Home História Japão: morre soldado que esperou 30 anos para se render após 2ª...

Japão: morre soldado que esperou 30 anos para se render após 2ª Guerra

279
4

Oficial de inteligência só saiu da clandestinidade aos 52 anos

 

Clipping  soldado japones apHiroo Onoda, soldado imperial japonês que se escondeu em uma selva por quase 30 anos após o fim da 2ª Guerra Mundial para evitar a rendição, morreu nessa quinta-feira na capital nipônica, aos 91 anos. O porta-voz do governo de Tóquio, Yoshihide Suga, expressou nesta sexta-feira suas condolências, e lembrou da grande vontade de viver e o espírito indomável de Onoda, de acordo com informações da agência AP.

“Depois da 2ª Guerra Mundial, o senhor Onoda viveu na selva por muitos anos, e quando ele retornou ao Japão, eu senti que finalmente a guerra tinha terminado. Foi assim que eu senti”, afirmou o porta-voz.

Hiroo Onoda foi um oficial de inteligência que saiu da clandestinidade na ilha de Lubang, nas Filipinas, em março de 1974, no seu aniversário de 52 anos. Ele só se rendeu quando seu ex-comandante foi até o local e retirou a sua ordem, dada em 1945, para permanecer escondido e espionar as tropas americanas.

Hiroo Onoda, soldado imperial japonês que se escondeu em uma selva por quase 30 anos Foto: AP Hiroo Onoda, soldado imperial japonês que se escondeu em uma selva por quase 30 anos Foto: AP

O militar recebeu boas-vindas de herói em seu retorno ao Japão. Em sua rendição formal ao então presidente filipino, Ferdinand Marcos, Onoda usou seu uniforme imperial, chapéu e espada, todos em bom estado, mesmo depois de 30 anos.

Em dezembro de 1944, o soldado foi enviado a Lubang, a cerca de 150 quilômetros de Manila, a capital das Filipinas. A maioria dos soldados japoneses se rendeu com a chegada das tropas americanas na ilha, em fevereiro de 1945. Centenas de japoneses, no entanto, permaneceram desaparecidos por anos depois da guerra.

Para sobreviver, Onoda roubava arroz e bananas de moradores locais, e abatia vacas para obter carne. Em fevereiro de 1974, Norio Suzuki foi até a ilha à procura de Onoda. Assim que o localizou, Suzuki retornou ao Japão e entrou em contato com o governo. Este, por sua vez, localizou o chefe de Onoda, o major Yoshimi Taniguchi, e o enviou para as Filipinas para dar a ordem de rendição ao soldado pessoalmente.

FONTE: Terra

COLABOROU: Marcos

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Carlos Alberto Soarescvn76Observador Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Observador
Visitante
Member
Observador

E vejam só: após voltar ao Japão e não se adaptar as mudanças que o país, cerca de um ano depois de sua rendição ele mudou-se para o Brasil, onde se tornou pecuarista.

Passou o resto da vida entre o Japão e o Brasil, do qual, inclusive, tornou-se cidadão honorário.

cvn76
Membro
cvn76

Um pequeno detalhe:

Ele não foi pecuarista no Brasil; mas sim o seu irmão.

Como ele não estava conseguindo se adaptar no Japão pós-guerra; o irmão o chamou para vir morar no Brasil.

Mas parece que ele também não consegiu se adaptar no Brasil e decidiu voltar para o Japão.

cvn76
Membro
cvn76

Correção:

Ele também foi pecuarista no Brasil……!

Algumas fotos dele quando era soldado:

http://www.tagesanzeiger.ch/wissen/geschichte/30-Jahre-irrtuemlich-im-Dschungel-versteckt/story/31752058

Carlos Alberto Soares
Visitante
Member
Carlos Alberto Soares

Há algum documentário com declarações relevantes sobre ele. se possível de viva voz ?

Tinha uma disciplina ao que parece invejável.

Talvez se tivessem aquartelado ele novamente teria sido mais feliz ?