Home Ciência e Tecnologia Ranking de publicações científicas por países

Ranking de publicações científicas por países

4467
217

O Science and Engineering Indicators 2020, da National Science Foundation (NSF, EUA), mostra a contagem de artigos científicos por país de 2000 a 2018, feita de duas formas.

A Figura 1 (acima) inclui os 20 primeiros países (em 2018), quando se conta proporcionalmente o número de autores de cada país (contagem fracionária).

Segundo esse método, o Brasil passou de 17º em 2000 para 11º, em 2018, entre os países que mais publicam artigos internacionalmente, quando o número de artigos atribuídos ao Brasil foi de 60.147,96.

Na Figura 2 (abaixo), mostra-se a classificação quando os artigos são contabilizados integralmente para cada país representado pelos autores (contagem inteira). Por esse método, o Brasil passou de 18º em 2000 para 14º em 2018, quando pesquisadores do país se incluíam entre os autores de 73.073 trabalhos.

Entre os 20 países líderes em 2018, o Brasil apresentou o 6º maior crescimento anual (8,98%) na contagem fracionária, e o 5º maior (9,07%), na inteira.

Notas  (1) Base SCOPUS/Elsevier, artigos publicados em revistas e em “proceedings” de conferências com revisão por pares, em ciências e engenharias (https://ncses.nsf.gov/pubs/nsb20206/technical-appendix/). (2)  A contagem fracionária contabiliza, para cada país representado entre os autores, a fração de participação dos autores do país entre todos os autores do artigo. Este método foi o utilizado pela NSF no corpo de sua publicação, pois elimina o efeito de artigos com muitos autores de muitos países. Segundo esse método, a soma dos artigos de cada país é o total de artigos publicados em cada ano. (3)  A contagem inteira contabiliza um artigo para cada país representado entre os autores. Nesse caso, um artigo pode ser contado diversas vezes, uma vez para cada país representado entre os autores.

Fontes  Publications output: U.S. trends and international comparisons (Tab. nsb20206-tabs05a-002.xlsx). Science and Engineering Indicators 2020, National Science Foundation, EUA. https://ncses.nsf.gov/pubs/nsb20206/publication-output-by-region-country-or-economy

FONTE: FAPESP

Subscribe
Notify of
guest
217 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings
Antoniokings
4 meses atrás

China, Índia e Rússia estão de parabéns.
Destaque negativo para o Japão.
Talvez seja reflexo de seu processo irreversível de estagnação.

José
José
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Japão tá envelhecendo rápido.

Camargoer
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Olá Antonio. Creio que seja outro motivo. O Jaoão, Alemanha, Canada, Inglaterra e EUA dependem muito de alunos estrangeiro, principalmente Chines, Indiano e latino-americanos, exatamente os países que tiveram aumento. Aqueles que obtiveram seus doutorados fora voltaram aos seus países, reforçando os seus sistemas de posgraduação.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Isto está ocorrendo mesmo.
Tenho lido que muitos chineses estão voltando para casa, até mesmo atraídos por melhores condições e salários em sua terra natal.

Camargoer
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Olá Antonio. Acho que metade dos estudantes de pós-graduação nesses países são estrangeiros. Hoje, os sistemas de pósgraduação desses países (Japão, EUA, Inglaterra, Alemanha, Canadá…) são excelentes e bem estruturados, mas ocorreu uma queda de interesse dos estudantes desses países em seguir a área científica. Esses países terão grandes problemas se os novos estudantes preferirem ficar em seus países ou procurar outros lugares.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Kings,

A China tá de parabéns mesmo, plageando às universidades americanas. Os inescrupulosos chineses não são cientificamente bem dotados.

Aí está o coronavírus dando baile na pseudo-ciência chinesa.

Camargoer
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Cato Tadeu. Acho que você está equivocado em fazer uma relação entre habilidade científica e etnia. Em todos os lugares do mundo existem estudantes com mais ou menos vocação científica. O plágio é crime e ocorre em todos os sistemas nos quais a pressão sobre os estudantes é grande (até no Brasil ocorrem casos de plágio que podem até levar à anulação do doutorado da pessoa). Engenhara reversa não é plágio, é uma estratégica de trabalho. É muito difícil fazer plágio em ciência (é desvio mais comum ten sido falsificar dados). Uma grande parte dos professores das universidades dos EUA… Read more »

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Camargoer,

Você sabe que eu vivo em Boston. A umas três semanas atrás, foi dado um alerta à todas as grandes universidades americanas, para reforçar ou implementar mecanismos (procedimentos) de maneira a salvaguardar documentos e trabalhos científicos, devido ao aumento de atividades de espionagem acadêmica, por parte de alunos chineses cursando universidades em que predominam pesquisas científicas e tecnológicas.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Tadeu

Os americanos, agora na era Trump, estão com essa neurose com relação aos chineses.
Primeiro foi com a ZTE, depois com a Huawei e agora é com a COMAC
Sinal evidente de perda de mercado e de prestígio por parte dos americanos, tendo em vista o avanço avassalador das empresas chinesas no mercado.
Mas podem continuar com esse ‘jus sperniandi’.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Kings,

Nada que vêr com a era Trump.

Desde os anos 80 (eu já vivia aqui),

Os chineses já estavam infiltrados em emprêsas do setôr de defesa.

Alguns dêsses espiões estão em penitenciárias federais até hoje.

O caso mais famôso foi o do Dr. Lee, um físico naturalizado americano, que trabalhava no Lawrence Livermore National Laboratory, aonde funciona o centro de desenvolvimento de armas nucleares.

Camaergoer
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Olá Tadeu. Gosto muito de Boston. Há um congresso de materiais fantástico no final de novembro. Outono e lindo. Estudantes recrutados por agencias de espionagem sempre foi comum. Recentemente o EB infiltrou militares nós movimentos estudantis. Algumas universidades desenvolvem projetos militare (no Brasil também tem isso). Esses projetos correm risco de serem espionados. E muito sério. Plágio seria copiar o estudo de outra pessoa e publicar como se.fose o autor. Ms concordo com o risco de espionagem.

Daniel
Daniel
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Tadeu,
Nos EUA, como os norte-americanos tratam da operação paperclip?

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Esse cidadão acha que somente americano e o povo escolhido é que são capazes de fazer alguma coisa em assunto de ciência, o resto do mundo são como macacos na selva, vivem pulando de galho em galho e nada mais. É um supremacista étnico mesmo.

Daniel
Daniel
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Defensor da liberdade,
Um cidadão nascido no Brasil que reside em outro país, de forma voluntária, faz mais de 30 anos ainda pode ser considerado brasileiro?

Num conflito entre o Brasil e os EUA, de que lado ficaria um cidadão desses? Prestaria continência à que bandeira?

No meu humilde entendimento, um cidadão que abandona sua pátria para viver no seio de outra nação, depois de 10 anos, deveria obrigatoriamente optar: ou é brasileiro ou é estrangeiro…

João Augusto
João Augusto
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Eis um comentário que serve como atestado de fanatismo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Tadeu

O que eu sei, e se não me engano já foi postado aqui no site, é o excepcional aproveitamento dos chineses em áreas relacionadas à matemática.
E isso não é obra do acaso ou alguma pré-disposição racial, mas investimento do Governo deles em educação.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Kings. Eu nao estou questionando o excepcional rendimento academico dos chineses. O que eu critico e’ a campnaha de espionagem academica, industrial e militar deles. O investimento chines na educacao e’ bastante alto, esta’ a anos luz de distancia, a frente do Brasil, por exemplo. Estao gastando uma fortuna nas universidades aqui nos EUA e na Europa. Mas a minha birra com os caras, e’ justamente por causa da desonestinade nos negocios, por causa da violacao de patentes, por causa do etnocentrismo e do racismo deles. Para que voce tenha ideia: o governo chines nao quer permitir a entrada de… Read more »

Naamã
Naamã
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Tadeu,você deveria estar questionando o rendimento chinês.O PCC infla estatísticas desde os anos 70.

Daniel
Daniel
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

“O que eu critico e’ a campnaha de espionagem academica, industrial e militar deles.”

Olha, se vivesse no Brasil faria sentido a crítica, seja EUA x Brasil seja China x Brasil. Agora, criticar a suposta espionagem chinesa nos EUA, considerando a tradição de espionagem norte-americana, é risível…

“Mas a minha birra com os caras, e’ justamente por causa da desonestinade nos negocios, por causa da violacao de patentes, por causa do etnocentrismo e do racismo deles.”

Como foi aquele negócio do SIVAM? Etnocentrismo e racismo nos EUA? Jamais…que isso…

Camargoer
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Olá Antonio. Os chineses tem feito trabalhos de arqueologia bem legais. A China tem sítios arqueológicos bem ricos. O motivo de haver pouca liberdade para as Ciências políticas e óbvio. Haveria o risco de resultados contratando o regime. Eles também tem bons estudos sobre medicina e biologia.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Camargoer,

Você pode citar um exemplo de alguma revolução na área médica, oriunda da China?

Camargoer
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Olá Tadeu. Não esqueci nem ignorei. Ainda não deu tempo de checar as informações. Daí aproveito e deu uma atualizada. Um colega (TukhMD) comentou mais abaixo que trabalha nesse campo de medicina e disse que ele tem uma avaliação ruim das pesquisas chinesas em medicina. Então, a partir do alerta do colega, é provável que ele esteja certo. Com certeza não vale dizer que acupuntura seja uma revolução na área médica, mas pelo menos veio da China, né?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

O que eu leio é que os chineses têm investido muito nas áreas relacionadas à engenharia genética, células tronco e etc.
Devem considerar esse ‘ramo’ promissor.

Daniel
Daniel
Reply to  Tadeu Mendes
4 meses atrás

Sr. Tadeu,

O substantivo é plágio. O verbo? Plagiar… Logo, em que pese sua mera opinião sobre a dotação dos chineses, eles não “plageam” coisa alguma…

Antes de atirar pedras no vizinho, vamos cuidar da nossa vidraça. Quem não sabe usar a própria língua materna não pode criticar a produção científica de alto nível dos coleguinhas…

Filipe Prestes
Filipe Prestes
4 meses atrás

Infelizmente várias pesquisas promissoras em engenharias estão sendo inviabilizadas nas federais devido aos cortes de gasto e cancelamento de financiamento via Capes e CNPq. Alguns colegas e ex-colegas da UFBA, UFC e UNB tiveram que abandonar suas pesquisas por falta de verba. É algo que vem acontecendo desde 2017 mas que aumentou significativamente no ano passado. A continuar assim, a tendência é que o país caia ainda mais se nada mudar.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Filipe Prestes
4 meses atrás

O que estava previsto foi contingenciado no primeiro semestre e depois liberado no segundo, foi amplamente noticiado… Enfim, cada um chora diante do que acredita ou debate diante dos fatos

Junior
Junior
Reply to  Sagaz
4 meses atrás

Cara não adianta contingenciar o orçamento da pesquisa o ano inteiro e depois liberar faltando algumas semanas para o fim do ano, aliás esse é um problema que acontece não só com as pesquisas cientificas, mas com tudo no Brasil, os programas militares são um bom exemplo disso, eles não andam justamente por causa disso que você falou.

Camargoer
Reply to  Junior
4 meses atrás

Olá Jr. Exatamente. E esses foram recursos de custeio. O CNPq praticamente não fez editais novos ao longo de 2019. Então as pesquisas de 2020 serão como o resto que sobrou no fundo da panela…

Camargoer
Reply to  Sagaz
4 meses atrás

Sagaz. O contigenciamento é real. Há menos bolsas de estudo, menos recursos no CNPq, atraso na liberação de recursos. Os recursos liberados ao longo de 2019 foram essencialmente para despesas obrigatórias. Houve redução dos recursos de custeio (que essencialmente pagam o dia a dia do laboratório). Também teve recursos liberados nas útlima semanas de dezembro, dai não puderam ser gastos. O ano acabou e foram devolvidos. Ficou parecendo que foram liberados e que as universidades e institutos de pesquisas não quiseram gastar. Foi mais grave que isso.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Sagaz
4 meses atrás

Como não dá para congelar os pesquisadores e suas famílias junto com as amostras pesquisas foram canceladas ou pelo menos muito atrasadas.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Sagaz
4 meses atrás

Caro Sagaz, não seja catatônico ao afirmar que o que estava contingenciado no ínicio foi liberado no final do ano. A verba descontingenciada foi para o MEC inteiro, mas menos da metade do que estava previsto para CNPq e Capes foi efetivamente repassado a estas instituições, sendo este montante remanejado pra outras áreas como o FUNDEB e o Enem, por exemplo. E entendo que isso foi necessário, mas não se cria nem viabiliza-se nenhum outro mecanismo de financiação. Seja um pouco sagaz e tenha em conta que liberar em Dezembro uma verba que para a pesquisa deveria ter entrado em… Read more »

Igor Silva
Igor Silva
Reply to  Filipe Prestes
4 meses atrás

É por isso que estou pensando em desistir de um Doutorado em Física no momento. A vida do físico experimental no Brasil é muito complicada, falta de tudo pra pesquisa, desde insumos pra laboratório a concerto de equipamentos.

Camargoer
Reply to  Igor Silva
4 meses atrás

Olá Igor. Eu penso o contrário. Se você iniciar um doutorado agora, a sua conclusão será daqui 3 ou 4 anos. O sistema de pós-graduação e pesquisas estará inciando um processo de recuperação que irá coincidir com a conclusão do seu doutorado. Como o sistema já está represado há 2 ou 3 anos, é provável que ocorra uma grande demanda por pesquisadores daqui alguns anos. É provável que terão poucos pesquisadores para ocupar essas posições (uma fração dos que estão concluindo o doutorado agora irão procurar outras carreiras e empregos, será muito difícil que queiram abandonar alguma coisa estruturada para… Read more »

Raduga
Raduga
Reply to  Filipe Prestes
4 meses atrás

Ainda tiveram vários bons professores e pesquisadores que adiantaram à aposentadoria somente por causa das novas regras da reforma da previdência, professores daqueles que somente sairiam pelo compulsória. Aí vem o governo e corta 13.000 cargos nas Universidades.

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/eu-estudante/ensino_ensinosuperior/2019/03/19/ensino_ensinosuperior_interna,744017/entidades-criticam-corte-de-13-mil-cargos-em-universidades-federais.shtml

Obs: Antes que venham questionar a fonte, querem que citem o quê: Folha do Brasil, Brasil Sem Medo, Terça Livre? Todo governo arranja uma imprensa chapa-branca pra chamar de “imprensa verdadeira” antes era brasil247 e outros.

Diogo de Araujo
4 meses atrás

É por isso que amo a trilogia, não precisa ser notícia sobre equipamentos militares pra ser interessante, este tópico mesmo, chamou muito minha atenção! top!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Diogo de Araujo
4 meses atrás

Exato.
E uma coisa leva a outras.
Economia forte, desenvolvimento humano. científico, militar e etc.
Está tudo interligado.
Como exemplo, hoje o Instituto de pesquisa norte-americano World Population Review publicou que a Índia ultrapassou o Reino Unido e já é a 6ª economia do Mundo.
Talvez por isso, tenha aumentado seus investimentos nas áreas científicas, tecnológicas, militares e etc.
Falta melhorar na área social, mas estão avançando.

João Augusto
João Augusto
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Curioso ver como o pessoal negativa seus comentários só por pirraça.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  João Augusto
4 meses atrás

João Augusto

É uma espécie de fanatismo que levará algum tempo para ser purgado da vida nacional.

C César
C César
Reply to  João Augusto
4 meses atrás

Isso é descrédito total porque ninguém mais o respeita. Acontece com os outros nomes que ele usa também.

Camargoer
Reply to  João Augusto
4 meses atrás

Olá Joao. Soube que alguns “negativadores” não costumam ler os comentarios que eles negativam. Eles somente positivam os comentários que eles lêem.

Camargoer
Reply to  Diogo de Araujo
4 meses atrás

Olá Diogo. A trilogia é legal (mas o PN é mais)

Pedro
Pedro
4 meses atrás

Ai tem uma questão importante: E a qualidade dos artigos? Sua utilidade? Nesses artigos nacionais esta contido sera as “pisquizas” de sociologia, filosofia, e outras ciencias humanas que discursam sobre temas “nada cientificos” unicamente de acordo com a ideologia de esquerda?

André Bueno
André Bueno
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Se foram publicados é por terem relevância, independente da área. O mundo científico engloba, obviamente, todas as áreas da ciência.

André Bueno
André Bueno
Reply to  André Bueno
4 meses atrás

Nas grandes publicações científicas e mesmo naquelas menos conceituadas, um elemento importante é o peer review ou revisão pelos pares. Nesse mecanismo, um pesquisador envia à publicação seu trabalho, sem qualquer identificação pessoal, e pessoas do mesmo ramo acadêmico revisam-no, aprovando-o ou não quanto ao mérito. Ou seja, atestam a qualidade do conteúdo. Quanto mais elevado o grau da publicação, mais elevadas serão as exigências em relação aos artigos. O mundo científico das publicações é sério, importante e necessário para o avanço da ciÊncia. Cada pesquisa é um tijolo, ou conjunto de tijolos, para edificar o conhecimento. Uma pesquisa é… Read more »

Camargoer
Reply to  André Bueno
4 meses atrás

Perfeito Andre. Uma publicação científica só ocorre depois do estudo ter sido revisado por outros cientistas da mesma especialidade. A taxa de aprovação fica em torno de 25%. Os estudos rejeitados recebem um parecer indicando quais os problemas de metodologia e discussão dos dados. Há dois modos de ponderar se um estudo e ou não relevante. O primeiro seria se o estudo foi publicado em uma revista de grande impacto, o outro seria se o estudo recebe citações depôs de publicado..

Pedro
Pedro
Reply to  André Bueno
4 meses atrás

Temos aqui tres reportagens sobre a questao da citação, e olhe como estamos “bem”:
https://posgraduando.com/ciencia-brasileira-producao-sem-qualidade/
http://www.scielo.br/pdf/abb/v23n1/v23n1a31.pdf
https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/brasil-produz-e-investe-em-muitas-pesquisas-cientificas-resultado-baixo-impacto-mundial-2d80nu5riefr6q40gzdtc85lr/

Lembre que vc mesmo disse que “Se foram publicados é por terem relevância” e aqui temos o caminho inverso descrito por pessoas que estudam realmente, e nao ficam produzindo papel para ganhar bolsa do governo federal.

Pedro
Pedro
Reply to  André Bueno
4 meses atrás

Ah sim, no inicio do Seculo XX a Alemanha divulgou diversas pesquisas sobre raça, onde alguns eram, para eles, melhores ou piores. Pelo sua declaração acima, vc as apoia pois “se foram publicados é por terem relevancia”!

Camargoer
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Caro Pedro. A ideia que sustenta a ciência é a capacidade de reproduzir os dados. O que não pode ser reproduzido dificilmente será considerado científico. Outra coisa importante é a metodologia de coleta de dados. Uma metodologia equivocada levará a resultados não reprodutíveis (esse é um bom teste, tentar colegar dados com diferentes metodologias e compará-los. Dados semelhantes coletados com diferentes metodologias é um excelente indicativo de boa ciência). A outra etapa é propor um modelo simplificado que sistematize os dados. Esse é o ponto mais difícil da ciência, porque um modelo pode ser adequado para um conjunto de dados… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Carmargoer dando aulas de mundo acadêmico e pensamento científico!

Minhas reverências e meus likes, meu camarada!

Abraços.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  GFC_RJ
4 meses atrás

Na verdade, o Camargoer é um herói.
Não bastasse seus conhecimentos, podemos considerá-lo, também, como referência mundial em matéria de abnegação e paciência.

Camargoer
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Olá Antônio. Um pouco de bupropiona também ajuda. Obrigado pelo comentário. De verdade. Fico até mais animado a insistir com os comentários.

Camargoer
Reply to  GFC_RJ
4 meses atrás

Olá GFC. Obrigado. Fico muito feliz saber que de algum modo consigo colaborar com o debate. Valeus de fato.

Raduga
Raduga
Reply to  André Bueno
4 meses atrás

Só correlacionar com patentes e já é possível ter uma ideia do impacto e da qualidade da pesquisa.

Camargoer
Reply to  Raduga
4 meses atrás

Caro Raduga. Pelo contrário. Patentes são indicadores de pesquisa tecnológica e depende muito da prospecção de mercado, do potencial comercial do invento e do interesse do investidor em transformar uma ideia em produto. É comum que uma descoberta científica de grande importância e impacto científico não tenha impacto no setor industrial. Clay Patterson determinou a idade da formação da Terra por um método de datação isotópica (4,5 bilhões de anos), talvez uma das mais importantes descobertas científicas do Sec.XX e não gerou nem patentes nem produtos.

Camargoer
Reply to  André Bueno
4 meses atrás

Olá Andre. Esqueci de perguntar. Tudo tranquilão? Com fôlego para começar o ano? A Márcia mandou um abração e feliz ano novo.

Luciano
Luciano
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Pedro, bom dia. Atualize ai meus conhecimentos e me explique o que seria uma pesquisa “realmente” científica de humanas??

Kommander
Kommander
Reply to  Luciano
4 meses atrás

Pelo visto esse Pedro não passou pela faculdade, não deve nem imaginar o que é método científico.

Pedro
Pedro
Reply to  Kommander
4 meses atrás

Ah sim, falou o cara que nem para colocar o nome dele aqui tem capacidade. E para sua informação, sou Economista formado em uma das melhores escolas do país, tenho duas pos-graduações e trabalho a mais de 10 anos em uma das maiores multinacionais de logistica do mundo onde certamente algum produto que vc usa em sua casa chegou ai devido a minha colaboração nessa empresa! Agora, nao faço a pergunta a ti pois certamente vc como militonto nao deve ser nada, nao produz nada……ou seja, é um nada!

JS666
JS666
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Pff.. O pior é que vc tbm é de humanas … No fundo está falando que nem o que vc faz tem utilidade … Ou então é um daqueles que defendem que as ciências humanas não são ciências, e sim deveriam estar na prateleira de estudos culturais (incluindo a economia).

Manuel Souza
Manuel Souza
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Seu português é sofrível e você tem duas pós? Coitado do nosso país.

Camaergoer
Reply to  Manuel Souza
4 meses atrás

Olá Manuel. O menos importante são erros de português. Estamos entre colegas que comentam há anos. Isso sem falar no corretor do Android que tem opiniões diferentes de quem digita.

Vicente
Vicente
Reply to  Luciano
4 meses atrás

Luciano, como explicar isso pra vc sem ter um lugar pra desenhar? Ciência é só exatas então? Ehhhhh ohhhhhh vida de gado.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Luciano
4 meses atrás

Pesquisa de marketing manda um abração.

Pedro
Pedro
Reply to  Luciano
4 meses atrás

Se vc fizer uma pesquisa que, outras pessoas usem ou que ela traga beneficios e resultados praticos, certamente entra nesse roll que vc nao conhece. Agora, pesquisas que são apenas de cunho ideologico ou que visam unicamente receber recursos do estado para bancar o “baseadinho” isso de cientifica nada tem. Fazer numero de nada adianta.

João Augusto
João Augusto
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Esse seu critério de aplicação prática joga no lixo também as pesquisas e trabalhos de ciências exatas PURAS. Parabéns.

Camaergoer
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Pedro. Recursos públicos para ciência são escassos. O mais comum tem sido o pesquisador tirar do bolso para cobrir as contas do laboratório que usar recursos para outros fins. Até porque aí final do ano tem que fazer relatório de prestação de contas. Caso contrario tem que responder na justiça e ressarcir os gastos.

PLA
PLA
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Toda vez que vejo argumentos que duvidam da validade de uma “pisquiza” humana ou de ciência de base lembro-me de uma história. Muitas pessoas visitavam os laboratórios de Faraday, na Inglaterra, e o indagavam sobre a validade de suas pesquisas. Certa vez, o primeiro ministro, em uma visita, o indagou sobre a validade daquilo tudo e para que servia. Faraday o perguntou “para que serve um bebê?” Acho muito doido essas questões, o Aspirina, por exemplo, foi inventado investigando costumes indígenas de mastigar cascas de salgueiro para aliviar a dor. A psicologia foi inventada por um homem que sequer era… Read more »

José
José
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Vdd. Pedro. Investimos muito em inutilidades.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Pedro
4 meses atrás

É um outro porém mas igualmente relevante. Penso que o maior problema que temos é que historicamente a universidade (genericamente falando) não envolve a iniciativa privada em pesquisa nem o contrário é verdadeiro para a maioria das empresas. E há ainda o fator de publicações acadêmicas ficarem restritas a um pequeno círculo dentro das academias, serem divulgadas (e consequentemente lidas e entendidas por poucos) somente como uma pontuação no Lattes, um enfeite no curriculum do autor e somente isso. A questão é complexa e o debate seria muito benéfico mas enquanto ele estiver restrito somente á universidade, será um tanto… Read more »

Camargoer
Reply to  Filipe Prestes
4 meses atrás

Caro Filipe. Pesquisa tecnológica usa um conhecimento cientifico para gerar riqueza. Pesquisa científica gera conhecimento sobre o que antes era desconhecido. E preciso pesquisa científica para gerar conhecimento que será usado na inovacao para a pesquisa tecnologica gerar riqueza. Conhecimento cientifico e divulgado publicamente por meio de artigos científicos. Inovação tecnológica e registrado como parente ou guardado como segredo industrial. No Brasil, as universidades depositam mais patentes que as empresas privadas brasileiras porque as empresas fazem pouca inovação. Existe muita pareceria entre empresas e universidades e você não fica sabendo porque a empresa prefere manter sigilo. As publicações científicas são… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Eu não diria riqueza, mas gerar valor que vai além do financeiro.

Camargoer
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Olá DF. Marx falava em valor social de uso que é incorporado pelo trabalho. Acho que fala também de valor de troca. Talvez o contexto de “riqueza” usado por mim tenha sido nessa direção. Obrigado pelo alerta. Valeus.

João Augusto
João Augusto
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Espero que você não seja tão burro quanto seu comentário faz parecer.

André
André
Reply to  Pedro
4 meses atrás

Frente ao comentário desse senhor “Pedro” lembro que duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. A sua desvalorização da área de humanas, beira o ridículo. Francamente patético. Vá estudar e pare de passar vergonha.

paulo cesar araujo neves
paulo cesar araujo neves
4 meses atrás

Eu vejo uma notícia destas e ele é autoexplicativa. Somos um país de fraca produção científica. E é crônico, já que em muitos anos nada mudou. Causas… Educação de baixa qualidade seria o que me vem na cabeça de imediato. Desinteresse em pesquisa. O que é compreensível, já que o pesquisador teria que ver a possibilidade de a sua pesquisa dar algum fruto. O que no Brasil não é regra. Falta de apoio a pesquisa. De qualquer forma uma notícia muito preocupante, pelo que traz em consequências para o futuro. Mas, como é frequente aqui, a discussão já começa a… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  paulo cesar araujo neves
4 meses atrás

Tem que se atentar que nos últimos anos, houve (e continua havendo), uma fuga de cérebros muito grande. Os cientistas mais produtivos arrumam trabalho fácil em universidades de fora. Aqueles com passaporte europeu idem.
Com certeza isso se refletirá cada vez mais na piora da produção científica brasileira.

“Mas, como é frequente aqui, a discussão já começa a descambar para explicações “ideológicas”, primeiro discretas, mais tarde, furiosas.
Sempre assim.
Triste”.

Sim. Objetividade zero. Lamentável.

Abraços.

André Bueno
André Bueno
Reply to  GFC_RJ
4 meses atrás

Essa fuga é real e é refletida pela falta de perspectivas em relação a salários, financiamento de pesquisas. E há o componente “político” também.

André Bueno
André Bueno
4 meses atrás

Ere

Kommander
Kommander
4 meses atrás

O Brasileiro é tão cego que deixou colocar na mente dele que ciência é coisa de ESQUERDISTA.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Kommander
4 meses atrás

Parafraseando Nélson Rodrigues (por quem não morro de amores):

‘Os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos… ‘

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Kings,

Já estão tomando conta do mundo, pela quantidade, ex: China

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Toinho,
Finalmente concordo com algo que você diz.
*Sob pena de termos visão diferente do que seja sinal de idiotia.
Em relação a frases, tem essa do Prof. Olavo de Carvalho (por quem nutro irrestrito respeito e admiração):
“A intelectualidade de Esquerda não concebe que exista nada acima do nível de sua cabeça oca.”

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Respeito e admiração por uma pessoa que sugeriu aos seus discípulos assassinatos para limpar o Brasil? Preciso dizer mais nada, Bosco você é igual à turma vermelha….

Bosco
Bosco
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Defensor da liberdade,
Achava que você não gostava do professor Olavo por conta dele achar que a Terra é plana? Não sabia que você era assim tão pacifista. Sabia que era isentão mas pacifista é novidade.
*Acho que já vi alguns de seus nicks incitando violência ou pelo menos se regozijando com ela em casos de vítimas específicas. Me estranha essa sua militância pela paz, assim, de repente.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Fazer piada é diferente de coagir os outros a eliminar seus desafetos políticos. Piada não mata ninguém. Isso não é pacifismo, é bom senso mesmo.

Bosco
Bosco
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Defender,
Você tem na parede retrato de Stalin, Che, Pol Pot , Mao, Fidel… e vem me falar de matar desafetos. rsrrs
Você é uma piada mesmo. rssss

“Nós sabemos que você é o nosso inimigo, mas considerando que você como afirma é uma boa pessoa, nós estamos dispostos a oferecer a você o seguinte: um bom paredão onde vamos colocá-lo na frente de uma boa espingarda, com uma boa bala e vamos oferecer depois de uma boa pá uma boa cova, né. Com a Direita e o conservadorismo nenhum diálogo, luta.”
Bertolt Brecht, proferidas por Mauro Lasi.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Kommander
4 meses atrás

Eu sou de exatas, tentei fazer mestrado na UFRN antes do PT entrar no poder e duas coisas me chamaram a atenção: 1. Somente aulas em horário de expediente. Inviabiliza o aluno de trabalhar e tem que se manter por estas bolsas ridículas. Na época eu já era profissional e a bolsa que me ofereceram para largar o meu emprego e me dedicar a “vida acadêmica” era menor que a prestação do meu carro a época; 2. Já no ano 2000, mesmo na área de exatas demonização da direita e do capital já eram palavras correntes nas federais. Ciência não… Read more »

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Kommander
4 meses atrás

Triste verdade, geschätzt Kommander.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Kommander
4 meses atrás

Isto é uma meia verdade… o meu comentário com exemplo está preso no filtro …

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Kommander
4 meses atrás

Komander,

Que comentário mais distorcido.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Kommander
4 meses atrás

Teu comentário é uma fraude igual a pesquisadora Felix Souza símbolo da esquerda 🤣

https://www.youtube.com/watch?v=1mocHkjCsx8

Todos sabem que a grande maioria desse povo de esquerda é de humanas, engraçado que hoje alguns ficam tentando fingir que se interessam por ciência mas não passam de posers que não sabem de nada e ficam passando um monte de informações erradas.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  SmokingSnake 🐍
4 meses atrás

Sou graduado em administração que é de humanas, e sou anarcocapitalista, que é extrema direita no diagrama de Nolan. Abração Smoking!

Bosco
Bosco
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Defensor,
kkkkkkkaakakakakakkkk
Me “ingana” que eu “gostio”… rssss

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Continue enganado, mas não por mim, e sim pelas falsas convicções políticas que meteram na tua cabeça, e tua as julgou como verdades absolutas.

Tiago Gimenes
Tiago Gimenes
4 meses atrás

Muito bom, entre mais de 175 países no mundo estamos em 11ª.
Ótimo, vamos continuar a progredir.

Obs: O post no final da matéria mostra como a informação é manipulada para ficar negativa.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Tiago Gimenes
4 meses atrás

De boa, você leu os dois gráficos? No segundo, o de contagem inteira, de 2008 para 2018 não só ficou estagnado como caiu. E considerado o contingenciamento de 2019 e a redução de recursos duvido que os resultados tenham melhorado muito. A análise do sujeito considerou o segundo gráfico.

Sobre o resultado do primeiro gráfico, o que se refere a participação de autores brasileiros em artigos. Não ficaria surpreso se o avanço for reflexo da fuga de cérebros do país, muita gente saiu do país para continuar suas pesquisas no exterior e estão publicando fora.

Anderson Fernandes
Anderson Fernandes
4 meses atrás

Grande coisa, se olharem os detalhes, os tipos de artigos verão que os do Brasil são na maioria para áreas sociais…. sociologia, antropologia, etc… nada que retorne ganhos financeiros ao país… só pra enrolar a cabeça do povo…

Junior
Junior
Reply to  Anderson Fernandes
4 meses atrás

Exato, eu colocaria a área astronômica junto também

Camargoer
Reply to  Junior
4 meses atrás

A área de astrofísica aparece com artigos de grande impacto obtidos de grande projetos de colaboração internacional usando telescópios internacionais. É uma área de grande destaque.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Anderson Fernandes
4 meses atrás

Áreas sociais não dão retorno financeiro? Demita o marqueteiro da sua empresa, e veja se ela vai prosperar.

Camargoer
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Caro D.F. Eu não sei avaliar se a pesquisa científica em ciências sociais dá retorno financeiro. Eu tenho certeza que a pesquisa científica em química não dá nenhum retorno financeiro. Por outro lado a área de pesquisa tecnológica em química gera muita riqueza. Misturar pesquisa cientifica com pesquisa tecnológica costuma dar chabu.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Acho que depende, empresas podem se interessar por resultados de certas pesquisas mesmo feitas para fins educativos e de uso interno nas academias, principalmente essas relacionadas à área de marketing.

Camargoer
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Olá DF. Você tem toda razão sobre os benefícios que uma empresa ou uma pessoa pode obter estudando publicações científicas. Eu sempre estou consultando teses e dissertações sobre história, economia, geopolítica, etc. Acho que são excelentes fontes para conhecimento geral. Por outro lado, para gerar um produto a partir de um conhecimento científico passa por etapas que incluem pesquisa de mercado, avaliação do parque industrial disponível, cadeia de fornecedores, legislação específica e no fim, pela adaptação do conhecimento para gerar o produto que atenderá as demanda mapeada. A transferência do conhecimento científico para o conhecimento tecnológico é apenas uma das… Read more »

Renato B.
Renato B.
Reply to  Anderson Fernandes
4 meses atrás

Antropologia é uma fonte para temas diversos como: administração de pessoas, porque se uma inovação na empresa contrariar a cultura organizacional tem boa chance de dar errado; marketing e comunicação, uma gafe cultural pode mandar um produto ou campanha para o buraco. Anos atrás assisti uma palestra de um oficial do exército britânico que defendia que os militares deles deviam ter um noções básicas de antropologia de acordo com a patente para ter menos problemas quando atuassem em países estrangeiros. Sociologia então nem se fala. Muitos graduandos pós-graduandos hoje em dia usam o R (programa de estatística) com maestria além… Read more »

JS666
JS666
Reply to  Anderson Fernandes
4 meses atrás

“(…) 60% das despesas internas brutas em P&D vão diretamente para a pesquisa realizada nas instituições de ensino superior, com mais 10% na pesquisa não orientada e os restantes 30% alocados em setores específicos. Os maiores receptores são os setores agrícola (10%), tecnologia industrial (6%) e saúde (5%). Outra área que recebeu mais de um bilhão de dólares de financiamento direto nas últimas décadas foi a ciência espacial.”

https://portal.if.usp.br/ifusp/pt-br/not%C3%ADcia/panorama-da-produ%C3%A7%C3%A3o-cient%C3%ADfica-do-brasil-2011-2016

Camargoer
Reply to  Anderson Fernandes
4 meses atrás

Caro Anderson. A CAPES publicou um amplo relatório comparando o impacto da ciência brasileira com outros países. A área mais produtiva é a de Medicina Clinica (mais de 46 mil entre 2011-2016), seguida pela área de Animais e Plantas (31 mil), depois Agricultura (25 mil), Química (19 mil) e Fìsica (15 mil). A área de Ciências Socias (geral) publicou 11 mil artigos no período analisado. Você pode consultar o relatório “Research in Brazil A report for CAPES by Clarivate Analytics”. Eu recomendo muito cuidado para evitar repetir ideias erradas como essa sobre o impacto de cada área no número de… Read more »

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
6 dias atrás

Camargoer;
ótimo! Mas isso é só parte da informação Quais as quantidades de participantes totais para cada uma dessas áreas? Quantas gentes a CAPES tem em Medicina Clínica, que gerou 46 mil artigos e quantas gentes a CAPES tem em Ciências Sociais, que publicou 11 mil artigos (para ficar nos extremos)?
Qual a média? Qual o rendimento pela quantidade de participantes em cada uma dessas áreas? Qual a produtividade?
Realmente, precisamos ter muito cuidado, principalmente com nosso rico dinheirinho.

Camargoer
Reply to  Anderson Fernandes
4 meses atrás

Olá Bruno. Exato. A área de medicina é a mais produtiva. Em todos os países é comum que as publicações das áreas de ciências sociais publiquem em suas línguas.

André
André
Reply to  Anderson Fernandes
4 meses atrás

Raso o comentário. A desvalorização de qualquer área da ciência é além de absurda, estúpida e ignorante.

Diego
Diego
4 meses atrás

De 17 para 11 é um baita avanço. O problema é que as universidades privadas quase não produzem artigo, senão estaríamos melhores. Estaduais e Federais estão de parabéns.

Chuck Norris Do Paraguai
Chuck Norris Do Paraguai
Reply to  Diego
4 meses atrás

Não possuem artigo, por que na média, focam mais no mercado de trabalho do que na área científica. Fora a inversão que ocorre aqui no Brasil: pobre paga para estudar enquanto rico “faz na faixa”.

Camargoer
Reply to  Chuck Norris Do Paraguai
4 meses atrás

Caro Chuck. Você tem razão. As universidade privadas produzem pouca ciência porque poucas delas investem em pósgraduação. O setor privado corresponde a mais de 70% do setor de educação superior. A maioria das instituições privadas focam apenas no nível de graduação.

Camaergoer
Reply to  Chuck Norris Do Paraguai
4 meses atrás

Caro Chuck. Os estudantes da universidade pública são oriundos da classe média, de familiss nas quais um dos pais ou ambos também tem nível superior, muitas vezes cursados em universidades públicas. A ideia de cursar uma universidade pública e algo comum nas conversas desde que as crianças são pequenas. Outro grupo que procura a universidade pública são aqueles filhos de pais com baixa escolaridade mas que exibem um bom desempenho no ensino médio e são muitas vezes orientados pelos professores para buscar uma universidade pública. Filhos de ricos não frequentam universidade pública brasileira. Tem pouco statussssssss

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Diego
4 meses atrás

De fato, Diego. Mas a questão é quem financiaria as pesquisas das universidades privadas uma vez que as mesmas não estã dispostas ou não tem cacife suficiente pra isso. Pesquisa é algo caro e demorado e obviamente demanda grana.

Camargoer
Reply to  Filipe Prestes
4 meses atrás

Caro Filipe. As agências de fomento (CNPq, CAPES, FAPESP, FAPEMA, FAPEMIG, FAPERJ, Araucária, FiNEP… ) financiam qualquer instituição de pesquisa, independente se são privadas ou particulares. Algumas universidades privadas investem em pós-graduação e têm feto um bom trabalho e com financiamento público, mas são poucas.

Camargoer
Reply to  Diego
4 meses atrás

Caro Diego. São dois problemas. Poucas universidades privadas produzem ciência e poucas empresas privadas brasileiras produzem inovação.

Gabriel BR
Gabriel BR
4 meses atrás

Tem que ver o número de citações , o Brasil pública muito LIXO!

Renato B.
Renato B.
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

E você acha que outros países também não fazem isso? Dá uma olhada no Ignobel, isso sem contar os casos de retratação após a publicação. Já teve ministro na Alemanha caindo por causa de plágio. Tudo bem que aqui tem alguns “ex-quase-estudantes” de Harvard que já deveriam ter caído também

Camargoer
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Olá Gabriel. É impossível um pesquisador saber de antemão se seus resultados terão impacto ou não. Muitas vezes artigos publicados em revistas de baixo impacto têm muitas citações e artigos publicados na Nature ou Science têm poucas citações. Aprendi com um pesquisador renomado que ninguém pode ser revisor de si mesmo. Se o artigo tem uma metodologia correta, uma hipótese clara, dados colegados corretamente e os modelos de análise usados com critério, isso é ciência. Lixo seria um estudo com metodologia errada, dados falsificados, ferramentos de análise inadequadas e conclusões não validades. Mas acho que um estudo com um desses… Read more »

Carlos Dias
Carlos Dias
4 meses atrás

A quantidade de artigos publicados não tem tanta relevância. O que mais importa é o impacto que a produção acadêmica gera. Quando se mensura por esse método, os EUA ainda lideram, embora haja um forte avanço chinês que, mantido o ritmo atual, superará os americanos em breve.
Quanto ao Brasil, a situação é muito pior do que o texto sugere, os artigos nacionais provocam impacto baixíssimo e, salvo poucas áreas como a astronomia, estamos quase sempre nas últimas posições, cenário que tem piorado nos últimos 15 anos. Temos gastado para não ter resultado.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Carlos Dias
4 meses atrás

Caro Carlos Dias,

“os artigos nacionais provocam impacto baixíssimo e, salvo poucas áreas como a astronomia, estamos quase sempre nas últimas posições, cenário que tem piorado nos últimos 15 anos”.

Sim, é por aí. Já há estudos avançados aqui dentro sobre esses índices e, de fato, o números não estão animadores. Apenas acrescento que a área biomédica é uma das exceções e o Brasil está em um nível melhor.

Abraços.

Junior
Junior
Reply to  GFC_RJ
4 meses atrás

Espero que a com entrada desse bonitão aqui, as coisas possam evoluir bastante

https://olhardigital.com.br/video/sirius-e-o-complexo-cientifico-mais-brilhante-do-mundo/96168

Chuck Norris Do Paraguai
Chuck Norris Do Paraguai
Reply to  GFC_RJ
4 meses atrás

O problema é que a maioria dos artigos científicos são das áreas filosóficas ou linguísticas.

Camargoer
Reply to  Chuck Norris Do Paraguai
4 meses atrás

Caro Chuck. Acho que você está equivocado. A maioria dos artigos publicados por brasileiros é da área de medicina, depois agropecuária, fisica e química.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Chuck Norris Do Paraguai
4 meses atrás

Onde o pessoal obtém esta informação?????

Camargoer
Reply to  Marcelo Baptista
4 meses atrás

Olá Batista. Em outro comentário eu sugeri o relatório da CAPES ““Research in Brazil A report for CAPES by Clarivate Analytics” que está disponível na internet. Boa leitura.

smichtt
smichtt
Reply to  Carlos Dias
4 meses atrás

Caro Carlos,

Saberia dizer onde encontro um relatório de países tomando como base o impacto gerado?
Obrigado.

Carlos Dias
Carlos Dias
Reply to  smichtt
4 meses atrás
Renato B.
Renato B.
Reply to  Carlos Dias
4 meses atrás

Você levantou um ponto interessante. A limitação dessa medida, só o número de publicações é pouco. Se nós criticamos o “Super Trunfo” de armas também precisamos criticar em outras áreas. Eu entendo como super trunfo justamente a escolha de uma característica específica como o grande indicador para saber se algo é bom ou ruim. Um assunto complexo precisa de triangulação de vários indicadores para se obter um quadro e certas coisas são simplesmente difíceis de medir. Existe muita crítica à chamada “indústria do paper” porque em vários é preciso pagar caro só para publicar. Com o agravante que quem publica… Read more »

Camargoer
Reply to  Carlos Dias
4 meses atrás

Caro Carlos. Os EUA têm os maiores orçamentos de financiamento público de pesquisa; eles têm praticamente o mesmo número de cientistas trabalhando lá que no resto do mundo junto; a maioria dos pesquisadores do mundo colaboram com cientistas dos EUA (praticamente metade dos cientistas nos EUA são estrangeiros); a maioria dos prêmios Nobel conseguem laboratórios e recursos nos EUA após serem premiados (Nobel de economia é fake); muitos estudantes de pós-graduação que se destacam conseguem bolsas de estudo nos EUA após terminarem o doutorado. Tudo isso junto explica (talvez eles precisassem fazer mais para justificar essa excelente infraestrutura)..

Ozawa
Ozawa
4 meses atrás

Sinceramente, haja vista os crônicos e notórios problemas que cercam a produção científica brasileira há anos: i) evasão de cérebros, ii) desprestígio da comunidade acadêmica, iii) deterioração das universidade públicas e, iv) atualmente, não há como deixar de se pontuar uma aversão política federal aguda às ciências e evidências (cujos reflexos, ainda, não alcançaram aqueles indicadores), entre outros, não deixa de ser uma notícia alvissareira essa expressiva evolução em números absolutos e relativos da sua produção científica nos anos indicados. Vendo o copo meio cheio, pois seria pior se a notícia indicasse decréscimo ou estagnação, o que seria uma lástima,… Read more »

André Bueno
André Bueno
Reply to  Ozawa
4 meses atrás

Corretíssimo, Ozawa.

Flavio
Flavio
Reply to  Ozawa
4 meses atrás

Lembrando que o último ano aferido é 2018. Os resultados das políticas do governo atual ainda não foram contabilizados.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Flavio
4 meses atrás

A tendência é piorar, visto que muito provavelmente teremos à frente dos órgãos que controlam a área pessoas que são terraplanistas, criacionistas (como o novo Presidente da CAPES) e por aí vai.

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Toinho,
Mas pelo menos nos livramos da turma que defende a pedofilia, o poli-amor e a mamadeira de piroca.

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Bosco, Trocamos poli-amor por terraplana e você acha isso bom? Trocamos 6 por 6 dúzia. Você apenas pegou ideias equivocadas para justificar outras ideias equivocadas. E ninguém é obrigado a escolher entre Marilena Chauí e Olavo de carvalho. Podemos optar por nenhum deles. Não é uma disputa de time de futebol. PS: Não sou de esquerda e não concordo nem com ideias de Paulo Freire como Olavo.

Bosco
Bosco
Reply to  Emerson Gabriel
4 meses atrás

Emerson,
Fique a vontade em escolher uma terceira via. Eu já fiz a minha escolha e até que ela se prove equivocada eu estou me lixando para o que o Olavo de Carvalho pensa sobre a forma do mundo.
Eu votei e apoio é o presidente Bolsonaro e torço para o Brasil.
*Se o Olavo de Carvalho se candidatar a algo eu não vou votar nele.

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Caro Bozo. Eu imagino que se alguém publica algum artigo científico sobre “pedofilia” provavelmente deve ser com dados obtidos com cobaias, ainda assim se tiver aprovado a proposta de pesquisa por um comitê de ética. Modelos de mamadeira me parece uma demanda de mercado. Se alguém está vendendo é porque tem alguém comprando, igual às bonequinhas da L.O.L.

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Toinho,
A turma que tem como intelectuais figuras como a Márcia Tiburi, a Marilena Chauí e o Paulo Freire não tem o que reclamar do “Prof. Olavo , o Sábio”.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
4 meses atrás

E não nos esqueçamos da presidenta Dilma, que não deixa de ser uma intelectual de renome da esquerda brasileira.
“A mulher abre o negócio, tem seus filhos, cria os filhos e se sustenta, tudo isso abrindo o negócio”
Dilma Rousseff.

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Olá Bosco. Acho que comentei em outro lugar que a frase da Dilma é outra (é possível conferir isso nos arquivos da presidência da república, que tem todos os pronunciamentos presidenciais arquivados. Um excelente bando de dados para consulta).

Camaergoer
Reply to  Ozawa
4 meses atrás

Olá Ozawa. Um artigo científico leva entre 2 a 5 anos para ser escrito e publicado. Os dados de publicação estão em média 3 anos de atraso. Quero dizer, as publicações de 2018 refletem o esforço de 2015, 2016 e 2017… Mais ou menos assim. 2020 vai refletir os investimentos e esforços de 2019, 2018, 2017…..

Bosco
Bosco
4 meses atrás

O problema é o nível dessas publicações. Como agora se exige “trabalho de conclusão de curso” até pra jardim de infância com certeza nós “evoluímos”.
Há 30 anos não se fazia monografia para pós graduação lato sensu (especialização), hoje, é obrigatório. Uma pena. Só encheção de linguiça …

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
4 meses atrás

E no COF de Olavão, sai o quê? A “planicidade dos oceanos” kkkkkkkk

Bosco
Bosco
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Cada um com seu guru.
Mostre seu guru que te direis quem é: https://www.youtube.com/watch?v=pqjWc2gLc3c
rsrssss

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Desconheço essa, mas esse aqui é sensacional:

https://youtu.be/zxUerpAc8ps

Hu3hu3hu3

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Vai dizer que tu não gosta de catucar um bog@ de vez em quando?

Bosco
Bosco
Reply to  Defensor da liberdade
4 meses atrás

Defensor,
Com o Bolsonaro a heterossexualidade ainda não é crime. Fosse com o Fernando “Mamadeira de Piroca” Haddad eu não duvido que já teria de me acostumar com essa brincadeirinha de vocês. rsss

Camaergoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Caro Bosco. O Haddad foi ministro por vários anos e também prefeito de São Paulo. Qualquer que seja a sua ou a minha opinião sobre o Haddad, e preciso um pouco de critério nas críticas. Você pode discordar das ideias, comparar o presente com situações antigas e até debater as possíveis consequências das decisões tomadas hoje. Mas isso tem que ser feito sobre fatos, sobre uma base real. Um comentário como o seu que pode ser entendido como uma piada também pode ser tomado como algo fundamentado, o que somente criará mais confusão sem contribuir para o bom debate.

Bosco
Bosco
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

Camargoer, O dia que vocês da oposição raivosa tiverem esse comportamento sóbrio e respeitoso acerca do Bolsonaro e sua equipe eu mudo a minha postura. O dia que pararem com essa metodologia científica às avessas em relação ao atual governo, já tendo a conclusão estabelecida e a procura diuturna e incansável de elementos que a corroborem, haverá pessoas como eu que se importarão. O que mais vejo aqui são ilações baseadas em “suspeitas” acerca de Bolsonaro e não vejo você com o mesmo afinco em defender uma postura equilibrada. Eu até entendo tendo em vista termos cérebros que operam em… Read more »

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Olá Bosco. Peço desculpas se meu comentário pareceu uma crítica pessoal. Não era minha intenção. Tenho um grande apreço e admiração por você. Acho que poucos podem dizer que têm uma amizade tão antiga quanto a nossa aqui na trilogia. Eu sempre digo que é irrelevante quem votou em quem, assim como é deveria ser irrelevante gostar ou não de um político. O debate não pode ser pessoal. A discussão precisa ficar no contexto institucional. Acredito que a partir da posse, a pessoa fica separada da figura institucional (no caso, de um lado está o Bolsonaro palmeirense casado com a… Read more »

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Por isso estou bem em não ter guru rs

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Olá Bosco. Quando ouço a palavra “guru” não penso em sacar minha luger, mas lembro do Mike Myers em “Guru do Amor”.

Lyw
Lyw
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Caro Bosco, peço que observe atentamente a metodologia utilizada para chegar aos dados apresentados. Monografias não entram nessa conta, nem mesmo dissertações ou até teses… Apenas publicações de artigos científicos em revistas consideradas pelo NSI – National Science Foundation como relevantes para sua base de dados.

Bosco
Bosco
Reply to  Lyw
4 meses atrás

Lyw,
Meu comentário foi “en passant” do tema do post. Foi só um desabafo.

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Olá Bosco. De fato, alguns alunos de graduação têm conseguido publicar artigos científicos a partir de seus projetos de iniciação científica. Contudo, relatórios de TCC ou de Estágio obrigatório não são considerados publicações científicas. Nem teses nem dissertações. Apenas artigos publicados em revistas que usam o sistema de “revisão por pares” (ás vezes é tão difícil publicar que parece uma “revisão por ímpares”

Renato B.
Renato B.
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Em um TCC o aluno deve demonstrar que é capaz de fazer um trabalho na sua área. Se a pessoa fizer um trabalho sobre um tema ridículo mas fez um trabalho correto em termos de método está valendo. Se pesquisou algo e comprovou de forma apropriada que as hipóteses iniciais estavam erradas por que o resultado não seria válido? De qualquer modo sugiro ir a um evento acadêmico em alguma área do seu interesse. Participei de um num IF tempos atrás e vi bobagem (poucas) mas também vi trabalhos muito bons, ainda mais para gente tão nova. De qualquer modo,… Read more »

Camargoer
Reply to  Renato B.
4 meses atrás

Ola Renato. De fato, nos cursos de graduação e de pós-graduação bem avaliados têm alunos brilhantes e uma média superior ao dos outros cursos. Lembrando que o contexto de um TCC é diferente de um mestrado ou doutorado. Inclusive, o mestrado é pode até ser um projeto não inédito (porque o objetivo é treinar o estudante no método científico). Já o doutorado é obrigatório um trabalho inédito. Alguns programa de pósgraduação exigem publicações para defender (onde obtive meu PhD exigia 3 artigos), mas acho um erro. O artigo é parte do trabalho de pesquisa, tão importante quanto a escolha da… Read more »

TukhMD
TukhMD
4 meses atrás

Falando especificamente da área que tenho propriedade, a de pesquisas médicas, os chineses tem avançado a passos largos, mas a qualidade de suas publicações ainda está alguns níveis abaixo dos padrões ocidentais. Não por acaso, apesar do grande e diverso volume de pesquisas, seus resultados dificilmente colaboram para mudanças de guidelines. Vendo alguns ensaios clínicos e metanálises deles percebem-se erros bobos de metodologia e até escrita do material. Tais como não observância de dois autores revisando de forma independente a integralidade dos artigos pesquisados na elaboração de uma revisão sistemática. A replicabilidade dos estudos também costuma ser de difícil execução.… Read more »

João Moro
João Moro
4 meses atrás

Seguem minhas conclusões: 1 – “BRASIL está praticamente estagnado há 15 anos” -> Infelizmente os governos do PT promoveram grandes cortes nos orçamentos da Defesa e da Educação, dificultando ou ate parando vários projetos e pesquisas. Espero que este governo atual reverta ou pelo menos mantenha o orçamento em todo ano, sem contingenciamentos (se foi separado 1 milhão, por exemplo, que seja entregue, sem contingenciamentos, 1 milhão). 2 – É necessário juntar esta pesquisa ao número de citações deste artigos produzidos para ver sua relevância e até ter uma noção da qualidade dos artigos. 3 – O resultado prático para… Read more »

Jeff
Jeff
Reply to  João Moro
4 meses atrás

Mas fazer filminhos idiotas e protestar com bonés do MST na apresentação do Oscar isso eles sabem fazer.

Camargoer
Reply to  Jeff
4 meses atrás

Caro Jeff. Filmes são avaliados pelos profissionais do cinema para o Oscas, Cannes, Gramado, Berlin, Sundance… músicas são avaliadas para o Grammy, Grammy Latino, MTV awards (ainda existe?)… artigos científicos são avaliados por cientistas para serem publicados em revistas de cientistas (apenas por curiosidade, a revista “Nature” foi lançada por Darwin e seu amigos para publicar estudos de evolução que eram rejeitados pela comunidade vitoriana)

Wellington
Wellington
Reply to  João Moro
4 meses atrás

Seu primeiro ponto é digno de dó, assim como seu sobrenome

João Moro
João Moro
Reply to  Wellington
4 meses atrás

Já descobri um protetor de bandidos… rs

Camaergoer
Reply to  João Moro
4 meses atrás

Caro João. Os dados do IBGE sugerem outra coisa. Até 2014 a economia estava em expansão. A partir de 2024 até 2017 aconteceu uma retração econômica. De 018 até agora há uma estagnação. Recessões duram 2 a 5 anos. O atual cenário seria de depressão econômica. Os dados de orçamento no portal da transparência mostram uma expansão dos orçamentos da edição e defesa a partir de 2008 até 2015. O desenvolvimento em defesa seria resultado do pesquisa tecnológica, portanto a curto prazo pesquisa científica não afeta a defesa. E preciso uma rede de empresas e institutos militares para desenvolver tecnologia… Read more »

João Moro
João Moro
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

Camaergoer, para que eu pudesse verificar que suas afirmações tem fundamento, precisaria dos dados ou link do IBGE. Ademais, os dados econômicos e análise de especialistas indicam o contrário: diminuição sequencial do PIB, das receitas dos tributos, aumento da quantidade de empresas falindo, etc e é fato os grandes cortes realizados nos governos do PT.
Abraço!

Camargoer
Reply to  João Moro
4 meses atrás

Caro João. Os dados estão disponível no portal do IBGE, logo na barra azul clara no alto. Tem muita coisa. O portal da transparência também é fácil de usar.

Bosco
Bosco
4 meses atrás

Como os tempos mudam. A Dilma podia falar que toda mulher brasileira abria o “negócio” pra ter e sustentar os filhos e agora a patrulha ideológica não deixa o presidente falar do “furo” da jornalista.

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Caro Bosco. Fiquei curioso sobre a frase da Dilma e a encontrei no pronunciamento do dia 08 de março de 2014. O trecho é sobre mulheres empreendedoras “Mulheres que abrem seus próprios negócios e enfrentam, com coragem e competência, as dificuldades para crescer e prosperar.” Já a frase de Bolsonaro foi “Ela queria um furo. Ela queria dar o furo a qualquer preço contra mim”. Por maior que a afine que eu ou você tenha por um ou por outro, as frases são bem diferentes. O problema é que concordo com você e também lamento como os tempos mudaram.

Bosco
Bosco
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Camargoer, “A mulher abre o negócio, tem seus filhos, cria os filhos e se sustenta. Tudo abrindo um negócio.” – Quanto aos tempos terem mudado , pensando bem, o relativismo moral continua o mesmo. O PT defendendo criminosos e usando para isso sua rede de proteção condicional (defende os oprimidos desde que os tais oprimidos comunguem com seus objetivos de curto, médio e longo prazo, em assim não sendo para eles mulheres, pobres, negros, transexuais e gays são complemente descartáveis). No caso cometendo racismo contra um cidadão negro da periferia em favor de uma branca loira rica mentirosa e criminosa… Read more »

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Caro Bosco. A resposta que a “presidência” dá a um ataque de injuria e difamação é por meio da AGU. A ação do presidente é injustificada.

Bosco
Bosco
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Camargoer,
A esquerda prefere um presidente politicamente correto mas corrupto e criminoso . Eu prefiro um boca suja mas honesto e que tenta tirar o Brasil da lama em que foi deixado por 30 anos de esquerdismo , dos quais 16 anos de petismo.
Quanto às críticas à honestidade do presidente Bolsonaro, há a hipótese dele ser corrupto e criminoso mas os que querem lhe alijar do poder o são com absoluta certeza.
Eu fico com a incerteza que ele (Bolsonaro) representa.

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Caro Bosco. A crítica sobre o “politicamente correto” é quase uma tolice. Na maioria das vezes, ser “politicamente correto” é apenas ser educado, é ter algum cuidado e respeito pelas pessoas. Antes disso, já havia um ditado popular “não se fala de corda em casa de enforcado”. Sobre o falso dilema colocado por você, a questão do decoro do cargo é algo muito maior que qualquer preferência eleitoral. A presidência é a chefia do Estado e do Governo. A pessoa que ocupa a presidência (porque a presidência não é uma pessoa, mas um cargo) tem o papel institucional. Pedimos aos… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Camargoer,
Esse decoro é requerido também em relação aos outros homens públicos que não o adota mas que misteriosamente são poupados de críticas.
Sem falar que muitos não têm o respeito devido à instituição “Presidência da República” e ao cidadão que lá a representa legitimamente.
Quando os mesmos que criticarem o presidente criticarem aqueles que o ofendem desde o primeiro dia do seu mandato aí eu os terei em alta conta. Até lá são só criticas de oposicionistas dissimulados que torcem para o quanto pior, melhor, e estupefatos de verem sua até então “hegemonia do discurso” irem por água abaixo.

Camaergoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Caro Bosco. Acho fora de propósito comparar a guerra ideologica nas redes que tem sido travada contras todos (não há quem possa dizer que foi poupado, no governo ou fora dele, na situação oi oposição) com o decoro presidencial. Geralmente, o político que ocupa um cargo público tem seu Bulldog para latir nas tribunas, aos jornalistas e agora nas redes. O presidente deve ser melhor que isso.

Bosco
Bosco
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Ufa! Eu como torcedor para que o governo Bolsonaro dê certo e o Brasil avance achei que você era da turma da “oposição Frajola” e que tinha um antipatia crônica e de longa data em relação ao presidente e ficava a cada momento esperando ele dar um “pum fora da cueca” para cair de pau em cima e poder derrubá-lo do Poder para recolocar lá os mesmos que levaram o país à situação que está. Fico feliz em saber que antes você não via nada de errado com ele e que só agora considerou inadequada sua reação verbal ao ser… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Na semana que vem sem dúvida a bancada da chupeta vai achar outro “absurdo” do Bolsonaro que vai superar esse que igualmente não vai pegar assim como não pegou o da semana passada, e assim vamos de semana a semana vendo desenrolar no país a tática da oposição Frajola tentado fazer ele perder o apoio popular e das Forças Armadas para enfim emplacarem seu impeachment.
Vamos ter que ter saco roxo pra aguentar isso até o final dos 7 anos de governo do Bolsonaro. rssss

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Caro Bosco. Estive pensando sobre esse seu comentário. O pessoal que pesquisa comportamento afirma que existem dois tipos de reforços. 1) o positivo que é a premiação para que fixar o comportamento e 2) o negativo que é a punição para eliminar o comportamento. Considerando que a base de apoio reforçou positivamente o comportamento do presidente, é previsível que algo parecido (ou pior) volte a ocorrer. Isso está mais para piscologia pavloviana do que política partidária.

Camargoer
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Olá Bosco. Acho a minha (ou a sua) preferencia preferencia eleitoral. O debate político e as críticas são feitas sobre o presente. Os apoiadores desse governo deveriam ser os primeiros a criticar o governo quando comete esses erros. O problema é sem esse alerta dos aliados, o próximo erro vai ser mais grave.

Bosco
Bosco
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

A AGU defende a instituição “Presidência da República” e não a pessoa do presidente.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Bosco
4 meses atrás

E tem a do Programa tb…que ela fazia programa para o PT..

A platéia ria e ela n entendeu

sub urbano
sub urbano
4 meses atrás

Dois detalhes interessantes: o ranking de publicações cientificas é muito póximo ao ranking do tamanho da economia. E a ascensão da Índia como superpotência tecnológica nas próximas décadas. Sobre a China assoberbar os USA neste campo não me assusta em nada. A China em 2060 deverá ser 2 Estados Unidos. A China é a tempestade perfeita: governo de esquerda e estavel, grande população, muitos recursos naturais e povo culturalmente disciplinado. Brasil é o contrario, 500 anos de direita no poder, povo indisciplinado e recursos naturais açambarcados por uma elite microscópica, liberal e ultrarica.

Agnelo
Agnelo
Reply to  sub urbano
4 meses atrás

Prezado…..
A China… 2 EUA…
Na China, tem uma separação criteriosa da população. Uns vivendo no 1º mundo e outros no 4º. Imagine quando chegar a notícia pro 4º
Mundo q existe um 1º ao lado e eles estão sendo privados disso?
Quem disse q eles sempre serão assistidos em suas necessidades de alimento e matéria prima?
Até 2060 ainda tem muuuuuuita água pra rolar….
O governo de esquerda perfeito durou de 1917 a 1991…. já acabou….

O bloqueado.
O bloqueado.
4 meses atrás

Ligar Ciência com ideologia é errado e até perigoso. A Alemanha nazista investiu pesado (obs: sem cientistas judeus, para desespero dos messingélicos) e deixou um butim científico imenso para os Aliados, que foi da Fanta laranja e o Fusca, até fita magnética, aerofólios, injeção de combustível, mecânica fina, motores a reação e foguetes, até descobertas médicas que foram obtidas em campos de concentração da forma mais horrenda possível mas não deixaram de ser aproveitadas. E com certeza tem coisas que deixei passar. Desde que sejam dadas condições materiais e financeiras, haverá descobertas e avanços científicos. Os cientistas em geral não… Read more »

Carlos
Carlos
4 meses atrás

Infelizmente as publicações do Brasil deve diminuir por conta desse governo ideológico que busca apenas o retrocesso e a desinformação.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Carlos
4 meses atrás

antes estava tudo uma beleza

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Carlos
4 meses atrás

Se retrocesso é não lotear o executivo entre os partidos;
É ter um corpo administrativo (ministérios) técnico;
É diminuir a criminalidade;
É diminuir a impunidade;
É diminuir a influência da mídia tradicional (cheia de emissoras de rádios-tvs e jornais na mão de políticos carreiristas;
É retirar o bolor socialista-comunista da Educação Brasileira;
É parar de financiar o Fórum de São Paulo e sua rede bilionária (com os nossos impostos) de camaradas internacionais;
etc.
Então eu desejo que este atual Governo de retrocesso permaneça pelos próximos 100 anos no Brasil.

Camargoer
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Olá Farroupilha. A burocracia estatal é técnica e profissional, por isso o ingresso é por concurso e tem a estabilidade (para o servidor não ser ameaçado pela demissão por exercer sua função, ou para evitar que uma troca de governo resulta na demissão de toda os funcionários e sua substituição por indicados do novo governo). Há cargos de confiança que devem ser preenchidos pelas pessoas envolvidas com o projeto do novo governo. Os ministros são cargos políticos e devem ser ocupados por pessoas de confiança do presidente (eu também acho que os ministros deveriam ser sabatinados e aprovados pelo senado… Read more »

Marquês de São Vicente
Marquês de São Vicente
4 meses atrás

Lendo os comentários eu confirmo aquilo que muitos já perceberam: a irreversível tendência a polarização político-ideológica no Brasil. Mesmo os “isentões” no frigir dos ovos não são tão “isentões” assim.
Assim, fico imaginando como estaremos, como nação, caminhando neste ritmo. Caminhamos para uma secessão? Para uma guerra civil? Ou a coisa vai esfriar com uma eventual bonança econômica?

Camaergoer
Reply to  Marquês de São Vicente
4 meses atrás

Olá Marques. Apenas sociedades sob um regime nao-democraticos darão a impressão de serem unânimes, isso por causa do medo e da repressão. Em um ambiente democrático, seria normal e necessário o debate. As ideias de oposição e contraposição são um dos meios de colocar limites ao poder que tenta ser hegemônico. Também acho normal que cada um que tenha uma opinião possa defende-la. O outro lado seria a tentativa de defender a própria posição ideológica mesmo usando idados distorcidos ou fatos irreais. Fico pensando no que seria um isentao. Por um lado, e possível defender um ponto de vista de… Read more »

Marquês de São Vicente
Marquês de São Vicente
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

Ok, acho que o termo Isentão carece de uma definição. Pois lá vai a minha definição:
Isentão s.m. 1. Sujeito que, ao ser indagado sobre alguma questão política adquire imediatamente uma aura de superioridade intelectual e declara que não tem posição. Prefere não opinar e assim lucrar futuramente com a posição vencedora do debate.
2. Covarde político.
3. Ver “progressista” enrustido.

Você não estragar um almoço de Domingo é louvável. Não estragar nunca, nenhum almoço, por omissão é pura covardia.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

Camaergoer, isentao (eu) é o cara que apesar de achar o presidente e trupe um bando de imbecis, tenta a todo custo localizar coisas boas. As vezes até acho.

Camargoer
Reply to  Marcelo Baptista
4 meses atrás

Olá Marcelo. Eu acho que o melhor debate é feito sobre argumentos substantivos. Dizer que o outro é “um jacaré de papo amarelo” ou “um seixo rolado de um riacho intermitente” faz tanto sentido quanto dizer que é um “isentão”, “esquerdopata”, ou “piolho de cobra”. Eu nem sei qual seria um contra-argumento para isso.

Jubileu
Jubileu
4 meses atrás

Essa postagem da Fapesp é para “enganar bobo”. Incrível como ainda ficam contando papers. Tem gente até comemorando a posição da Russia no rank. A Russia está em penultímo lugar do mundo em impacto. Os russos são muito fracos.
(Marcelo Hermes Lima)

Carvalho2008
Carvalho2008
4 meses atrás

Fatos para se pensar

Se tem alguma coisa que pareceu positiva no governo do PT, foi sua ênfase na educação superior em detrimento as demais.

O país não deveria estar estagnado a 15 anos pois foi uma quantia razoável aplicada. So do programa Ciências sem Fronteiras, foi uma bala.

A India mostra resultados espetaculares!!!

Seria interessante um gráfico que cruze o investimento publico e privado versus número de produção. Acho que neste quesito, ficaria mais fácil ver a taxa de retorno da produção cientifica

Não há como brigar contra números e gráficos objetivos

Camaergoer
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Olá Carvalho. Há uma equívoco em criticar o MEC pela prioridade orçamentária para o ensino superior e pós graduação. O ensino infantil, fundamental e médio são responsabilidades dos estados e municípios, cabendo ao MEC garantir as verbas por meio do Fundeb. Já o ensino superior e pós graduação são responsabilidades direta do MEC. Então seria equivocado dizer que o MEC destina verbas para o ensino superior prejudicando o ensino básico. O setor privado nao investe em pesquisa científica, apenas em pesquisa tecnológica. O governo investe nós dois.

Carvalho2008
Carvalho2008
4 meses atrás

Eu acredito que o sistema Educação e Produção Cientifica passar por uma ampla revisão estrutural

Estamos numa sinuca de bico tão ruim, que se o país crescer acima de 4,5% ao ano por cinco anos seguidos, repetiremos o fenômeno da ausência de mão de obra qualificada a tal ponto, que haverá imigração de mão de obra estrangeira para o Brasil. Isto ate chegou a ocorrer quando demos aquele salto de 7% a alguns anos atras

É Notório que a educação básica necessita ser priorizada sobre as demais alterando sua balança sobre o investimento total

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

E isto seria péssimo pois continuaríamos com inúmeros desempregados, ao tempo que os melhores salários serao preenchidos por estrangeiros

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Com demanda e oferta sendo reguladas apenas pelo mercado (capitalismo)… No processo de altas taxas de crescimento os empregos são afetados claro, mas com atração de trabalhadores estrangeiros pela elevação dos salários, e ainda surgem também mais escolas e cursos, hotéis, comércio etc. Não vejo como isto nos poderia ser ruim, com a atual equipe técnica no Governo. Crescimento econômico acarreta em crescimento populacional pela atração de milhares de imigrantes… E isto ajuda na continuidade do crescimento (receita de bolo americana que vem dando certo há décadas)(repare-se que um dos problemas da recessão no Japão (capitalista) é ser avesso a… Read more »

Camaergoer
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Olá Farroupilha. O mercado existe há mais tempo que o capitalismo. Fenicios e gregos já negociavam preços e buscavam lucro, mas a produção era artesanal e produção agrícola empregava.mao de obra escrava. Capitalismo aparece somente após a revolução industrial e pelo surgimento da.classe proletária e assalariada. Um regime econômico baseado livre mercado e na busca pelo lucro pode ser qualquer coisa. Feudalismo, mercantilismo etc… Mas para ser capitalismo precisa de indústria e classe operária.

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Olá Carvalho, O melhor sempre é uma atividade econônima estável e previsível. O segundo melhor ambiente é o de crescimento. O pior ambiente é o de recessão.

Carvalho2008
Carvalho2008
4 meses atrás

Então, para compensar esta nova régua de distribuição de investimento na educação básica, você precisa atualizar o currículo da formação superior. Impedir perdas e desperdícios curriculares ao mesmo tempo em que necessite representar uma forma de educação continuada ate o ultimo dia de vida do cidadão, que inclusive vive cada vez mais

Carvalho2008
Carvalho2008
4 meses atrás

Não falo apenas do desperdício da gestão educacional em suas verbas, pois isto é básico e nem deveria acontecer. Falo dos demais desperdícios estruturais do conceito. Das milhares de vagas que são ocupadas e abandonadas em meio ao curso. Milhares de horas empregadas pelo professor e aluno, são milhares de horas de mão de obra que se perdem de investimento Tenho serias duvidas se grades de 4 ou 5 anos são eficientes. Ao menos nas cadeiras técnicas e cientificas E de gestão empresarial e mercadológica não parecem ser. Então, o aprendizado superior técnico cientifico e profissionalizante deveria ser unificado, porem… Read more »

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Olá Carvalho. Um dos grandes obstáculos para a flexibilização dos cursos de graduação são as diretrizes colocadas pelos conselhos profissionais (CREA, CRM, CRQ, OAB… etc). Esses órgãos determinam as cargas horária mínimas para que o recém-formado possa exercer a profissão. Essa é uma discussão antiga é costuma interferir em todo processo de atualização curricular. O curso pode ser excelente, dinâmico, etc, mas o graduado só poderá exercer a profissão se o curso for reconhecido pelos Conselhos. Há um problema que poderia ser resolvido rapidamente que seria tirar a obrigatoriedades de ter concluído uma graduação antes de ingressar no mestrado (que… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Hum entramos novamente naquela discussão de sindicatos heim???!!! Quantos monopólios e filtros que alguem se nutre para controlar alguem… Mas voltando ao cerne, muitas disciplinas Tecno cientificas correm em velocidade alucinante As tecnicas de programacao, linguagem web são expressão visível disto. Hoje em dia tem ate uma ou outra faculdade sobre isto, mas em sua grande maioria sequer se aventuram a lançar cursos. Os lançamentos e obsolescência das técnicas se sobrepõe tão rapidamente que quando o aluno viesse a concluir os 4 ou 5 anos o conhecimento ja teria caducado. Então a vanguarda acaba se disseminando por pequenas consultorias-escola que… Read more »

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Olá Carvalho. Como eu fiz escola técnica de ensino médio, acabo defendendo esse modelo. O feedback dos meus alunos que estão no setor privado reforça a ideia que uma base bem fundamentada facilita a compreensão de qualquer tecnologia usada dentro de uma empresa. O problema de qualquer curso focado em tecnologia é que ele tem pode ser completamente inútil para um anulo ou insuficiente para outro. Por outro lado, a base teórica é a mesma década após década. É preciso separar um curso superior, de uma disciplina fundamental de um treinamento tutorial. A tendencia é supervalorizar o treinamento por dar… Read more »

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Olá Carvalho. Sou um crítico dos conselhos profissionais, mas acho fundamental a organização dos trabalhadores em torno de sindicatos. Acho que são instituições bem diferentes (até porque um é obrigatório e o outro voluntário).

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

OAB que diga….puro sindicato partidarizado…

Camaergoer
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Olá Carvalho. Pois e. Os conselhos profissionais são sindicatos de si mesmo.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Mas defende os interesses de sua categoria com ferocidade e eficiência, até demais.

Camargoer
Reply to  Renato B.
4 meses atrás

Olá Renato. Ferocidade sim, eficiência não.

Carvalho2008
Carvalho2008
4 meses atrás

Quebrar e reorganizar os currículos do curso superior em módulos de 1 e 2 anos, e integrar com o técnico de forma que possam ser uma coisa só Módulos por área e por técnicas de interresse nas mais variadas cadeiras e ate onde seja possível Um curso superior seria nada mais do que uma soma de módulos técnicos Este redesenho permitiria eliminar parte dos desperdicios de enganos por vocação mas qualificaria sem perda aquilo que foi cursado Permitiria tambem, que os grandes centros universitários voltassem a focar na fronteira do conhecimento e produção científica, pois a qualificação técnica do estudante… Read more »

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Olá Carvalho. De modo geral, a ideia que a “grade curricular” seria uma variável muito importante na formação do nível superior parece ter sido superada. O que parece funcionar melhor é uma grande mais flexível, como poucas disciplinas obrigatórias, muitas atividades optativas, oportunidades de estágios de iniciação científica, mobilidade acadêmica e disciplinas focadas em conteúdos básicos e deixar os aprendizado de conteúdo avançado para as atividades optativas. Uma das coisas mais difíceis é oferecer atividades niveladas porque os estudantes têm expectativas, desempenhos, habilidades e motivações diferentes. Fronteira de conhecimento é para o mestrado e para o doutorado. A ideia de… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer
4 meses atrás

Falamos quase igual mas por palavras diferentes….

Apenas provoco mais na qual os empacotamentos seriam diferenciados…vc mencionou as optativas…mas que ao seu final, quer seja cultural ou não, ninguém lê, reconhece ou lhe confere direito…se vc empacota e modulariza, lhe confere conhecimento sobre aquele assunto especifico, por mais hermético que seja..,

Mas mesmo hermético, perfeitamente aplicável de rápido e pronto em qualquer cargo profissional

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Olá Carvalho. Acho que na maioria da vezes concordamos, e no que discordamos. são coisas pra parar e refletir por alguns dias. O grande obstáculo são as diretrizes dos conselhos profissionais para ter um curso reconhecido. Isso é necessário para o execício da profissão. O problema das optativas (e de outras atividades) são as grandes fixas. A carga horária das atividades obrigatórias é desnecessariamente grande. Para ter cursos mais flexíveis e dinâmicos, a parte obrigatória tem que ser reduzida, contudo os conselhos colocam cargas mínimas obrigatórias para aprovar as habilitações profissionais. Eu acredito que cursos mais flexíveis nos quais os… Read more »

paulof
paulof
4 meses atrás

segundo artigo da folha: Ciências humanas levam Brasil à elite da produção científica.

ciências humanas 23000
ciências sociais aplicadas quase 20.000
linguística 8300
ciências agrarias 3200
ciência exata e da terra 1500
engenharias 2000
ciências biológicas 2300 caiu 13% a produção
ciência saúde 7300

aproximei valores, mas engenheira é muito pouco