BRASÍLIA, DF (UOL-FOLHAPRESS) – Ao comentar sobre as negociações do Brasil para a aquisição do Pantsir (sistema russo de mísseis antiaéreos), que se desenrolam desde 2013, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que o governo brasileiro “não é um comprador de material bélico russo” devido à parceria para aquisição de armamento norte-americano por meio da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

A última aquisição do tipo foi de helicópteros russos, feita pelo então ministro da Defesa, Nelson Jobim, nos governos do PT.

“Na América Latina são poucos os países que [compram material bélico russo], Venezuela e Peru, talvez. Mas a razão principal é a condição do Brasil de parceiro preferencial extra-Otan. Sinceramente, acho difícil. Não vejo nenhuma simpatia dos meios militares brasileiros a qualquer acordo nesse sentido”, afirmou o general da reserva do Exército brasileiro, em entrevista ao Valor Econômico.

A declaração foi dada às vésperas da visita do presidente Jair Bolsonaro à Rússia na próxima semana. Ser um aliado extra-Otan possibilita o acesso à indústria de defesa dos EUA, a realização de exercícios e treinamento conjuntos, além de acesso especial a financiamento para equipamentos militares.

Na avaliação de Mourão, a confirmação da viagem num momento em que se aprofundam os conflitos entre Rússia, Ucrânia e países do Ocidente, não deve provocar mal-estar nas relações do Brasil com os Estados-membros da Otan, como os EUA.

“O Brasil não tem participação direta nesse conflito. Nossa posição foi explicitada no Conselho de Segurança da ONU pelo embaixador do Brasil nas Nações Unidas, Ronaldo Costa Filho, pela autodeterminação dos povos e em defesa da soberania dos países. O Brasil se posicionou claramente em defesa de uma saída pacífica para o conflito. Os EUA exercem seu poder de dissuasão… A viagem não vai causar nenhum tipo de constrangimento”, disse o vice-presidente.

FONTE: Folhapress, via MSN

Subscribe
Notify of
guest

268 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guacamole
Guacamole
2 anos atrás

Por mim, fazia igual a Índia: tudo o que puder ser fabricado em nosso solo deve ser feito aqui, e o que não for, comprar de vários fornecedores diferentes para não ficar refém desse ou aquele.
Jatos americanos, tanques russos, submarinos franceses, etc…

Alem
Reply to  Guacamole
2 anos atrás

Mal temos dinheiro manter um velho A4, tanques da década de 80, navios sabe Deus quando foram feitos, avalie manter material de fornecedores diferentes…

francisco
francisco
Reply to  Alem
2 anos atrás

Mas temos dinheiro gastar em outros paises: quatro países – Angola, Argentina, Venezuela e República Dominicana – levaram do Brasil 8 bilhões de dolares em financiamentos sem retorno. Lula mandou o BNDES dar R$12,6 bilhões do Tesouro para financiar obras da Odebrecht em Angola. Para Cuba e Venezuela o PT enviou R$ 10,9 bilhões.
Esse é o pais que não tem dinheiro para manter um velho A4.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Guacamole
2 anos atrás

Ola’Guaca. De certo modo, concordo com você na importância do produto nacional ou nacionalizado. Considerando o parque industrial brasileiro, a prioridade deve ser pela nacionalização ou produto nacional. Acho que os programas ProSub, Guarani, FX2, KC390, FCT e HBR mostram esse caminho. É razoável que parte dos dispositivos que integram os equipamentos sejam importados, mas outras partes podem ser nacionais ou nacionalizadas. Contudo, eu acho mais importante buscar uma integração e coordenação dos equipamentos das três forças do que buscar necessariamente diversificar fornecedores. Considerando que os produtos sejam de excelência e tenham participação nacional, se a consequência for poucos fornecedores,… Read more »

Vitor
Vitor
Reply to  Camargoer.
2 anos atrás

Você é sempre muito bem intencionado, amigo, mas citar o HBR como um programa de aquisição bem sucedido é na minha opinião um equívoco. Eu vi com meus próprios olhos os kits (são verdadeiras caixas de madeira) com os sistemas todos made in France a serem simplesmente montados em Itajubá. Houveram sim expansões para montar e fazer a manutenção (o helicóptero é enorme), mas a Helibras não fábrica um único parafuso daquele helicóptero.

Last edited 2 anos atrás by Vitor
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Vitor
2 anos atrás

Caro Vitor. Eu escrevi sobre programas de fabricação nacional ou nacionalizada. O Japão, por exemplo, tem programas nos quais existem equipamentos de fabricação local, sejam com 100% de componentes japoneses ou com apenas um fração de componentes locais, equipamentos fabricados sob licença por empresas japonesas ou equipamentos apenas montados localmente. Cada um dos tipos de nacionalização tem vantagens e desvantagens relativas, principalmente quando se pensa no longo prazo. Por exemplo, os Leopard 1A5 do EB forma adquiridos de segunda mão, mas envolveu a instalação de uma empresa para efetuar a sua manutenção, bem diferente da compra de M113 dos excedentes… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Camargoer.
2 anos atrás

Os M-113 não foram modernizados no Parque 5 de Curitiba?

Flanker
Flanker
Reply to  Camargoer.
2 anos atrás

O Brasil recebeu dezenas de M577A2 como doação dos EUA. Pagamos apenas o transporte. Vieram nas condições (excelentes) em que se encontravam. Juntos, vieram 12 M113A2, nas mesmas condições. Todos passaram por revisão geral e pintura nos instalações do PqRMnt/5, em Curitiba.
Quanto aos M113, 350 já foram modernizados, em 2 lotes. O terceiro lote, de 150 unidades, foi autorizado há pouco tempo. Todos os serviços foram, e continuam sendo, realizados também no PqRMnt/5, por militares do EB, com kits fornecidos pela BAE Systems.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Vitor
2 anos atrás

A grande verdade é que “helibras” é só um nome bonitinho. No fundo, a Helibras é a Airbus.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Vitor
2 anos atrás

A Helibras não, os fornecedores da cadeia produtiva nacional sim .

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Thiago A.
2 anos atrás

A COPAC E A FAB estão mentindo então?

wilson
wilson
Reply to  Thiago A.
2 anos atrás

Não estão mentindo, no máximo fingindo…

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  wilson
2 anos atrás

Caso sério. Se você tem evidências sobre essas supostas irregularidades e omissões por parte das autoridades-que em tese deveriam acompanhar e verificar o cumprimento do contrato- deveria absolutamente apresentá-las ao Ministério Público e possivelmente divulgar para imprensa nacional.
Abs

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Vitor
2 anos atrás

Também sempre achei os comentários do Camargoer muito bem intencionados, o cara é muito educado em suas colocações, porém acredito que dois projetos não deveriam jamais ter sido executados, um é a compra do helis russo, que aconteceu apenas por pressão russa para equilibrar a balança comercial, e outro foi essa parceria do Brasil com a França que deveria ter beneficiado a Helibrás que não se beneficiou em nada. Esses helis teriam ficado muito mais baratos, se tivessem sido comprado de prateleira, nunca conseguimos e nem vamos conseguir exportar esses meios para nenhum país, quem importa esses, compram da França,… Read more »

Pablo
Pablo
Reply to  Guacamole
2 anos atrás

So que pra fabricar aqui, esbarra em outro problema.
Mesmo que se tenha autonomia pra construir, ficamos refem da quantidade. Montamos uma fábrica, investimos bilhões, na hora de fabricar, sai um punhado para o Brasil e pra vender, dificilmente sai algo. Gripen falavam em mais de 100 unidades, hoje se fala em 66.

Last edited 2 anos atrás by Pablo
Leonardo Costa da Fonte
Reply to  Pablo
2 anos atrás

Esqueceu do Kc390. Projetaram um belo avião para fabricar 4 dezenas de unidades! Coisa de louco. Do ponto de vista de engenharia é lindo. Do ponto de vistar financeiro é um desastre. Por isso o País quebra.

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  Guacamole
2 anos atrás

Em breve um cara que usa barba e gosta dos Russos volta ao planalto! Ai veremos se compramos ou não.

Eraldo Calheiros
Eraldo Calheiros
Reply to  Guacamole
2 anos atrás

Pois é meu caro, enquanto nossos generais, não forem pragmáticos, e acima de tudo patriotas de verdade, vamos nos contentar apenas com as sucatas vindo do tio San, pois pra ele, quanto mais formos dependente de suas caridades, melhor será.

Andre
Andre
Reply to  Guacamole
2 anos atrás

Mas estamos mais ou menos assim mesmo.

Jatos americanos, italianos e suecos.
Tanques alemães
Submarinos franceses
Navios ingleses
Helicópteros americanos e, por enquanto, russos
Armas AA russas
VBTP italianos

Teixeira
Teixeira
2 anos atrás

Talvez não fosse tão mal aceitar alguma doação, conpra de oportunidade ou material de segunda mão.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Teixeira
2 anos atrás

Olá Teixeira. Quais equipamentos dos excedentes da Russia seriam necessários para o Brasil? Ou você fala dos excedentes da OTAN?

pedro
pedro
Reply to  Camargoer.
2 anos atrás

Mi-17, Mi-24, Mi-26, Ka-32, Il-76, IL-78, BMP-2, BMP-3, MT-LB, 2S3, 2S5, 2S7, 2A36, 2A65, BTR-82, 2S12, T-72/T-80, Buk, Tor, 2S6 Tumguska, S-300, Su-34, Be-200, 3K60 Bal, K-300P Bastion, Iglas, Kornets e fora aquelas belezas de Corvetas que tem mais poder de fogo que um Destroyer. Isso só falando de excedentes, sem contar material novo.

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  pedro
2 anos atrás

Ou seja,lixo do Tio Ivan!! Aí pode,tá tudo certo

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcos Cooper
2 anos atrás

Pensa bem.
Para quem está acostumado com C-130 e M-113, é um ‘luxo’!

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Marcos Cooper
2 anos atrás

Seu comentário está recheado de ideologia! Ou desconhecimento! kkkkk

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Yuri Dogkove
2 anos atrás

Pesquise no google o que significa a palavra ideologia antes de comentar tamanha besteira.

Andre
Andre
Reply to  Marcos Silva
2 anos atrás

ele precisa pesquisar “desconhecimento” também…

Luciano
Luciano
2 anos atrás

Há de ser inteligente, esse não é o momento de ser precipitado. Vamos esperar o desenrolar internacional e aí ver o que pode aparecer de oportunidade.

Henrique
Henrique
2 anos atrás

Não só OTAN, mas esbarra em toda a economia brasileira. uma canetada o Gripen morre, por exemplo.. fora todas as outras empresas que tem relações comercial com EUA/Aliados.
.
Essa é uma armadilha que todos os países cariam e o custo pra sair é maior do que ficar nela… e no final, mesmo que tu sai dela o país vai cair nela, de volta, com outro sinal

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Henrique
2 anos atrás

uma canetada o Gripen morre, por exemplo..”
Os militares escolheram esta aeronave justamente por isso.

Henrique
Henrique
Reply to  Gabriel BR
2 anos atrás

Esqueceu que o motor do Gripen é americano, é o mesmo F18 de guerra eletrônica…
.
acho que o Gripen não voa com Tubo Flex 16V Renault (fora as outras coisas)

Flanker
Flanker
Reply to  Henrique
2 anos atrás

O motor do Gripen é o mesmo de todas as versões do Super Hornet, o F414.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Henrique
2 anos atrás

Conversa fiado do Mourão. Tem vários países da OTAN e aliados preferenciais que compram e operam material Russo. Turquia, Colômbia os EUA mesmo operavam helicópteros Russos no Afeganistão, sem falar que compramos mísseis IGLAS da Rússia a pouco tempo.

Assunção
Assunção
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
2 anos atrás

VIce não manda em nada. Só dá rasteira. Olhe o anterior. E os mísseis russos não vamos comprar. Olha as Malvinas!

Mayuan
Mayuan
Reply to  Assunção
2 anos atrás

Ainda bem que ele fez isso!

Mayuan
Mayuan
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
2 anos atrás

Bom ler de novo. Ele não disse que não pode comprar mas disse que acha pouco provável.

Bosco
Reply to  Henrique
2 anos atrás

O mundo não é um lugar justo. Entre as nações vige a política do galinheiro. Há as que não são bicadas, existem as que são bicadas por alguns e bicam outras e há as que só são bicadas. O Brasil é um país novo. Diferente dos países europeus e asiáticos, muitos com milhares de anos, o Brasil só tem 500 anos e até que se saiu muito bem ante a dura realidade que se impõe. Nenhum país do mundo vive isolado. Todos se juntam a blocos. O Brasil não é um país protagonista. Não adianta os críticos de plantão espernearem,… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Em outras palavras, você vai concordar que… No xadrez geopolítico existem jogadores e existem as peças. O jogador é um ente ativo, pois realiza as ações. A peça é passiva e é deslocada de um lado a outro, sem vontade própria, até ser “comida”. Enquanto não se aceitar (que, inclusive, dói bem menos) que o Brasil é peça, nunca vai analisar as coisas como elas realmente são. Mas… a questão é: Como é que um país que é um dos 5 mega-países do mundo (grande população e grande território) não é jogador? Como esse cara se deixa ser peça? Bem…… Read more »

Bosco
Reply to  GFC_RJ
2 anos atrás

Não tiro uma vírgula. Ao meu ver nossa melhor chance foi no “governo” do Lula. Se ele fosse patriota em vez de ser petista , com altíssima aprovação de todos os setores da sociedade, num mundo sem polarização, sem inflação, ele poderia ter dado o chute inicial para o Brasil virar potência regional de fato , mas em vez de construir um país forte ele apenas passou um verniz, um faz de contas, que logo desbotou e mostrou a dura realidade, a de que não tínhamos dado nenhum passo real em direção ao futuro promissor mas tão somente em direção… Read more »

Last edited 2 anos atrás by Bosco Jr
Mayuan
Mayuan
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Ele não tinha, e ainda não tem, um projeto de estado, apenas um projeto de poder e do pior tipo pois era calçado numa ideologia que não deu certo em lugar nenhum.

Jadson S. Cabral
Jadson S. Cabral
Reply to  Mayuan
2 anos atrás

O Bolsonaro muito menos. Foi eleito prometendo um liberalismo que ele nunca defendeu e deu no do deu. Não fez nada do que prometeu e ainda fez pior do que os antecessores. Tá parecendo uma barata tonta, sem saber o que fazer, pq nunca teve plano de governo. Só sabia dizer que não ia fazer toma lá da cá, que ia liberar arma e que ia acabar com a mamata. Qualquer coisa além disso ele mandava perguntar ao posto Ipiranga, que no fim se mostrou tão incompetente quanto. No fim nos ensinou que para ser um bom ministro da economia… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Mayuan
2 anos atrás

Ninguém tem projeto de Estado, apenas de poder. 
O que chega mais pertinho, só um pouquinho, é o ex-governador do Ceará. Mas mesmo assim, altamente debatível e rabatível aquele arremedo de projeto. E o objetivo de tudo não é o mais republicano, mas o poder puro e simples.

Pelamordedeus, esquece essa parada de ideologia. Isso é só máscara. Lá em cima nego não aplica nem 10% do que a tal ideologia prega. É cheio de contradições.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Eu até concordo contigo em 100% nisso. A mesma opinião que tu tem sobre esse governo citado é a minha. Por isso nunca votei e nem nunca votarei neste estrume. O irônico é realmente achar que o atual (e não há como lembrar que esses mesmos dois grupos dividirão em outubro) está, de fato, tentando resolver todo esse cenário listado. Bem… Não.  São a mais pura farinha do mesmo saco. São corporativistas, buscam o poder acima de tudo, tem seus grupos particulares de apoio e não se importam em quebrar o país se isso ajudar nas urnas em outubro. Aconteceu… Read more »

Bosco
Reply to  GFC_RJ
2 anos atrás

Mas qual alternativa você imagina? Não se pode nem falar de uma revolução que a esquerda pira e o STF manda prender. Aí então sobra a política e o que temos é Lula ou Bolsonaro. Ah! Tem a terceira via vinda da ala esquerdista representada por … Ciro Gomes e …. Moro. Tenha dó! Vamos literalmente sair do espeto pra cair na brasa. Eu não voto no Lula jamais e não votarei no Bolsonaro porque não adianta tentar limpar o chiqueiro com os porcos dentro. Não há ambiente político no Brasil para nada que não siga as regras pré-estabelecidas como… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Quem sou eu pra dizer em quem cada um deve votar e “quem deveria ser presidente”? Eu estou falando de um projeto de 30 a 50 anos que, ao final dele, todos esses energúmenos listados já deverão estar no colo do 7 pele. Esse projeto não existe e nem vai existir. Não é de interesse a esses que estão no poder que esse projeto exista. Em todas as esferas de poder e em todas as instâncias. Outro dia estava vendo uma Live do Embaixador Rubens Barbosa quando foi mencionado sobre a questão do projeto nacional… ele meio que ficou naquela… Read more »

Bosco
Reply to  GFC_RJ
2 anos atrás

Vamos ficar eternamente discutindo e não vamos chegar a um consenso porque nossas trilhas sinápticas são diferentes. Não acho que você queira o mal do Brasil assim como eu não quero, mas claramente fazemos leituras diferentes da realidade. Citar o voto de um deputado no passado longínquo ou recente não quer dizer nada ainda mais se não estiver acompanhado da justificativa que que porventura ele tenha dado e contextualizado. E não fico julgando o atual presidente por cada pum na cueca que ele tenha dado durante toda a sua vida ainda mais sabendo como funciona a política no Brasil desde… Read more »

Bosco
Reply to  GFC_RJ
2 anos atrás

Como você teria sugerido ao Biruliru ter lidado com a política (sem golpe) dentro desse contexto?
comment image

Gabriel BR
Gabriel BR
2 anos atrás

Eu sei que o General Mourão é um soberanista e só está dizendo isso por causa da força da ala colaboracionista das forças armadas da qual o atual presidente faz parte.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Gabriel BR
2 anos atrás

Então, está faltando personalidade a esse Senhor.

glasquis 7
Reply to  Gabriel BR
2 anos atrás

Cara tu cria essas “filosofias” sozinho quando está no banheiro ou tem uma equipe que te ajuda?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  glasquis 7
2 anos atrás

Primeiro é que este senhor nem deveria estar lá.
Pior dando esse tipo de declaração.
‘Diga-me com quem andas……’

Mayuan
Mayuan
Reply to  Antoniokings
2 anos atrás

Mais de 57 milhões de pessoas discordam. Ele foi eleito para estar lá. Impressionante como é difícil para vocês conviverem com a democracia.

Slow
Slow
Reply to  Mayuan
2 anos atrás

Metade disso aí hoje em dia se arrepende ..

Flanker
Flanker
Reply to  Slow
2 anos atrás

Que seja. Eu sou um deles. Por isso existem eleições a cada 4 anos. Mas, isso não muda o fato dele estar lá legitimamente!
PS: me arrependo e não votarei no bolso no primeiro turno. Mas, estando ele e o inominável no segundo turno, voto em bolso. Voto no macaco Simão, mas não voto no pê-tê.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Mayuan
2 anos atrás

Mais de 57 milhões foi em 2018. Hoje tem nem 30, isso pq brasileiro não se importa com política senão era zero.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Mensageiro
2 anos atrás

E são os 30 que sempre estiveram e sempre estarão.
Com os militares, depois Collor, Aécio e agora, o néscio.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Mayuan
2 anos atrás

Passou filhinho.
Passou……

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
2 anos atrás

Por que esse senhor não deveria estar lá? Ele não foi eleito? Com um comentário assim, demonstras teu viés antidemocrático. Só tem legitimidade aqueles que tu apoia e concorda?

Last edited 2 anos atrás by Flanker
Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  glasquis 7
2 anos atrás

Fica na sua “Chinelinho”

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Gabriel BR
2 anos atrás

O sujeito se denomina ‘neoliberal’.
Seja lá o que isso signifique.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Antoniokings
2 anos atrás

Neoliberalismo é coisa de adolescente que não sabe nada da vida.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Gabriel BR
2 anos atrás

Exatamente.
E que ainda não passou necessidade na vida.
E pior, não liga que outros passem.

Bosco
Reply to  Antoniokings
2 anos atrás

Neoliberalismo é uma das invenções mais odiosas da esquerdalha.
Vendo que o barco do socialismo e do controle centralizado inexoravelmente afunda eles inventam de colocar metacapitaistas fingindo que são donos de grandes empresas estatais e aí a corrupção corre solta pra financiar os sonhos de poder de alguns “iluminados”.

Last edited 2 anos atrás by Bosco Jr
Mgtow
Mgtow
Reply to  Gabriel BR
2 anos atrás

Soberanista? Não me faça rir.

Slow
Slow
2 anos atrás

Até agora oque saiu de bom pro Brasil sendo aliado extra da otan ?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Slow
2 anos atrás

Como eu falei há alguns anos: NADA!

Henrique
Henrique
Reply to  Slow
2 anos atrás

A razão de viver do Bosco e os cometários dele! Kkkkkkk

Last edited 2 anos atrás by Henrique
Slow
Slow
Reply to  Henrique
2 anos atrás

???

Bosco
Reply to  Henrique
2 anos atrás

Eita! Tá sentindo a minha falta? Já disse que sou hétero não praticante. Não insiste.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Bosco está deixando uma turma TRAUMATIZADA nos comentários rsrs…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Alessandro
2 anos atrás

Ainda bem que quase acabaram.
Ninguém aguentava mais.

kkkkkkk

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Bosco
2 anos atrás

kkkkkkkkk hetero não praticante kkkkk boa bosco

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  horatio nelson
2 anos atrás

Mais, conhecido como bro**.
Por isso que fica perturbando os outros com leitura de manuais.
Talvez ele precise ler outros ‘manuais’.

kkkkkkkk

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Henrique
2 anos atrás

Depois dos manuais.
kkkkkk

Bardini
Bardini
Reply to  Slow
2 anos atrás

Treinamentos e intercâmbios…

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Que já aconteciam antes. Uau

Bardini
Bardini
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Quando tu não entende da coisa, essa é a impressão que fica.

pedro
pedro
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Vc entende tanto que conseguiu apenas colocar o basicão! Fora treinamento de uns gatos pingados e visita de militar de alta patente visando levar para casa alguma lembrancinha e o coffee brake, algo mais? Nao vale colocar meios que pagamos caro para obter, pois aí não é vantagem alguma.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Não entendo, plenamente, muitos assuntos. A diferença entre nós é que eu assumo isso sem problemas. Como você é bem entendido no assunto, nos explique aí, para que possamos parar de falar besteira. Nos explique aí quais foram as reais vantagens do Brasil com essa classificação de aliado extra OTAN. Me explica aí que tipo de equipamentos foram disponibilizados a mais do que os que já eram com o status anterior? Quanto aos treinamentos e exercícios, nos explique aí, quais foram os incrementos após o acordo? Isso tudo vale a pena ao ponto de, segundo as palavras do general, haver… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Olha, papagaio de youtuber… eu só te disse o óbvio. Não adianta ficar brabinho comigo. . Esse assunto já foi pra lá de discutido, 2 anos atrás. E 2 anos atrás, um amontoado de Zé iludido, achava que ser aliado extra-OTAN significaria uma enxurrada de equipamentos novos para as forças. . Sobre isso, deixo aqui o mesmo comentário: “Bardini  2 anos atrás O pessoal se ilude muito fácil…” _________________________________________________ Ser aliado extra-OTAN é extremamente interessante para o Brasil e para as empresas do setor de defesa, já que assinaram uma coisinha chamada: Acordo de Pesquisa, Desenvolvimento, Teste e Avaliação (RDT&E).… Read more »

Last edited 2 anos atrás by Bardini
Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Me perdoe excelência, pelo deslize de não reconhecer vossa ilustre pessoa e não lembrar ou não ter visto um comentário seu de dois anos atrás sobre o assunto. Parece é que quem sempre anda bravinho, ao ser questionado, é você. Mas isso e suas duas tentativas de ofensa não importa. Vou tentar argumentar com a minha carta do aprendizado em mãos. Basicamente, você atrela as vantagens do acordo a dois pontos: – Assinatura do RDT&E e a consequente abertura de um mercado de 30 países à exportações de produtos brasileiros. Ok. O que disso é perceptível na prática? Quais produtos/serviços… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Ok. O que disso é perceptível na prática? Quais produtos/serviços foram desenvolvidos com base nesse acordo? Quais produtos foram sequer projetados? Quais desses produtos receberam algum tipo de dotação por parte do Estado brasileiro? Qual desses produtos foram qualificados para exportações? . Para. Respira. Lê de novo: . Ser aliado extra-OTAN é extremamente interessante para o Brasil e para as empresas do setor de defesa, já que assinaram uma coisinha chamada: Acordo de Pesquisa, Desenvolvimento, Teste e Avaliação (RDT&E). Te coça e lê sobre, aí tu vai entender a real importância desse acordo. Agora, ambas as partes colocaram esse acordo… Read more »

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Ok Bardini. Vou ler e tentar me informar melhor. Mas, tente responder minha pergunta principal: Esses benefícios valem o custo de ter restrição, admitida pelo vice presidente, na aquisição de equipamentos e adoção de ações com quem quer que a gente queira? Pq a gente pode falar o que quisermos, mas o fato é que essa fala do general assume que abriram mão de parte de nossa soberania em prol de um acordo. Pq se há restrição em realizar negócios com um país, há restrição na soberania. Então, vale a pena? Vale a pena, especialmente considerando os resultados práticos decorrentes… Read more »

Last edited 2 anos atrás by Felipe Morais
Bardini
Bardini
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Mas, tente responder minha pergunta principal: Esses benefícios valem o custo de ter restrição, admitida pelo vice presidente, na aquisição de equipamentos e adoção de ações com quem quer que a gente queira? . Tu não se importa de fato, com a soberania do Brasil. Essa é que é a verdade. O teu problema com a OTAN, é pura e simplesmente por conta da narrativa de apoio ao presidente, que agora pende para Rússia. . Assumiu Binden, com o qual a relação não é boa, que falou muito mal do Brasil na campanha e que, recentemente, voltou a querer ensaiar… Read more »

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Cara, eu tentei levar uma discussão contigo, mas você é extremamente mal educado. Não sabe tecer um comentário sem querer taxar alguém de algo ou menosprezar a pessoa. E pelo que eu entendi, você quis dizer que eu seria apoiador do atual presidente brasileiro? Você pergunta se eu “e minha bolha” irei chamar o Trump de comunista por tratar com o Lula, dando a entender que eu, eventualmente, seria bolsonarista. Eu sou uma das pessoas que mais crítica o Bolsonaro aqui. E critico o Lula tbm. Mas não, na ânsia de tentar me ofender de algum jeito, você vem dizer… Read more »

Last edited 2 anos atrás by Felipe Morais
Mayuan
Mayuan
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Bom ler de novo. Mourão não disse que não pode comprar mas disse que acha pouco provável.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Bardini
2 anos atrás

‘O acordo tem menos de 2 anos de vigência.’

Ótimo.
O próximo Presidente nem terá o trabalho de denunciar essa bizarrice.
É só deixar caducar.

Slow
Slow
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Todas as declarações que atentam contra soberania do Brasil vem de países da OTAN …

Vão nos proteger deles mesmo ?

Agnelo
Agnelo
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Não assim.
E os intercâmbios incluem estudos de material militar.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Agnelo
2 anos atrás

Sim Agnelo. Um aumento no nível de participação nos exercícios.

Mas, o custo benefício vale ao ponto de, segundo afirmado pelo general Hamilton Mourão, profissional de altíssimo trânsito nas forças armadas, atual vice presidente da República, restringir o acesso brasileiro a equipamentos de fornecedores não alinhados com a OTAN?

O custo benefício é alto ao ponto de haver uma limitação de contratação para uma aliança militar na qual França e Alemanha possuem elevada importância na tomada de decisões? Países esses que são ferrenhos críticos ao Brasil e, cujo presidente de um deles, recentemente falou de internacionalização da Amazônia?

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Acredito que o maior impeditivo para a compra de material bélico russo não é o fato de sermos alinhados à OTAN, mas sim ao programa de sanções do governo americano. Se comprarmos equipamento russo corremos o risco de ficar sem Gripen e Tamandarés.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Bruno Vinícius
2 anos atrás

Só que minha questão é que, se os americanos quiserem aplicar sanções pelo seu programa de sanções, é decisão deles. É algo unilateral. Já quando se fala que há um acordo, assinado pelo Brasil, logo, bilateral, que prevê restrições à decisões políticas do governo brasileiro, a história é totalmente diferente. E o general pode ter se equivocado totalmente na fala. Inclusive, acredito que foi o que aconteceu. Mas, pela primeira vez, uma alta autoridade brasileira, com altíssimo trânsito nas FAs e com elevado poder na ADM. Pub Civil, fala expressamente que um negócio jurídico bilateral assinado pelo Brasil, impõe restrições… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Bruno Vinícius
2 anos atrás

O cordão umbilical será cortado, mais cedo ou mais tarde.
Vide o caso da Argentina recebendo US 23 bilhões de investimentos em infraestrutura da China, aventado a compra de jatos chineses e etc.
Essa sanções não servem para porcaria nenhuma.

oglobo.globo.com/economia/china-aproveita-sancoes-dos-eua-para-comprar-mais-petroleo-da-venezuela-do-ira-por-preco-baixo-25348831

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Treinamentos e intercâmbios, mais conhecidos como passeios e viagens.
O que tem de gente querendo passar uns dias visitando a sede da OTAN é uma grandeza.
Deixa de papo!

Mayuan
Mayuan
Reply to  Antoniokings
2 anos atrás

Passeio foi o que o molusco acabou de fazer às nossas custas na Europa. Dona Doida, em 2019, quando não era mais presidente, gastou mais de 400 mil em viagens. De treinamento é que não eram pois continua falando um caminhão de matéria fecal.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Mayuan
2 anos atrás

Não fale assim do nosso próximo Presidente.
Limite-se em criticar o atual.
Contenha-se.

Flanker
Flanker
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Os treinamentos, como o CORE, não eram realizados antes.
Quanto a equipamentos, depende de $$$….independente de qual seja a fonte.

Slow
Slow
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Eu quero saber de equipamentos treinamento podemos fazer com qualquer um … e ca entre nos ser treinado pelo exército de tamanco não é grande coisa ..

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Para operar em Fusca enferrujado…

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Slow
2 anos atrás

o brasil é aliado extra otan a menos de 1 ano…não sejamos imediatistas!

Slow
Slow
Reply to  horatio nelson
2 anos atrás

E tem algum acordo de compra ou interesse em algo ? Pra daqui alguns anos ?

Flanker
Flanker
Reply to  Slow
2 anos atrás

Tem dinheiro? Caso contrário, não tem nada. Ou tu quer receber equipamentos modernos e no estado da arte, de presente?

Gabriel BR
Gabriel BR
2 anos atrás

Bom mesmo são os nossos supostos “Parceiros” que limitam nosso acesso a tecnologias , sabotam nosso programa espacial, não reconhecem nossa soberania na Amazonia e dizem quais e o quanto de equipamentos podemos comprar. Com os parceiros que o Brasil tem quem precisa de inimigos?!

Jadson S. Cabral
Jadson S. Cabral
Reply to  Gabriel BR
2 anos atrás

Falou em sabotagem de programa espacial já sei que é lelé da cuca. Perco nem meu tempo fazendo textão tentando explicar, pois de gostasse de ler teria lido o relatório do acidente, que tem 130 páginas, e não estaria aqui falando bosta.
Agora, fiquei curioso para saber quais são esses países que não reconhecem a nossa soberania sobre a Amazônia. Sério, quem é que tá questionando a nossa soberania???

Reis
Reis
2 anos atrás

Turquia que e membro pleno Otan não pensa assim

Jadson S. Cabral
Jadson S. Cabral
Reply to  Reis
2 anos atrás

Turquia foi expulsa do programa do F-35, mesmo sendo membro do programa e tendo gastado uma nota no desenvolvimento só pq resolveu comprar S-400. Isso sem falar em todas as outras proibições que estão tendo, no distanciamento do ocidente e na ameaça de ser expulsa da OTAN. Muito bom pra eles, vamos ver onde vão parar assim com um ditador no poder

WSilva
WSilva
2 anos atrás

Esbarra na covardia de nossos governantes e da elite vassala pró elite anglo-saxã.

Wellington
Wellington
Reply to  WSilva
2 anos atrás

Talvez devesse procurar dizer o que quer sem utilizar jargões. Pode-ver que você é um “vassalo da elite socialista” que forjou a sua linguagem.

WSilva
WSilva
Reply to  Wellington
2 anos atrás

Elite socialista?

O meu negócio é nacionalismo amigo, não tenho tempo a perder com besteirol ideológico.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  WSilva
2 anos atrás

Aqui na trilogia, se você critica os EUA, é chamado de socialista pro-russo/chinês. Se você critica a China/Rússia, é chamado de fanboy dos EUA.

O pessoal não sabe o que é ficar no meio termo e nem entende nada sobre nacionalismo. Para eles, geopolítica é sinônimo de FlaxFlu ideológico.

Bosco
Reply to  Wellington
2 anos atrás

A nossa relação com a OTAN/EUA , de acordo com o WSilva, é de vassalagem. Ele queria é que fosse igual a relação que o Putin quer que a Ucrânia tenha com a Rússia. rssss

WSilva
WSilva
Reply to  Bosco
2 anos atrás

A relação Brasil-Russia deveria ser similar a relação India-Russia, mas na questão militar apenas, pois os indianos são emocionais ao lidar com a Russia assim como o Brasil é emocional ao lidar com os EUA.

Esse sentimentalismo nunca é bom.

Tomcat4,3
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Tenho que discordar Bosco, pois o Putin estava na dele até a turma do ocidente começar a aliciar a Ucrânia . E diferente disso EUA e muitos países da Otan dia e noite soltam comunicados, matérias e afins de olho na nossa Amazônia querendo tirar nossa soberania sobre nosso território. Guerra híbrida tbm é guerra viu !!!

Flanker
Flanker
Reply to  WSilva
2 anos atrás

“Elite anglo-saxã”. Acho muito legal esse termo. Cada vez que ouço, Parece que estou num bar, na Moscou nos anos 1960. Numa mesa de canto, alguns velhos barbudos, de óculos redondos sem armação, fumando cachimbos e bebendo conhaque ou vodca, exaltam os feitos da revolução, endeusam Lenin e pregam a morte da…..elite anglo-saxã!!!
Naquele tempo e lugar…tudo certo! Hoje, apenas um retrato histórico, já carcomido e mofado….

WSilva
WSilva
Reply to  Flanker
2 anos atrás

Comentário desnecessário amigo, veja o que eu disse:

”A relação Brasil-Russia deveria ser similar a relação India-Russia, mas na questão militar apenas, pois os indianos são emocionais ao lidar com a Russia assim como o Brasil é emocional ao lidar com os EUA.

Esse sentimentalismo nunca é bom.”

Qualquer brasileiro que discordar disso, então é brasileiro perigoso com mentalidade entreguista.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  WSilva
2 anos atrás

Eu tenho uma certa perplexidade sobre você ser brasileiro, mas sobre a sua periculosidade não tenho dúvidas…suas divagações sobre raça, etnias e pulsões genocidas tiraram qualquer dúvida.

WSilva
WSilva
Reply to  Thiago A.
2 anos atrás

Thiago A já foi escolarizado em vários posts pela minha pessoa mas agora ao invés de responder o que eu disse acima ou simplesmente ficar calado, tenta desqualificar minha figura nacionalista com argumentos patéticos.

Você já foi melhorzinho…rs

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  WSilva
2 anos atrás

Cara, as tuas colocações são repletas de desprezo e críticas contra determinadas potências e povos ( em particular japoneses e norte-americanos ), muitas vezes até contra a nossa civilização. Você nunca se limita a uma avaliação geopolítica/política. Em compensação nunca uma crítica sobre ações chinesas, somente elogios e justificaçoes, sempre se colocando em uma posição de sujeição cultural, subordinação e aceitação automatica. Um pigmeu, um selvagem, um humilde servo que vive a espera do libertador oriental para trocar de dono Mesmo assim queres julgar quem é perigoso e entreguista…você já se olhou no espelho antes ? Tuas argumentações etnocêntricas não… Read more »

WSilva
WSilva
Reply to  Thiago A.
2 anos atrás

Você precisa ler meus comentários com mais atenção. Eu sempre deixei claro aqui que meu apoio a China e Rússia contra os EUA é objetiva, China e Rússia são a favor do mundo multipolar enquanto os EUA são favor da centralização de poder. Já historicamente falando, China, Rússia e EUA são muito parecidos, são países brutais e opressores, e a maioria das pessoas sabem que China e Rússia são assim mas não conhecem a verdadeira face dos EUA(devido a máquina de propaganda anglo-saxã), mas muitos aqui conhecem, logo é inútil você trazer para o debate essas ilusões vendidas por direitistas… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  WSilva
2 anos atrás

Blábláblá…..conversa mole. Você só fala em “elite anglo-saxã”….é um mantra.
Brasileiro perigoso é aquele que vende o voto, se corrompe. E aquele que não lembra em quem votou nas últimas eleições. É quem quer levar vantagem em tudo. É quem sonega impostos e chama de idiota quem paga regulamente. É quem acha besteira cumprir as leis. Esses são os brasileiros perigosos!!

Flanker
Flanker
Reply to  WSilva
2 anos atrás

Comentário duplicado.

Last edited 2 anos atrás by Flanker
Agressor's
Agressor's
2 anos atrás

Cada país tem a obrigação de defender os interesses de seu povo, EUA está fazendo isso, a Rússia está fazendo isso, só no braziu que o “presidente” não defende os interesses do povo pra defender interesses de outros países, acorda gente, acorda Brasil, vamos eleger um político que lute por nós e não contra nós. O Brasil precisa de alguém assim que defenda os interesses da nação e saiba se impor por seu povo. Não um sangue suga cuja única coisa que sabe fazer é gastar dinheiro passeando de moto e Jet ski nas praias do litoral de SP.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Agressor's
2 anos atrás

É eu sei sua opinião, você quer aquele que só pensa nos pobres de volta. Ele que é bom, em 4 mandatos ele e sua amiga transformaram o Brasil em país de 1o mundo. Só em 2019 que elegeram o atual, que o Brasil voltou a ser 3o mundo…. O Brasil estava uma maravilha antes do atual, corrupção era quase inexistente hahahahahahahahahahaha, as estatais estavam saudáveis, dando lucro, hahahahahahahahahahaha, cabides de empregos não existia, o Brasil tinha equipamentos modernos nas forças armadas, a educação era uma maravilha, um dos top do mundo. SQN.

Foragido da KGB
Foragido da KGB
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Como disse aquele traficante em Tropa de Elite l : ” Na cara não, na cara não”. 🙂

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Foragido da KGB
2 anos atrás

Pô cara, esqueceu do Baiano???? Cadê o Baiano ???!!!!!

Francisco
Francisco
Reply to  Foragido da KGB
2 anos atrás

kkkkkkkkkk

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Q ironia q isso aq é um site de assuntos militares. O governo q vc citou inicialmente, foi o q mais investiu nas forças armadas. O atual governo que vc citou foi o q mais investiu nos salários e pensões dos militares. Interessante.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Fabricio Lustosa
2 anos atrás

O Lula deu aumentos médios de 9% ao ano para os servidores públicos.
Um auditor inicia carreira hoje, ganhando mais de 20 mil. Um Coronel em fim de carreira não ganhava isso. Se não fosse os aumentos para todos os servidores públicos, os militares não poderiam reclamar tanto.

Vitor
Vitor
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Não faz defesa de governos e sim do estado, os governos se vão e os escombros ficam para gerações futuras.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Só que a agora a barra ficou mais pesada, literalmente.
Está em ‘outro patamar’.
Nunca se viu algo assim no Brasil.
Nem na época de contrabando de pau-brasil.

Slow
Slow
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Olha cara se as estatais não dessem lucro com o preço que está as coisas hoje … Gasolina 7 reais é um exemplo .

Se era de 1 mundo eu não sei mas q em 2011 passou a economia do Reino Unido é só você pesquisar ai . Hoje em dia até do top 10 maiores economias já saímos também ..

Wellington
Wellington
Reply to  Agressor's
2 anos atrás

Me diz quem é esse que eu voto nele!

sergio
sergio
Reply to  Agressor's
2 anos atrás

Ta falando do molusco de nove dedos ?
por que se for e piada né.

Francisco
Francisco
Reply to  Agressor's
2 anos atrás

Por um acaso você não está se referindo ao JUMENTO DE 9 DEDOS amigo?

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Francisco
2 anos atrás

Jumento?? Poha Agressor’s,não ofenda o pobre bichinho…

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Agressor's
2 anos atrás

Tínhamos e se chamava Enéias Carneiro! Mas preferimos votar num socialista fabiano e num cachaceiro analfabeto de 9 dedos. O resultado não poderia ser diferente! Preferimos ficar fazendo piadas das suas ideias e suas frases, hoje vemos que ele não era o lunático que os jornais e revistas pintavam. Para os que acham que a mídia não manipula, tá aí a prova que somos gados manipulados pela mídia, rejeitamos um médico cardiologista com um intelecto muito superior por causa de um preconceito criado pela propaganda negativa que a mídia impunha. Agora é chorar e se arrepender pois em 2022 o… Read more »

WSilva
WSilva
Reply to  Wellington jr
2 anos atrás

Enéias Carneiro foi possivelmente o homem mais inteligente nacionalista que nasceu em solo brasileiro, pelo menos 20 anos à frente dos ”estadistas” brasileiros da época e mais de 40 anos a frente da sociedade brasileira.

Um gênio criminosamente taxado como louco.

Flanker
Flanker
Reply to  WSilva
2 anos atrás

“Um gênio criminosamente taxado como louco”

Os discursos e propagandas eleitorais, onde ele gritava, gesticulava e babava de raiva, não ajudavam muito a mudar o estereótipo de louco…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Wellington jr
2 anos atrás

Chora que em 2022 tem mais.
E só espero que não venha com aquela bobeira de ‘Paz e Amor’.
Tem de sentar a peia e botar essa corja toda em cana!

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
2 anos atrás

O inominável não tem legitimidade alguma para colocar quem quer que seja na cadeia. Tem a ficha e a moral mais sujas que pau de galinheiro.
E presidente democrático não tem poder algum para colocar ou deixar de colocar ninguém na cadeia.

Bosco
Reply to  Flanker
2 anos atrás

Flanker,
Mas em assumindo ele irá fazer a transição para um regime comunista onde o “líder amado” pode tudo. Não há tripartição de Poder, não existe estado democrático de direito, não existe “devido processo legal”, não existe direito ao contraditório, presunção de inocência… Só haverá o ParTido.

Last edited 2 anos atrás by Bosco Jr
Flanker
Flanker
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Ele que tente…..vai ser corrido de lá na base do relho…hehehehe

Hcosta
Hcosta
2 anos atrás

O título está correto?
“Ser um aliado extra-Otan possibilita o acesso à indústria de defesa dos EUA, a realização de exercícios e treinamento conjuntos, além de acesso especial a financiamento para equipamentos militares”
Este é um acordo entre os EUA e o Brasil e não com os países da OTAN.
Não seria mais correto o acordo militar do Brasil com a Rússia esbarra com o acordo dos EUA, semelhante a um país da OTAN?

Foragido da KGB
Foragido da KGB
2 anos atrás

Pantsir, nem no 0800… E esse Mourinho , é chegado nos red em… tudo nas FA são padrão OTAN, algo fora disso é burrice e arrumar chifre em cabeça de cavalo.

André Luís
André Luís
2 anos atrás

Da PÁTRIA RÚSSIA poderiam vir navios varredores.

Varg
Varg
2 anos atrás

“Sinceramente, acho difícil. Não vejo nenhuma simpatia dos meios militares brasileiros a qualquer acordo nesse sentido”

Pelo menos ele admitiu a má vontade brasileira com equipamentos russos (e provavelmente chineses, também).

Gutex
Gutex
Reply to  Varg
2 anos atrás

Enquanto isso, seguimos sem sistemas antiaereos de médio alcance…

Wagner
Wagner
Reply to  Gutex
2 anos atrás

O curioso é que o Mourão esqueceu uma das pouquissimas coisas que o EB usa de AAA e que funciona é o IGLA, que é russo…

Antoniokings
Antoniokings
2 anos atrás

É só o próximo Presidente acabar com essa babujada inútil de OTAN para o Brasil ficar livre para fazer o que quiser.
Simples assim.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
2 anos atrás

Qual próximo presidente? Nem o inominável e nem o atual…se Deus quiser, nenhuma dessas duas nulidades!

Palpatine
Palpatine
2 anos atrás

A Coreia do Sul que é uma das maiores aliadas dos EUA na Ásia, conseguiu obter o carro de combate T-80U, VCI BMP-3 e transferência de tecnologia antiaérea russa para o sistema KM SAM(Cheolmae-2), a Índia também compra dois lados, como esses dois países conseguem?

Jacinto
Jacinto
Reply to  Palpatine
2 anos atrás

Tendo dinheiro para pagar.

Zezão
Zezão
Reply to  Palpatine
2 anos atrás

Se quiser, o Brasil pode comprar tranquilamente dos russos… O problema é que os EUA podem deixar de doar seus armamentos que estão na reserva/sem uso. Desde o final da Segunda Guerra Mundial, o exército brasileiro nunca deixou de receber material doado pelos americano. Se o Brasil tem dinheiro “de sobra” pra comprar dos russos, os americanos podem se perguntar: “porque nós devemos doar armamentos para os brasileiros?” Os EUA tem um interesse muito grande em manter boas relações com o Brasil, obviamente não será por causa de alguns armamentos russos que os americanos irão chutar o balde, mas as… Read more »

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Zezão
2 anos atrás

Tudo isso por sucata? Mano esse país nunca vai dar certo. É um país fadado à pobreza devido a mentalidade de pobre do brasileiro médio. Mal vejo a hora de me mandar para o Panamá….

Flanker
Flanker
Reply to  Inimigo do Estado
2 anos atrás

Que sucata? As ultimas doações que recebemos foram de equipamentos seminovos. Dos M577A2, o mais rodado tinha 200 km. Todos os M109A5 vieram em ótimas condições.
Quer coisa nova e no estado da arte? COMPRA!!!
Quanto à tua última frase, também não vejo a hora de tu vazar do Brasil….o ar vai ficar bem menos poluído….kkkkkkkkkkkkkk

Last edited 2 anos atrás by Flanker
Palpatine
Palpatine
Reply to  Zezão
2 anos atrás

Entendi

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Zezão
2 anos atrás

Resposta, porquê vocês não querem me vender sistemas avançados de armas.

Flanker
Flanker
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
2 anos atrás

Os EUA nos ofereceram ate F-35. O governo da época foi quem não quis.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Flanker
2 anos atrás

Nunca teve essa oferta amigo. Ao contrário, disseram que não precisávamos de um caça desse nivel na nossa area de influencia, veja que nem o F-15 nos ofereceram.

Flanker
Flanker
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
2 anos atrás

“Folha de São Paulo São Paulo, sexta-feira, 21 de março de 2008 Jobim descarta compra de aviões dos EUA Ministro diz que americanos oferecem modelos impressionantes, mas caros demais e sem transferência de tecnologia Projeto de recomposição do esquadrão de caças da FAB está focado nos Rafale e nos Sukhoi; na área naval, país busca submarino pequeno ELIANE CANTANHÊDE ENVIADA ESPECIAL A WASHINGTON O ministro da Defesa, Nelson Jobim, descartou ontem a compra de equipamentos militares dos Estados Unidos, principalmente os aviões de caça F-35 Joint Strike Fighter, da fábrica Lockheed Martlin, alegando que o país veta a transferência de… Read more »

Jhenison Fernandez
Jhenison Fernandez
Reply to  Palpatine
2 anos atrás

Sabe que estes T-80 e BMP-3 veio como formar de pagar uma dívida entre os dois países certo ?

Palpatine
Palpatine
Reply to  Jhenison Fernandez
2 anos atrás

KM-SAM também fez parte desse acordo?

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Palpatine
2 anos atrás

1. O valor e peso estratégico, nesse momento, do Brasil é equivalente ao da Índia ou Coréia? 2. Seul, pelo que me consta, fechou esses acordos antes que o CAATSA fosse assinado por TRUMP em 2017 3. Nada impede enfrentar eventuais sanções. Ressalto “eventuais” justamente pelo caráter totalmente arbitrário, a avaliação é feita caso por caso. No caso indiano os EUA por exemplo temem afastar um parceiro tremendamente importante em perspectiva da confrontação com a China. O problema é avaliar se vale a pena, o que você está disposto enfrentar e eventualmente perder, em troca de que ? A nossa… Read more »

André C.
André C.
Reply to  Thiago A.
2 anos atrás

Sua análise foi 10 ?

Palpatine
Palpatine
Reply to  Thiago A.
2 anos atrás

Faz sentido

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Thiago A.
2 anos atrás

Acho dificil eles nos fazerem sanções comerciais só por isso. Somos um cliente muito importante para os EUA e Europa ocidental, sem falar que eles não querem perder mais espaço para a China. Comercialmente falando a China pode suprir tudo o que os EUA comercializam com a gente. Tambem temos o nosso valor.

WSilva
WSilva
Reply to  Thiago A.
2 anos atrás

”Hoje eles não temem as sanções norte-americanas, sabem do próprio valor no tabuleiro.” Quer dizer que para o Brasil orbitar EUA e Russia com autonomia precisa estar num estado de desgraça nacional assim como a Índia estava, e de certa forma ainda está, pois assim as sanções impostas não surtiriam tanto efeito e teriam pouca relevância? Não é engraçado a Índia, ”maior democracia do mundo” rs, matando o povo de fome para desenvolver bomba atômica assim como fez União Soviética e China, países autoritários? Vou além, não é justamente esse o bloqueio que o Brasil sofre? ”Tá ruim, tá, mas… Read more »

Caio
Caio
Reply to  Palpatine
2 anos atrás

Não sendo lambe botas.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Palpatine
2 anos atrás

A Coréia só tem uns 43 T-80 de uma negociação dos tempos da União Soviética a maior influência deles nos armamentos coreanos foi a adoção de carregador automático no K-2.

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Essa viagem é política, visando o público interno. A Rússia, assim como Putin, está apenas cumprindo o papel de ocupar o espaço deixado por EUA e Trump. O “Governo” brasileiro é fraco e precisa se amparar em algum líder externo, para alavancar apoio dentro de um maldito ciclo de “nós contra eles”. É a velha e carcomida receita que os petistas usaram por décadas… Nós contra eles, globo isso, globo aquilo, OTAN. Blaáhh! . Quando Bolsonaro assumiu, os cabeças fracas que apoiam até hoje o governo de forma cega, falavam que as forças armadas iriam passar por uma revolução, em… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
2 anos atrás

Eu acho que o problema não é ser parceiro extra otan dos EUA, o problema é o CAATSA que foi aprovado no final de 2017.
Os russos possuem bons produtos e ótimos preços, eu acho que vale muito à pena adquirir algumas coisas com eles também para não ficar totalmente dependente do Ocidente, o problema é que agora com o CAATSA, caso o Brasil compre sistemas antiaéreos dos russos ou qualquer outro equipamento militar importante, o Brasil provavelmente sofrerá sanções dos EUA e isso pode ser ruim para nossa economia.

Adriano madureira
Adriano madureira
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Compremos assim mesmo! São os EUA que tem interesse em se aproximar de nós,se eles tiverem algo a um preço similar ao pantsir e que possa nós oferecer,ótimo,se não tiverem, que não atrapalhem ..

Temos quer ter uma atitude mais de índia e menos de republiqueta subserviente!

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Sim vários bancos americanos e empresas vão sair do Brasil com o CAATSA kkkkk eles não vão botar o CAATSA aqui, vão derrubar o PR e na próxima eleição tentar colocar um fantoche

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

E detalhe, ficaremos sem os Gripens e, possivelmente, Tamandarés.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Ruim para a nossa e para a deles tambem. Eles ganham muito aqui.

Marcos Silva
Marcos Silva
2 anos atrás

As “putinetes” piram o cabeção! KKKKKKKK

Gabriel
Gabriel
2 anos atrás

Alguns entusiastas acham que comprar material bélico é igual ir ao mercado, escolher o produto e a marca, conforme o gosto. A compra de equipamentos militares é um pouco mais complexa…rsrs É natural a preferência brasileira por material ocidental, levando em consideração principalmente questões de aproximação política, logística e manutenção do material. Significa que equipamento russo ou chinês é ruim? não. Significa que militares brasileiros não gostam de equipamentos russos ou chineses? não. Nem vou entrar em questões doutrinárias e técnicas, para não me alongar. Importante lembrar que o Brasil já usa mísseis e helicópteros russos e que a estação… Read more »

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
2 anos atrás

Sabem quem, na América Latina, é aliado “extra-OTAN” desde 1998? A Argentina. Isso mesmo. Será o q q os Hermanos tem a dizer sobre isso de ter facilitado o acesso às migalhas de material bélico jogado no lixo da OTAN? Hj estão sondando a China para aquisição de caças. E sem essa de direita/esquerda que em governos anteriores os argentinos nunca adquiriram nada de relevância a nível militar. Para variar, isso de “aliado extra…qualquer coisa” é mais uma jogada patética/ridícula desse governo atual, de longe o pior da história, uma verdadeira tragédia que serviu, de modo aproveitável, ao menos para… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
2 anos atrás

Ufa, pelo visto não teremos SAM, MBT ou qualquer outro produto russo, o que seria um absurdo. Porém, há sempre o risco de um esquerdista cheio de ódio se tornar presidente e humilhar as forças armadas com produtos que sempre estiver à disposição para quem tivesse disposição para nos matar. Espero que o Rei da Rússia seja avisado da falta de interesse do Brasil por comprar um pouco daquilo que nos mantém sob ameaça. Cuba e Rússia destruíram os países latino-americanos. Até hoje estamos lidando com os efeitos colaterais da guerra fria. Temos, nos países latino-americanos, sociedades esquizofrênicas. Onde cerca… Read more »

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  Reinaldo Deprera
2 anos atrás

Vc é o indivíduo que comentou no “aéreo” – um dos 3 sites dessa trilogia; na matéria sobre “Rússia e China fecham acordo para rivalizar com sistema GPS norte-americano” a seguinte pérola LB (trecho): ““(…)Felizmente não precisamos de um sistema de rede de satélites de geolocalização próprio, a menos que deixemos a turminha antiocidental ganhar voz no país. (…)”” – No que digo novamente: as vezes, mesmo conhecendo o tipo de brasileiro que pensa dessa forma, não consigo acreditar no que leio. Isso é surreal. Fico pensando se existe ao menos uma gota, um pouco de desejo de autodeterminação do Brasil… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
Reply to  Fabricio Lustosa
2 anos atrás

Achar que o Brasil deve gastar dinheiro para ter uma rede de satélites de geolocalização é no mínimo, ainda que concordasse com tamanha desnecessecidade, começar pelo fim. Tem muita coisa que o Brasil não sabe fazer e que é necessário para se ter uma rede de satélites de geolocalização. O Brasil está muito bem servidor com o GPS, não precisa torrar dinheiro com esse tipo de infra-estrutura global. Mesmo um sistema com o layout do sistema japonês (que cubra apenas nossa região e com poucos satélites) é desnecessário. Nós sabemos desenvolver e integrar sistemas de cartografia digital a sistema de… Read more »

rdx
rdx
2 anos atrás

Sempre fui contra colocar todos ovos na mesma cesta. A índia que está certa. Não está nem aí se a OTAN vai gostar ou não… compra o que existe de melhor para o exército indiano e acabou. Sobre os produtos russos no Brasil, eles tiraram a nossa AAA das trevas na década de 90 (com o IGLA) e a FAB opera um genuíno heli de ataque. Com certeza o EB estaria bem melhor se tivesse comprado o ATGM Konkurs na década de 90, escolhido o T-72 em vez do Leopard 1 belga (sucata) e trocado o inútil Fennec pelo Mi-35.

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  rdx
2 anos atrás

Mi-35 no EB? O mesmo que a fab está se livrando ????? KKKKKKKKKK
Já vai tarde! Aliás,nem deveria ter vindo.

Mauro Cambuquira
Reply to  Marcos Cooper
2 anos atrás

Por que? O Coronel comentou acima que é uma excelente máquina. Você já voou, já combateu com esse equipamento? Fale sobre a sua razão.

Flanker
Flanker
Reply to  Mauro Cambuquira
2 anos atrás

A questão não é o helicóptero em si. Máquina resistente e eficiente. É tudo ao redor. Desde o fornecimento, com 3 lotes distintos, com diferenças construtivas entre cada um, passando pelo treinamento e pelo suporte e fornecimento de sobressalentes, terminando com o alto custo da revisão geral. Para coroar, helicópteros que não passam nem perto de uma função/missão de Força Aérea. Helicópteros blindados, com canhão de 23 mm, foguetes e mísseis anticarro, que tiveram que ser adaptados para interceptar aeronaves de traficantes…

Mauro Cambuquira
Reply to  rdx
2 anos atrás

Isso é poder! Eu vejo, eu quer, eu posso e vou lá e compro. Isso a Índia faz sem cerimônia e não fica pensando em quem vai agradar. Enquanto isso, compramos tudo usado, no osso. Pra ir visitar o Putim, pra vender galinhas e vacas, os USA tem que falar se pode ou não!

Alessandro
Alessandro
2 anos atrás

Gostem ou não o Mourão está certo, não adianta o Brasil querer sair peitando o acordo “caracu” que temos com a OTAN por causa de pantsir ou seja lá o que for com os russos, as CONSEQUÊNCIAS econômicas e operacionais no âmbito militar seriam TRÁGICAS para nós a curto prazo. O Brasil já definiu a sua ESTRATÉGIA que é ir comprando material bélico ocidental de países como a França, Alemanha, Suécia, Israel entre outros que aceitam “transferir” o conhecimento técnico ao nosso parque tecnológico, e aos poucos conforme o nosso orçamento, vamos NACIONALIZANDO e melhorando tudo o que está ao… Read more »

Alois
Alois
2 anos atrás

Bom, que o Brasil precisa de equipamentos novos e de ponta todos acredito que concordam, mas é importante entender que não temos como desenvolver ou fabricar tudo aqui, sendo que pouquíssimos países tem está capacidade, em muitos casos nossa demanda não vale o investimento, alguns podem dizer que poderíamos exportar, mas aí a concorrência de outros países, inclusive com financiamento das compras acaba conosco.
Então é importante que se procure fazer parcerias com outros países, gosto muito da Itália e da Coréia do Sul, que tem projetos mais adequados as nossas necessidades e podem ajudar muito em nosso desenvolvimento

Galogago
Galogago
2 anos atrás

Sábias palavras, amigo
Índia e Turquia sabem o que fazem, não tão nem aí, colocam seus respectivos países como prioridade
Aqui no Brasil a elite militar só quer sucata e visto fácil pra visitar os EUA

Hélio
Hélio
2 anos atrás

Ou seja, mais uma vez admitindo que não compra por causa da coleira. Aí vem os vira-latas inventar 1001 desculpas esfarrapadas como “falta de doutrina” e “logística”.

rdx
rdx
Reply to  Hélio
2 anos atrás

O curioso é que esse pessoal ou desconhece a história do EB ou finge não conhecer por conveniência ideológica. O EB emprega o IGLA há mais de 20 anos…. e arrebentou a coleira do US Army em 1977 (rompimento do acordo de assistência militar entre EUA e Brasil). Pelo visto muita gente aqui gosta de coleiras.

Last edited 2 anos atrás by rdx
rdx
rdx
Reply to  rdx
2 anos atrás

Na minha opinião, o atual EB é fruto desse rompimento. A primeira consequência foi parar de receber sucata do US Army. Armamentos europeus são comprados logo depois (GDF, Roland 2 e Oto-Mellara M56)… A indústria bélica nacional ganha força (Engesa, Avibrás, Hydroar, Bernardini, Motopeças etc.). Na década de 90, o EB adquire uma miscelânea de armas russas, francesas, suecas, britânicas e alemãs.

rdx
rdx
Reply to  rdx
2 anos atrás

Salvo engano, o EB também comprou M114 coreanos no início da década de 80.

Moises
Moises
2 anos atrás

A melhor Doutrina para o Brasil em minha opinião, seria semelhante a que prática a Índia.
No sentido de comprar armamento de qualquer um, qualquer coisa que lhe convenha.
Exigindo no entanto que a fabricação, de vários itens, seja feita nas fábricas do país.

Reis
Reis
2 anos atrás

O melhor negócio para a Otan seria o Bolsonaro comprar na visita a Rússia, todo o armamento russo na fronteira com a Ucrânia com entrega prime no dia seguinte…..rsrs

O boleto pode deixar que a Otan e o Biden pagam com muita alegria.

Maurício.
Maurício.
2 anos atrás

E o que adianta, não compra dos Russos mas também não compra dos americanos, na verdade, não compra de ninguém, qual o sistema antiaéreo que o EB está pensando em comprar? Pois é, ninguém sabe.

carlos alberto soares
carlos alberto soares
2 anos atrás

Spyder ….

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  carlos alberto soares
2 anos atrás

Eu também sou fã!

Maurício.
Maurício.
Reply to  Gabriel BR
2 anos atrás

Até pouco tempo atrás eu também gostaria do spyder, mas eu pensava isso comparando o spyder com nossos sistemas atuais, mas eu acho que o Brasil merece coisa melhor, se não me engano, nem Israel usa o spyder.

Allan Lemos
Allan Lemos
2 anos atrás

O Presidente é um obtuso, mas esse vice também é de dar vergonha. Esse tipo de fala é bastante esclarecedor pois serve para mostrar o grau de nacionalismo dos militares de alta patente. Seria aceitável ele afirmar que o Brasil não deveria comprar o Pantsir por causa da logística, difícil integração com outros sistemas e etc, mas ao invés disso o sujeito fala que não deveríamos adquirir esse equipamento por causa do status de “aliado extra-Otan”, título que não nos obriga a comprar apenas equipamentos de fabricação ocidental. Esse é o pensamento dos oficiais de escrivaninha que comandam as forças… Read more »

Bosco
Reply to  Allan Lemos
2 anos atrás

Em que país você vive? O Brasil é o que é. Você pode ter se injetado com alguma substância e sonhado com um Brasil com 1000 ICBMs com ogivas nucleares e com PIB de 50 trilhões de dólares mas foi só efeito alucinógeno dessa porcaria que você usou. Caia na real. O Brasil está lutando para ficar com o pescoço de fora pra não morrer afogado e você vem com esse discurso chinfrim de soberania absoluta. Países se unem uns aos outros formando coligações e como toda coligação há hierarquia. Não somos a potência dominante que você gostaria e isso… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Países se unem uns aos outros formando coligações e como toda coligação há hierarquia Mas é claro que você não teria conhecimento algum da CF/88. Vou ajudá-lo: Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: I – a soberania; Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios: I – independência nacional; Agora, faça um favor a si mesmo, abra um dicionário e procure o significado dos conceitos destacados acima. No mais. Onde… Read more »

Bosco
Reply to  Allan Lemos
2 anos atrás

“O Brasil deve ser pragmático. Ele deve se aliar ao projeto chinês se for economica e estrategicamente interessante.” Alan Lemos – Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: I – a soberania; Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios: I – independência nacional; – Aliar ao projeto chinês você considera exercício da soberania e da independência nacional, mas estar ligado ao Ocidente é crime de lesa pátria e traição do vice-presidente. –… Read more »

Bosco
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Soberania e independência nacional não são valores absolutos.
Se fossem seria dar carta branca para os nazistas matarem judeus ou para os comunistas matarem milhões de “burgueses” opressores ou para a Bolívia nos surrupiar uma refinaria de petróleo ou para a China anexar Taiwan ou a Rússia a Crimeia.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Bosco
2 anos atrás

“O Brasil deve ser pragmático. Ele deve se aliar ao projeto chinês se for economica e estrategicamente interessante.” Alan Lemos Exatamente. “Se” é uma conjunção subordinativa condicional. O projeto chinês pode ser lucrativo e SE for este o caso, deveríamos participar. Devemos o fazer SE for interessante para o Brasil, não porque devemos agradar A, B ou C. Aliar ao projeto chinês você considera exercício da soberania e da independência nacional, mas estar ligado ao Ocidente é crime de lesa pátria e traição do vice-presidente. Estar ligado ao Ocidente não significa que deveríamos abrir mão de defender o interesse nacional.… Read more »

Bosco
Reply to  Allan Lemos
2 anos atrás

“Não podemos nem pensar em comprar um parafuso russo para não irritar os americanos. Temos que abaixar a cabeça e passar o resto da vida como vassalos”

Onde é que você está vendo vassalagem aqui o ze´ruela?
Ah! Só vale para as superarmas russas que você no seu afã nacionalista julga serem as melhores do planeta. Tá bom então!

https://www.comexdobrasil.com/china-ou-eua-os-numeros-mostram-a-supremacia-da-china-como-maior-parceiro-comercial-do-brasil/

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Ué, não foi você que estava dizendo que o Brasil não poderia comprar o Pantsir por causa da reação americana?

Não foi você que falou que o Brasil teria que abrir mão de sua soberania absoluta por causa do fato de não possuir 1k ICBMs?

Não foi você que falou que o Brasil havia se unido a uma “coligação” com uma hierarquia?

Agora vem me dizer que não defende a vassalagem? Ah vai ver se eu tô na esquina.

Bosco
Reply to  Allan Lemos
2 anos atrás

Eu disse isso ou você pensa isso?

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Nossa que defesa apaixonada da mediocridade brasileira.

Sei lá, de repente deixei de sentir pena do brasileiro, o brasileiro merece todo o sofrimento que passa. Gente como Bosco não é vítima da merda de país que vive, é cúmplice!

Flanker
Flanker
Reply to  Inimigo do Estado
2 anos atrás

Tu é um dos tipicos brasileiros que tornaram o Brasil naquilo que é hoje. E ainda tem a cara de pau de acusar quem quer que seja pela situação do país. Sonegador-mor…..é muita falta de vergonha na cara!!!

Slow
Slow
Reply to  Bosco
2 anos atrás

O “ minto “ é seu ponto fraco ? ??????