terça-feira, dezembro 7, 2021

Saab RBS 70NG

Exército inicia lançamento de 620 km de cabos ópticos no leito do Rio Negro

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Manaus (AM) – O Projeto Amazônia Conectada, conduzido pelo Ministério da Defesa e coordenado pelo Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) do Exército, iniciou o lançamento de 620 km de cabos ópticos no leito do rio Negro. A liberação dos cabos ópticos, por meio fluvial, foi realizada no início de julho.

O lançamento de verificação acontece como exercício de simulação para, posteriormente, ser realizado, a partir de Barcelos (AM), até as cidades de Santa Isabel do Rio Negro (AM) e São Gabriel da Cachoeira (AM). As estruturas serão lançadas até agosto, e ao final do estágio, o projeto somará um total de 1.820 quilômetros de fibras ópticas e nove municípios atendidos, além da capital Manaus.

O Chefe do DCT, General de Exército Guido Amin Naves, esteve no 4º Centro de Telemática de Área (4º CTA) em visita de orientação técnica referente ao projeto, acompanhou a liberação dos cabos ópticos e destacou os benefícios da ação para a população. “É um retorno à sociedade, em termos de conectividade, de inserir essas comunidades na era da informação, que é importante para o Brasil”.

O conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Moisés Queiroz Moreira, parabenizou mais uma etapa do projeto que está sendo executado pelo Exército e destacou o trabalho pioneiro de levar banda larga para a região amazônica. A Anatel executará outro projeto, com características similares, entre Manaus e Santarém, que constitui o trecho 01 do Projeto Norte conectado.

Localidades e instituições beneficiadas

O Projeto Amazônia Conectada (PAC) está presente em sete localidades do interior, ao longo das infovias do Rio Negro (Novo Airão, Vila de Moura e Barcelos) e do Rio Solimões (Iranduba, Manacapuru, Coari e Tefé), tendo sido instalados, desde 2015, aproximadamente, 1,2 mil quilômetros de cabos ópticos.

Além de proporcionar ao Exército e às demais Forças Armadas meios modernos de comando e controle, o Projeto Amazônia Conectada permite a inclusão digital de milhares de famílias nos municípios beneficiados, e contribui também para o progresso de toda a sociedade. Atualmente, 6 hospitais estão conectados à rede do PAC, usufruindo de serviços de telemedicina, inclusive com as consultas feitas com médicos do Hospital Albert Einstein, de São Paulo (SP). Ao todo, já existem 10 escolas de ensino médio, fundamental e técnico conectadas, e até final de agosto outras serão contempladas, totalizando 54 escolas conectadas.

Sobre o Projeto Amazônia Conectada (PAC)

O Projeto Amazônia Conectada (PAC) nasceu da necessidade estratégica de conectar as unidades do Exército Brasileiro na região Amazônica por meio do lançamento de cabos de fibra óptica pelos leitos dos rios, que estabelecem canais de transmissão de dados de alta velocidade seguros e confiáveis. O projeto destaca-se pelo seu caráter eminentemente dual, uma vez que os demais entes governamentais presentes na região podem associar-se ao projeto para viabilizar suas ações em benefício das populações interioranas.

No ano de 2014, um memorando de entendimento entre o Comando do Exército, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e o Governo do Estado do Amazonas marcou a formalização das primeiras ações. Em 2015, o Governo Federal criava o Projeto Amazônia Conectada, por meio de portaria interministerial envolvendo o Ministério da Defesa, o Ministério das Comunicações e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

Destaca-se nesse trabalho a complementariedade entre os interesses da Defesa e a aplicação da rede estabelecida para a sociedade brasileira. A rede de comunicações estabelecida pelo Exército Brasileiro, buscando atingir um objetivo estratégico na área das comunicações, permite que outros órgãos da administração pública federal, estadual e municipal, possam implementar políticas públicas em localidades antes não beneficiadas, que passaram a contar com a capacidade provida pela nova infraestrutura.

Dentre a série de serviços digitais, providos por uma rede de dados de alta velocidade, oferecidos à população do interior do estado do Amazonas, merecem destaque: internet, telemedicina, universidade a distância, segurança pública, trânsito e turismo.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

- Advertisement -

35 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
35 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos
Carlos Campos
4 meses atrás

Isso beneficia o GF, FA e a população, muito bom esse programa.

Pedro
Pedro
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

Justo! Parabéns pela iniciativa, dinheiro público sendo bem gasto. É isso que gostamos de ler.

Francisco
Francisco
4 meses atrás

Isso a imprensa não mostra

Ted
Ted
Reply to  Francisco
4 meses atrás

Pelo menos hoje divulgarão a entrada em funcionamento do Dragão. Maior super computador da América Latina no Rio de janeiro/Petrobras.

Slow
Slow
Reply to  Francisco
4 meses atrás

530 mil mortes e você ta preocupado se imprensa vai mostrar eles “ jogando cabo no rio “ ? Tem notícias melhores , tipo os superfaturamento das vacinas , ameaças de golpe .. enfim

Joelson
Joelson
Reply to  Slow
4 meses atrás

“ainda bem que natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus”… linda frase do ex tudo na vida.
530k é pouco… tem gente que quer 1 milhão, pra ver se o cara cai.
Tem torcida pra todo gosto.. viva a democracia!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Joelson
4 meses atrás

Se depender da vivandeira genocida logo teremos êxito em alcançar um milhão de mortos. Mas o motociclista genocida já disse que está cagando e já comprou fraldas geriátricas então está tudo certo nesse tocante tá Oklahoma? !!!!!!!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Alexandre
4 meses atrás

Tá OK? !!!!

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Alexandre
4 meses atrás

Cara,o que você tem contra dicionários?
Procura lá o significado da palavra genocida.
Não gosta do Bonoro e quer xingá-lo para extravasar um pouco do seu ódio do bem,blz,direito seu.
Mas faça-o de maneira em que você não fique parecendo um bobão ignorante que só repete o mantra mentiroso que canalhas da estirpe de Renan Calheiros,vulgo vagabundo,inventaram unicamente para (tentar) manipular a população. Tentaram a mesma coisa com “fascista”,mas não colou.

Last edited 4 meses atrás by Leo Rezende
Alexandre
Alexandre
Reply to  Leo Rezende
4 meses atrás

A vivavdeira é genocida! Pode ficar à vontade para dar nó em pingo d’água. Sua semântica só não é mais cega do que sua dificuldade de perceber que a vivandeira motoqueira optou por defender a tese da imunidade de rebanho, condenando milhares de pessoas à
Morte. Posso parecer um bobão mas isso não muda o fato de que a vivandeira patriota genocida não seja responsável por milhares de mortes, parte significativa de um povo foi sacrificada pela vontate atávica de morte da vivandeira fascista motoqueira.

JORGE TADEU GOMES JARDIM
Reply to  Alexandre
4 meses atrás

Fique tranquilo, o Sr. não parece um bobão… Não há dúvidas acerca disso.

Alexandre
Alexandre
Reply to  JORGE TADEU GOMES JARDIM
4 meses atrás

Como é bom ser um bobão , sinto um orgulho enorme em se-lo. Agora dificil mesmo deve ser um
Obtuso que se orgulha em admirar e defender uma vivandeira patriota genocida e fascista.

francisco
francisco
Reply to  Alexandre
4 meses atrás

Vivandeira é aquele que opina em questões militares, embora não tenha conhecimento sobre este assunto, dando palpites desprovidos de fundamento.( https://www.dicio.com.br/vivandeira/)

Portanto, quem é a vivandeira? Bolsonaro ou os idiotas que repetem palavras sem saber o significado?

Alexandre
Alexandre
Reply to  francisco
4 meses atrás

Leia a biografia do general Ernesto Geisel e você vai descobrir quem era o idiota que se referia ao péssimo e desqualificado capitão como uma vivandeira!. Além do mais aproveita e mostre o outro sentindo do termo!

Alexandre
Alexandre
Reply to  francisco
4 meses atrás

Leia a biografia do general Ernesto Geisel

Alexandre
Alexandre
Reply to  francisco
4 meses atrás

Ernesto Geisel/Organizadores Maria Celinha D’Araujo e Celso Castro- Rio de Janeiro:Editora Fundação Getúlio Vargas, 1997. Página 111 /112. Ótima leitura.

francisco
francisco
Reply to  Alexandre
4 meses atrás

IMUNIDADE DE REBANHO, para quem não sabe, é o termo que define o momento em que a cadeia de transmissão de uma doença dentro de um grupo populacional é interrompida por se ter atingido um grande percentual de indivíduos já imunizados contra o agente infeccioso.

A imunidade de rebanho, pode ser adquirida pelos indivíduos que se recuperaram, após sofrer a doença, ou pela vacinação.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  francisco
4 meses atrás

Só que não existe imunidade de rebanho quando se tem várias variantes do vírus surgindo, por que na prática ninguém fica imune de verdade. Você se cura, vem uma variante mais forte e você pega do mesmo jeito. É assim tão difícil de entender??? Até onde você vai pra defender o governo que deixou de comprar vacinas ainda no ano passado, enquanto o povo morria e ele e sua cambada armavam uma esquema bilionário de corrupção na compra de outras vacinas? Você sabe quantas vidas teriam sido poupadas se eles tivessem atendido às propostas da Pfizer ainda no ano passado… Read more »

Slow
Slow
Reply to  Joelson
4 meses atrás

É eu comentei mas não foi aprovado pelo jeito o dono é militar ou minion ..

Teropode
Reply to  Slow
4 meses atrás

Vc tá apressado , mas entendo sua indignação seletiva , deve ter perdido uma boquinha né ?

Slow
Slow
Reply to  Teropode
4 meses atrás

Que boquinha ? Kkk quem é acustumado receber dinheiro pra defender o governo em ? Sikeira que o diga né , ganhando 120 mil por mes de cache pra falar mentiras a favor do mito . Eu não sou chupa saco de militar igual a maioria aqui não .. enchendo cu de picanha por isso defende .

Teropode
Reply to  Slow
4 meses atrás

Nas cabeças afetadas pelo sika , toda pessoa que pensa diferente é taxado de minions 😂😂😂😂, sai desta bolsista , há vida inteligente fora destas extremidades e , não estou falando do centrão 🤣

Foragido da KGB
Foragido da KGB
Reply to  Slow
4 meses atrás

Vixe… mais um mimizento da turminha do nine fingers..misericórdia.

Caerthal
Caerthal
Reply to  Slow
4 meses atrás

Esse é o tipo de gente que explica porque empacamos como nação há 40 anos. A imprensa os adora.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Francisco
4 meses atrás

Se mostrarem vai ser fazendo matéria dizendo que isso está provocando um dano ambiental. Já impediram a passagem de cabos pela floresta, não é a toa que apenas passam os cabos por dentro dos rios.

Last edited 4 meses atrás by SmokingSnake 🐍
Alexandre
Alexandre
Reply to  Francisco
4 meses atrás

O que a imprensa vai mostrar logo logo se depender das cabeças no poder atualmente é a concessão para a iniciativa
privada através de leilão de privatização para explorar comercialmente tal rede. Só lembrando que o que está sendo realigado foi elaborado e firmado em pleno governo comunista!

Zorann
Zorann
4 meses atrás

A questão é: quem está pagando? É o EB que está bancando?

Uma coisa é ter necessidades de comunicação, que podem ser supridas de várias formas; outra é cabear a região norte inteira.

O EB participar do projeto é muito válido. É uma contribuição ao PAC, sem dúvidas. Mas espero que estes custos (todos eles) estejam vindo de outros ministérios e/ou de verbas próprias destinadas ao projeto, que não sejam verbas do Min. da Defesa..

Cabear a região norte não é tarefa que deva ser arcada com verbas do Min. da Defesa.

Last edited 4 meses atrás by Zorann
Teropode
Reply to  Zorann
4 meses atrás

E não é , o dinheiro gasto será recuperado quando leiloar o sistema .

Zorann
Zorann
Reply to  Teropode
4 meses atrás

Será recuperado pelo EB? Não mesmo.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Zorann
4 meses atrás

Zorann, pelo que entendi na reportagem, a ideia foi do EB, provavelmente levando em conta questões estratégicas. Eles apresentaram o projeto ao MD que foi levantar recursos, e envolveu o Estado do Amazonas, o MD, o MdC e o MCT, quanto de dinheiro cada ente alocou, teríamos que pesquisar no site do gov.com, para obter mais detalhes.
Mas lembrando, o dinheiro é nosso, não do EB. E neste caso fizeram bom uso dele, parabéns ao EB pelo projeto.

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
4 meses atrás

Quem não consegue enxergar o valor estratégico e social desta ação não deveria estar aqui comentando. Informação e comunicação são poder.

Soldado
Soldado
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
4 meses atrás

E especialização das tropas.

Wellington Góes
Wellington Góes
4 meses atrás

O desenvolvimento dessa região (moro no Amapá) começa com a integração logística. Serve não só para melhorar as condições de vida das populações locais, como a presença do Estado, diminuindo assim liberdade de ilícitos.
Outra… Não confundam conservadorismo com preservacionismo… Isso, na prática, não é uma questão semântica.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
4 meses atrás

A profundidade do rio negro é boa?

Últimas Notícias

SIPRI: Indústria global de armas floresce apesar da COVID

Um negócio de US $ 531 bilhões: O novo relatório do SIPRI mostra que os 100 maiores produtores de...
- Advertisement -
- Advertisement -