quinta-feira, outubro 28, 2021

Saab RBS 70NG

Pentágono cancela controvertido contrato de nuvem JEDI

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

WASHINGTON – O Departamento de Defesa dos EUA anunciou na terça-feira (6/7) que cancelou seu contrato de nuvem corporativa, a nuvem Joint Enterprise Defense Infrastructure (JEDI).

O cancelamento é o desfecho de uma saga dramática de anos, marcada por inúmeros atrasos. O contrato de nuvem foi marcado por polêmicas setoriais e políticas desde os estágios iniciais da aquisição em 2017.

Citando os atrasos, um porta-voz do DoD disse que os requisitos do contrato não atendem mais às necessidades de nuvem do departamento. “Com a mudança no ambiente de tecnologia, ficou claro que o contrato JEDI Cloud, que foi adiado por muito tempo, não atende mais aos requisitos para preencher as lacunas de capacidade do DoD.”

A nuvem JEDI, potencialmente valendo US$ 10 bilhões em uma década, foi concedida à Microsoft que concorreu com a Amazon Web Services. Em seu anúncio do cancelamento do JEDI, o departamento também anunciou uma nuvem substituta chamada “Joint Warfighter Cloud Capability”, um contrato de entrega indefinida e quantidade indefinida que será um contrato de várias nuvens e de vários fornecedores. O governo pretende buscar propostas de fontes limitadas, disse o departamento, ou seja, Microsoft e AWS.

“A pesquisa de mercado disponível indica que esses dois fornecedores são os únicos Provedores de Serviços em Nuvem (CSPs) capazes de atender aos requisitos do Departamento”, afirmou o comunicado à imprensa do DoD.

Os problemas da nuvem JEDI remontam a vários anos, quando protestos de pré-licitação e um processo judicial relacionado atrasaram a adjudicação do contrato. Depois de conceder o contrato de nuvem para a Microsoft sobre a Amazon Web Services, em grande parte visto por especialistas como um problema, a AWS processou o DoD no Tribunal de Reclamações Federais dos EUA no final de 2019. A AWS alegou que o departamento errou em suas avaliações técnicas e que o então presidente Donald Trump interferiu na seleção da fonte.

No ano passado, o tribunal impediu o departamento e a Microsoft de construir a nuvem corporativa, atrasando a nuvem aparentemente indefinidamente. No início deste ano, o tribunal decidiu que não descartaria as alegações de interferência política da AWS, adicionando meses de litígios contínuos e, por fim, lançando dúvidas sobre o futuro da nuvem corporativa.

A alta equipe de TI no Pentágono enfatizou consistentemente a necessidade do departamento de uma nuvem corporativa para conectar os combatentes na fronteira tática com grandes quantidades de dados. O departamento declarou que a nuvem JEDI seria crucial para os esforços de inteligência artificial, desenvolvimento de software e armazenamento de dados do Pentágono. A nuvem JEDI deveria abrigar 80% dos sistemas do DoD.

Na frente de um subcomitê do Comitê de Serviços Armados da Câmara na semana passada, o diretor de informações do DoD, John Sherman, reiterou a necessidade do Pentágono de uma nuvem corporativa.

“Ainda temos uma necessidade urgente e não atendida de um recurso de nuvem corporativa em todos os três níveis de segurança … que se estende desde a sede até a borda tática e que não desapareceu neste momento”, disse Sherman.

FONTE: C4ISRNet

- Advertisement -

15 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
M.@.K
M.@.K
3 meses atrás

Parece que desistiram do JEDI em detrimento ao projeto da Estrela da Morte.

Tutu
3 meses atrás

A força não está com eles.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Simples.

O novo imperador não aprovou.

Tutu
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Mandou a Ordem 66.

Maurício.
Maurício.
3 meses atrás

“todos os três níveis de segurança”
Nada, absolutamente nada que esteja na internet está seguro, aliás, internet e segurança estão em mundos opostos.

Teropode
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Eles simplesmente imaginam demandas tecnológicas sem dar a devida atenção a segurança destas informações , já passou da hora destes Yankees perceberem que o adversário é extremamente focado e ácido , a quebra e extração das informações era liguido e certo , podem investir em circuitos fechados , fora das redes , assim reduzem o risco para o fator ” traição “.

Veiga 104
Veiga 104
3 meses atrás

10 bilhões de dólares e simplesmente ” cancela ” o contrato . Aqui querem derrubar um presidente por um contrato que nem foi pago.

Wagner
Wagner
Reply to  Veiga 104
3 meses atrás

Denunciaram antes,mas já estava na ordem do dia o pagamento. Agora resta saber se quem denunciou ia ficar com nada e se vingou.

Slow
Slow
Reply to  Veiga 104
3 meses atrás

Nem foi pago porque foi descoberto antes. Se sua mulher troca mensagens com uma cara e marca um encontro , porem você descobre antes , você é corno não ? Ou seja a propinovac só não continuou por causa que foi descoberto graças a CPI .

Pedro
Pedro
Reply to  Veiga 104
3 meses atrás

Fala sério…

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
3 meses atrás
Teropode
3 meses atrás

A China não curtiu isso 😭😭😭😭😭😭, os patos saíram da alça de mira 😂😂😂😂, o jeito é continuar investindo na cooptação dos traíras .

Tamandaré
Tamandaré
3 meses atrás

OFF TOPIC:
Exército de Gana assina acordo para compra de 11 unidades do IVECO Guarani 6×6.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Tamandaré
3 meses atrás

fontes?

Tamandaré
Tamandaré
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Saiu no defensa.com

Últimas Notícias

Forças Armadas da Ucrânia usam drone turco Bayraktar TB2 em Donbass

As Forças Armadas da Ucrânia usaram drones de ataque de média altitude Bayraktar TB2 em Donbass. Os drones de ataque...
- Advertisement -
- Advertisement -