Home Armas de Fogo Câmara prepara liberação de venda e porte de armas de fogo; oposição...

Câmara prepara liberação de venda e porte de armas de fogo; oposição não aceita revogação do Estatuto

9818
171

Por Giselle Santos

Com a reforma da Previdência suspensa e o decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro já aprovado pelo Congresso Nacional, a Câmara abre caminho para a votação de uma agenda prioritária na área de segurança pública, prometida pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ainda no segundo semestre do ano passado. Entre os projetos pautados, está a controversa revisão do Estatuto do Desarmamento, que restringe o comércio e o porte de armas no Brasil desde 2003.

A ideia é flexibilizar uma série de itens para facilitar a posse de armas, que vão desde diminuir a idade mínima para a aquisição de uma arma, conceder mais licenças para pessoas sem antecedentes criminais e que atestem a sua sanidade mental, até eliminar a necessidade de comprovação de efetiva necessidade da arma, que hoje é avaliada pela Polícia Federal. A base da proposta, amparada pela chamada bancada da bala, é o projeto de lei (PL 3722/2012) de autoria do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC). Aprovada em comissão especial da Câmara, a matéria está pronta para ser apreciada no plenário, e poderá ser relatada pelo deputado Alberto Fraga (DEM-DF), coordenador da Frente Parlamentar da Segurança Pública da Câmara.

Fraga disse ao Congresso em Foco que a discussão sobre o Estatuto do Desarmamento na Câmara não deverá enfrentar a oposição do presidente Rodrigo Maia. As negociações com os deputados também estão avançadas. O parlamentar espera que a matéria possa ser colocada em votação no plenário logo após a apreciação do texto que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). “Essa é uma demanda da sociedade”, disse. “Não queremos armar a sociedade, só queremos que o direito do cidadão seja garantido”.

O parlamentar lembrou que, apesar de os brasileiros terem dito não ao desarmamento no referendo de 2005, com 64% da população contrária à proibição do comércio de armas de fogo e 36% a favor, são vários os obstáculos que impedem o cidadão de ter uma arma em sua própria casa. “A Polícia Federal tem critérios muito subjetivos para decidir quem pode ter uma arma ou não. A lei deve ser clara. Para quem cumprir os requisitos, o direito de se defender tem que ser assegurado”, destacou Fraga.

O que muda

Em vigência há mais de uma década, o Estatuto do Desarmamento proíbe a posse e o porte de armas, com algumas exceções. No caso de civis, deve-se pagar uma taxa e declarar a necessidade de portar uma arma à Polícia Federal. A renovação do registro de armas de fogos também deve ser feita a cada 5 anos. Até o final de 2016, o prazo era de 3 anos. Além disso, é preciso comprovar residência e emprego fixo, não possuir antecedentes criminais, não estar sendo investigado em inquérito policial, e apresentar capacidade técnica e aptidão psicológica para manuseio de arma de fogo.

O PL 3722/2012 pretende eliminar essa regra geral, garantindo o direito à aquisição e ao porte de armas a todos, desde que atendidos alguns critérios. Para comprar uma arma, por exemplo, a pessoa não vai mais precisar comprovar a necessidade para a Polícia Federal. A proposta acaba com a obrigatoriedade de renovação do registro, que passa a ser permanente. Também cai a idade mínima para a aquisição de uma arma: de 25 para 21 anos de idade. Vale destacar que o artigo 78 do projeto revoga expressamente a Lei 10.826/2003, o Estatuto do Desarmamento, substituindo-o por um Estatuto de Regulamentação das Armas de Fogo.

Em seu site pessoal, o deputado Rogério Peninha Mendonça, autor do PL, exibe um gráfico que registra os índices de apoio dos parlamentares ao seu projeto. Segundo ele, 153 deputados são a favor da proposta que revisa o Estatuto do Desarmamento, o equivalente a 29,8%. 136 parlamentares, 26,5%, são contrários ao PL 3722/2012. Os 224 restantes, que correspondem a 43,7%, aparecem como indecisos, não tendo ainda se manifestado publicamente sobre o assunto.

‘Soluções fast-food’

Contrária à revisão do Estatuto do Desarmamento, a deputada Erika Kokay (PT-DF) criticou o que chamou de “soluções fast-food” encontradas pelo governo na tentativa de obter a simpatia da população brasileira, entre elas a intervenção federal no Rio de Janeiro e a flexibilização do controle de armas de fogo. Para ela, a gestão do presidente Michel Temer estabelece uma “cultura do medo” que é prejudicial para a democracia e para a garantia dos direitos.

“Estamos com um governo absolutamente desesperado, e um governo desesperado vai buscar qualquer coisa para retomar o diálogo com a população. Nesse sentido, eles constroem uma cultura do medo, espetacularizando, teatralizando a própria violência, o que faz com que haja permissividade para retirar garantias constitucionais”, considerou. “O governo constrói essa situação e depois tenta se utilizar disso para se presentear junto à própria população. Essa pauta, uma intervenção militar no Rio de Janeiro e a questão do Estatuto do Desarmamento, dão soluções fast-food, que buscam estabelecer um vínculo com a população, mas que não resolvem”, avaliou ela.

Para a deputada, a única beneficiada por uma eventual flexibilização ou revogação do Estatuto do Desarmamento seria a indústria bélica. Ela classificou o projeto como uma irresponsabilidade, que pode alavancar ainda mais os índices de violência no país.

“Isso é uma irresponsabilidade. É aumentar a insegurança e o número de mortes no Brasil, porque as pessoas vão ter uma sensação irreal de segurança, uma sensação de força que vai fazer com que elas reajam. Além disso, tem um nível de passionalidade nos homicídios. As pessoas que estão nervosas, que estão sob estresse e buscam reagir de qualquer forma, com uma arma na mão se transformam, e isso pode aumentar o número de óbitos. Nesse sentido, uma política como essa não aponta em lugar nenhum do mundo o aumento da segurança da população. É o contrário: indica o aumento das mortes e uma decretação da falência do Estado enquanto promotor da segurança da própria população”, completou Erika.

De acordo com o Atlas da Violência 2017, estudo compilado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, quase 60 mil pessoas foram assassinadas no Brasil no ano anterior. Dessas mortes, 71,9% foram decorrentes do uso de armas de fogo.

Pacotão da segurança

Além da revisão do Estatuto do Desarmamento, a Câmara pretende colocar em votação outros projetos na área de segurança pública já a partir da próxima semana. O primeiro deles será o texto que cria o Sistema Único de Segurança Pública, estabelecendo regras gerais para os procedimentos adotados pelas polícias Federal, Civil, Militar e Rodoviária, além da Força Nacional e do Corpo de Bombeiros. Nesta terça-feira (20), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), se reuniram com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, além do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Mauro Campbell, para discutir o assunto.

A Câmara também deverá debater a reforma do Código do Processo Penal, legislação de 1941, e um projeto coordenado pelo ministro Alexandre de Moraes que visa instalar núcleos integrados das polícias nas fronteiras, como forma de fortalecer o combate ao tráfico de armas e drogas no país.

FONTE: Congresso em Foco

171
Deixe um comentário

avatar
168 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
73 Comment authors
Luiz TiengoErick Fmoises gonçalves teixeiraCristiano.GRIsrael Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
WILSON JOSÉ
Visitante
WILSON JOSÉ

A oposição não aceita? Ainda bem que o que vale é o voto da maioria…..kkkkk

M.Silva
Visitante
M.Silva

Se o PT é contra, então é bom. A indústria de armas poderia dar um impul$o aos indeci$o$… Bandido não precisa de nenhum obstáculo burocrático para adquirir sua arma, só um bocado de grana e a sorte da arma não ser interceptada pela polícia. Os bandidos são os privilegiados. Novo CPP? Deve ser para facilitar a vida do PCC! “As pessoas que estão nervosas, que estão sob estresse e buscam reagir de qualquer forma, com uma arma na mão se transformam, e isso pode aumentar o número de óbitos.” Nossa, deputada! Acabou de descrever um noiado tentando garantir o dinheiro… Read more »

Luiz Tiengo
Visitante
Luiz Tiengo

Você falou bem, eu fico vendo essas discussões, e tenho observado que estes que fazem parte da esquerda traiçoeira (PT e seus sub partidos) nunca confessaram com honestidade o porque que eles querem o “”desarmamento””, digo eu então: “- desarma-se o povo, que banca as despesas e mordomias da cúpula, decide-se o que quiser, e o povo, DESARMADO, não vai ter como reagir as falcatruas e roubos, como aconteceu entre 1988 e 2018.” Como exemplo a Russia falida, a Coreia do Norte, a China, Venezuela, Cuba e outros perdidos por ai!!

Plinio Carvalho
Visitante
Plinio Carvalho

Incrivel como partido socialista gosta de uma população desarmada e refem.

Cbamaral
Visitante
Cbamaral

Quando eu tinha 18 anos o exército me concedeu um fuzil 7,62x56mm, hoje com 21 anos eu não posso ter nem uma .22

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Gostaria de saber quais as opções de armas (pistolas) disponíveis no mercado nacional para o ‘self defence’ e quais seriam os melhores modelos e tipos caso houvesse a liberação de importação e aprovação da lei.

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Péssima notícia para o Bolsonaro. Vão esvaziar o discurso dele e tomar seus votos.

Exército na rua e Porte de arma pro povo.

Sobraram só as bobagens do nióbio uhauahaha

Gil
Visitante
Gil

Otima noticia pro Bolsonaro, ele vai ter meio caminho andado, vai só faltar ela dar segurança juridica pra quem usar a sua arma para se defender de vagabundo. Só vai sobrar no discurso dele melhorar a qualidade da educação, resgatar a autoridade dos professores, reduzir o inchado tamanho do estado começando pelo numero de ministerios, acabar com o privilegio injusto das quotas, acabar com a ideologia de genero, valorizar a familia em detrimento dos pervertidos e degenerados, liberalizar a economia com criterio, melhorar o perfil das FAs, abaixar a carga tributaria que esta insuportavel, renegociar a divida, sepultar o comunismo,… Read more »

Fresney
Visitante
Fresney

Espero que flexibilizem para os produtores rurais a compra e porte da mesma!!!!!! No meio do nada sem ninguém para te ajudar seria pelo menos o mínimo que o estado poderia fazer para o dono da terra proteger sua família e a mesma de criminosos.

Aurélio
Visitante
Aurélio

Finalmente um pouco de justiça para as pessoas de bem. Se dependesse de mim, o direito de ter e portar armas de fogo deveria uma cláusula pétrea , na Constituição Federal, e assegurada a todos os cidadãos. Em países como Suíça, Canadá e EUA, só para citar alguns , os cidadãos destes países tem o direito de possuir armas de fogo, e o índice de criminalidade neste países é muitíssimo menor do que no ” brasil “. Quanto ao Jair Bolsonaro, acho que não atrapalha em nada esta mudança no ” estatuto do desarmamento “, porque quem é eleitor dele… Read more »

smichtt
Visitante
smichtt

Caros,

Tenho a mesma curiosidade expressada pelo Sr. Roberto Santana.
Com um adendo: pistolas ou revólveres?

Agradeço antecipadamente as eventuais respostas.

Daglian
Visitante
Daglian

Esse direito nunca deveria sequer ter sido revogado. A aprovação desta medida já é tardia, e o povo clama por ela. Esses partidos de oposição NÃO representam a maioria do povo brasileiro que já está pra lá de cansado de ser assaltado à mão armada. Repito: essa medida é URGENTE para o Brasil. Aos que criticam a medida (não me refiro a comentaristas, falo no termo geral), sugiro fortemente que leiam uma série de livros disponíveis sobre o assunto, com destaque para alguns nacionais. A liberação da venda e porte não irá resolver os problemas de segurança no Brasil, mas… Read more »

moises gonçalves teixeira
Visitante
moises gonçalves teixeira

Amigo você ter uma arma não quer dizer que vai se dar bem com o marginal, e quantas brigas de transito que por conta de uma arma nao ficou so na discussão, brigas de vizinho que por conta de uma discussão boba, e uma arma deu merda, não temos mais presídios para os marginais natos imagine o cidadão que vai virar criminoso vamos ter que gastar mais para construir mais presídios essa e minha opinião de quem trabalha na segurança pública no Estado do Paraná.

Gil
Visitante
Gil

Creio que para areas urbanas o correto seria disponibilizar revolver e pistolas e para areas rurais o fuzil. A mim não me molesta que possa morrer 10, 20 ou 100 mil criminosos, me molesta que possa morrer uma pessoa de bem.

Esta na hora de a gente acabar com essa tirania do politicamente correto que nos foi imposto nessas últimas duas décadas

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Prezados smichtt e Gil.
Minha pergunta se refete mais precisamente à marcas ( fabricantes) e modelos de revólveres e pistolas.
Ex. Glock, Beretta, etc.

ADRIANO M.
Visitante
ADRIANO M.

A oposição que se lasque !

tulio762
Visitante
tulio762

Bancada do zé droguinha vai se sentir oprimida com a flexibilização da posse de armas.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Considerando que muito provavelmente em uma situação de assalto você terá que abater no mínimo dois criminosos, entendo que uma pistola seja melhor, por conta de maior capacidade de munição. Entretanto, o revólver leva vantagem na confiabilidade.
De qualquer forma,vamos esperar a opinião de algum especialista.

Hélio
Visitante
Hélio

As maiores restrições vêm do EXÉRCITO, não do estatuto, o estatuto em si não é ruim, além claro, de ser do DESARMAMENTO, poucos ajustes podem adequar muito bem a lei. Agora, as portarias do exército são as maiores barreiras, quem diz que arma pode ou não ser comprada, qual o comprimento do cano, qual calibre, é o exército e essas restrições vem desde Getúlio. Não adianta nada portar uma pistola se o calibre mais potente que você pode carregar é o 380.

PauloR
Visitante
PauloR

Brasileiro é um povo emocionalmente desequilibrado, discute por besteira e perde a cabeça por qualquer ação infantil que o desagrade; basta ver as discussões na internet.
Já falei aqui uma vez que depois que liberarem o porte de arma, os que mais vão morrer são pais de família assassinados por alguém numa discussão de transito, bar ou briga de vizinhos por algo banal, porque brasileiro gosta de pagar de boçal, valentão, mas é covarde.
E a solução dos direitoídes é sempre o extremismos né, pensa num povo que gosta de sangue e dor.
Só não entendo porque falam tão mal dos paredões cubanos…

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Sou contra armar cidadaõs nas cidades,o povo bebe demais, está ansioso demais, é claro não está preparado para manejar uma arma com pericia, até pelo contrario a pena pro bandido armado seria maior só porque usou uma arma no delito.Na área rural ela seria útil pro fazendeiro e pro roçeiro.Mas isto deveria ser alvo de estudo,pois nos moldes dos EUA Deus nos livre alguém resolve sair dando tiros em alunos ou em pessoas indefesas.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Cbamaral 22 de Fevereiro de 2018 at 18:33 Quando eu tinha 18 anos o exército me concedeu um fuzil 7,62x56mm, hoje com 21 anos eu não posso ter nem uma .22 ________________________________________________________________________ A “ditadura” do Brasil foi a mais branda de toda história humana, fato que com certeza devia servir de análise histórica no futuro, por nos e pelos mundo, pois uma ditadura que não desarma a população, não pratica genocídio e se retira por livre e espontânea vontade, não pode ser chamada de ditadura. No máximo é um estado de exceção que durou tempo de mais, mais do que… Read more »

PauloR
Visitante
PauloR

Tem outra coisa que brasileiro é, além de covarde. Brasileiro é hipócrita, é muito cara de pau, vide os cidadãos que gostam de se intitular: Cidadãos de bem. Mas no dia dia a gente vê como se comportam.

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Gil 22 de Fevereiro de 2018 at 19:06
Assino embaixo. Ah se eu puder comprar um AR15. Ao menos uma .40

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Ronaldo de souza gonçalves 22 de Fevereiro de 2018 at 20:49 Sou contra armar cidadaõs nas cidades,o povo bebe demais, está ansioso demais, é claro não está preparado para manejar uma arma com pericia ______________________________________________________________ Lero lero Com 60 mil assassinatos anuais, a maior do mundo por 100 mil habitantes, ainda mais a maioria dos crimes sendo nas cidades, é preferível uma sociedade totalmente arma, mesmo que o cidadão enche a cara e saia apontando a arma pra qualquer um, do que vier num país revém de assassinos, ladrões e estupradores. Marginais são covardes, quanto mais indefesa for sua vítima… Read more »

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

PauloR 22 de Fevereiro de 2018 at 20:47

Chora mais petralha

PauloR
Visitante
PauloR

Bruno Rocha 22 de Fevereiro de 2018 at 21:02

Você acha que criminalidade vai ser resolvida fingindo ser um herói hollywoodiano se jogando no chão e metralhando cada um que pareça ser bandido? Típico de direitoíde agir conforme o pensamento.

Estou esperando aparecer alguém com a ideia de resolver o problema da péssima educação brasileira armando professor.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Uma coisa é o sujeito bancar o valentão sabendo que o outro não está armado, é o caso do Brasil.
Outra coisa é o sujeito antes de bancar o valentão, saber que o outro está armado, é o caso de alguns estados nos Estados unidos.

PauloR
Visitante
PauloR

Bruno Rocha 22 de Fevereiro de 2018 at 21:05

Você é um exemplo de brasileiro desequilibrado que eu citei lá em cima. É um perigo dar arma para alguém que perde a cabeça numa simples discussão de internet.

PauloR
Visitante
PauloR

Roberto F. Santana 22 de Fevereiro de 2018 at 21:10

E você acredita que dois valentões vão baixar a bola porque os dois estão armados?
Realmente, a cabeça de vocês parece que vive em Nárnia.
Se você parar para pensar no comportamento emocional dos brasileiros de querer se autoafirmar a todo custo, mostra que as reações podem ou serão sempre a de confronto, independente se outro estiver armado porque ele o sujeito, por orgulho, não vai se deixar humilhar.
E essa fase de descivilização que estamos vivendo só corrobora com meu pensamento de que é perigoso liberar o porte arma.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

PauloR 22 de Fevereiro de 2018 at 21:06 mimimiiimimimmiiimimimimimimiiiiimiiiimimimimiiiimimimi É mesmo, então agora a direita racista nazista raivosa vai matar negros, pobres e gays? Quer dizer que o brasileiro médio é um demônio genocida facínora que vai estourar a cabeça de qualquer um que “pareça” um bandido? Que engraçado, você acha que os seres humanos da humanidade são falhos e burros, mas os seres humanos na alta cúpula do governo e do partidão são seres cósmicos transcendentais que sabem o que é o melhor para humanidade para avançar em direção ao progresso. Meio conveniente esse pensamento. Não, pra você não,… Read more »

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

PauloR 22 de Fevereiro de 2018 at 21:11

Você defende a bandidagem e eu que sou desequilibrado?

Kornet
Visitante
Kornet

Os esquerdoPaTas são com certeza o que hà de pior no país,juntamente com os marginais e os corruptos,pq em prol da sua ideologia louca lutam contra tudo e todos,ou seja,o que for bom pro povo brasileiro,mas afronta a ideologia,então somos contra,foram assim a vida toda. Quem acompanhou a votação pelo fim da menoridade,da intervençao no RJ e de assuntos pra combater a insegurança,fica com o estômago embrulhado com os discursos tresloucados e hipócritas. Por falar em hipocrisia,alguns são tão hipócritas que andam com seguranças armados,msmo sendo contra armas. O povo tem que ter o direito de se defender,e como disseram… Read more »

PauloR
Visitante
PauloR

Bruno Rocha 22 de Fevereiro de 2018 at 21:21

Teus argumentos são clichê demais. Boa noite!

Jefferson Ferreira
Visitante
Jefferson Ferreira

Sou completamente a favor da POSSE de arma, se o estado não tem como garantir a segurança eu tenho que fazer a minha. Trabalho, não tenho antecedentes, pago meus impostos e tenho o direito de se um meliante entrar em minha propriedade eu ter a chance de pelo menos me defender. Sou completamente a favor! Agora o porte de arma eu acho complicado porque precisava de uma estrutura que o estado não tem! Acredito que incidentes com porte de arma podem até prejudicar o projeto então o melhor seria liberar a posse e posteriormente o porte…

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Roberto, esse argumento em favor do desarmamento — que eu mesmo defendi quando era de esquerda — é uma falácia, pois crimes passionais ocorrem com ou sem armas de fogo. O fato é que, numa sociedade armada, fica muito mais difícil, do ponto de vista psicológico, uma briga terminar em tiroteio, pois os dois valentões não seriam os únicos armados. Do ponto de vista da dissuasão, o maior efeito das armas é justamente e inibição de qualquer ação agressora. Nem bandido paga pra ver, imagine um cidadão bravinho. Digo isso por experiência própria. Já fui segurança. Se você fizer gestos… Read more »

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

PauloR.
Isso vai depender da pessoa, ela pode evitar o confronto, como também, pode ir adiante.
O direito ao armamento, à defesa pessoal, é um direito natural do ser humano, nem mesmo o estado tem o direito de impedir isso. Ninguém tem esse direito.
É um princípio lógico e simples de se entender, eu não posso ficar à merce de um assaltante (ou outro agressor) sem ter meios de me defender, o estado não pode impedir isso.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

PauloR 22 de Fevereiro de 2018 at 21:26

Tchau querido.

Plinio Carvalho
Visitante
Plinio Carvalho

PauloR então no seu mundo qual é a solução???? espera que esse estado corrupto que se alimenta da criminalidade venha nos salva???? o unico que vive em narnia aqui é vc todo mundo sabe que o porte de arma não vai acabar com a violencia, mais vai da sim o direito a defesa do cidadão, e essa historia de briga de bar é balela, trabalhei 2 anos armado, era constantemente ofendido e ameaçado, passava muita raiva e nunca matei ninguem. quem quer fazer merda vai e faz, independente do que usa para isso, quem não quer não faz mesmo estando… Read more »

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Bruno Rocha.
Só usei isso para ilustrar.
Meu argumento é o direito natural de qualquer pessoa a própria defesa.

Caio
Visitante
Caio

Ainda tem muitas barreiras pra posse de armas, mas ja e bem vindo. Eu prefiro reformas reais das leis e nao emendas bunda mole, mas isso os bandidos da elite jamais vao deixar. Sr Gil so merece algum credito essas reformas do seu Bolsonaro se nelas ele se sobre: Reduzirem o excesso de oficiais nas nossas forcas. Acabarem com viagens premidas de quase 70 salarios num unico semestre. Nao deixar retorrnar pensoes maravilhosas pra solteironas. Oque varios conhecidos meus cobram abertamente dele. Reduzir os monopolios das redes varegistas. Reduzir os lucros do olipolio financeiro nacional. Cobrar um imposto igualitario dos… Read more »

Hawk
Visitante
Hawk

Duvido que essa lei passe, porque não estão nem aí para o povo e o culpado deles fazerem isso é justamente nós que os colocamos lá.
Mesmo que seja aprovado é inocência achar que qualquer um pode entrar numa loja e sair com uma arma. Ao meu ver o preço do porte que já um absurdo vai aumentar mais. Eles liberam porte e aumentam as dificuldades para se conseguir uma arma, pois como no país todos os políticos tem viés com a esquerda, a coisa não será tão fácil assim.

Talisson
Visitante
Talisson

Como dito acima, se a oposição é contra, bem que a industria bélica poderia convencer eles do contrário ($$$). Petista, esquerdista em geral gostam de dinheiro, foi assim que essa lei fascista foi aprovada e pode ser assim revogada. Dane-se qualquer argumento esquerdista que visa me convencer a abdicar de minha liberdade. Revogue-se já o absurdo que jamais deveria ter entrado em vigor.
PauloR, os estudos e as estatísticas te desmentem. Boa noite.

PauloR
Visitante
PauloR

Roberto F. Santana 22 de Fevereiro de 2018 at 21:28 Esse ”depender da pessoa” que é o problema, por isso cito o desequilibrio emocional e a falta de civilidade para ser contra a liberação do porte. E o estado tem o direito sim de tirar esse ”direito” do cidadão, por isso faz, e como contrapartida usa as forças de segurança para garantir a ordem e a segurança da população que é a melhor forma de resolver o problema da insegurança que vivemos. Esse negócio de Olho por Olho Dente por Dente não vai garantir a segurança de ninguém, vai apenas… Read more »

PauloR
Visitante
PauloR

Queria que me apresentassem as estatisticas que comprovam que a violência diminui quando se usa da mesma violência.

Cadê os números!

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

PauloR.
O estado não tem o direito de tirar o direito à legítima defesa por meio de armas, isso seria uma corrupção da autoridade.
É simples.
Não estou discutindo a situação psicológica de determinado povo ou se irá dar resultado ou não.

PauloR
Visitante
PauloR

Roberto F. Santana 22 de Fevereiro de 2018 at 21:51

Se você não quer levar em conta o estado emocional de um povo, é um direito seu mas é uma falha no seu pensamento.

De armas para loucos e desequilibrados e vamos o resultado

Plinio Carvalho
Visitante
Plinio Carvalho

Quem ta falando de violencia diminuir, não vai, pra isso é necessario muitas reformas que esses malditos politicos não querem fazer, oq a maioria de quem é a favor do porte defende é o direito a se defender. Se o Brasil fosse um país onde a policia funcionasse como em muitos países, se o sistema prisional restaurasse a pessoa, e os indices de violencia fossem baixos realmente liberar a arma seria uma burrice sem tamanho, mas eu te pergunto, esse é o nosso país??? a policia é efetiva no Brasil??? o sistema prisional é efetivo???? é evidente que não, por… Read more »

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

PauloR
Como você sabe que o povo brasileiro é desequilibrado emocionalmente?
São 200 milhões de pessoas.
Destes, quantos não têm direito a se defender então?

W.K.
Visitante
W.K.

PauloR.

Aqui no RS, nos anos 90, se emitiam mais de 40.000 portes de arma por ano, e o RS era um estado civilizado, não tinha nenhuma carnificina com a morte em massa de pais de família em brigas de trânsito, brigas de bar etc.

De fato, a criminalidade no RS só explodiu mesmo com a instauração do estatuto do desarmamento.

PauloR
Visitante
PauloR

Roberto F. Santana 22 de Fevereiro de 2018 at 22:02 Oxi! Não conhece teu próprio povo? Vai dizer que essa falta de civilidade que vivemos hoje é invenção de comunista? Plinio Carvalho 22 de Fevereiro de 2018 at 21:58 ”Se o Brasil fosse um país onde a policia funcionasse como em muitos países, se o sistema prisional restaurasse a pessoa, e os indices de violencia fossem baixos realmente liberar a arma seria uma burrice sem tamanho, mas eu te pergunto, esse é o nosso país??? a policia é efetiva no Brasil??? o sistema prisional é efetivo????” É bem por aí… Read more »

PauloR
Visitante
PauloR

W.K. 22 de Fevereiro de 2018 at 22:12

Já que você sabe em números quantas armas eram emitidas, você sabe também em numero quantas pessoas morriam esse tempo no RS?