segunda-feira, agosto 15, 2022

Saab RBS 70NG

Pentágono cancela controvertido contrato de nuvem JEDI

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

WASHINGTON – O Departamento de Defesa dos EUA anunciou na terça-feira (6/7) que cancelou seu contrato de nuvem corporativa, a nuvem Joint Enterprise Defense Infrastructure (JEDI).

O cancelamento é o desfecho de uma saga dramática de anos, marcada por inúmeros atrasos. O contrato de nuvem foi marcado por polêmicas setoriais e políticas desde os estágios iniciais da aquisição em 2017.

Citando os atrasos, um porta-voz do DoD disse que os requisitos do contrato não atendem mais às necessidades de nuvem do departamento. “Com a mudança no ambiente de tecnologia, ficou claro que o contrato JEDI Cloud, que foi adiado por muito tempo, não atende mais aos requisitos para preencher as lacunas de capacidade do DoD.”

A nuvem JEDI, potencialmente valendo US$ 10 bilhões em uma década, foi concedida à Microsoft que concorreu com a Amazon Web Services. Em seu anúncio do cancelamento do JEDI, o departamento também anunciou uma nuvem substituta chamada “Joint Warfighter Cloud Capability”, um contrato de entrega indefinida e quantidade indefinida que será um contrato de várias nuvens e de vários fornecedores. O governo pretende buscar propostas de fontes limitadas, disse o departamento, ou seja, Microsoft e AWS.

“A pesquisa de mercado disponível indica que esses dois fornecedores são os únicos Provedores de Serviços em Nuvem (CSPs) capazes de atender aos requisitos do Departamento”, afirmou o comunicado à imprensa do DoD.

Os problemas da nuvem JEDI remontam a vários anos, quando protestos de pré-licitação e um processo judicial relacionado atrasaram a adjudicação do contrato. Depois de conceder o contrato de nuvem para a Microsoft sobre a Amazon Web Services, em grande parte visto por especialistas como um problema, a AWS processou o DoD no Tribunal de Reclamações Federais dos EUA no final de 2019. A AWS alegou que o departamento errou em suas avaliações técnicas e que o então presidente Donald Trump interferiu na seleção da fonte.

No ano passado, o tribunal impediu o departamento e a Microsoft de construir a nuvem corporativa, atrasando a nuvem aparentemente indefinidamente. No início deste ano, o tribunal decidiu que não descartaria as alegações de interferência política da AWS, adicionando meses de litígios contínuos e, por fim, lançando dúvidas sobre o futuro da nuvem corporativa.

A alta equipe de TI no Pentágono enfatizou consistentemente a necessidade do departamento de uma nuvem corporativa para conectar os combatentes na fronteira tática com grandes quantidades de dados. O departamento declarou que a nuvem JEDI seria crucial para os esforços de inteligência artificial, desenvolvimento de software e armazenamento de dados do Pentágono. A nuvem JEDI deveria abrigar 80% dos sistemas do DoD.

Na frente de um subcomitê do Comitê de Serviços Armados da Câmara na semana passada, o diretor de informações do DoD, John Sherman, reiterou a necessidade do Pentágono de uma nuvem corporativa.

“Ainda temos uma necessidade urgente e não atendida de um recurso de nuvem corporativa em todos os três níveis de segurança … que se estende desde a sede até a borda tática e que não desapareceu neste momento”, disse Sherman.

FONTE: C4ISRNet

- Advertisement -

15 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
M.@.K
M.@.K
1 ano atrás

Parece que desistiram do JEDI em detrimento ao projeto da Estrela da Morte.

Tutu
1 ano atrás

A força não está com eles.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
1 ano atrás

Simples.

O novo imperador não aprovou.

Tutu
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
1 ano atrás

Mandou a Ordem 66.

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

“todos os três níveis de segurança”
Nada, absolutamente nada que esteja na internet está seguro, aliás, internet e segurança estão em mundos opostos.

Teropode
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Eles simplesmente imaginam demandas tecnológicas sem dar a devida atenção a segurança destas informações , já passou da hora destes Yankees perceberem que o adversário é extremamente focado e ácido , a quebra e extração das informações era liguido e certo , podem investir em circuitos fechados , fora das redes , assim reduzem o risco para o fator ” traição “.

Veiga 104
Veiga 104
1 ano atrás

10 bilhões de dólares e simplesmente ” cancela ” o contrato . Aqui querem derrubar um presidente por um contrato que nem foi pago.

Wagner
Wagner
Reply to  Veiga 104
1 ano atrás

Denunciaram antes,mas já estava na ordem do dia o pagamento. Agora resta saber se quem denunciou ia ficar com nada e se vingou.

Slow
Slow
Reply to  Veiga 104
1 ano atrás

Nem foi pago porque foi descoberto antes. Se sua mulher troca mensagens com uma cara e marca um encontro , porem você descobre antes , você é corno não ? Ou seja a propinovac só não continuou por causa que foi descoberto graças a CPI .

Pedro
Pedro
Reply to  Veiga 104
1 ano atrás

Fala sério…

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
1 ano atrás
Teropode
1 ano atrás

A China não curtiu isso ??????, os patos saíram da alça de mira ????, o jeito é continuar investindo na cooptação dos traíras .

Tamandaré
Tamandaré
1 ano atrás

OFF TOPIC:
Exército de Gana assina acordo para compra de 11 unidades do IVECO Guarani 6×6.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Tamandaré
1 ano atrás

fontes?

Tamandaré
Tamandaré
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Saiu no defensa.com

Últimas Notícias

Xi e Biden distribuem bilhões para tirar chips de Taiwan

China, que começou antes, já enfrenta escândalo de corrupção; nos EUA, NYT apoia e WSJ critica 'política industrial' Por Nelson...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -