Home Adestramento FOTOS: Leopards do 5º RCC em adestramento

FOTOS: Leopards do 5º RCC em adestramento

21416
102

Rio Negro/PR — Aprestamento constante das tropas blindadas do Exército Brasileiro.

Nestas imagens, o 5º Regimento de Carros de Combate mais uma vez entrando em ordem de marcha, dentro do adestramento anual previsto.

FONTE: Comando Militar do Sul

Subscribe
Notify of
guest
102 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomcat4,2
Tomcat4,2
3 meses atrás

Estou muito ansioso pra ver o primeiro protótipo do Leo1A5 modernizado. Espero q instalem a Remax nele e blindagens adicionais tbm, ao menos no protótipo pra mostrar o máximo q dá pra fazer. Acho um belo MBT e q modernizando e fazendo adequações dá pra segurar a onda tranquilo enquanto se desenvolve o substituto.

Doug385
Doug385
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

Não acredito em blindagem adicional. Vai elevar o peso e custo do veículo. O EB vai tentar realizar essa modernização da maneira mais econômica possível. Deve focar no sistema de direção de tiro e na parte mecânica.

Alexandre ziviani
Alexandre ziviani
Reply to  Doug385
3 meses atrás

A modernização será nos moldes do TAM 2A Argentino,com participação das mesmas empresas.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Alexandre ziviani
3 meses atrás

Sem dúvida. Se não for aquele, será um bem similar. Resta saber como está a relação peso/potência do nosso 1A5BR. Este número é o que mais restringe as atualizações em nossa viatura.

Mauro Cambuquira
Reply to  Alexandre ziviani
3 meses atrás

Pera ai? Os arges, são mais protegidos que os nossos em sua blindagem? Tem mais proteção que os nossos?

Wilson
Wilson
Reply to  Mauro Cambuquira
3 meses atrás

Não, o Leopard 1a5 é melhor blindado que o TAM mesmo o TAM 2C, a questão é que a modernização vai abarcar mais a parte eletrônica e mecânica, a blindagem pelo jeito vai ficar como está.

Mauro Cambuquira
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Grato por sanar minha dúvida.

Matheus
Matheus
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

Nunca ouvi falar dessa modernização? Tem algum link?
Sempre achei que o EB iria pegar uns Leo 2 usados da Europa caso algum dia queriam modernizar a força.

Rafael G de Oliveira
Rafael G de Oliveira
Reply to  Matheus
3 meses atrás

Amigo Matheus   Esquece a ideia de Leopard II usado….não tem/terá nada disponível para compra de oportunidade….já é certo que o gt nova couraça prevê estender o ciclo de vida dos leopard 1a5 até sair seu substituto.     Amigo Tomcat   Penso que aquele contrato de com a KMW (2017-2027) já deveriam ter incluso esse aumento da capacidade operacional da viatura…mas infelizmente sabemos que não foi assim que o acordo foi assinado.   O Leopard 1A5 estará preso a esse contrato até 2027, sua modernização seria considerada como um novo projeto, com outro contrato e um outro cronograma, infelizmente… Read more »

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

Vai dar mais tempo para escolherem o próximo MBT do EB!

Lucas Schmitt
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Com o famoso ToT, elevando o preço unitário ao dobro, para no fim encomendar 200 unidades e não exportar quase nada…

Ted
Ted
Reply to  Lucas Schmitt
3 meses atrás

Melhor investir em mísseis anti carro. Mais barato e eficaz

Lu Feliphe
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

A instalação de um sistema remax, blindagens adicionais, melhorias na comunicação e direção de tiro e quem sabe um sistema trophy? É possível, mas uma modernização nesse sentido seria muito caro, então devo concordar com o Doug nisso, creio que a atualização deva focar na direção de tiro, e a parte mecânica.

Last edited 3 meses atrás by Lu Feliphe
sub urbano
sub urbano
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

É como estar ansioso para ver um filme dos anos 80 em versão HD. A imagem vai ficar melhor, mas continuará sendo um filme repetido.Tipo o Jurassic Park em 3d no cinema.

gordo
gordo
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

Se levarmos em consideração que operávamos até meados dos anos 90 o M41 e que o cenário atual no continente é até mais favorável, a Argentina está sucateada, duvido que vão investir numa modernização. E vez de modernizar acho mais cabível a compra de algo mais novo como um T 90 (para mim o melhor custo beneficio) ou então o Leo2 (que também tem bom custo beneficio). Acredito que o EB vá investir no Guarani.  

Wilson
Wilson
Reply to  gordo
3 meses atrás

Não é o que se lê nessa matéria:
https://tecnodefesa.com.br/exercito-o-futuro-das-forcas-blindadas/
 
 

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Essa matéria é o que há de melhor e mais explicativo do saudoso Bastos q atualmente é o maior especialista em blindados da AméricaLatina.

Matheus
Matheus
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Então o EB quer ir na mesma linha de pensamento Italiana e usar o Guarani 8×8 com o canhão de 105mm.

Wilson
Wilson
Reply to  Matheus
3 meses atrás

Ao que parece o Guarani 8×8 será o centauro II italiano, mas por hora são apenas conjecturas e elas podem mudar.

gordo
gordo
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Sr Wilson o artigo é muito bom. A questão é a seguinte, sai do papel ? O EB até hoje não tem uma bateria antiaérea decente e lá nos anos 70 compraram 4 unidades do Roland 2. Fez alguma falta todos esses anos? Acho que não. E por não fazer falta é que as coisas ficam no papel, basta ver o Osorio, Tamoyo ou o EE-17 Sucuri que já rodavam e para iniciar a fabricação faltava pouco (hoje precisamos dos Italianos para fazer um Guarany). Eu gostaria muito de ver o EB com o que há de melhor, mas não… Read more »

Wilson
Wilson
Reply to  gordo
3 meses atrás

Vamos lá, algumas deficiências só são percebidas na hora dos vamos ver, mas no caso da defesa anti aérea é que não sobra grana(por n fatores) para a aquisição de um sistema assim e manter a operacionalidade do Exército.   Os casos do Osório e do Tamoyo é simples, o primeiro não foi feito para o EB era para exportação e mesmo tendo uma versão capata para o EB essa era muito cara para as condições financeiras do EB na época e o caso do Tamoyo é que ele era apena um m41 bombado(só a versão III é que realmente… Read more »

Rafael G de Oliveira
Rafael G de Oliveira
Reply to  gordo
3 meses atrás

Recomendo a leitura dos requisitos operacionais do futuro carro de combate do e.b
 
No fim do documento você chegará conclusão que a viatura ainda não existe, por isso essa modernização…

Vicente Roberto De Luca
Vicente Roberto De Luca
Reply to  gordo
3 meses atrás

Torçamos para que o selecionado seja o Guarani. De Luca, Vicente Roberto.

Welington S.
Welington S.
3 meses atrás

Esse blindado é muito lindo…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
3 meses atrás

Se é o que temos pra hoje, que seja bem mantido, com a manutenção em dia e que os tripulantes estejam bem treinados. Parabens EB.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Um blindado que ainda faz muita coisa! O ruim dele é apenas o canhão, que é 105 mm, fora isso, em um eventual conflito, não fica para trás de muitos concorrentes, até mesmo porque a maioria dos países usam tanques da sua época!

Joao
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Pergunta…as muniçoes de alto penetração e velocidade com ogiva de uranio nao compensam o baicho calibre?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Joao
3 meses atrás

O calibre do canhão só influência no alcance da arma. Más como a maioria das guerras e urbana a diferênça muda o resultado final.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

O calibre do canhão só faz diferença em combate em terreno plano, pois nesse caso quem ver primeiro e acertar mais longe vence, agora se for combater em area cheio de montanhas, morros, florestas e cidades, onde o inimigo só e visto a no máximo 500 metros, tanto faz se e 105, 120 ou 125.
Obs. A maioria dos MBTs e destruido por armas anti-tanque a no máxo 500 metros.

Alexandre ziviani
Alexandre ziviani
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

A Preocupação deve ser o motor e algumas peças,já que muitas não são mais fabricadas,o canhão é o menor dos problemas.

Last edited 3 meses atrás by Alexandre ziviani
Bardini
Bardini
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Que viagem na maionese…

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Me mostra o contrário com argumentos amigo, eu tenho os que corroboram o que disse.

Bardini
Bardini
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Faz parte da doutrina de emprego do EB enfiar seus VBCCC pra operar no meio do mato, cidade e montanha??? . O EB tem essa força blindada para empregar em terreno favorável a SUA manobra. Advinha quais são as características de um terreno favorável a manobra da força blindada de acordo com o manual? . “A maioria dos MBTs e destruido por armas anti-tanque a no máxo 500 metros.” . Se a maioria dos MBTs é destruída a no máximo 500m, como você alega tirando uma informação do além, o correto não seria EVITAR a situação de combater a curta… Read more »

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Sobre isso:
 
EFICIÊNCIA BALÍSTICA TERMINAL DAS MUNIÇÕES DE EMPREGO DA VBCCC LEOPARD 1 A5 BR CONTRA OS PRINCIPAIS CARROS DE COMBATE DA AMÉRICA DO SUL 
 
https://bdex.eb.mil.br/jspui/bitstream/1/1152/1/3231%20VALENTE%20C5.pdf

sub urbano
sub urbano
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

Estarrecedora a conclusão os T-72 venezuelanos. A performance dos nossos é pior que eu imaginava. O lavrado roraimense seria um túmulo de Leopardos. Qual seria o plano B dos nossos estrategistas? Não duvido que não tenham nenhum,parece que a preocupação dos mesmos tem sido somente a Política.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  sub urbano
3 meses atrás

Em caso de conflito, pegar os t72 pela retaguarda…..Estarrecedor e preocupante este estudo!!! A animosidade ainda impera entre o BRASIL e a venezuela e espero que fique apenas nisso… Abraços

Wilson
Wilson
Reply to  Saldanha da Gama
3 meses atrás

Isso se deve a blindagem reativa usada nos t-72.
 
Se superar isso a munição DM63 de 105mm perfura o t-72.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  sub urbano
3 meses atrás

A estratégia e aproveitar o afunilamento deles nas estradas que cortam a floresta e bombardear com artilharia e misseis anti tanque alac.

MCruel
MCruel
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

Muito boa e elucidativa a monografia proposta. Na leitura, fica evidenciado que não temos carro de combate hábil a perfurar o T72 venezuelano, quer frontal ou lateral.

Arariboia
Arariboia
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Douglas,
infelizmente os Leos A5 são inúteis contra os Leos-2A4 e T-72 venezuelanos.* Blindagem muito inferior aos dois, e seu canhão só em muita curta distancia pra vencer de alguma formas os dois. – de 1000m
 
Qualquer canhão 20/25/30mm são uma ameaça aos Leos 1A5. Isso pq estou tirando ameaças de granadas tipo RPG-7 e sua família de cabeças.
*TAM-2

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Arariboia
3 meses atrás

20 E 30 MM? Se não aguenta isso, não é um tanque! kkk

Wilson
Wilson
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Leopard 1, AMX-30, Type-61
 
todos eles não aguentavam mais que tiros de 30mm era uma característica da época, todos os MBTs dessa geração não aguentariam receber um tiro de uma munição igual ao calibre dos canhões que usavam, isso só mudou na geração seguinte.

Arariboia
Arariboia
Reply to  Wilson
3 meses atrás

O T-62 aguentava… tava bem na frente.

Wilson
Wilson
Reply to  Arariboia
3 meses atrás

O T-62 não aguentava um tiro de 105mm na época, essa era a característica mais comum na época, eu destaquei aqueles que não suportariam um tiro de 30mm, mas o T-62 de certa forma esteve a frente de seu tempo não por sua blindagem mas por ter sido o primeiro a usar um canhão de alma lisa, o T-64 sim foi revolucionário.

MCruel
MCruel
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Evidentemente um tanque aguenta munições de 20 / 30 mm nos pontos mais blindados, entretanto, os tanques não possuem a mesma blindagem em todos os pontos, o que permite que armas nesses calibre desabilitem um tanque, atingindo partes vitais como o motor, por exemplo. Vai destruí-lo? Provavelmente não, mas pode tirá-lo do combate.

Lu Feliphe
Reply to  Arariboia
3 meses atrás

Sim, e evidentemente a blindagem não é um ponto forte do Leopard 1a5, mas a questão seria em que cenário isso poderia acontecer, os Chilenos conseguiriam transportar os seus Leopards 2a4 para a Fronteira Brasileira? O Brasil conseguiria isso? Será que os Venezuelanos iriam manter uma rede logística para manter seus t 72 operativos nas planícies de Roraima? Não. Um cenário de combate pode variar por isso essas comparações tendem a ser relativas.

Last edited 3 meses atrás by Lu Feliphe
Odair
Odair
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

Francamente não entendo nada. Mas guerra não é só terrestre entre tanques. Atualmente receberíamos destruição aérea e de longe. Só imaginam entre vizinhos …hum

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Odair
3 meses atrás

Pois é mas não se esqueça que o país com maior capacidade de ataque é o Brasil, no caso seria bem mais fácil nós infligirmos a destruição nos vizinhos do q o contrário.

Lu Feliphe
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

Nenhuma nação vizinha consegue ter capacidades ofensivas para nos invadir.

Lu Feliphe
Reply to  Odair
3 meses atrás

Sim, eu estava comparando o cenário feito pelo colega ali encima. Como eu disse um cenário de combate varia e obviamente tanques não seriam o único meio empregado em um combate assim.

Luiz Botelho
Luiz Botelho
Reply to  Arariboia
3 meses atrás

Por que a preocupação com armas da Venezuela? Acaso estão ameaçando nos invadir? Não foi bem o contrário que aconteceu há alguns meses?

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Para o nosso ambiente da América do Sul é ainda uma arma valida!

Salim
Salim
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

caro Douglas, o blindado tem que ser ágil, detectar inimigo e atirar antes. Canhão de 105 mm tem alcance letal menor que 120/125 mm. Neste caso teríamos que chegar mais perto para ser mortal ( cerca 2 km contra 4 km ). Embora tecnicas superiores de treinamento e tática podem ajudar, porem o 1a5 e inferior. A blindagem do 1a5 e bem inferior aos blindados modernos, VC pode pesquisar tem varias tabelas na internet. A eletrônica e sistema mira/estabilização tem que ser modernizada, isto e posivel, e caro porem se fo bem feita fica semelhante aos carros atuais. Lembrando que… Read more »

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Salim
3 meses atrás

Lembrando que, em caso de conflito, qualquer coluna de blindados (até o advento do MTC-300) a 90 km de distância da fronteira é alvo para projéteis de saturação do Astros, no caso o SS-80 e havia o desenvolvimento do SS-150 pela Avibras o qual não se ouve mais falar.

Ted
Ted
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

Usar mtc300 para abater um blindado? ????

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Ted
3 meses atrás

Ted, mencionei coluna de blindados, acampamento inimigo etc onde um ataque de saturação pode fazer um bom estrago, MTC não é míssil ATGM, no caso uma saturação com SS-80 ou SS-150(caso venha a vingar o projeto).

FERNANDO
FERNANDO
3 meses atrás

É no Paraná.
Tomara que postem um vídeo, será bem legal.

715 team
715 team
3 meses atrás

Bora treine, treine, treine.

BrunoFN
BrunoFN
3 meses atrás

Um otimo MBT .. mas o tempo dele ja passou

Matheus Augusto
Matheus Augusto
3 meses atrás

Belas fotos. É bom saber que o pouco que temos pelo menos está em condições de ser usado.

Paulotd
Paulotd
Reply to  Matheus Augusto
3 meses atrás

EB deveria comprar alguns tanques japoneses Type 10. Ele pesa igual o Leo 1 A5 (40 ton), mas carrega uma canhão de 120mm, eletrônica top e blindagem de ultima geração. Não mudaria nada a logistica do EB. Leo 2 pesa meis de 60 toneladas, EB não tem estrutura para operar um tanque desse porte.

Rafael G de Oliveira
Rafael G de Oliveira
Reply to  Paulotd
3 meses atrás

“EB deveria comprar alguns tanques japoneses Type 10.”
 
Amigo Paulotd…Type 10 não está disponível para exportação…

bjj
bjj
3 meses atrás

Uma opção se o EB quisesse aumentar o poder de fogo dos Leo 1A5 numa eventual modernização sem nem precisar substituir o canhão seria integrar míssil israelense LAHAT. Ele pode ser disparado dos canhões de 105 mm, tem alcance máximo de 8 km e pode perfurar até 800 mm de blindagem.   Creio que uma modernização relativamente modesta, porém efetiva, sem modificar muito as características do blindado como peso poderia incluir:   1: Integração com o LAHAT. 2: Instalação de uma torreta REMAX. 3: Atualização dos sistemas de controle de tiro. 4: Instalação da camuflagem MCS da Saab que diminui… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
3 meses atrás

Ferrugem curtiu isso.

Cidadão
Cidadão
3 meses atrás

Os tumultos na Argentina precisam ser monitorados de perto e a 5 Bda Bld deve estar muito bem adestrada para cumprir suas diversas missões.

Last edited 3 meses atrás by Cidadão
Wilson França
Wilson França
Reply to  Cidadão
3 meses atrás

Tumultos?

Antunes 1980
Antunes 1980
3 meses atrás

Realmente uma força formidável, se estivéssemos em 1977.

Wilson
Wilson
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

O Leopard 1a5 é dos anos 80. Em 1977 o mais avançado dos Leopard 1 era a versão a4.

Tutu
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Inclusive falando apenas de idade os nossos leopards 1a5 tem praticamente a mesma dos 2a4 do chile, que são provenientes dos primeiros lotes desse blindado.
 
Ótimos vídeos sobre as capacidades dos TAM 2C, Leo 2a4Ch, Leo 1a5Br e Leo 1V.
 
https://youtu.be/KKY1erhzOQo
 
https://youtu.be/a-8mMGYKflI
 
https://youtu.be/X2lxzEepjEk
 
 

Last edited 3 meses atrás by Tutu
Carvalho
Carvalho
Reply to  Tutu
3 meses atrás

Muito bons mesmo os vídeos…
O portenho comprova orgulhosamente que o TAM 2C argentino é muito melhor que o Léo 2A4 chileno…
Apenas deixou de comentar que os argentinos não possuem nenhum TAM 2
Esses argentinos….

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Tutu
3 meses atrás

Pelo que me parece os sistemas ópticos dos nossos Leopards são bem melhores do que os 2a4 dos chilenos, na guerra moderna blindada geralmente vence quem consegue ver primeiro.
 

Last edited 3 meses atrás by Heinz Guderian
jonny BR
jonny BR
3 meses atrás

Apesar de eu achar que precisamos SIM adotar novos carros de combate, temos de abraçar o que temos no momento e ADESTRAR as nossas tropas para trabalharem com a maior eficiência possivel.
Os sauditas ja nos provaram que pouco importa o potencial tecnológico dos equipamentos quando suas tropas não são profissionais e adestradas.

Foxtrot
Foxtrot
3 meses atrás

Mesmo sendo um equipamento defasado, não deixa de ser uma bela imagem!

Heinz Guderian
Heinz Guderian
3 meses atrás

Sem dúvidas o EB é um exército bem preparado para o combate, apesar de não possuirmos equipamentos de ponta, o adestramento é muito bom, e dariamos muito trabalho a qualquer vizinho latino americano. Foto espetacular, o Leo 1a5 é muito bonito, imagina se lançam uma atualização nos moldes do Leopard C2 canadense, ia ficar show, porém muito caro. Nos meus sonhos o EB deveria fazer um tanque nacional com parceria estrangeira, meus favoritos seriam a Krauss-Maffei Wegmann que já possuem até instalações aqui no Brasil, ou os Sul coreanos, baseado no K2 Black panther.

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Heinz Guderian
3 meses atrás
Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

Muito interessante Tomcat, nota-se que o EB já tem várias variáveis e opções para os futuros blindados. E que a modernização do Leo 1a5 deve seguir adiante. Gostei também do interesse em adquirir o Centauro 2, muito bom.

Mauro
Mauro
3 meses atrás

O Astros tem um foguete equipado com 66 sub munições, uma delas é anti carro guiadas por calor. Acredito que com alcance de uns 100 Km. Basta detectar uma coluna por satélite ou drone, difícil avançar sob uma chuva dessas granadas. Tem foguete com alcance ainda maior. Não foi a toa que uma bateria de Astros fez uma “demonstração” na fronteira com a Venezuela. Podem ser levadas de C-130 ou com mais folga nos dois KC-390 em uso. A arma mais importante da Venezuela são suas baterias S-300, tem um detalhe, Israel sabe com vencer e destruir essas baterias facilmente.… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Os torpedos F-21 já chegaram ao Brasil, e o Riachuelo pode hoje sair à caça se necessário”
.
Volta pro vídeo game, pq o Riachuelo ainda demora pelo menos 1,5 anos para estar full operacional. Sendo otimista.

Wilson
Wilson
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Pelo que já foi divulgado, espera-se que o Riachuelo passe para o setor operativo no fim desse ano.

Bardini
Bardini
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Sim, e depois vou fazer teste e mais testes. Treinar e treinar. Disparos de armamentos e etc. Tem muita água pra passar por debaixo dessa ponte, antes de estar FULL.
 

Last edited 3 meses atrás by Bardini
Wilson
Wilson
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Os testes são para aceitar o submarino, depois ele passar para o setor operativo, o que terá será treinos e missões, mas testes não(só depois de manutenções como um PMG para ver se está tudo funcionando). Ninguém passa um equipamento para ser utilizado operacionalmente sem ter testado antes.

Mauro
Mauro
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Velho, estou falando em caso de guerra… na guerra é bater na chave e partiu… todo o resto é teoria de ressentido que fica todo o tempo torcendo contra.

Salim
Salim
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Lembre submarino argentino guerra Malvinas, sem treinamento forte por bom tempo náo se faz nada, vira bucha canhão. Guerras árabes/Israel, árabes colocaram em guerra tanques recém adquiridos , náo precisa dizer resultado. Se tiver treinamento externo vai de 2 a 3 anos para ter pessoal bom, e duro, mais e a realidade.

Alexandre ziviani
Alexandre ziviani
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Os venezuelanos também possuem o smerch…

Mauro
Mauro
Reply to  Alexandre ziviani
3 meses atrás

90 Km de alcance máximo… o Astros vai buscar se ele se aproximar mais que isso da faixa de fronteira. O Astros tem o foguete SS-150 para 150 km, fora o AV-TM-300 já em avançado estágio de desenvolvimento.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Mauro
3 meses atrás

O SS-150 não existe na prática. Um foguete com esse alcance só se faz útil se for guiado ou usar ogiva com submunições.
 
O MTC-300 ainda está em desenvolvimento.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

Já existem imagens do lançamento do SS-150 mas nada divulgado a respeito da sua comercialização.
O MTC-300 realmente está na etapa de desenvolvimento, mas devido ao status dentro do EB, possui alta prioridade e este não deve atrasar mesmo com o corte de orçamentos.

Sidy
Sidy
3 meses atrás

Acho um blindado lindo. Sou modelista e monto principalmente aviões e tanques da Segunda Guerra Mundial, mas tive que comprar um Leo 1A5.

MFB
MFB
3 meses atrás

Um lixo, só servem para passeio no campo. Se bater de frente com os venezuelanos será uma humilhação.

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  MFB
3 meses atrás

Devagar com o andor, não se esqueça que doutrina de emprego é tudo, fora uma cadeia logística eficiente , e que no campo de batalha o apoio de fogo e a cobertura aérea tbm estarão presentes e nisso a humilhação será pros venezuelanos.

Wilson
Wilson
Reply to  MFB
3 meses atrás

Se você der uma olhada nos tanques que os alemães usaram para invadir a França em 1940, a pergunta que vem é como veículos tão fracos conseguiram superar os tanques franceses.
E a resposta é doutrina.

sub urbano
sub urbano
Reply to  Wilson
3 meses atrás

É mas os alemães tinham um Rommel. Já a gente…

Wilson
Wilson
Reply to  sub urbano
3 meses atrás

Mas quem criou a doutrina foi Guderian, se baseando em teses de De Gaulle e Hobart.
 
De todos os comandantes alemães, poucos se destacaram e são lembrados hoje, o mesmo ocorreu com os americanos e soviéticos. Com uma doutrina adequada o EB pode muito bem fazer um estrago monumental em um possível inimigo.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Wilson
3 meses atrás

No caso apontado foi o conjunto de doutrina, estratégia e a infeliz decisão das FA francesas em subestimar o valor da telecomunicação na época.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  MFB
3 meses atrás

Em condições super trunfo os venezuelanos teriam vantagem, mas este não é fator determinante, treinamento e logística são importantes, de nada adianta ter um equipamento superior e não fazer uso de ambos…..mas claro, seria interessante o EB adquirir um equipamento superior aos Leo1A5

Paulo
Paulo
3 meses atrás

Dinheiro bem gasto. Muito útil so o Paraguai invada novamente.

Claudio Quadros
Claudio Quadros
3 meses atrás

Será não era interessante nova torre mais moderna com canhão 125 mm no estilo leopad 2 só mais leve conservando perso tanque .

Salim
Salim
Reply to  Claudio Quadros
3 meses atrás

carro já esta ultrapassado. E possível, porem caro, alem do que motorização vai ficar sem suporte fabrica. O leo e geração 2, hj esta acabando geração 4 e indo pra cinco no mundo.

Leonardo
Leonardo
3 meses atrás

PiB do Brasil para ó Egito incrível EB não consegue comprar 1000 carro combate

Wilson
Wilson
Reply to  Leonardo
3 meses atrás

E o EB precisa de 1000 carros de combate?
Pelo que eu saiba não.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
3 meses atrás

Um equipamento e bom na razão direta da qualidade do adestramento da tropa. Sempre bom ver as tropas a se exercitar.

GILBERT
GILBERT
3 meses atrás

Tomara que venham logo os novos MBTs do EB para distribuir esses LEOs para o Centro-Oeste e Norte do Brasil