Home Armas de Fogo Exército prepara troca de armas

Exército prepara troca de armas

888
17

O Exército começará em 2012 a substituir seus fuzis FAL pelo modelo IA2, desenvolvido e fabricado no Brasil. A nova arma deve também equipar a Marinha, a Aeronáutica e as polícias militar e civil, além de ser exportado. O FAL, de fabricação belga, é usado pelas Forças Armadas desde 1964, e boa parte das cerca de 150 mil unidades está velha e defasada.

‘Em vez de substituir [os fuzis] por outros FAL, seria melhor ter uma arma mais moderna’, disse o general Sinclair Mayer, chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército.

A opção mais barata seria comprar lotes de fuzis importados, como o americano AR-15 ou o russo Kalashnikov. Mas o Exército optou por desenvolver tecnologia própria, para não depender de suprimentos estrangeiros.

FONTE: www.jornalpequeno.com.br

17
Deixe um comentário

avatar
17 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
CinquiniMauricio R.dario_avalosfLuisMarine Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Por favor, qual é o mecanismo do IA2?

Bacchi

Daglian
Visitante
Daglian

Finalmente!!

Parece que esse final de ano reservou belas novidades para as nossas FFAAs…

Clésio Luiz
Visitante
Member
Clésio Luiz

@Bacchi

Já foi dito várias vezes que o 5,56mm tem pistão com ferrolho rotativo de vários ressaltos. Já o 7,62mm teria um mecanismo baseado no FAL, porém melhorado, mas até agora não surgiram informações no que foi modificado.

Mas fuzis não são o meu forte e eu posso estar enganado.

Uitinã
Visitante
Uitinã

O fuzil da foto acima e um dos primeiros protótipos do IA2 em calibre 7,62X51mm do qual ainda se utilizava muitas peças do FAL inicialmente seria um kit pra converter os fuzis para padrão IA2 mas a versão definitiva vai ser um fuzil totalmente novo com trilho picatinny e uma coronha rebatível mais moderna, este continua com o sistema de ferrolho basculante e teve o posicionamento do percussor modificado. Já a versão em calibre 5,56X45mm vai ter um ferrolho rotativo e um guarda mão além das duas versões terem uma empunhadura melhor ergonomicamente. E não e só os lotes iniciais… Read more »

Uitinã
Visitante
Uitinã

Vídeo de demonstração do IA2 feito pela imbel no LAAD 2011.

http://www.youtube.com/watch?v=UchRjxG6OQ4&feature=player_embedded#!

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Clésio Luiz e Uitinã – obrigado.

Interessante. Quer dizer que não existe na realidade um fuzil IA2!

Existem:

Fuzil calibre 7,62X51 mm, com travamento por alavancas, modelo IA2, e,

Fuzil calibre 5,56X45 mm, com travamento por ferrolho rotativo, modelo IA2.

O que é comum nestes fuzis: a coronha?

Bacchi

Uitinã
Visitante
Uitinã

bacchi Pra mim e difícil dizer por que o pouco que eu sei eu extrai de Blogs e sites do assunto tanto que nem mesmo o site da Imbel disponibiliza informações do fuzil. IA2 em calibre 7,62X51mm seria praticamente um FAL vitaminado com o mesmo mecanismo de ação do ferrolho, e mesmo sistema de tiro, além de usar o mesmo carregador de 20 tiros deste o que na minha opinião facilita a logística e barateia o custos de incorporação do fuzil, já que se não precisa fabricar novos carregadores e a opção por se manter este calibre deve ser pelos… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

“… Em vez de substituir [os fuzis] por outros FAL, seria melhor ter uma arma mais moderna’, disse o general Sinclair Mayer, chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército …”.

Mas o FAL está sendo substituido por outro FAL!?!?!?

Bacchi

Marine
Membro
Member

Amigos do Forte, gostaria apenas de ressaltar que apezar de concordar que manter os mesmos carregadores com certeza poupara custos, vale lembrar que a idade de muitos desses carregadores deve ser avancada e provavelmente muitas de suas molas ja mal devem funcionar. Uitina, Para defender meu ponto acima gostaria de lembrar que os numeros no estudo americano citado por voce nao ha distincao de falhas dos fuzis e de falhas nos fuzis causadas por ma alimentacao de carregadores. Lembro-me de que cerca de metade das falhas foram causadas por fatores de carregadores e nao falhas do fuzil sendo testado em… Read more »

Luis
Visitante
Luis

Pra mim, reformar os FAL é gastar vela com defunto ruim. Já deu o que tinha que dar. A versão 5,56×45 parece promissora. O EB deveria fazer a troca de calibre, 7,62×51 é um calibre muito forte para a maioria dos cenários de combate hoje em dia, sem falar que acarreta uma menor quantidade de munição carregada pelo soldado.

E a qualidade do carregador é tão importante quanto a da munição e a do fuzil em si.

Uitinã
Visitante
Uitinã

Marine disse: 1 de janeiro de 2012 às 11:53 Mas com certeza deverão se manter apenas os carregadores em bom estado ou deverão ser reformados a grande maioria. Lembrando também que o SCAR utiliza o mesmo carregador do FAL na sua versão 7,62mm. Mas creio que e o IA2 em versão 7,62mm devam ser poucas unidades a entrar em operação comparada com a quantia atual de FAL em operação a versão principal será em calibre 5,56mm. Luis disse: 1 de janeiro de 2012 às 12:40 O calibre 7,62mm ainda vai ser por muitos anos utilizado em grande parte das forças… Read more »

dario_avalosf
Visitante
dario_avalosf

Pessoal, pergunta: o que o EB irá fazer com o antigo FAL?
Vender, doar, destruir ….. ? Israel acaba de desenvolver um novo fuzil, até onde sei, melhor que o AR15. Alguém do Brasil já teve acesso ao novo equipamento?

Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

O SCAR não é arma do Exército regular ou dos Marines, mas do SOCOM.
O MK 16 ou SCAR-L foi descontinuado, pelo mesmo SOCOM.

Cinquini
Visitante
Cinquini

Respondendo as dúvidas… Não existe “um” fuzil IA2 e sim uma “família” sendo uma modelo em 7,62 baseado no FAL e o novo modelo em 5,56 que partiu do MD97. O que o @Uitinã disse sobre o mecanismo do IA2 em 7,62 é verdade, mas como ele mesmo disse não sabemos o que foi modificado. Na versão em 5,56 tem-se como início o MD97 mas o fuzil foi tão modificado que não pode-se nem dizer que é a mesma arma melhorada. Agora o que eu irei dizer é o que eu ouvi em conversas pelas casernas desse nosso Brasil, a… Read more »

Uitinã
Visitante
Uitinã

dario_avalosf disse: 1 de janeiro de 2012 às 14:26 Não se sabe ao certo o que vai se fazer com o FAL uma parte deve ser mandada a Imbel para uma possível conversão, para o padrão IA2, algumas devem ser doadas para forças policiais, ou vendidas para outros países ou simplesmente destruídas. O IA2 7,62 vai ficar ótimo nas nossas forças regulares, o seu peso vai ser 800 gramas mais leves que FAL, o que já deve ser um alivio para os infantes imaginem então se estivessem carregando um Galil com 5,3 kilos. Tudo isso se deve pelo material utilizado… Read more »

Marine
Membro
Member

Resta agora apenas torcer para que o EB nao fique so com um novo fuzil, mas tambem mira oticas modernas, iluminadores laser e outros tantos acessorios essenciais, pelo menos na Forca de Acao Rapida.

Ja mais do que passou dos tempos em que vermos soldados (com excecao da vitrine que e o Haiti) com equipamento pessoal da epoca do Vietna, seja rotina e aceitado como suficiente por fotos dos varios exercicios nacionais.

Sds!

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Cinquini escreveu:

“… Respondendo as dúvidas…

Não existe “um” fuzil IA2 e sim uma “família” sendo uma modelo em 7,62 baseado no FAL e o novo modelo em 5,56 que partiu do MD97. …”.

Cinquini, eu não tenho duvidas.

Não existe uma familia.

Familia pressupõe um grande numero de caracteristicas comuns.

O que nos temos é um fuzil de 7,62 mm derivado do FAL e um fuzil de 5,56 mm com caracteristicas completamente diferentes.

Onde é que está a familia nisto?

Na designação IA2?

Que não faz o minimo sentido!

Bacchi