Saudita.

A exercício militar é hospedado pelas Forças Armadas Turcas (TAF) desde 2009 no 3º Comando da Base de Jatos Principal na província central de Konya. O exercício testa os procedimentos comuns de resgate de pessoal em um ambiente operacional.

O exercício é executado durante um total de 61 horas durante o dia e 40 horas durante a noite. Além disso, aeronaves de combate realizaram 101 surtidas.

Exercício treina cenário de “neutralização do líder do terror”
A cena mais marcante do exercício foi quando helicópteros e unidades das Forças Especiais trabalharam em conjunto com jatos para replicar a captura de um líder de uma organização terrorista.

O cenário estipulava que um líder do grupo terrorista fosse neutralizado por jatos F-16 e helicópteros ATAK depois de receber informações de que ele estaria em movimento em um transporte de carga. Equipes avançadas de controle de batalha, que entraram na região antes, entraram em contato com os F-16, e a passagem do terrorista foi bloqueada por ataques a pontes.

O veículo foi então atingido por helicópteros ATAK e os F-16 tomaram medidas para garantir que os terroristas não pudessem ativar seus sistemas de defesa aérea. Uma vez que o terrorista foi neutralizado, unidades das Forças Especiais pegaram amostras de DNA de seu corpo para determinar sua identidade.

O exercício militar refletiu a experiência que a Turquia ganhou no norte do Iraque e na Síria. A “caçada ao líder terrorista” tornou-se o exercício do exercício militar que recebeu mais atenção, e foi observado de perto por cerca de 50 países. Os Estados Unidos estavam entre os países que acompanharam o exercício.

ASSISTA ABAIXO AO VÍDEO DO EXERCÍCIO:

FONTE: Yeni Safak

34 COMMENTS

  1. Eles deveriam aprender com os Americanos como capturar um líder terrorista. Afinal, como capturaram Osama Bin Laden? Qual foi o plano?

    • O plano foi o seguinte: alguém da casa branca se reuniu com alguém do serviço secreto e disse: “precisamos aumentar a popularidade do presidente, que está em baixa. Você tem o nosso sinal verde para eliminar nosso antigo aliado.” Aí um grupo de soldados das forças especiais foi ao esconderijo que já era sabido pela inteligência há anos, encontrou-se com Bin Laden, que quando os viu deve ter pensado: “opa, maravilha, chegou a grana do mês, que me pagam pra eu assumir o BO do 11 de setembro e justificar as guerras”. Só que dessa vez, a visita tinha outro propósito: matar ou fingir que matou, simulando depois uma cerimônia fúnebre no mar, para que o suposto corpo fosse perdido para sempre no oceano a fim de que ninguém pudesse fazer um teste de DNA no troféu.

        • A outra alternativa é continuar acreditando que eles invadiram o Iraque por causa das armas de destruição em massa, passaram 10 anos caçando um ex-aliado como se o país mais poderoso do mundo não tivesse inteligência de campo, e invadiram um país inteiro por causa de uma pessoa. Curioso não terem invadido a Arábia Saudita, já que a maior parte dos terroristas do 11 de setembro eram daquele país. Mas cada um acredita no que quer.

        • Não, a França liderou por causa do euro, já que o está estabelecimento de uma moeda ancorada ao ouro iria trucidar o euro e o dólar.

          • Diogo Araújo, vamos lá:

            1) Bin Laden foi aliado. Fato.

            2) o corpo do Bin Laden foi jogado no oceano, com a desculpa de que não queriam expor um cadáver (mas o fizeram com o Saddam e o Kadhafi, sem problema nenhum). Fato.

            3) a Rússia e a China querem substituir o petrodólar. Fato.

            3) a maioria dos terroristas do 11 de setembro eram sauditas, não iraquianos ou afegãos. Fato.

            4) a mentira das armas de destruição em massa foi usada para justificar uma invasão a um país soberano. Fato.

            Você deve acreditar em qualquer versão oficial do governo americano. Coitado. rs

    • Não. No Brasil não pode.
      Veja, como exemplo, o Japão: lá terrorista vai para forca. Aqui vira herói, ganha nome de rua e ainda recebe indenização.

    • Nós mandamos pros EUA, pra aprender CSAR com a USAF. Realizamos a alguns meses atrás a Operação Tápio, em Campo Grande, a fim de treinar CSAR e validar novas técnicas .

  2. Que exercicio mais complicado, não consigo imaginar o pq de tantas coisas redundantes, poxa, se tem a localização do mesmo, é manda um drone explodir o comboio, não precisa de FEs pra isso, o alvo já foi identificado, não precisa de F-16, nem de helis de ataque e por consequência não precisade esquadrões CSAR.
    Outra coisa é como que os F-16 vão proteger os helicópteros das armas anti-aéreas, que provavelmente não passam de MANPDS. Quem tem que se proteger éo proprio helicóptero.

    • Existem duas escoltas: a anexada e a destacada. A anexada, próxima à força de resgate, é realizada pelos ATAK. A destacada, que vai à frente, é realizada pelos F-16. Realizam, caso necessário, a missão SEAD, se a AAAe for outra que não MANPADS. Contra MANPADS não tem solução além de flares ou utilização do terreno como defesa.

  3. “”foi organizado pela Turquia e contou com a participação do Azerbaijão, da República Turca do Norte do Chipre (TRNC) e da Arábia Saudita.””
    Arábia Saudita? Estranho…allahu akbar!

  4. Na ficção os turcos capturam o tal líder terrorista,usando todo seu “puder de fogo”.
    Mas no mundo real,EUA,Russia,Irã e Siria estão há 8 anos correndo atrás do tal Abu Bakr al-Baghdadi lider do EI.

  5. Wagner, como diz o ditado…Papel aceita tudo!!! Rsrsrs
    Agora, querem prender toda a liderança terrorista? É só ir lá em Ryad, e fazer um arrastão na “Família Saud”. Hehe

    • NAo é o H-225 M; começa pelas asas moveis que sao quadriplas ao inves de cinco. Agora as MGB do cougar certamente podem voar mais do que 15 a 20 horas sem requerer uma total revisao para troca de rolamentos, pinhão explodido e coisas do genero. Alguem sabe informar se as aeronaves brasileiras ja foram devidamente revisadas, com MGBs novas substituidas em recall gratuito? Quanto foi a multa paga pelo fabricante pelos prejuizos causados? Os brasileiros foram envolvidos na resoluçao dos problemas críticos e absorveram a tecnologia necessaria para pelo menos evitar que algo semelhante ocorra em novos modelos comprados com parafusos a serem fixados no Brasil?

      • Realmente, parece não ser um H225M, já que só tem quatro pás no rotor principal, mas estranhamente, como um AS-352 Cougar comum, ele não tem cinco pás no rotor de cauda e sim quatro pás (como um H225M), além dos sponsors (tanques de combustíveis), escapes do motor, APU, FLIR, cabine maior, bagageiro atrás, etc….

        É sabido que a Arábia Saudita possui o AS-352 (H215M), mas este daí parece um H225M, só que com um rotor principal apenas com quatro pás e não cinco. É interessante comparar com o AS-352 turco ao seu lado. Este sim um Cougar (H215M) com todas as características do aparelho.

        Quem olha rápido, acha que é um Caracal e não um Cougar. Estranho! Parece um H225M híbrido com o H215M.

      • Buenas

        A maior parte já foi, mas não é uma revisão sinistra não. Foram trocados as engrenagens epicicloidais e em alguns casos a bevel gear.
        Mas o que fizeram foi um monte de “cabrito” com o metal acumulado no radiador e um “plugão” sem indicação no painel, pra detectar limalha. O que precisa é um novo projeto mas a Airbus tá fazendo de tudo pra não bancar esse custo.

  6. No vídeo , o black hawk da uma “gangorrada” , Foi navalhada do piloto ou é normal?

    Este tipo de ação em campo aberto, aumenta o rico de ser derrubado, os curdos já derrubaram helis turcos. Apesar de ter limpado a área com F16.
    Achei muito custo enviar Helicópteros para confirmar a morte do terrorista, coletar amostras de sangue, depois de um ataque de caças. Conseguir identificar as partes do terrorista vai ser um quebra cabeça.

  7. Essa “gangorra” é apenas o ajuste de velocidade para a manutenção da marcação na formação de voo.

    Outra coisa, esta manobra, aparentemente, tem o objetivo de demonstrar capacidades… Por exemplo, em campo aberto, nunca seria feita aquela manobra de guincho…

    Não achemos que uma missão assim exigiria essa quantidade de meios….

  8. Rommelqe 31 de julho de 2018 at 11:51

    NAo é o H-225 M; começa pelas asas moveis que sao quadriplas ao inves de cinco. Agora as MGB do cougar certamente podem voar mais do que 15 a 20 horas sem requerer uma total revisao para troca de rolamentos, pinhão explodido e coisas do genero. Alguem sabe informar se as aeronaves brasileiras ja foram devidamente revisadas,

    Não.
    com MGBs novas substituidas em recall gratuito?

    Não. Estão apenas punho da engrenagem trocada, quando deveriam trocar toda a transmissão e você esta pagando tudo isto com o novo CLS que foi “engoelado”, ou seja, o fornecedor erra, não corrige de forma completa( transferiu o problema de lugar) e você paga a conta, gostou?????

    Quanto foi a multa paga pelo fabricante pelos prejuizos causados?

    Zero. A única multa quem vai pagar somo nós, contribuintes do erário com indisponibilidades, custo de operação na estratosfera e limitações operacionais escandalosas, e ainda, o supra sumo da malandragem: Está incluído nele o custo das revisões adicionais a serem feitas por causa do problema, gostou????

    Os brasileiros foram envolvidos na resoluçao dos problemas críticos e absorveram a tecnologia necessária para pelo menos evitar que algo semelhante ocorra em novos modelos comprados com parafusos a serem fixados no Brasil?

    Não,apenas mandaram fazer inspeções e amostragem de lubrificante e da situação dos filtros da transmissão a cada 25 horas de voo.
    Você também está pagando por isto, gostou????

    Não, pois é, foram avisados para ficar longe disto aí, mas infelizmente o interesses se sobrepuseram a razão.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here