Home Defesa Antiaérea Forças Aeroespaciais Russas testam defesa antimíssil atualizada

Forças Aeroespaciais Russas testam defesa antimíssil atualizada

6563
174
O mais recente interceptador de míssil balístico atualizado da Rússia, supostamente designado 53T6M, sendo preparado para ser disparado de seu silo de lançamento na área de testes de Sary-Shagan mantida pela Rússia no Cazaquistão

Na área de testes de Sary-Shagan (República do Cazaquistão), as unidades de defesa antiaérea e aérea das Forças Aeroespaciais conduziram com sucesso um novo teste de lançamento de um míssil modernizado do sistema russo ABM (Anti-Ballistic Missile).

O Comandante da formação do sistema de defesa antimíssil, o Coronel Sergei Grabchuk afirmou que “após uma série de testes, o novo sistema ABM provou as suas características e completou com sucesso a tarefa, engajandi o alvo com uma certa precisão”.

Segundo a agência RIA Novosti, citando o especialista militar Igor Korotchenko, o teste foi do interceptador 53T6M, e a Gazeta diz que é o 53T6M/PRS-1M.

O sistema de mísseis anti-balísticos está em serviço com as Forças Aeroespaciais da Rússia.

Ele é projetado para proteger Moscou de ataques aéreos e espaciais.

Assista ao lançamento no vídeo abaixo:

FONTE: Ministério da Defesa da Rússia

174
Deixe um comentário

avatar
24 Comment threads
150 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
53 Comment authors
WagnerAlison LeneMabecoartJagderband#44 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Brunow Basillio
Visitante

Tá louco, saiu como um relâmpago….

Salim
Visitante
Salim

Parece que a velocidade do video esta alterada, alguem tem ciência se e isto mesmo!?!!

Léo Neves
Visitante
Léo Neves

Não está alterada, a velocidade do míssil é esta mesmo que o senhor viu. Realmente impressionante.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Não ,não pode cara.

Léo Neves
Visitante
Léo Neves

Olha a quantidade de fogo do motor do míssil , parece uma explosão, por isso essa aceleração.

Mauro Cambuquira
Visitante

Vi e revi… Não tem edição aparente. Esse deslocamento é incrível.
Reparem que a nuvem de poeira não se movimenta de forma tão rápida em relação a saída do míssil. Faço edições e estou nesse mercado há mais de 20 anos. Mas.. Posso estar enganado.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

deram uma editada no vídeo sim, no começo a edição é óbvia

Bosco
Visitante
Bosco

Não há dúvida que todos os vídeos são muito estranhos e claramente o primeiro foi editado. Russices!!

Bosco
Visitante
Bosco

Esse vídeo não é editado e nos dá uma visão da aceleração do míssil: https://youtu.be/-UQu9D1yygs

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Esse ainda é impressionante mas da pra ver que o da matéria foi editado!

Salim
Visitante
Salim

Bosco este video parece mais coerente, porem náo deixa de ser impressionante a aceleração do mesmo.

João Augusto
Visitante
João Augusto

Budaguiubariu… mesmo assim o trem sai igual um tiro. Impressionante considerando a massa do objeto.

Eduardo dos Anjos
Visitante
Eduardo dos Anjos

Video antigo, de 2013, é a versão antiga do sistema.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

de 2013 uma vírgula, o vídeo é de nov de 2004, está escrito na própria descrição do vídeo.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Esse vídeo é de novembro de 2004 e quer comparar com um de meados de 2019?

Alison Lene
Visitante
Alison Lene

se vc reparar, o video e de um lançamento de 2004… se vc ler na matéria, verá que essa do video e uma versão modernizada…

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

A edição foi feita para se ‘adequar’ as normas de ‘tempo de duração’ de videos impostas pelo Twitter.
Aqui está o link completo:

https://www.youtube.com/watch?v=NBGvD5kanW0&feature=youtu.be

teropode
Visitante

No primeiro momento sim mas nas tomadas seguintes da pra ver a velocidade real . Inclusive o balançar da bandeira.

Eduardo dos Anjos
Visitante
Eduardo dos Anjos

Provavelmente hipersônico… e não, o vídeo não esta editado…

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

sim, está. o vídeo original ta ai em cima.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Caracas pessoal, vídeo totalmente editado. O áudio sempre igual, perto ou longe. Na primeira cena então, pela distância, levaria mais de dois ou três segundos para se ouvir o lançamento, o míssil já teria sumido de vista e só então se escutaria seu barulho no vídeo. Ainda, neste vídeo, sequer é possível saber se o lançamento é do míssil da carreta mostrada. Poderia muito bem ser outro. E devido a edição feita, já tira a confiabilidade desse teste, será que o míssil lançado tinha toda sua carga? Ou foi bem aliviado para mostrar uma performance de aceleração muito maior? Conclusão:… Read more »

BILL27
Visitante
BILL27

não …a velocidade no video do twitter e neste video do link aciuma é a mesma .não teve aceleração de edição

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Isso apenas demonstra que foi liberado o mesmo vídeo em diferentes redes.

Madmax
Visitante
Madmax

É, chegou a hora, precisamos da bomba.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Já não dá. O Brasil (para variar), sem o mínimo de visão estratégica sonegou por escrito essa tecnologia imprescindível para a relevância geopolítica. Outro grande contra gol nessa comédia trágica que é o Brasil.

Bosco
Visitante
Bosco

João,
Esse “impedimento” constitucional não é cláusula pétrea. Basta uma PEC ser aprovada pra revogar esse mandamento.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Pois é caro João, para ver como são as coisas… Esse Iskander é a evolução do velho míssil Scud (que teve várias versões). Sendo que o próprio Iskander já possui uma evolução mais capaz, o Kinzhal. Ou seja, quem quer real soberania, não para no tempo. – Enquanto aqui, nosso Exército com a Avibras andam a passos de tartaruga na evolução atrasadíssima de nossos foguetes e misseis. Desde a década de 80 que estamos tocando sempre na mesma tecla: ASTROS. Já é quase meio século apenas nisto. Mas, infelizmente, o furo é mais embaixo ainda… Inexplicável, o antigo VLS, mesmo… Read more »

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Mísseis Scud e Iskander, a única promessa é que eles são foguetes e é isso. Estes são sistemas diferentes.

fewoz
Visitante
fewoz

Deveria lembrar do problema nesta aérea com a Argentina (o que culminou com a criação da Agência Binacional de Inspeção Nuclear). Portanto, a meu ver, um dos motivos principais para o Brasil se abster disso, é para evitar qualquer escalada de tensões e desconfiança mútua (De qualquer modo, até hoje Brasil e Argentina seguem cooperando na área, o que é super positivo para a estabilidade regional).

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Essa cooperação pode ser abalada, caso um governo de esquerda se instale na Argentina.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Aqui está um vídeo mais completo:
https://youtu.be/NBGvD5kanW0

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Evgeniy
Nítido e de muito boa qualidade.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

O loko, cade o míssil?

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Esse PRS-1 parece que não terá ogiva nuclear como o antigo 53t6.
Deve ser bem mais preciso.
É realmente muito veloz. Impressionante.

Bosco
Visitante
Bosco

Não há nada que sinalize que a ogiva não é nuclear. Na verdade o míssil é guiado por um sistema inercial sem correção de meio curso e devido à grande velocidade atinge o ponto de detonação previsto tendo em vista ser utilizado contra veículos de reentrada de mísseis balísticos que tem sua trajetória bem estabelecida.

peter nine nine
Visitante
peter nine nine

Bosco, existe a informação de que a ogiva seria de fragmentação

Bosco
Visitante
Bosco

Em fontes russas não.
Me perdoe mas nem a genialidade russa iria conseguir fazer uma ogiva de fragmentação deter um veículo de reentrada se cruzando a Mach 25 com um míssil a Mach 17 e ser efetiva. Ou ocorre um impacto direto ou é nuclear.
https://ru.wikipedia.org/wiki/%D0%90-235

peter nine-nine
Visitante
peter nine-nine

Sou da mesma opinião, é difícil para mim imaginar melhor efectividade numa ogiva de fragmentação pelas mesmas razões que citou e outras.
No entanto, é a informação que existe, ou seja que se teria de facto procedido no sentido de substituir a ogiva, nuclear, por uma de fragmentação….

peter nine-nine
Visitante
peter nine-nine

Bosco, no link que mandou não existe informação sobre uma troca de ogiva, mas acredito não haver tão pouco a informação de que tal procedimento não teria sido realizado

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Em 1961, o míssil interceptador B-1000 interceptou o simulador R-12.
A ogiva do B-1000 tinha uma parte de fragmentação e uma massa de 1000 kg.
53t6 tem uma ogiva nuclear para uma derrota totalmente granada.

Bosco
Visitante
Bosco

Peter, É difícil imaginar um ogiva de fragmentação para deter um veículo de reentrada de míssil balístico devido às velocidades envolvidas, apesar delas serem comuns em mísseis voltados a deter ameaças de curto alcance. Só como curiosidade, os misseis interceptadores de mísseis balísticos de acordo com seu método de atuação: PAC-1/2: ogiva de fragmentação de 90 kg PAC-3: hit to kill de 40 kg SM-2 Block IV: ogiva de fragmentação de 75 kg SM-6: ogiva de fragmentação de 75 kg THAAD: sem ogiva hit to kill SM-3: sem ogiva hit to kill GBI: sem ogiva hit to kill Arrow I… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Correção: É difícil imaginar uma ogiva de fragmentação para deter um veículo de reentrada de míssil balístico “INTERCONTINENTAL” devido às velocidades envolvidas, apesar delas serem comuns em mísseis voltados a deter ameaças de curto alcance.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Caraca, meu!

Rafael Coimbra
Visitante
Rafael Coimbra

KKKK vc escreve muita bobagem, mas o pessoal te negativar só pq expressou espanto como todos aqui é muito engraçado kkk Kings Vive kkkk

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Tenho os meus admiradores e os que não gostam de mim.
Os ques não gostam são da turma que acha que a Terra é plana e vive no mundo da fantasia. Normalmente, Disney.
hehehe

Munhoz
Visitante
Munhoz

Parece uma nova tecnologia de combustível?

Bosco
Visitante
Bosco

Não! É só um míssil muito grande (10 t) com uma ogiva muito pequeno (não deve pesar mais que 200 kg) e com alcance muito curto (80 km). Isso permite ele ter alta aceleração e alta velocidade final (após a queima total) pela queima de grande massa de propelente de queima rápida no intervalo de tempo.
Algo como 7 t de propelente sólido é queimado em menos de 30 segundos.
Só como exemplo, o subsônico Exocet MM40 queima 300 kg de propelente em mais de 3 minutos.

peter nine nine
Visitante
peter nine nine

Bosco, onde foi buscar o alcance de 80Km?

Bosco
Visitante
Bosco

Peter99,
Esse é o alcance horizontal declarado do 53T6 por diversas fontes, inclusive russas.
O vídeo não traz nenhum subsídio para que acreditemos ser outro míssil que não este. Há especulações que o “novo” 53T6 “M” teria mais alcance, mas não se sabe se é verdade ou quanto “mais”.
Se for o 53T6M com maior alcance horizontal (300 km??) ainda assim não desqualifica minha observação do porquê da grande aceleração/velocidade.

peter nine-nine
Visitante
peter nine-nine

Sim Bosco, as minhas perguntas são puramente feitas em busca de informação e fiabilidade da mesma ^^
Seria sensato portanto confiar na informação de que o alcance do 53T6M, ou PRS-1M, seria de 2000 Km, como encontrei por ai?
Portanto 80km de alcance horizontal, mantendo-se efectivo até aos 2000Km no, digamos, “espaço”, espaço esse onde ocorreria a intercepção?

RENAN
Visitante
RENAN

Caracas só acreditei na velocidade quando vi no YouTube.
Será que sobrou alguma coisa do caminhão que lançou o míssel, impressionante a explosão e a velocidade do míssel.
Tecnologia é tudo para uma nação.

ScudB
Visitante
ScudB

Caminhão é so transportador.O “Nudól” é lançado de silo..

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Isso não é “Nudol”. Esta é uma variante do satra-A-135, ou em geral, algo desconhecido. “Nudol”, A-235, se parece com isso em imagens de satélite:comment image

http://militaryrussia.ru/i/284/806/1Sf66.jpg

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Isso não é “nudol”. Após a moderação virá um comentário mais detalhado, há uma foto.

ScudB
Visitante
ScudB

Quer dizer isso não é parte do A-235?
Ou seja : 51T6 , 58R6 e 45T6 não fazem parte do “Nudól”? Novidades..

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Está completo. Mais precisamente, provavelmente é.
Até informações mais ou menos adequadas sobre o complexo “nudol”, todas as notícias terão apenas um caráter de adivinhação.
Provavelmente existem foguetes muito diferentes. O que decolou não é diferente do habitual A-135. No vídeo em si (nos meus principais comentários), nada é dito sobre Nudol, ou o índice de foguetes. Os índices de mísseis que você listou são todos iguais e suas variantes

ScudB
Visitante
ScudB

Iguais? Com distancias e altitudes iguais?Acho que não..
E com certeza não é 77N6 que foi disparado.Se trata de um dos (oitavo , nono ? ) testes do sistema Nudol.Uma demonstração (pra quem tem que ver :)). Simples.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Não, não é 77n6. O míssil 77n6, ou o que é chamado, é parte do complexo S-500, junto com o míssil 40n6. O fato de ter voado está na aparência, o usual 53t6, em seu próprio trator. Em relação aos novos sistemas, há alguma confusão. Lá eu escrevi outro comentário, foi apenas por moderação, por causa dos links, será lançado, haverá fotos, incluindo as de satélite. 77n6, deve ter um trator na base estendida do chassi BAZ e dois contêineres de lançamento para instalação. “Nudol” também tem dois contêineres de lançamento por máquina, mas usa um chassi MWTP maior. Eles… Read more »

100nick-Elâ
Visitante
100nick-Elâ

Dei negativa por engano, desconsiderem.

ScudB
Visitante
ScudB

O engraçado que para seu fuso horário deve ser bem cedo para ficar num blog daqui discutindo com outro maluco sobre um troço que nem existe de fato..kkk
So se Voce não tem nada a fazer na vida alem disso.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Já é meio dia. Não tão cedo. Além disso, tenho muito tempo livre.

ScudB
Visitante
ScudB

Rio Amur?Vladivostok?

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Sim, o rio Amur e a cidade de Khabarovsk.

ScudB
Visitante
ScudB

Falha minha! Te perguntei sobre salmão meses atras!
Cabeça oca..Seu nick me confundiu.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Sim, eu vi sobre salmão. Não fui eu.
Salmão não está aqui. aqui em geral, os peixes não foram capturados nesta área por um longo tempo. a montante, plantas químicas chinesas, de modo que há apenas um mutante nadando. Peixes em afluentes são extraídos.

ScudB
Visitante
ScudB

Coincidencia? kkk
O mundo é pequeno..

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Não, você não falou comigo.
Eu tenho lido o site há muito tempo, quase cinco anos, é por isso que eu vi. O outro parece ser Sergey, mas também do extremo leste da Rússia, parece da cidade de Blagoveshchensk.

ScudB
Visitante
ScudB

Foi.Na epoca das manobras Vostok-2018..

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Sim Mas não fui eu, era uma pessoa diferente.

ScudB
Visitante
ScudB

Isso eu entendi bem..
Interessante que o projeto A-235 leva codinome “Amur” se não me engano.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

А-135 “Amur”.:
http://militaryrussia.ru/blog/topic-901.html
http://militaryrussia.ru/blog/topic-875.html

Aqui, assim. Isso é quase tudo o que se sabe de fontes abertas. Na verdade, há também uma nova versão do foguete, que aparentemente foi lançado.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

“Amur”, este é o sistema A-135. Com mísseis 53t6. Após a moderação será outro comentário, existem dois links.
Atrevo-me a sugerir que o “Nudol”, este mesmo A-135 pelas suas capacidades, mas apenas na versão móvel, além do estacionário.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Ou eu estou muito enganado ou parece que logo apos o lancamento o missil ja quebra a barreira do som???
Procurei outras fontes na internet e o video é sempre o mesmo, nao parece haver qualquer tipo de alteracao ou edicao nas cenas.

Eduardo dos Anjos
Visitante
Eduardo dos Anjos

Hipersônico provavelmente, desde que a Russia adquiriu tecnologia para tal esta atualizando todos os seus misseis…

MGNVS
Visitante
MGNVS

Eduardo
É realmente impressionante.
O video no youtube é bem mais completo e nao demonstra sinais de aceleracao de frames.

Eduardo dos Anjos
Visitante
Eduardo dos Anjos

Por isso os EUA se sentiram forçados a sairem do tratado nuclear, é só ver este vídeo junto com outros de misseis hipersônicos que deve ter causado desconformo…

Bosco
Visitante
Bosco

Eduardo,
Se você se refere ao tratado INF, os EUA estão se retirando porque constataram que ele tem sido violado pela Rússia, com a adoção de um míssil sup-sup instalado em seu território com mais de 500 km de alcance.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Bosco
Além disso, o INF envolvia apenas a Rússia e os EUA. A China não fazia parte do INF, o que significa que ela (a China) tem uma classe inteiras de armas estratégicas sem um equivalente americano.

Bosco
Visitante
Bosco

Jacinto,
Exatamente! Nem a Rússia nem os EUA possuem mísseis de alcance curto e médio como os chineses. Inclusive mísseis balísticos anti navios com 2000 km de alcance

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Eduardo dos Anjos.

Você confunde o tratado em mísseis de alcance médio e curto e o dovgor sobre um sistema estratégico de defesa contra mísseis, do qual os americanos voltaram em 2003. O sistema A-135 não viola nenhum dos subcontratos entre a Rússia e os Estados Unidos.
A retirada dos americanos do tratado dos mísseis de médio e curto alcance, em geral, deve-se a ações completamente diferentes do lado americano, não há evidências de que a Rússia tenha violado esse acordo, os americanos não o forneceram. Eles simplesmente disseram que a Rússia está quebrando e isso é tudo.

Bosco
Visitante
Bosco

Eduardo, Mísseis hipersônicos “sempre” existiram. O que se convencionou chamar de “tecnologia hipersônica” faz referência única e exclusivamente a mísseis de CRUZEIRO que voam em velocidade hipersônica (acima de Mach 5) propulsado por um motor aspirado tipo scramjet, desde o lançamento até o impacto; ou “voam” quicando na estratosfera, sem propulsão, e com isso percorrem grandes distâncias. Nem o Kinzhal (apesar de ser hipersônico) é um representante da tecnologia hipersônica tendo em vista que é um míssil balístico (ou semi-balístico?). Não há ainda, comprovadamente, nenhum míssil operacional que detenha a “tecnologia hipersônica”. Os russos, creio eu, anunciaram que o Zircon… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

Bosco
Quando vc nao esta comentando ideologias ou implicando com os esquerdinhas seus comentarios tecnicos sao perfeitos.
Na sua visao, e analisando apenas o material e nao o país e nem a ideologia, qual a sua opiniao sobre esse missil?

Bosco
Visitante
Bosco

MG, Tudo que vem da Rússia é envolvido em contra-informação ou pura desinformação. O que a gente (os entusiastas, especialistas ocidentais, militares ocidentais, mídia especializada, etc.) faz para ter uma certa noção do todo é completar os gaps da informação, juntando pedaços aqui e ali. É igual fazer um dinossauro a partir de informações genéticas dentro de mosquitos pré-históricas presos em âmbar e completar o código genético com material de rã. O final sempre é diferente do original. Baseado nisso eu acho esse sistema muito rústico. Ele é antigo e não há nada que possa ser feito para mudar muito… Read more »

José Roberto
Visitante
José Roberto

Bom dia Bosco!
Esse sistema russo tem similaridades com o sprint americano da década de 70 correto?

José Roberto
Visitante
José Roberto
MGNVS
Visitante
MGNVS

Bosco Perfeita sua explanacao. Tbm concordo que muitas coisas na Russia e mais ainda na antiga URSS eram “acobertadas” para nao mostrarem as falhas e as deficiencias do Partido. No meu ponto de vista os materiais de defesa russos sao mais rusticos e menos precisos mas eles tentam compensar isso com potencia e quantidade pois essa parece ser a doutrina russa. É claro que eles tbm tem sistemas avançados mas como vc bem citou seria o mesmo que tentar remontar um esqueleto de um dinossauro usando ossos de galinha. Atualmente, depois de assistir o filme sobre Gagarin, sobre o Kursk… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

MG, Essa mania dos russos de contra-informação advém da antiga URSS e do partido comunista. Apesar dos russos estarem tentando é difícil ensinar truque novo pra cachorro velho. Eles ainda são apegados aos velhos dogmas do comunismo e da Guerra Fria (haja vista o atual presidente ser um ex-agente da KGB) e levará ainda um bom tempo até que mudem, se é que isso vai acontecer um dia. Quanto ao vídeo ser impressionante, sem dúvida. Os russos têm excelentes sistemas e o mais impressionante deles são seus lançamentos de mísseis a frio, do qual eles são mestres (não é o… Read more »

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

A eficácia do sistema de defesa antimísseis e defesa aérea é demonstrada pelos militares estrangeiros, incluindo o adido, em exercícios e sob acordos internacionais, entre a Rússia e os Estados Unidos. Os americanos (os militares), todos sabem perfeitamente bem, e avaliam tudo adequadamente e não têm dúvidas sobre as capacidades do sistema de defesa antiaérea e do sistema de defesa antimísseis da Rússia.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Se os editores permitirem aqui esta um link sobre a serie e com as fotos dos principais responsaveis pelo desastre em Chernobyl:
https://fiquesabendo.org/12-fotos-que-comparam-o-elenco-da-serie-de-sucesso-chernobyl-com-seus-personagens-reais/

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

E a história da Inglaterra no final do 14 º início do século 15, é necessário estudar o jogo de tronos na série, também é uma opção muito boa.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Além do míssil 53t6, responsável pela linha near, o sistema A-135 possui um míssil 51t6 de longo alcance em seu arsenal.

Bosco
Visitante
Bosco

Evgeniy,
Esse míssil foi retirado em 2003.
Há informações dos russos estarem implantando um novo sistema de defesa estratégica denominado de A235, mas tudo envolto em segredo. Pode estar pronto, pode ficar pronto amanhã, pode ficar pronto daqui 10 ou 20 anos como pode não ficar pronto nunca.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Sim, há tal informação sobre a remoção do míssil 51t6 do serviço. Quando falei sobre isso, quis dizer que, para a interceptação de longo alcance, foi precisamente esse míssil que foi responsável. Ou seja, o sistema A-135 tinha dois tipos de mísseis: zona distante-51t6 perto de zone-53t6 O que é chamado “Nudol”, desenvolvido desde 1990. Lançamentos de mísseis são registrados, inclusive pelo oeste, a imprensa ocidental escreve sobre isso, que, como é bem conhecido, não pode mentir para priitspe. De onde você chegou, sobre o período de 10 a 20 anos e o colapso do sistema em geral, é desconhecido.… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Evgeniy, Tenho dificuldades de seguir sua linha de raciocínio. Lamento pela minha falha intelectual. Quanto a eu “temer” a perda de hegemonia de Washington rsrsss não perco um minuto do meu precioso sono com essa possibilidade. Só acho difícil que essa “perda” se dê em favor da Rússia. Talvez da China. Aliás, prever a derrocada dos EUA é igual alguns “superdotados” preverem a morte do Silvio Santos. Um dia ela vai ocorrer, só que já fazem isso há 20 anos e até agora nada. Muito pelo contrário. O império (e o Sílvio) segue firme e não será porque o PIB… Read more »

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Eu não disse nada sobre a morte dos Estados Unidos. Eu falei sobre o declínio da dominação indivisa americana, não é a mesma coisa. E PIB com uma população que não resolve muito.
Mesmo o próprio Putin não fala sobre o domínio do mundo da Rússia, de fato, a posição oficial da Rússia, esta é uma transição para um mundo “multipolar”.
E algo que eu não vejo aqui os comunistas, eles não estão aqui

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).
CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

O comentarista Bosco disse:
“(…) Tudo que vem da Rússia é envolvido em contra-informação ou pura desinformação”.

Os EUA, bem como o Reino Unido e a França são primores de correção, altruísmo, honestidade e transparência. Santos entre os ímpios.

Cristo é Rei, Deus é Pai!

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Que tipo de combustível esse troço usa? nunca vi um míssil com motor foguete sair tão rápido assim, mas também o angulo ajuda a dar essa impressão de velocidade, angulo mais fechado, e que sistema é esse seria parte do futuro S500?

ScudB
Visitante
ScudB

Amigo Carlos!
Ta meio difícil alguém responder pois quase tudo é classificado.Dizem “as cabeças” que os motores e eletrônica são novos.Mas se trata dos mesmos artefatos do sistema A-135 porem bastante modificados.
E sim , a saída é impressionantemente rápida. Tb nunca vi nada igual antes.
Tb dizem que vai ter integração com S-500 mas não fará parte.
Um grande abraço!

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

A explicacão é simples: o combustível que esse motor usa é chamado de “edição”.
Assista ao vídeo original e verá que não há nada demais. Russos e americanos são muito bons de propaganda; isso não podemos negar.

Eduardo dos Anjos
Visitante
Eduardo dos Anjos

Video original? o que postaram é de 2013, claramente o sistema antigo como fala na reportagem, é o mesmo sistema porém remotorizaram…

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Agora que o Xings tem motivos pra se rasgar de elogios de forma honesta… ele some!
Vem Xings, se acaba!

Brunow Basillio
Visitante

Deve estar no Xinhua News…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Não costumo me entusiasmar com pequenos avanços militares russos ou chineses.
Gosto de observar as questões políticas, econômicas e estratégicas.
E estão ficando muito boas.

PauloSollo
Visitante

Parabéns pela sinceridade ao reconhecer que não se entusiasma com os pequenos avanços., que é o que eles comumente apresentam. Um dia até o mais intransigente troll tem que cair na real.
Em tempo, li a pouco que após detectarem um inexplicável aumento da destruição da camada de ozônio, algo que estava regredindo, descobriram que a culpa é de fábricas chinesas que estão usando CFC-11 para confeccionar espumas para isolamento térmico de residências, um produto banido por conversão mundial a qual eles também assinaram.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Vc não entendeu bem.
Essa demonstração do sistema russo é um pequeno avanço da já avançada tecnologia russa de mísseis.
Por isso, não me impressiona.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Quais são os sistemas ocidentais contra mísseis balísticos?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Provavelmente inferiores a esse russo.

PauloSollo
Visitante

Não existe sistema realmente eficiente contra mísseis balísticos, ninguém têm. A única chance de interceptä-los é logo após o lançamento, antes de atingirem maiores altitudes, o que deixa uma janela de tempo curtíssima, e geralmente, devido a distância, inútil.

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

E como interceptar um ‘bala’ com o outra ‘bala’. “…A única chance de interceptä-los é logo após o lançamento, antes de atingirem maiores altitudes…” Isso em um cenário hipotético sem ‘contra-medidas’. O único jeito é ‘torcer’ para o míssil ‘dar defeito’, rsrs.

Bosco
Visitante
Bosco

Paulo, Essa fase , a da impulsão, seria a mais proveitosa só que não há armas para fazê-lo. Tentou-se criar o ABL YAL-1 que não vingou. Hoje o SM-3 Block 2A é dito ser capaz de interceptação de mísseis na fase de impulsão em alguns cenários muito definidos, mas ainda está sendo implementado. Portanto, o que se tem pra hoje são armas capazes de interceptar não o míssil, mas o seu veículo de reentrada (ogiva) depois que ela é dispersada. E isso só é possível nas fases intermediárias e terminal (quando reentram na atmosfera), através de meios já citados pelos… Read more »

PauloSollo
Visitante

O que li a respeito até agora por parte de especialistas é que é praticamente impossível interceptar veículos de reentrada devido ao pequeno tamanho e altíssima velocidade. Inclusive dizem já haver operacionais ogivas manobráveis.
O teste de interceptação realizado pelos EUA em 2017 aconteceu nos moldes do que citei acima, hit to kill direto no míssil e não nas ogivas.
Mesmo que alguma ogiva possa ser interceptada, sera uma rara exceção e não regra, por isto afirmo que não existem defesas para estas armas, apenas tentativas de redução de danos de ínfima efetividade.

Bosco
Visitante
Bosco

Paulo, Desconheço qualquer teste de míssil antibalístico que tenha atingido o míssil alvo na fase de impulso. Todos os testes que tiveram seus resultados liberados para divulgação o foram nas fases intermediárias e terminal. Quanto maior o alcance de um míssil balístico maior é a velocidade que ele atinge e evidentemente, maior é a velocidade que ele mergulha sobre o alvo. Para interceptar mísseis balísticos táticos (com até 300 km de alcance) , isso se faz na fase terminal, devido ao curto tempo de reação. O “voo” todo e um míssil balístico tático dura menos de 2 minutos e não… Read more »

PauloSollo
Visitante

OK. Suas explicações são muito boas e abrangentes. Agradêço- lhe por compartilhar.

Bosco
Visitante
Bosco

Paulo,
E eu agradeço que ainda há pessoas como você capaz de abrir a mente e tentar absorver algo. Nesses tempos de “pós verdade” isso é cada vez mais raro. Parabéns!

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

kkkkkkk AEGIS é o melhor sistema.

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

EUA:

SM-3
SM-6
THAAD
PAC-3

Nisso os EUA são até mais adiantados que a Rússia.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

EUA:

SM-3
SM-6
THAAD
PAC-3

Nisso os EUA são até mais adiantados que a Rússia.

——————

Nenhum dos mísseis listados, 53t6 analógico não é. Mesmo GDI não é um análogo.

ScudB
Visitante
ScudB

So uma correção : GBI – Ground-Based Interceptor.
No restante – concordo..

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

AEGIS, THAAD, Arrow, GMD.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Não Tudo isso está errado. Análogo remoto será GMD.
Mas o caminho para interceptar é diferente. 53t6, não um interceptador cinético

Fabio
Visitante
Fabio

Goku no nível Deus Super Saiyjin BLUE , ou Thanos com as jóias do infinito !esse negócio e de outro mundo.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Se está funcional e passou nos testes então pronto, parabéns aos Russos.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Se não estou enganado, não e esse sistema que detonar uma ogiva nuclear para detonar os misseis na estratisfera?

ScudB
Visitante
ScudB

ENEM?É Voce?

Jacinto
Visitante
Jacinto

Bom, parece existir alguma divergência sobre o que foi testado, mas o projeto original do 53T6 previa a utilização de uma ogiva nuclear sim. O Globalsecurity.org afirma sobre o 53T6 (original): “The A-135 ABM system includes phased-array radars, a command center and launchers, which fire two types of interceptor missiles, the long-range 51T6 and the short-range 53T6, both designed to be tipped with nuclear warheads to eliminate any incoming nuclear warheads with a nuclear blast in the air. The 10-meter-long 53T6 missile is reportedly capable of carrying a 10-kiloton nuclear warhead to a range of 80 kilometers at a speed… Read more »

PCST27
Visitante
PCST27

Maduro vai comprar 7 desses…

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Enquanto os Russos atualizam seus sistemas de defesa e ataque…os estadunidenses ainda operam Tridents 2 da década de 1980 e projetos ainda mais antigos como o Minutemen 3 da década de 1970…..por mais que recebam novas atualizações como propugnador de foguete sólido ou computador de voo mais modernos…tratam-se de projetos hoje completamente obsoletos e defasados…isto sem falar dos seus “Abacaxis”…que cada vez mais vão provocando um gap em relação aos Russos e Chineses…

Bosco
Visitante
Bosco

Cavalo do Cão,
Só recentemente (década de 90 e 2010) a Rússia com seus Topol e Bulava conseguiu atingir o nível tecnológico dos Minuteman (60) e Trident (90) .
O Minuteman ainda é plenamente adequado mas está chegando ao fim de sua vida útil e forçosamente será substituído. Já o Trident permanecerá, atualizado.

Jacinto
Visitante
Jacinto

O ápice da tecnologia em ICBM dos EUA continua a ser o Peacekeeper: 40m de CEP, 10 ogivas contra 240m de CEP e 3 ogivas do Minuteman III (a rigor 1, porque hoje cada Minuteman III tem apenas uma ogiva instalada).
A grande verdade é que para a estratégia nuclear dos EUA, ICBM são inúteis; servem apenas para atraírem o ataque adversário que desta forma é obrigada a despender suas ogivas em alvos de importância menor. A verdadeira dissuasão nuclear dos EUA está nos SLBM Trident II: Até 12 ogivas, CEP 90m.

Bosco
Visitante
Bosco

Jacinto, Digno de nota também é o míssil ICBM “miniatura” Midgetman que com apena 13 t levaria uma ogiva de 500 Kt a 12000 km e seria móvel, montado em caminhão. Ele comporia junto com o MX (Peacekeeper) a “perna” nuclear americana de chão. E isso há mais de 30 anos. A “aparente” paralisação no desenvolvimento de mísseis ICBMs dos EUA nesses 30 anos se deve à imensa dianteira tecnológica que os EUA tinham, só agora atingida pela Rússia. * O Minuteman III teve uma atualização nos anos 2000 onde seu CEP foi reduzido para 120 metros, junto com a… Read more »

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Onde a R-36, a UR-100 e a R-39 desapareceram em todas as suas variantes, a história parece ser silenciosa.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

E os fanboys piram. Essa Rússia, vou te contar, só me dá orgulho

Bosco
Visitante
Bosco

Hahahahaha…
Você é cômica 100zinha. rsrsss

Bosco
Visitante
Bosco

Pessoal, Tenhamos honestidade intelectual. Todo mundo sabe da qualidade dos mísseis russos e até da superioridade deles em relação aos mísseis antinavios , mas não há o que se falar que os russos têm melhor equipamento no tocante à capacidade antibalístico. É claro pra qualquer um com entendimento mediano sobre o tema e despojado de paixões, que rol de sistemas à disposição dos EUA é muito mais amplo, variado e efetivo. Pra começar, se levarmos em conta que mísseis interceptadores atuam dentro (abaixo de 100 km de altura) e fora a atmosfera (acima de 100 km de altura) , já… Read more »

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Honestidade intelectual?
Não está pedindo muito?

art
Visitante
art

Os Russos escolheram investir em Guerra eletrônica e Misseis pois sabiam que não poderiam ser superiores na aviação, e na maioria das vezes conseguem ser melhor nesses quesitos

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Bosco…Bosco….Bosco…

O que eu faço com você?

Você falando em “honestidade intelectual” e “despojamento de paixões” chega a ser hilário.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

53t6m:
área mínima afetada 5 km.
máximo mais de 100 km.
raio maior que 100 km.
O novo míssil 9m82MV tem um raio de 350-400 km e uma altura de 35 km. Além disso, a nova cabeça de retorno ativa.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

O complexo THAAD atinge apenas alvos que imitam o antigo complexo R-17. É duvidoso que ele possa repelir o impacto de novos mísseis, como o Iskander. Em um golpe maciço, THAAD, também não é testado.

Bosco
Visitante
Bosco

Evgeniy,
Na verdade o Iskander é um míssil semibalístico Mach 5 ou 6 e ele pode muito bem ser abordado pelo sistema Patriot, endoatmosférico quando mergulhasse sobre o alvo, descendo de seu nível de 50 km de altura.
O THAAD seria mais bem indicado para ameaças balísticas de curto e médio alcance, mas talvez possa ter alguma função contra o Iskander, mas nunca vi nada a respeito.

α Tau
Visitante
α Tau

Quando utilizado para atacar alvos a grande distância, sistemas como o S-400 utilizam o radar do próprio míssil para detectar os alvos…os dados do radar do próprio missil são enviados para o sistema de controle que os interpreta e dirige o míssil…ao contrário dos sistemas dos eua o S-400 não precisa rastrear o alvo… o sistema THAAD tem alcance mais curto que o Russo e é incapaz de atingir alvos além do horizonte…é meramente apenas um sistema de mísseis antibalísticos projetado para derrubar foguetes…o S-400 é o único complexo de mísseis no mundo capaz de atingir alvos localizados além do… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Tau, Sua informações são equivocadas e mal interpretadas. Você não está vendo o quadro todo. O sistema a que você se refere denomina-se TVM e foi utilizado pela primeira vez no Patriot PAC-1 na década de 80. Só muito tempo depois o sistema foi reproduzido pelos russos. Há ampla referência a respeito no site “ausairpower”. Quanto ao sistema S400 não precisar de rastrear o alvo é um completo equívoco de sua parte. Mesmo quando utilizando os mísseis 9M96 e 40N6 (os únicos com radares ativos e este último sequer em operação) resta claro que alvos aéreos a longa distância precisam… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Tau,
Sem querer ser deselegante mas você possui “gaps” de informação e completa essas falhas com dados da sua própria cabeça, em vez de ir atrás da informação que falta. Isso não lhe permite enxergar o quadro todo e o que se tem é um mosaico distorcido da realidade.

Bosco
Visitante
Bosco

Os russos possuem atualmente 4 sistemas ABM. A saber: S300P/F: utiliza os mísseis 48N6 com 200 km de alcance contra alvos aéreos e orientação por TVM; S300V/VM: utiliza os mísseis 9M82 e 9M83 com 200 km de alcance contra alvos aéreos, com orientação por radar semi-ativo; S400: introduziu os mísseis 9M96 com até 120 km de alcance contra alvos aéreos, com orientação por radar ativo; A135: utiliza os mísseis 53T6 com 80 km de alcance horizontal e ogiva nuclear, fixos, lançados de silos, para defender Moscou, com guia inercial (e provavelmente alguma correção via comando de rádio). – *Contra alvos… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Já que citei os sistemas ABMs russos vou citar os sistemas americanos, que também são 4, com 9 mísseis: Patriot: com os mísseis PAC-2 GEM guiado por TVM e com 160 km de alcance contra alvos aéreos; PAC-3, PAC-3 MSE, com 120 km de alcance contra alvos aéreos e guiados por radar ativo; THAAD: com mísseis com 200 km de alcance contra alvos balísticos e guiado por IIR; Aegis: com mísseis SM-2 Block IV com 240 km de alcance contra alvos aéreos e guiado por terminal semi-ativo; míssil SM-6 com 240 km de alcance contra alvos aéreos e guiado por… Read more »

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Tau kkkkkkk imgino o oficial russo com uma bolinha de cristal tentando adivinhar se tem ICBM no ar ou avião inimigo kkkkkkk e de que direção ele vem kkkkk não precisa do radar kkkkkkkk

α Tau
Visitante
α Tau

“Bosco Tau, Sua informações são equivocadas e mal interpretadas. Os russos sequer têm algo equivalente ao THAAD.O desempenho do S400 contra ameaças balísticas não excede 50 km. Portando, o sistema americano tem desempenho pelo menos 4 x maior que o sistema russo.Quanto ao sistema Aegis, sim, ele foi desenvolvido inicialmente para interceptar mísseis balísticos de curto e médio alcance, mas o novo SM-3 Block IIA o possibilita a engajar ameaças de mísseis de alcance intermediário e ICBMs.De qualquer forma , o sistema que foi pensado para defender os EUA continental de ICBMs é o GMD, que utiliza o míssil GBI,… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

A Tau,
Então ficamos impossibilitados de tecer qualquer tipo de comentário sobre qualquer tipo de assunto militar de quem quer que seja porque só o que temos são informações do fabricante e dos usuários e estimativas de alguns especialistas quando os dois primeiros não fornecem os dados.
Melhor conversarmos sobre culinária e arranjo floral.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

“Patriota” intercepta apenas o velho R-17, ou seus imitadores, e depois com a ajuda de Deus. Contra alvos de manobra balística, sua eficácia é desconhecida.
O complexo THAAD tem um teto de interceptação muito alto para fins do tipo Iskander.
Sim, é capaz de repelir golpes, os mísseis hussitas, mas sua eficácia, mesmo contra novos mísseis iranianos, é desconhecida.
Pelos padrões russos, “patriota” não é mais um sistema muito novo. Sim, moralmente, não está desatualizado ainda, mas o tempo está trabalhando contra o sistema de defesa aérea ocidental, em sua forma atual.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Evgeniy (RF)
Se você for usar este padrão de análise, se tem algo cujo desempenho é desconhecido em situações reais são os sistemas russos. O S-300 tem 40 anos e uso e até hoje nunca foi usado em combate, apenas em treinamentos e exercícios. O S-400, que é uma evolução do S-300, está na mesma situação. Não estou afirmando que são mais ou menos eficientes, mas se o padrão de análise é sua eficácia real, os sistemas russos são verdadeiras incógnitas.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

A eficácia dos sistemas russos é constantemente monitorada nos exercícios, sou eu sobre o S-300 e o S-400. Verificado na presença de adidos militares estrangeiros.
Por nível, treinamento, os oficiais das Forças de Defesa Aérea são considerados os mais preparados (se você não levar em conta o SSO).
Coisas como defesa aérea, ninguém está brincando, pelo menos na Rússia.
Incluindo cheques intermitentes constantes sem aviso prévio.

Jacinto
Visitante
Jacinto

A questão a não é a de estar brincando, ou a de ter ou não treinamento. A questão é de uso real do equipamento. Não existe nenhum disparo de um S-300 ou S-400 em combate, apenas em simulações e treinamentos. Nem um disparo em combate e já são mais de 40 anos de operação.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Então não houve briga.
Embora a própria descoberta de tal sistema em serviço, já é um poderoso impedimento.
O mesmo pode ser dito sobre armas ocidentais ou chinesas.

Bosco
Visitante
Bosco

Evgeniy, O Patriot da Guerra do Golfo não é o Patriot de hoje. O míssil PAC-1/2 passou por pelo menos 6 atualizações e ainda não se viu o desempenho real do PAC-3 e nem do novo PAC-3 MSE. E o míssil Stuner (David’s Sling) está sendo integrado ao sistema, o que irá aumentar a flexibilidade e a letalidade do sistema. Os radares do sistema Patriot também foram atualizados havendo duas versões com diversas atualizações e está entrando em operação um novo radar AESA em GaN com capacidade de vigilância em 360º. Um sistema Patriot “em estado da arte” é dito… Read more »

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Eu quis dizer, é a versão moderna do sistema “Patriota”.

P.S. S-300P e S-300V são sistemas de defesa aérea, não de defesa antimíssil. O mesmo é verdade para o C-400. Apesar da possibilidade de interceptar alvos balísticos.
O sistema de defesa antimísseis na Rússia será o A-135.

Jrrb
Visitante
Jrrb

Exato. S400 e THAAD são sistemas de interceptação distintos. O primeiro atua contra alvos aerodinâmicos (dentro da atmosfera),o segundo contra alvos balísticos ( inclusive fora da atmosfera).

Ambos são o que existe de melhor dentro das suas respectivas areas de atuações.

nonato
Visitante
nonato

Não entendo como isso funciona porque se a Rússia está tipo a 10.000 Km dos Estados Unidos como é que um míssil só vai ter 50 km de alcance você vai destruir o mês eu já em cima do seu território é isso?

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Tudo é muito simples, o sistema A-135 deve derrubar blocos de mísseis de combate que voam até a região industrial de Moscou e a própria Moscou.

Bosco
Visitante
Bosco

Nonato, É isso. É como a defesa de ponto de navios. Se o míssil for lançado de um avião a 300 km e não for interceptado, resta ele sê-lo por um CIWS a 1000 metros do navio. O mesmo ocorre com a defesa contra um ICBM. Ela pode se dar na fase de impulso, na fase intermediária e na fase terminal. Sabemos que não há como interceptar um ICBM na fase de impulso (ainda). Sobram as fases intermediária (no espaço) e final (com as “ogivas” dentro da atmosfera). No caso, os russos não têm ainda um sistema que intercepte ogivas… Read more »

nonato
Visitante
nonato

Deveria destruir o missil bem distante se a distância for 10000 km o ideal seria destruir a 5000 km de distância. E como fica se destrói o míssil em cima do território? A ogiva nuclear não explode, não cai em cima do território alvo?

Bosco
Visitante
Bosco

Nonato, A detonação nuclear do míssil interceptador se dá em grande altitude, o que praticamente elimina a onda de choque e pela distância, os efeitos da radiação emitida. A ogiva é de baixa potência (menos de 2 Kt) e não causaria dano embaixo. De qualquer forma é melhor uma ogiva de 2 Kt detonar a 40 km de altura do que uma de 300 Kt detonar a 1 km de altura. Quanto à fase de interceptação de um ICBM, a fase intermediária (logo após o motor foguete ser “desligado’) é a mais longa e dura uns 25 minutos, uns 2… Read more »

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

Os ICBMs se diferenciam dos demais mísseis por possuírem um alcance e velocidades maiores do que os mesmos….em fase de reentrada o impacto ocorre numa velocidade de até 4 km/s o que torna a interceptação por meio de sistemas anti-aéreo impossível….sistemas como o SS-18 Satan levam para o território do inimigo potencial vários blocos de combate não deixando chance ao sistema de defesa antimíssil… a Rússia domina a maior tecnologia de misseis de cruzeiro intercontinentais do mundo…ICBMs como o SS-18 e o Topol-M são projetados para serem imunes a sistemas de defesa anti-mísseis…são capazes de fazerem manobras evasivas em seu… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Oise, Me perdoe mas você está equivocado em diversos pontos. A saber: – 1- você confunde o termo “míssil de cruzeiro” com “míssil balístico”. Dada à complexidade do tema isso não teria nada demais, só que é no mínimo estranho vindo de alguém que se dispõe a discutir sobre o tema com tal autoridade; – 2- a velocidade de reentrada de RVs de ICBMs é da ordem de 7 a 8 km/s; – 3- o míssil americano que em tese é capaz de interceptar RVs de ICBMs é o GBI (interceptador baseado no chão) e para tanto ele o faz… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Esse quadro é bastante revelador para quem tiver paciência:comment image

Bosco
Visitante
Bosco

A dificuldade de interceptação de RVs de ICBMs na fase intermediária não é o míssil assumir uma trajetória baixa e muito menos ele ter ogivas manobráveis (MaRVs), já que como disse, elas só são manobráveis na fase terminal (de reentrada na atmosfera). A dificuldade está em se discernir o que é um RV real e o que são “iscas” ou “destroços” ou “chamarizes” , de um RV real. Para se discernir uma RV real de uma isca se faz necessário o concurso combinado de radares de alta frequência na superfície operando na banda X. Essa é a verdadeira “guerra” tecnológica… Read more »

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Bosco, no frigir dos ovos, o que me interessa é o seguinte: o Iêmen, um dos países mais pobres do mundo e sem tecnologia militar, atingiu com mísseis a Arábia Saudita, país que, segundo lista do International Institute for Strategic Studies (https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_pa%C3%ADses_por_gastos_militares) é o terceiro país que mais gasta com despesas militares, à frente da Rússia. E o sistema de defesa anti-míssel deles não consegue parar o Iêmen

Já a Rússia, não preciso dizer nada: arrasou e arrasa na Siria.

Mabeco
Visitante
Mabeco

Você já admite que o Avangard está operacional ou próximo disso?

Bosco
Visitante
Bosco

Mabeco, Sou mais a opção “10 anos para ter seu desenvolvimento concluído e mais 5 para estar operacional”. Ou seja, lá por 2035. Vale salientar que a Rússia não precisa do Avangard para destruir os EUA. O medo dos russos é relacionado ao desempenho do SM-3 Block IIA mais do que a possibilidade dos americanos instalarem mísseis GBI na costa leste, que teria capacidade de interceptar mísseis russos. Além do desenvolvimento do GBI a ponto de ser capaz de interceptar múltiplos veículos de reentrada. Mas essa capacidade defensiva americana ainda está longe de ser densa e consistente a ponto de… Read more »

Mabeco
Visitante
Mabeco

Se eu fosse um planejador militar eu não trabalharia com um prazo tão dilatado. De qualquer forma, respeito sua proficiência.

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

“CESAR ANTONIO FERREIRA O comentarista Bosco disse: “(…) Tudo que vem da Rússia é envolvido em contra-informação ou pura desinformação”. Os EUA, bem como o Reino Unido e a França são primores de correção, altruísmo, honestidade e transparência. Santos entre os ímpios. Cristo é Rei, Deus é Pai!” É sempre o mesmo argumento ad nauseaum…os eua são o pilar da virtude e da humanidade…os eua nunca fizeram nada de ruim ou de errado!…se fizeram era porque era o certo a fazer e mimimi…engraçado esse pessoal…tudo o que é contra os eua ou é mentira ou tem alguma justificativa…é impressionante como… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Cavalo… Cavalo… Cavalo…
O que eu faço com você e com seu cumpanhero César (o senhor de todas as virtudes) ????
*Eu com certeza vendi espetinho na crucificação ou pelo menos era o centurião romano responsável pelos pregos. Só pode!

peter nine nine
Visitante
peter nine nine

Hum…. mas afinal, onde está a data do teste?

Wagner
Visitante
Wagner

Melhor os UFOs não sobrevoarem mais a Rússia…