Comboios com viaturas chegaram ao 18° Regimento de Cavalaria Mecanizado, Boa Vista – RR, na conclusão da Operação Roraima. Exemplo da prontidão logística da Força Terrestre e da união do Comando Militar da Amazônia, e Comandos Militares do Sul e do Oeste.

O esforço logístico busca reforçar a defesa da fronteira, ampliando as capacidades operacionais na região.

VÍDEO: Comboios com viaturas chegam ao 18° Regimento de Cavalaria Mecanizado

FONTE: Comando Militar da Amazônia

Subscribe
Notify of
guest

93 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Camargoer.
Camargoer.
14 dias atrás

No vídeo, o condutor do Gurani no fundo é corajoso. Pluct, plact, zum, já desceu do caminhão.

Kommander
Kommander
14 dias atrás

Estão apenas brincando de Exército.

Lord-M
Lord-M
Reply to  Kommander
12 dias atrás

Lembrando que entregaram de bandeja para os EUA toda nossa precária logística na Amazônia na “Amazon Log”…

É; para algumas cabeças deve ser a China, Irã ou Rússia a ameaça real a nossa Soberania Nacional na região…

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Lord-M
12 dias atrás

Bullshit.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Lord-M
11 dias atrás

sim, a tal Amazon, sinistro kkkkk

Eduardo
Eduardo
Reply to  Lord-M
6 dias atrás

Eu estava na Amazon Log. Só foi um exercício de mobilização de um grande hospital de campanha. Não foi a logística de combate.

Wilton Santos
Wilton Santos
14 dias atrás

2 meses depois finalmente chegam. Prontidão não é o forte das nossas forças armadas.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Wilton Santos
13 dias atrás

_____

COMENTÁRIO APAGADO. MAIS UMA VEZ VOCÊ INSISTE EM DESVIAR O ASSUNTO DA MATÉRIA PARA PROVOCAÇÕES FORA DO TEMA.

VOCÊ JÁ FOI ADVERTIDO MAIS DE UMA VEZ E A PACIÊNCIA DOS EDITORES NÃO É INFINITA.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Wilton Santos
13 dias atrás

Wilton,

De onde você tirou essa informação de que o deslocamento levou 2 meses?

Os comboios deixaram bases do Centro Oeste em 13 de janeiro. Ou seja, há pouco menos de um mês.

Não faltam matérias aqui sobre todo esse deslocamento, começando por esta:

https://www.forte.jor.br/2024/01/17/comando-militar-do-oeste-inicia-deslocamento-de-viaturas-para-roraima/

Rosi
Rosi
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
11 dias atrás

“Essas viaturas, oriundas de diferentes organizações militares, foram concentradas em Campo Grande sob a coordenação do Comando Logístico. Uma vez reunidas, todo o equipamento passou por manutenção preventiva, realizada” da materia Nunão , não é bem esta data que você afirma , as viaturas tiveram que sair de suas unidade até Campo Grande para depois deslocarem para Boa Vista RR, o que deve ter alcançado este tempo próximo ou de 2 meses, sendo que o primeiro envio foi anunciado no fim de novembro. 29 de novembro de 2023 é ativando imediatamente o 18º Regimento de Cavalaria Mecanizado (18° R C… Read more »

Last edited 11 dias atrás by Rosi
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Rosi
10 dias atrás

E o que isso muda o que escrevi? O primeiro envio levou mais de um mês. O segundo envio levou menos de um mês. Não faz sentido acrescentar tempo de manutenção preventiva se a discussão está focada em logística e tempo de deslocamento, por este e / ou aquele modal. A manutenção pré-deslocamento seria feita em qualquer opção de rota, assim como a concentração de meios, quando se pensa em otimizar a logística. E se essa concentração e manutenção acrescentar uns dias a mais ou a menos, muda muito pouco. Só que tem gente que tira da cabeça 2 meses,… Read more »

Bille
Bille
Reply to  Wilton Santos
12 dias atrás

Bom, eu já penso que até que enfim chegaram. Desde a crise imigratória da Venezuela esse material já era para estar lá. Não só como dissuasão, mas também com viaturas capazes de fornecer um suporte mais adequado à tropa desdobrada.

E de vez em quando uns 3 ou 4 irem dar uma passeada pela fronteira…

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Bille
12 dias atrás

Bille,
Já havia uma unidade militar em Roraima capaz de fazer isso que você propôs. A diferença é que era um esquadrão, agora está sendo ampliada para regimento.

Há dezenas de matérias aqui no site com exercícios da unidade (ainda como esquadrão) em Roraima.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Wilton Santos
12 dias atrás

País continental…falta de aviões de transporte pesado…falta de dinheiro…vale lembrar que combustível de aviação que tem verbas infinitas somente o GTE da FAB, o restante ia gastar muito dinheiro, não compensa…tá de bom tamanho.

Rafael Coimbra
Rafael Coimbra
Reply to  Wilton Santos
11 dias atrás

Comentário de prateleira… Prontidão??? estamos em guerra??? chegou atrasado??? já invadiram o Brasil e não tinha tropas lá??? Esse tipo de comentário é só para fazer número no site…

Karl Bonfim
Karl Bonfim
14 dias atrás

O centauro II, seria um brinquedo muito mais interessante!

Sergio
Sergio
14 dias atrás

É…

JPonte
14 dias atrás

Bem , chegaram finalmente…. que sejam úteis na fronteira ….

Lion
Lion
14 dias atrás

EDITADO:
COMENTÁRIO BLOQUEADO DEVIDO AO USO DE MÚLTIPLOS NOMES DE USUÁRIO.

Lion
Lion
Reply to  Lion
12 dias atrás

Como ???
Onde tem outros nomes de usuários no meu comentário? Será que é porquê, falei a verdade sobre a logística e nossas FAAs ,?

AVISO DOS EDITORES:
LEIA NOVAMENTE O AVISO ANTERIOR. SEU COMENTÁRIO FOI BLOQUEADO PORQUE VOCÊ SE UTILIZA DE MAIS DE UM NOME DE USUÁRIO PARA COMENTAR, O QUE FOI DETECTADO PELO NOVO SOFTWARE. VOCÊ É APENAS UMA PESSOA, ENTÃO USE APENAS UM NOME / IDENTIDADE PARA COMENTAR.

SOBRE A LIBERDADE DE EXPRESSÃO NESTE ESPAÇO, LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Orivaldo
Orivaldo
14 dias atrás

Mais 5 meses conseguem levar uma viatura mais pesada

MAMute
MAMute
Reply to  Orivaldo
13 dias atrás

É fácil simplesmente falar o “insignificante”. Provavelmente não serviu, não foi militar, e seria o primeiro a correr para o Paraguai.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Orivaldo
13 dias atrás

Já levaram carros de combate M60 em exercício de anos atrás, ou seja, há muito tempo que conseguem fazer isso. Não haveria motivos para levar 5 meses já que o deslocamento de carros de combate seguiria o mesmo esquema: em carretas até Porto Velho, depois por balsas até Manaus, e novamente por carretas até Boa Vista. Total de menos de um mês: https://www.forte.jor.br/2024/01/17/comando-militar-do-oeste-inicia-deslocamento-de-viaturas-para-roraima/ No caso de deslocamento por terra até Belém (feito no fim do ano passado), depois por balsa até Manaus e novamente por terra até Boa Vista, o tempo é um pouco menor, mas não chega a 2… Read more »

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

Mas sem defesa AAe de área eles estão totalmente vulneráveis, ou um Himars (caso a Venezuela tivesse, não é o caso) faria um estrago monumental, isso mostra o quanto estamos sem proteção AAe, se perdermos todo esse equipamento seria um desastre.

naval762
naval762
14 dias atrás

Me sinto reforçado agora.

Giora Epstein
Giora Epstein
Reply to  naval762
13 dias atrás

Eu também kkkk

Camargoer.
Camargoer.
13 dias atrás

Miguel, O país não está em guerra nem havia uma crise que poderia escalar para um conflito. Portanto, o transporte do equipamento aconteceu sem pressa. É impossível dizer o que teria acontecido e como seria o deslocamento de tropas em caso de uma crise. Eu sou um crítico do modo anacrốnico e perdulário que as forças armadas brasileiras estão organizadas, mas fazer análise na base do “SE” é um equivoco. Por alguma razão, este tipo de comentário (começando com SE) se tornou comum na trilogia, principalmente aqui no Forte. Acho que chegou o momento de darmos um passo para trás… Read more »

Nativo
Nativo
Reply to  Camargoer.
13 dias atrás

Camargo meu caríssimo.
Este “se” e a visão de possibilidades desastrosas sobre a soberania de nosso país.

País este de mais de 200 milhões de pessoas e que já passou do pib de um trilhão há 18 anos.

E mesmo com consecutivos aumentos das despesas militares, vemos poucos reflexo nas capacidades de defesa do país.

Meu caro Camargo esse se, nos comentários é a entonação de um desespero sobre a nossa baixa defesa militar.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Nativo
13 dias atrás

Olá Nativo. Concordo com vocẽ sobre a forma perdulária e anacrônicas dos gastos militares no Brasil. O gastos em defesa no Brasil são maiores que a soma de todos os países da América do Sul e ainda assim os problemas de equipamento e treinamento são crônico

Não faz sentido aumentar os gastos militares com a atual estrutura militar.

Aliás, os problemas do MinDef são uma herança do período militar. Tanta gente fala em reforma política, reforma tributária, reforma administrativa, reforma disso e daquilo… o setor militar precisa de uma profunda reforma

Nativo
Nativo
Reply to  Camargoer.
12 dias atrás

Concordo em gênero, número, e grau.

Nunca defendi aumentos de gastos com a defesa, mas sim aumento de gestão eficiente.

O Brasil gasta mais do Paquistão, Turquia ou Egito, tendo uma capacidade de defesa muito menor do que eles.

é um completo disparate.

Mustafah
Mustafah
Reply to  Nativo
10 dias atrás

Se fechar as inúteis comissões de compras de cada das 3 FFAA em Whashington e Londres, já daria uma.economia enorme

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Camargoer.
13 dias atrás

“É impossível dizer o que teria acontecido e como seria o deslocamento de tropas em caso de uma crise.” Considerando-se a falta de infra-estrutura na região, o baixo n° de helis da região ( o baixo n° de helis pra um país desse tamanho, na verdade, mas enfim… ) e que, antes da crise, na região só tinha infantaria leve, com pouco ou nada de armamento “pesado” pra fazer “linha de frente” até os reforços chegarem, e considerando-se que precisou esse “susto” pro EB finalmente mandar algum ATGM ou Lince pra lá, eu não quero nem imaginar como seria em… Read more »

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Camargoer.
12 dias atrás

Passa pano. Blog e fórum são pra comentar mesmo, sem medo, ninguém é especialista, ninguém precisa pedir permissão dos outros, tem que saber respeitar a opinião e o modo de pensar diferente, é por isso que muita gente só espia, por medo dos passapanistas.

Palpiteiro
Palpiteiro
13 dias atrás

Em caso de necessidade de uso, estes equipamentos dispõe de munição para quanto tempo?

Felipe
Felipe
Reply to  Palpiteiro
13 dias atrás

Muito provavelmente enviaram munição extra pra lá acima do que há normalmente.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Felipe
13 dias atrás

Houve entregas de diversos itens acondicionados em pallets por via aérea.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Palpiteiro
13 dias atrás

Depende de qual tipo de necessidade…pode ser que tenha munição para um ano, pode ser que tenha munição para um mês, talvez para um dia.

Heinz
Heinz
Reply to  Palpiteiro
13 dias atrás

ah ta, porque vão sim espalhar essa informação, porque “palpiteiro” quer saber. Gzuis

Gabriel BR
Gabriel BR
13 dias atrás

demorou 2 meses, mas enfim chegou.

MAMute
MAMute
Reply to  Gabriel BR
13 dias atrás

Poderia demorar 6 meses. Nenhum problema, não estamos em conflito com ninguém, isso custa dinheiro, dos impostos que você paga. E enfim, missão bem sucedida. Isso seria o correto.

Vinicius
Vinicius
Reply to  MAMute
13 dias atrás

Pq vc não ataca o argumento?? Atacar a pessoa é assumir que vc é limitado intelectualmente. Eu passei no concurso da AFA e demais fases, não assumi pq escolhi ser médico (salário muito mais alto).

Santamariense
Santamariense
Reply to  Vinicius
12 dias atrás

Você falando em não atacar os outros? Dias atrás você falou que , como médico, não trabalharia no SUS para não ter que atender favelados.

(Peço que os moderadores, antes de não publicarem esse meu comentário, procurem pelo comentário desse cidadão, onde ele fez o que citei acima).

Brandão
Reply to  Vinicius
12 dias atrás

Parabéns, “sinhô dotô”.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Vinicius
12 dias atrás

Riso. Ahhh, eu preferi ganhar na Megassena. Não precisei nem estudar nem preciso trabalhar… melhor que ser filho de paí rico.

Last edited 12 dias atrás by Camargoer.
Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  MAMute
13 dias atrás

Em um cenário ideal não deveria não…tempo é dinheiro!

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Gabriel BR
13 dias atrás

Gabriel, provavelmente você está se confundindo com outro deslocamento, anterior, que deixou bases no Sul do Brasil no início de dezembro e que usou outra rota (terrestre até Belém), seguida de balsa para Manaus, onde chegaram ao final daquele mês, e depois terrestre a Boa Vista):

https://www.forte.jor.br/2023/12/30/desembarque-estrategico-reforca-logistica-e-operacionalidade-na-regiao-amazonica/

E mesmo essa rota não levou 2 meses, como se pode conferir no link acima.

Esse deslocamento feito a partir do Centro-Oeste, por rodovia até Porto Velho, de balsa até Manaus e depois rodovia para Boa Vista, partiu em 13 de janeiro:

https://www.forte.jor.br/2024/01/17/comando-militar-do-oeste-inicia-deslocamento-de-viaturas-para-roraima/

Ou seja, levou menos de um mês.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
13 dias atrás

confundi mesmo.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Gabriel BR
12 dias atrás

Não, o tempo foi de menos de 1 mês.

MAMute
MAMute
13 dias atrás

Você provavelmente seria um que não faria parte. É do tipo “só garganta”. Não existe o verbo “se”. Olhe a distância, o peso das viaturas, a dificuldade de logística. É o típico, nunca faz, só sabe criticar, nem sabe do que fala. Aprenda mais antes de comentar.

Joao
Joao
13 dias atrás

Se fosse uma guerra, chegava antes da Venezuela se coçar, pois existe inteligência e mobilização.
Esse transporte foi única e inteiramente por meios próprios do EB, sem envolver outras unidades do próprio EB q estão executando outras missões.

Felipe
Felipe
13 dias atrás

Meu caro estão apenas marcando presença, sabem que não há meios em Roraima pra derrotar a Venezuela na hipótese de invasão, mas a intenção é só aumentar presença e ter dissuasão.

Gustavo
Gustavo
13 dias atrás

parabéns EB que seus blindado chegou no tempo certo, até pq não havia nenhum conflito eminente, e nem ameaça.
Minha exigência que se invista mais em aquisição nacional, guaicurus poderia ser adquirido o blindado avibras blindado guara, em vez de escolher helicóptero americano, comprava mais h225 que é produzido pela helibras, e que pode ser usado na mesma tipo de funções, esses tipo de exigência que coloco em cima do exercito. 1 bilhão em artilharia, que se invista e pesquisa para produção de obuseiro nem que seja o reboca , metralhadora, canhões e de se produzir o básico.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Gustavo
13 dias atrás

Olá G. Acho que temos o mesmo ponto de vista. Estes veículos poderiam chegar em março ou abril, o que não mudaria nada. Se o EB prefere o Guaicorus, então ele precisa ser nacionalizado… e assim sucessivamente.

É muito difícil usar 100% de material nacional, mas tem sempre que priorizar isso.

Como escrevi em oura matéria, o MInDef precisa criar um departamento ou uma agência que unifique as compras militares.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Camargoer.
13 dias atrás

Bom dia, Camargo.

Ainda assim, toda a discussão está sendo iniciada a partir de um dado errado. O deslocamento levou menos de um mês, não foram dois meses ou mesmo cinco, números provavelmente tirados da cabeça de quem comenta. E não faltam matérias aqui para a pessoa fazer uma pesquisa de 2 minutos que seja antes de propagar besteira.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
13 dias atrás

Geralmente é fácil disseminar uma informação falsa, mas o esforço para rebatê-la é imenso.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Camargoer.
12 dias atrás

Pois é.
Mais uma lenda de Internet nascendo.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

Pois é… e mesmo quando a gente colocar argumentos e fontes, ainda assim vale a informação errada.

È como aquela história. Se um cachorro morde uma pessoa, é caso para tomar uma vacina antirrábica. Se a pessoa morde o cachorro, é caso para a primeira página do jornal

Last edited 12 dias atrás by Camargoer.
Charles Dickens
Charles Dickens
13 dias atrás

Pergunta de leigo, mas séria, não é brincadeira. Os M60 ainda estão operacionais? Se estiverem, não seria melhor tê-los em Roraima do que no Mato Grosso do Sul?

Ander
Ander
13 dias atrás

Numa urgência com os KC390 e C390 se não me engano 06 cargueiros na ativa esses tipos de carros e quantidade poderiam ser transportados em dois ou três dias. Como não foi urgência é para reduzir custos a melhor forma foi a viária. Parabéns Exército.

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Ander
13 dias atrás

A minha dúvida é se em caso de necessidade esses meios aéreos seriam primeiramente utilizados para levar mais viaturas ou seriam utilizados para levar munição para o que já está lá. Também seria necessário levar hospital de campanha, combustível e no sentido oposto remover feridos.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Palpiteiro
13 dias atrás

A FAB tem o Kc390 e também o C105, sem falar no KC30. Além disso, existem os cargueiros civis que podem ser contratados emergencialmente. Então, o Kc390 tem capacidade de levar veículos, como o Guarani e Guaicorus (não sei se ele tem capacidade de levar o Cascavel, suponho que sim). Nenhum outro avião da FAB tem esta capacidade. Por outro lado, o C105 e o Kc390 tem capacidade de transporte de material, inclusive pallets. Acho que a logística seria fazer o transporte de veículos usando o Kc390, os suprimentos (inclusive alimentos para as tropas) com os C105 e o Kc30… Read more »

Zé bombinha
Zé bombinha
13 dias atrás

No dia 19 de janeiro este comboio estava a 300 km de porto velho e ainda era antes de meio dia. A BR319 estava em condições favoráveis de viajar porém os nossos sábios resolveram levar por rio. Era pra isso ter chegado duas semanas atrás. Mas é o exército brasileiro.

Talisson
Talisson
Reply to  Zé bombinha
13 dias atrás

E havia toda essa urgência?

Joao
Joao
Reply to  Zé bombinha
13 dias atrás

Com certeza.
De Porto Velho até Boa Vista, o senhor é um especialista……

Zé bombinha
Zé bombinha
Reply to  Joao
13 dias atrás

Não sou especialista, fui realista, uma vez que a possibilidade de ir somente por via rodoviária e usar a balsa somente próximo a Manaus era possível. Não dá 10 mil km😉

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Zé bombinha
13 dias atrás

Para enriquecer a discussão (não é provocação, acho pertinente a discussão com dados) até qual localidade especificamente seria possível o comboio seguir por via rodoviária e embarcar em balsas mais próximo a Manaus?

Santamariense
Santamariense
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

Uma dúvida que tenho é, se fosse necessário levar uma quantidade significativa de blindados viaturas, etc, todos de uma vez, poderia ser usado um ou mais navios da MB ou mesmo navios comerciais, para levar esses equipamentos do sul ou sudeste (Paranaguá, Santos, Rio) até o porto de Santana/AP ou outro mais próximo de Manaus e dali ir de balsa até Manaus e depois por rodovia até Boa Vista?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Santamariense
12 dias atrás

Poderia sim.

Para transporte pela MB, atualmente, creio que só o que coubesse na doca do NDM Bahia (ou diretamente sobre a doca, sem alagar obviamente, para depois seguir para balsas, ou já dentro de embarcações de desembarque dentro da doca e que seguiriam viagem após determinado ponto).

Poderiam também alugar um navio mercante do tipo ro-ro (roll-on roll-off). Carros de combate adquiridos pelo Brasil vieram neles.

Há tempos acho que a MB deveria ter um navio de emprego logístico do tipo ro-ro, simplesmente um mercante pintado de cinza. Mas há muitas outras prioridades na fila.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

Olá Nunão. Um vez o Carvalho comentou isso, permitindo que o navio fosse fretado durante o período ocioso.

Claro que isso tem umas dificuldades no contrato, mas uma cláusula de compensação no caso de requisição pela MB poderia, entre outras ideias, ser atrativo.

Seria estranho um navio tão grande ficando ocioso a maior parte do tempo. Talvez fosse mais importante um segundo navio parecido ao Atlântico ou ao Bahia, fosse mais adequado.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Camargoer.
12 dias atrás

Sim, como já escrevi, entendo que há outras prioridades nessa área, como substituir o Almirante Saboia e cobrir a lacuna dos outros dois NDCC que já deram baixa, o Mattoso Maia e o Garcia D’Avilla. Minha sugestão seria compensar a baixa desses três (já contando que o Saboia está a meu ver fazendo “hora extra”) com dois navios do tipo NDD do porte e custo da classe Makassar (que também se revezariam como navio-escola) ou de outros projetos de NDCC menores que têm aparecido e o Carvalho sempre mostra aqui (o Bardini também). Já o uso de um ro-ro como… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

A ideia de usar navios similares á Makassar como navio escola é muito boa mesmo.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

Pois é, Nunão. É isso que eu penso. Lembro que todos os Leopard 1A5 e seus veículos da família vieram em navios ro-ro. Os caminhões comprados nos EUA, para apoio aos Guarani, também, assim como os caminhões Tatra para uso com pontes flutuantes. Havendo necessidade mais urgente, a logística existe. A maneira que foi usada agora foi a escolhida porque não havia toda a urgência que muitos pensam que existia.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Santamariense
12 dias atrás

Sim. E se houvesse necessidade de acelerar ou demostrar (ao menos simbolicamente) uma urgência maior que a demonstrada no reforço à unidade de Boa Vista, bastaria fazer uma “ponte aérea” com os aviões da FAB disponíveis, como os C-105 e KC-30 (levando armas, munições etc) e KC-390 (levando um Guarani em cada ou dois Guaicurus), ao longo de uma semana. Só que isso ficaria muito mais caro do que os transportes por rodovias e hidrovias. Penso que outra opção que o EB deveria explorar em eventuais novos reforços a Boa Vista, aproveitando a oportunidade, seria de utilizar modal ferroviário em… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

Olá Nunão. Um modo de simplificar esta logística é deslocar o equipamento do Centro-Oeste para o Norte (menor distância maior quantidade de equipamento deslocado em menor tempo) e, ao mesmo tempo, deslocar material do Sul/Sudeste para o Centro Oeste para cobrir a redução de material na região central, inclusive servido de reserva para eventualidades, ai sim usando os meios ferroviários e terrestres, já que a infraestrutura nesta entre o Sul/Sudeste até o Centro-Oeste é melhor e mais diversificada. Como você disse, isso só faz sentido em uma situação de crise e urgência. No atual contexto, é preciso adotar a modalidade… Read more »

Last edited 12 dias atrás by Camargoer.
Zé bombinha
Zé bombinha
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

A rodovia é ligação direta de Manaus a Porto velho simplesmente não tendo 900 km de extensão. Manaus tem dos dois lados do rio, para tanto existe a balsa para cruzar o rio. Eu falo sempre nessa situação pois sou de Rondônia sou rondoniense e vejo críticas infundadas dos cidadãos acima. Mas no mês de janeiro a rodovia estava totalmente transitável. De experiência no mês, meu avô foi de Porto velho a Manaus de ônibus em menos de uma noite.

J. VICTOR BUENO
J. VICTOR BUENO
13 dias atrás

Um mês de deslocamento e mais de 2 meses após a “crise” VenezuelaX Guiana, Exército Brasileiro é uma piada sem fim.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  J. VICTOR BUENO
13 dias atrás

Bueno,
Use o campo busca para ver matérias anteriores. Este não foi o primeiro deslocamento.

Ramon
Ramon
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
12 dias atrás

Editor não adianta explicar, todos os integrantes do fórum independentemente de suas ideologias e que frequentam o mesmo com certa constância sabem que tevem deslocamentos anteriores de material para a região, boa parte das criticas estão carregadas de rancores ligados ao meio político que se encontra fortemente polarizado, claro que o E.B tem enormes problemas principalmente em sua logística mas depois dos acontecimentos recentes no âmbito da políticas a tendência é que em todas as matérias da trilogia uma parte dos integrantes vão desviar os assunto para criticarem as FAs.

paulof
paulof
12 dias atrás

Dentro dos recursos dados vem se fazendo um mobilização possível e que não gere mais tensões na região já conturbada.

Glaison F.S.
Glaison F.S.
12 dias atrás

As opiniões de deboche se dão quando comparamos a Blitzkrieg de quase 100 anos atrás, por dentro de território inimigo e o deslocamento nacional nosso. Não era uma situação de emergência? Não, mas era um ótimo motivo para fazer uma demonstração de tempo de reação.
Outra coisa que me chamou atenção é não ter esses jipes no norte, tendo que levar do RS?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Glaison F.S.
12 dias atrás

Glaison,

Em Boa Vista a unidade já dotada de jipes (Marruá), blindados Guarani e Cascavel era um esquadrão.

Foi ampliada para regimento, ou seja, foi preciso mandar mais viaturas, incluindo o Guaicuru, que por ser recentemente incorporado ainda não estava em serviço na unidade.

Lobo
Lobo
12 dias atrás

Se os M60 ainda estiverem ativos, podiam mandar uns 8 para lá também. Já dava mais “lastro”.

RODES
RODES
12 dias atrás

Ao que parece, a VNZL continua mobilizando tropas e equipamentos em certas partes da fronteira com a GUY.

Querendo ou não, o exército acertou que não teria guerra naquelas semanas de Dezembro/23 e que precisa continuar a fortalecer a fronteira ao norte da cidade Pacaraima.

Raul
Raul
12 dias atrás

Será que tem asfalto pra fazer lá?

Raul
Raul
12 dias atrás

Força aérea brasileira não pode com a Venezuela,Brasil tem que proteger sua fronteira ,o resto ,o maior que engula o outro,se não entrarem em acordo problema deles,tem que se respeitar a lei de autodeterminação dos povos,não vai querer fazer igual os imperialistas americanos que querem se intrometer no mundo inteiro.

RDX
RDX
12 dias atrás

Já disse mil vezes qual é a solução para Roraima Reforçar a PM local com fuzis e VBTP Urutu Aumentar a Inteligência por meio de imagens de drones e satélites. Importante salientar que o satélite militar é o único meio imune ao poderoso sistema antiaéreo venezuelano. Tentar acelerar o recebimento dos Centauro e ATGM Spike Adquirir emergencialmente armamento de última geração capaz de dissuadir a Venezuela….e, em especial, neutralizar seu poderoso sistema antiaéreo. Faz-se necessário transferir algumas unidades e efetivo para Roraima. Essa matéria revela o tremendo esforço logístico para levar um punhado de blindados sobre rodas. Isso em tempo… Read more »

Last edited 12 dias atrás by RDX
Wanderley
Wanderley
12 dias atrás

Não sei porque o Brasil fica postando meia dúzia de viatura. Força armada do Brasil é limitada pequena.

Mattos
Mattos
11 dias atrás

Como estamos tão atrasados sem as ferrovias. Com ferrovias, chegamos relativamente rápido em todo o Brasil. Mas nos entregamos às montadoras de ônibus e caminhões.

Andres Silva
Andres Silva
11 dias atrás

Sou tenente do exército espanhol e algo entendo, por mais que usem infataria ligeira para deter ou retrasar o avance de cavalaria pesada, onde está a cavalaria pesada de vcs nessa situaçao?

MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
Reply to  Andres Silva
11 dias atrás

No site do Exército Brasileiro têm um informativo com os nomes de todas as unidades militares e sua localização.
A maior parte das forças blindadas é mecanizadas do Brasil estão no Sul, Sudeste e um pouco no Centro Oeste.

GUTO
GUTO
11 dias atrás

Olá,
Acredito que o reforço militar da região, se não foi o adequado, foi bastante prudente. O tempo gasto para levar todo o material militar, em tempo de paz, foi o necessário e não trouxe nenhum prejuízo na defesa. E mais que mostrar a bandeira, mostrou a determinação de defender a região, caso a coisa esquente mais.
Com essas levas de material, com quantos Cascavel, Guarani e Guaicuru ficamos na região?

Benedito Carlos da Silva
Benedito Carlos da Silva
11 dias atrás

Toda essa pobreza demonstrada nessa mobilização de maquinários de guerra para Região Norte do Brasil é um atestado de que os Políticos brasileiros não estão nem aí para a Segurança Nacional e muito menos para a Soberania Nacional.
As Forças Armadas do Brasil carece muito de investimentos pesados para aquisição de armas de guerra de última geração e podemos comprar de quem for: Rússia, China, Coreia do Norte ou Sul, não importa o de, o importante é terás Três Forças Armadas preparadas com Porta Aviões, submarinos Nucleares, Mísseis Balísticos, etc…

Underground
Underground
1 dia atrás

Como está o processo de aquisição dos nossos obuseiros?