As operações ofensivas russas localizadas em curso perto de Avdiivka provavelmente demonstram a capacidade das forças russas de aprender e aplicar lições táticas no campo de batalha na Ucrânia. As forças russas lançaram ataques localizados em direção a Avdiivka após intensa preparação de artilharia do campo de batalha nas primeiras horas de 10 de outubro, e imagens geolocalizadas de 10 e 11 de outubro confirmam que as tropas russas avançaram a sudoeste de Avdiivka perto de Sieverne e a noroeste de Avdiivka perto de Stepove e Krasnohorivka. O Estado-Maior Ucraniano informou que um agrupamento de até três batalhões russos com apoio de tanques e veículos blindados intensificou as operações ofensivas perto de Avdiivka. O porta-voz do Estado-Maior Ucraniano, Andrii Kovavlev, esclareceu que esses batalhões fazem parte de três brigadas de fuzileiros motorizados do 8º Exército de Armas Combinadas do Distrito Militar do Sul.

Fontes russas celebraram os avanços russos nesta área e delinearam várias adaptações que sugerem que as forças russas estão a aplicar as lições aprendidas nas operações no sul da Ucrânia a outros sectores da frente. Um comandante de batalhão de artilharia russo que supostamente está lutando na área afirmou que as forças russas estão prestando atenção significativa ao combate de contra-bateria. Outra fonte que também afirmou estar combatendo na área relatou que as forças russas estão usando sistemas de guerra eletrônica (EW), conduzindo uma sólida preparação de artilharia do campo de batalha e demonstrando “interação clara” entre quartéis-generais de comando, grupos de assalto, reconhecimento aéreo e elementos de artilharia. O milblogger observou que as forças russas não estão empregando ataques de “carne” do tipo onda humana.

A sugestão de que as forças russas estão efetivamente empregando guerra eletrônica, contra-bateria, preparação de artilharia, reconhecimento aéreo e comunicação inter/intra-unidades é digna de nota, já que fontes russas enfatizaram anteriormente essas adaptações táticas como os pontos fortes da defesa da Rússia contra as operações de contra-ofensiva ucranianas no sul da Ucrânia. particularmente em junho e julho. Além disso, a maioria das forças russas que lutam actualmente na área de Avdiivka são provavelmente elementos do 1.º Corpo de Exército da República Popular de Donetsk (DNR), que o 8.º Exército de Armas Combinadas russo controla predominantemente.

O ISW não observou nenhum elemento do 8º Exército de Armas Combinadas que não fosse de formações do DNR envolvidas em ataques em andamento, e o ISW avalia que os atuais esforços ofensivos russos na área de Avdiivka são provavelmente compostos principalmente por forças do DNR. Os elementos da DNR sofreram de problemas generalizados com cultura de comando abusiva, má disciplina e formação mínima; tudo isso foi exacerbado por questões mais amplas com a integração da estrutura de força mais irregular do DNR nas forças armadas regulares da Rússia, como a ISW relatou anteriormente. Relatos de milbloggers russos de que as unidades nesta área estão a demonstrar uma comunicação eficaz podem sugerir que as forças do DNR facilitaram um pouco a sua integração nas forças regulares russas e aprenderam lições de ataques anteriores ineficazes e falhados na área de Avdiivka.

Contudo, é pouco provável que estas adaptações e sucessos a nível táctico se traduzam em ganhos operacionais e estratégicos mais amplos para as forças russas. Imagens geolocalizadas mostram que os ganhos russos em torno de Avdiivka estão concentrados a sudoeste de Avdiivka, e as forças russas não completaram um cerco operacional ao assentamento e provavelmente terão dificuldades para fazê-lo, se essa for a sua intenção. Avdiivka é também um reduto ucraniano notoriamente bem fortificado e defendido, o que provavelmente complicará a capacidade das forças russas de se aproximarem ou capturarem totalmente o assentamento. Além disso, as forças russas já controlam segmentos da importante autoestrada N20 Donetsk City-Kostyantynivka-Kramatorsk-Slovyansk e outras rotas que passam perto de Avdiivka, pelo que a hipotética captura de Avdiivka não abrirá novas rotas de avanço para o resto do Oblast de Donetsk.

Como o ISW avaliou anteriormente, as forças russas provavelmente pretendem realizar ataques na área de Avdiivka para fixar as forças ucranianas e evitar que sejam transferidas para outras áreas da frente. No entanto, as autoridades ucranianas já identificaram a investida de Avdiivka como uma operação de fixação russa e é pouco provável que comprometam indevidamente mão-de-obra ucraniana para este eixo.

FONTE:ISW

Subscribe
Notify of
guest

52 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Adriano
Adriano
9 meses atrás

Parece que a Russia vai ir pro ataque, mas parece bem localizado, imagino que não veremos um ofensiva russa em larga escala tão cedo.

Realista
Realista
Reply to  Adriano
9 meses atrás

E pra que eles fariam uma ofensiva ?

Heinz
Heinz
Reply to  Realista
9 meses atrás

A própria invasão russa da Ucrânia é uma ofensiva, os russos estão constantemente em ofensiva, tentando tomar posições Ucranianas. Em alguns setores de enfraqueceram devido a altas perdas de homens e equipamentos, mas sempre que eles veem uma brecha eles tentam. Não se engane os russos não estão na defensiva, eles sempre procuram atacar. Já os Ucranianos se defendem e contra atacam pra recuperar seu território por direito.

Adiposo do Bitcoin
Adiposo do Bitcoin
Reply to  Adriano
9 meses atrás

A ofensiva vai até a fronteira com a Polônia. Talvez mais, em algumas semanas a gente vai saber.

Kommander
Kommander
9 meses atrás

ISW devia trabalhar com casa de apostas, já que os caras não passam de palpiteiros.

Interessante o uso massivo de guerra eletrônica no combate. Como funciona o uso desse elemento durante o combate? Quais os equipamentos utilizados?

Felipe
Felipe
Reply to  Kommander
9 meses atrás

Pois é. Notícia com torcida especulação. “Contudo, é pouco provável que estas adaptações e sucessos a nível táctico se traduzam em ganhos operacionais e estratégicos mais amplos para as forças russas.”
Mas se até Ucrânia está afirmando ofensiva Russa, e porque a coisa ta feia. Com certeza perderam território.

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Felipe
9 meses atrás

O grande problema do exército ucraniano é a falta de apoio aéreo e material bélico para defender o território recém reconquistado.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Kommander
9 meses atrás

Rastreio e bloqueio de sinais de rádio e GPS para comunicação e localização bem como aquisição de alvos.

Quirino
Quirino
9 meses atrás

Avdiivka é a cidade mais fortificada dessa guerra, ela tem bunkers, tuneis, barricadas pra todo lado, deve ser por isso que os russos estão tentando cerca a cidade ao invés de um ataque direto, se a cidade for perdida será um duro golpe para os ucranianos que atualmente luta para manter o apoio ocidental. Pra terminar, a super duper uber ofensiva ucraniana pelo jeito ja era, os russos estão na iniciativa em todas as frentes com exceção de klishivka e na floresta de kremina, em todas as outras frentes (incluindo robotine em zaporizia) os ucranianos passaram para a defensiva. Melhor… Read more »

Rafa
Rafa
Reply to  Quirino
9 meses atrás

Exatamente.
Não precisam conquistar a cidade, apenas cercar e deixar esgotar os suprimentos. Infelizmente é assim que a banda toca.

Profyler
Profyler
9 meses atrás

Vi ontem os videos dos dois lados. Avanços russos com tanques e infantaria e depois as famosas cenas dos tanques explodidos por minas e ATGM

Ta doloroso pra Russia hein. De potencia a piada.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Profyler
9 meses atrás

Há mais de um ano vocês estāo com essa conversa e nada dos russos serem expulsos. Troque o disco.

Profyler
Profyler
Reply to  Allan Lemos
9 meses atrás

Kiev quase tomada ja né?

Paulo Roberto
Paulo Roberto
Reply to  Profyler
9 meses atrás

O objetivo dos russos jamais foi tomar Kiev,foi muito mais uma tática diversionista…como se toma uma cidade de milhões de habitantes com “somente” 100.000 soldados??

Last edited 9 meses atrás by Paulo Roberto
Profyler
Profyler
Reply to  Paulo Roberto
9 meses atrás

kkkkkkkkkkkkk
agora não é mais tomar kiev kkkkkkkk

Underground
Underground
Reply to  Paulo Roberto
9 meses atrás

Só pude escrever agora de tanto de dar risada. Os russos perdrram suas melhores tropas tentando chegar em Kiev, milhares de imagens mostrando as tampas dos blindados sendo mandados para a Lua, e o cara chama de manobra diversionista.

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  Paulo Roberto
9 meses atrás

E o aeroporto de Hostomel? O que foi aquilo? Tatica diversionista? Kkkkkkkkkkkkkk

Nei
Nei
Reply to  Paulo Roberto
9 meses atrás

Então Putin mentiu novamente?

Heinz
Heinz
Reply to  Allan Lemos
9 meses atrás

Há quase 2 anos a poderosa Rússia, imbatível segundo alguns, invadiu o país mais pobre da Europa, que possui algumas dezenas de caças, não tem marinha e não tinha meios terrestres suficientes para se defender. Batendo 2 anos depois, a narrativa agora é que os russos conseguem segurar um punhado de terras a custos elevadíssimos. Mesmo lutando contra um inimigo que apesar de ter apoio da OTAN é muito inferior em meio aos russos, sendo que os russos possuem uma logística muito mais simples de fazer, com os Ucranianos tendo que lidar com uma salada de fruta de equipamentos de… Read more »

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Profyler
9 meses atrás

Para dar uma de isentão, vem com essa de “vi vídeos dos dois lados”.

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Vinicius Momesso
9 meses atrás

Algo a se notar é que a força aérea russa, resolver fazer o largo emprego de bombas planadoras(em vez de burras ou misseis) para atingir os depósitos de material bélico da Ucrânia. Isso permite além do uso de uma única bomba(já que o payload é muito maior do que a de um míssil)
que a aeronave opere fora do envelope de atuação das defesas antiaéreas ucranianas.

Last edited 9 meses atrás by Vinicius Momesso
Allan
Allan
Reply to  Profyler
9 meses atrás

Como diz a musica “pode rir, mas não desacredita não”, olha o tamanho da invasão, olha a condição que esta a Ucrania se vc julga que a Russia está levando a pior é pq vc esta muito mal informado, a experiencia da OTAN em relação a Russia não foi algo que eles gostaram, muitos mitos sobre as forças russas foram quebrados, mas muito sobre a força russa foi mostrada, hj não vê o poderio russo quem não quer.

Bispo
Bispo
Reply to  Profyler
9 meses atrás

Piada é a OTAN falar que acabou a munição… tipo “lavo minhas mãos”, virem-se ucranianos.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
9 meses atrás

Dá até vergonha de falar.Mas como fã da frente oriental na Segunda Guerra eu sei mais dessa região que o mapa do Brasil.

Lucena
9 meses atrás

Parece que na nova configuração do mapa politico entre a Rússia e do que sobrará da Ucrânia…o rio Dinipi será a fronteira.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Lucena
9 meses atrás

Kiev em 72 hrs

Pragmatismo
Pragmatismo
Reply to  Orivaldo
9 meses atrás

Blá blá blá

Allan Lemos
Allan Lemos
9 meses atrás

A guerra em Israel nāo poderia ter vindo em melhor hora para os russos. Se já estava difícil para o Zelensky antes, imagine agora que a mamata vai acabar.

Franz A. Neeracher
Reply to  Allan Lemos
9 meses atrás

Se vc está se referindo ao envio de armas e munições para a Ucrânia, creio que não mudará muita coisa.

A não ser que o conflito escale…..envolvendo por exemplo a OTAN contra a Siria e o Irã…o que eu não acredito.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Franz A. Neeracher
9 meses atrás

Também nāo acredito no envolvimento de outros atores, só o Hezbollah talvez.

Mas os EUA precisarāo aumentar a prontidāo na regiāo, li que já mandarāo mais F-35s e F-15s para lá, fora o destacamento do Gerald Ford com armas.

Acho que é possível que haja mais cautela antes de decidirem enviar recursos para a Ucrânia, pelo menos por agora.

Rafa
Rafa
Reply to  Franz A. Neeracher
9 meses atrás

Acho errado essa avaliação.

Uma granada enviada a Israel pelos EUA, é uma granada a menos enviada para a Ucrânia.

Fora que apoiar Israel contra um ato terrorista é muito mais bem visto pela população americana do que apoiar uma guerra contra a Rússia.

Já prevejo Zelensky e seu Turnê Mundial de número 12 em breve.

Franz A. Neeracher
Reply to  Rafa
9 meses atrás

Entendo o seu ponto de vista….

Mas na minha opinião não dá para comparar a guerra na Ucrânia com a situação em Israel, falando do aspecto do gasto de materiais e munições.

A Ucrânia tem uma necessidade muito maior do que Israel nesse requesito..

leonidas
leonidas
Reply to  Franz A. Neeracher
9 meses atrás

Sim, isso é um fato liquido e certo.
Ocorre que a necessidade de manter aquela região sob controle do ocidente é bem maior do que armar a Ucrânia para um objetivo que já se mostrou inviável…

leonidas
leonidas
Reply to  Franz A. Neeracher
9 meses atrás

Mudar obrigatoriamente irá, pois seria uma irresponsabilidade por parte dos EUA não se preparar para uma escalada desta guerra. Guerra esta que implica já agora e muito mais caso escale em uso extensivo de muita munição e misseis, aviação para obter supremacia aérea e muita inteligência visando consolidar a consciência sobre o campo de batalha em tempo real, Já que uso de infantaria yankee seria uma péssima ideia pois causaria uma convulsão social levando a deposição de governos por seus respectivos povos que nunca os reconheceram como legítimos, alias o Irã sabe disso e este é o grande medo desses… Read more »

Underground
Underground
Reply to  Allan Lemos
9 meses atrás

Começaram a transferência de recursos confiscados dos russos destinados aos ucranianos. A Bélgica está transferido cerca de €$ 2 bilhões. E os EUA se preparam paea disponibilizar cerca de US$ 300 bilhões.

Allan
Allan
Reply to  Allan Lemos
9 meses atrás

Talvez, depende de como o Zelesky vai agir, vale lembrar sem a vista do publico acordos em segundo plano tendem a acontecer mais facil, logo a pressão da população pode diminuir e o interesse privado aumentar.

Nei
Nei
Reply to  Allan Lemos
9 meses atrás

Mais um vez um comentários de pura especulação, _____________

COMENTÁRIO EDITADO. DEBATA OS ARGUMENTOS SEM ATAQUES PESSOAIS. LEIA AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Oráculo
Oráculo
9 meses atrás

Me parece que os russos estão tentando repetir em Avdiivka o que fizeram em Bakhmut. Uma ofensiva em “pinça”. O objetivo não é cercar a cidade, mas deixar ela quase que encurralada. Com apenas uma via de saída/entrada. Depois vai fechando a “pinça” enquanto a artilharia castiga o local até não sobrar nada em pé. É um ataque bem calculado russo. Vão tentar destruir o maior “bunker” ucraniano perto da cidade de Donetsk, ao mesmo tempo que vão prender parte do exército inimigo na defesa do local, enfraquecendo a contraofensiva ucraniana em outras frentes. Nas próximas semanas veremos se deu… Read more »

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Oráculo
9 meses atrás

O que os soldados ucranianos não podem fazer é tentar defender Avdiivka “a todo o custo” como fizeram em Bakhmut. Nem sempre um recuo estratégico é visto como um erro.

Renato Silva de Oliveira
Renato Silva de Oliveira
Reply to  Oráculo
9 meses atrás

É triste ficarmos imaginando que um país como a Russia, quê desde que o mundo é mundo, estes povos fazem querras. Russia, EUA, são possuidores dos maiores arsenais de armas de Hidrogênio, e a Russia possuiem vários tipos de misseis, sendo um chamado SATÃ 2, quê é capaz de varrem a Europa do mapa, e ainda o torpedo, capaz de varrer as costas Americanas, Pergunto: Como um país quê possuem estas armas podem perder uma querra, como Joe Binden, nas seus delírios de _________
_________
COMENTÁRIO EDITADO. MANTENHA O RESPEITO, LEIA AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Renato B.
Renato B.
9 meses atrás

Não se pode negar que o Putin tem senso de oportunidade. Suponho que se está de voltar ao ataque a contraofensiva ucraniana parou.

CLAREANA
CLAREANA
Reply to  Renato B.
9 meses atrás

PUTIN, é antes de tudo um jogador de xadrez de primeira linha. Sabe que muitas vezes no tabuleiro de xadrez da história, temos que dar um passo à traz para assim poder arrebentar a porteira…

Rodrigo Frizoni
Rodrigo Frizoni
9 meses atrás

E foi um fracasso, perderam mais de 100 blindados em 2 dias

Underground
Underground
Reply to  Rodrigo Frizoni
9 meses atrás

200

Macgaren
Macgaren
Reply to  Rodrigo Frizoni
9 meses atrás

Lisboa é logo ali.

Underground
Underground
Reply to  Macgaren
9 meses atrás

Em seguida NY.

Nei
Nei
Reply to  Rodrigo Frizoni
9 meses atrás

Sim, tem diversas postagens com imagens do avanço do ferro velho.
Perder 15, 20 numa ofensiva é válido, mas quase 200 em um pouco mais de 48 horas é piada!

Last edited 9 meses atrás by Nei
Sturmgewehrstgde
Sturmgewehrstgde
9 meses atrás

Para as __________ficarem tristinhas.
O avanço já bugou.
Já a imagens de colunas de tanques e veículos russos explodidos.
Parece tiro ao alvo, um tanque atrás do outro.
Só ontem foram confirmados 34 tanques destruídos, a maioria T72.
Toda essa operação para avançar 200 metros.
Amanhã vão ter muitos generais russos pulando de prédios.

AVISO DOS EDITORES: NÃO ROTULE OS OUTROS PARA NÃO SER ROTULADO. MANTENHA O RESPEITO.

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Cassini
Cassini
9 meses atrás

A nova Bakhmut aí. Avidiivka foi a linha de frente entre ucranianos e separaristas desde 2014, é uma verdadeira fortaleza construída desde aquele ano. Naturalmente, o objetivo é cercá-la ou “pinçá-la” para desgastar suas defesas até estas capitularem.

Jorge Carvalho
Jorge Carvalho
9 meses atrás

Foi lindo. Os ucranianos fingiram retirar, esperaram os russos virem, e depois foi tiro ao boneco. Porque os russos avançaram por caminhos óbvios.

Num dia foram 100 blindados.

Cassini
Cassini
Reply to  Jorge Carvalho
9 meses atrás

Fonte: As vozes na minha cabeça.

Bispo
Bispo
9 meses atrás

Rússia quer cercar o contingente ucraniano que está nesta região em “movimento de pinça” …

Para azar ucraniano , “sorte” russa, tudo indica escalada da guerra no oriente médio.