sábado, outubro 1, 2022

Saab RBS 70NG

Xangai confirma que chips de 14 nm estão sendo produzidos em massa

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Autoridades em Xangai, o centro da indústria de semicondutores da China, disseram na ontem que chips de 14 nanômetros estão sendo produzidos em massa na cidade.

A conquista é um marco para Xangai na construção de um centro de tecnologia moderno e um grande evento para o setor de fabricação de chips da China quebrar o bloqueio do governo dos EUA, em meio à intensificação da competição tecnológica China-EUA, disseram especialistas.

As empresas sediadas em Xangai alcançaram a produção em massa de semicondutores com processo de 14 nm e fizeram avanços em máquinas de litografia de 90 nm, máquinas de gravação de 5 nm, pastilhas de silício grandes de 12 polegadas, unidades de processamento central e chips 5G, disse Wu Jincheng, diretor da Comissão Municipal de Economia e Digitalização de Xangai, em uma entrevista coletiva na quarta-feira.

Ele marca o primeiro reconhecimento oficial da capacidade das empresas chinesas de produzir em massa chips de 14 nm, disse Xiang Ligang, analista de tecnologia independente, ao Global Times na quarta-feira.

A validação também vem como uma resposta poderosa a um bloqueio expandido dos EUA às exportações de chips de ponta para a China, o que apenas acelerará os avanços da China na tecnologia principal, disseram especialistas.

“Quanto mais amplos forem os bloqueios dos EUA, mais rápido a China pesquisará e desenvolverá sua própria tecnologia”, disse Xiang.

O governo Biden planeja ampliar as restrições às remessas de semicondutores dos EUA para a China usados ​​para inteligência artificial e ferramentas de fabricação de chips, informou a Reuters na segunda-feira.

O Departamento de Comércio dos EUA enviou cartas a empresas como KLA Corp, Lam Research Corp e Applied Materials Inc, proibindo-as de exportar equipamentos de fabricação de chips para fábricas chinesas que produzem semicondutores avançados com processos abaixo de 14 nm, a menos que os vendedores obtenham licenças do Departamento de Comércio., de acordo com a reportagem.

Embora 10 nm tenha sido frequentemente considerado como referência para processos avançados, para a China, processos maduros acima de 14 nm podem atender à maioria das demandas do mercado chinês, disse Xiang.

Chen Jia, pesquisador independente em estratégia, disse ao Global Times na quarta-feira que a demanda por processos de 14 nm na indústria é representada por veículos de nova energia.

A produção em larga escala de chips de 14 nm em Xangai ajudará muito o desenvolvimento de setores como carros de novas energias, cidades inteligentes, manufatura inteligente e Internet das Coisas, o que ajudará a China a consolidar sua vantagem como a principal fábrica de manufatura do mundo, disse Chen.

Especialistas disseram que o avanço de 14 nm mostra que a China alocará recursos para processos de fabricação mais avançados.

Com a conclusão do cluster industrial de Xangai para os chips de 14 nm, projetos mais avançados nos processos de 7 e 5 nm serão acelerados, disse Chen.

“A fabricação de chips de 7 nm na China também está progredindo mais rápido do que o esperado”, disse Xiang.

Xangai é a espinha dorsal da indústria de semicondutores do país, com um mercado de 250 bilhões de yuans (US$ 35,91 bilhões) em 2021, representando 25% do total do país. Mais de 1.000 empresas líderes se estabeleceram em Xangai, atraindo 40% dos talentos em todo o país, disseram autoridades.

No início deste ano, o governo municipal de Xangai anunciou um conjunto de novas políticas para reforçar a capacidade avançada de fabricação de chips da China.

Xangai

FONTE: Global Times – jornal apoiado pelo Partido Comunista Chinês, comentando questões internacionais de uma perspectiva nacionalista

- Advertisement -

30 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos
Carlos Campos
15 dias atrás

estão indo atrás e rápido, daqui poucos anos essas imposições dos EUA não valerão de nada, claro se for verdade que estão fazendo chips de 14 nanometros, o que eu não duvido.

Alexcg
Alexcg
15 dias atrás

Um avanço importante que cada vez mais China avança agora falta eles começarem a produzir com qualidade pq um parceiro como o Paquistão criticando os produtos e com razão nao é uma boa propaganda.

Gabriel BR
Gabriel BR
15 dias atrás

Eles(chineses) vão chegar lá.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
15 dias atrás

Parece que as tentativas dos EUA em boicotar ou restringir a China sempre chegam com atraso…

Maurício.
Maurício.
Reply to  Willber Rodrigues
15 dias atrás

Os americanos jamais tentariam boicotar a China, eles são liberais, adoram o livre mercado e a livre concorrência…

Ramon
Ramon
15 dias atrás

As medidas impostas pelos americanos vão conseguir apenas retardar por poucos anos o desenvolvimento tecnológico da China é apenas eficiente no curto prazo, pois uma coisa que a China não vai aceitar é que seu desenvolvimento tecnológico seja comprometido, independentemente se você é apoiador da China ou não todos nós independentemente de nossas ideologias temos que reconhecer que a China quer ser potência e que vão fazer de tudo que é necessário para chegar lá, diferente de nós que nunca tivemos um projeto de país, temos só projetos de governo bem meia boca onde um desfaz as coisas que o… Read more »

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Ramon
15 dias atrás

Normalmente não concordo com suas colocações e ponto de vista sobre o conflito na Ucrânia. Porém vc colocou muito bem no seu comentário. Os chineses são os melhores em engenharia reversa que existe, proibir a comercialização é enxugar gelo, pois países sem restrições de importações dessas tecnologias poderiam vender fácil para a China. Minha opinião é que a única diferença dos chineses para os americanos é o mercado interno (consumo doméstico) onde os americanos movimentam a economias de muitos países do mundo com suas demandas e consumos. Já o mercado interno chinês não tem condições de acompanhar e competir com… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Ramon
15 dias atrás

Já disse várias vezes:

Todo mundo quer retardar a China, mas ninguem está disposto a parar de fazer negócios com ela…

Patrício
Patrício
15 dias atrás

A notícia veiculada há poucas semanas é que os chineses lançariam agora em setembro o primeiro notebook com um chip RISC-V.
Ou seja, sem arquitetura x86 ou ARM.
Primeiro para desenvolvedores e depois para o público.
Se não me engano, virá também com um sistema LINUX.
Desta forma, será totalmente livre de sanções americanas.

Natan
Natan
Reply to  Patrício
14 dias atrás

Imagine smartphones, tablets e notebooks se popularizando de marcas chinesas e ainda usando RISC-V. Esse é o medo dos EUA.

Alessandro
Alessandro
15 dias atrás

“Quanto mais amplos forem os bloqueios dos EUA, mais rápido a China pesquisará e desenvolverá sua própria tecnologia”, disse Xiang.”

Fica como LIÇÃO para os brasileiros, principalmente aqueles que adoram passar o dia inteiro chorando acusando os EUA e a Europa de imperialistas.

Quem quer faz, não fica esperando os outros fazer por você.

Last edited 15 dias atrás by Alessandro
SteelWing
Reply to  Alessandro
14 dias atrás

o problema, é que se em alguns anos ainda não conseguirem o mesmo resultado dos EUA, o pessoal faz lobby pra destuir e desfazer tudo que vinha sendo caminhado, como a fábrica de semicondutores aqui no Brasil… Mas aqui é quintal dos EUA mesmo, eles sempre atrapalham mesmo

Acacor
Acacor
15 dias atrás

A pergunta é se esse desenvolvimento tecnológico teve participação de dinheiro público chinês ou não …

Romão
Romão
Reply to  Acacor
15 dias atrás

Não importa a cor do gato, importa que ele coma o rato.

Natan
Natan
Reply to  Acacor
14 dias atrás

Claro ou com certeza?

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
Reply to  Acacor
14 dias atrás

É claro que teve e continua tendo, prezado Acacor. E é justamente o dinheiro público, aplicado segundo diretrizes do Estado chinês, que transformou a China no que ela é hoje. Em IDH, tecnologia, poder político internacional e, porque não, poderio militar.

Felipe Augusto Batista
Felipe Augusto Batista
15 dias atrás

Até os processadores Rocket Lake, os microprocessadores da geração11 da Intel lançados no início de 2021 ainda eram feitos em 14nm, apenas a partir da geração 12, Alder Lake, lançados no final do ano passado a Intel alcançou os 10nm, isto mostra que a China está bem perto de fechar o gap de processos de fabricação de chips.

Eu ainda estou usando um processador de sexta geração em 14nm e funciona bem.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Felipe Augusto Batista
15 dias atrás

A Intel com 10nm consegue competir com os processadores da AMD de 7 e 5nm. Litografia não é tudo, tem mais coisas envolvidas. Esse de 14nm da China deve ser bem pior que os da Intel.

Natan
Natan
Reply to  SmokingSnake 🐍
14 dias atrás

Mas eles estão avançando muito rápido e já estão mirando os 7nm. Daqui alguns anos poderiam encostar na própria TSMC e a questão não é se, mas quando, isso vai acontecer.

ALISON
ALISON
Reply to  SmokingSnake 🐍
10 dias atrás

Fonte: achismos de fumaça…

WSilva
WSilva
Reply to  Felipe Augusto Batista
14 dias atrás

O divisor de águas é 7nm, acredito que a China não esteja longe disso, mas existe ainda o problema do bloqueio causado pelos EUA em relação as máquinas de litografia DUV e EUV da Holandesa ASML para a China.

A China vai precisar ter acesso a essas máquinas ou conhecimento de como produzi-las ou criar seu próprio ecosistema.

Até agora, a China está investindo em todas essas opções.

Natan
Natan
Reply to  WSilva
14 dias atrás

Se a China fizer engenharia reversa em equipamentos da ASML e incorporar processos e práticas da TSMC, eles estariam com a faca e o queijo na mão. Mas ainda teriam limitações na área de software, onde empresas como Microsoft e Google dominam com seus sistemas, e os EUA podem embargar usando qualquer desculpa a qualquer momento.

WSilva
WSilva
Reply to  Natan
14 dias atrás

Os EUA já baniram também a venda de EDA software para a China, são softwares que a TSMC por exemplo usa para produzir seus chips de 5 e 3nm. Ou seja, os EUA estão jogando pesado, eu diria que qualquer outro país no lugar da China já teria sucumbido… Em relação a fazer engenharia reversa nas máquinas da ASML, eu acho que no momento é impossível, pelo menos para as máquinas EUV que são muito bem guardadas, mas não acho dificil a receita de como fazer máquinas DUV cair em mãos chinesas pois a tecnologia DUV já é obsoleta, mas… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Natan
13 dias atrás

o problema não é copiar as máquinas, dá para tentar roubar os projetos, agora roubar o software deve ser complicado e se der bug aí lascou, são mais de 100 milhões de linhas de códigos, por isso a máquina da ASML é a máquina mais complexa do mundo

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
Reply to  WSilva
14 dias atrás

E não dá pra duvidar que ela possa atingir o sucesso nessas três opções…

Natan
Natan
Reply to  Felipe Augusto Batista
14 dias atrás

Meu smartphone é um Xiaomi Redmi note 6 pro, que usa processador Snapdragon 636, de 14nm. Não vou trocar tão cedo. Se os chineses conseguirem chegar nos 7nm, e ainda por cima com competitividade, vão tomar fatia importante de empresas do ocidente, TSMC e Global Foundries que se cuidem.

Natan
Natan
14 dias atrás

Isso tem TUDO a ver com ciência, tecnologia, defesa e equipamentos high tech. A China está dando uma lição pro mundo inteiro quando o assunto é investimento em tecnologias para o futuro. Não é o modelo de governo ideal, mas podemos e devemos aprender com eles em algumas áreas.

Cassini
Cassini
14 dias atrás

Os EUA não conseguirão mais barrar o avanço chinês em semicondutores e, quem sabe, a futura hegemonia chinesa nessa importante indústria.

Os estadunidenses até retardarão o progresso do rival com sanções e embargos aqui e acolá, mas não mudarão o cenário no médio e longo prazos.

Já era. Agora é tarde demais.

Hams
Hams
12 dias atrás

Depois que a China mandou os robôs para a lua e para marte, para pesquisar o solo. Não é de se duvidar que eles ganhem a corrida dos nanos,, porém teram que compartilhar essas descobertas com os países que fazem parte do briks, assim todos vão crescerem juntos.

Joadir da silva
Joadir da silva
12 dias atrás

A China se prepara para comandar o mundo .

Last edited 12 dias atrás by Joadir da silva

Últimas Notícias

O conflito fronteiriço entre a Quirguistão e Tadjiquistão

Rodolfo Queiroz Laterza Ricardo Cabral INTRODUÇÃO Quirguistão e Tadjiquistão são duas repúblicas oriundas da desintegração da União Soviética em 1991, com sociedades...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -