sábado, outubro 16, 2021

Política Externa

Trump apresenta política militar não intervencionista para os EUA

Por Steve Holland FAYETTEVILLE, Estados Unidos (Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, apresentou uma política militar na terça-feira que evitaria intervenções em conflitos estrangeiros e, em vez disso, focaria fortemente em derrotar a militância do Estado...

Política externa e interesse nacional

  Rubens Barbosa A baixa prioridade atribuída pelo governo à política externa e a quase paralisia da ação diplomática brasileira nos últimos anos tem afetado o interesse nacional em várias frentes. O exemplo mais recente e talvez mais grave ocorre no...

Anão diplomático – O Brasil de Dilma e Lula

Na Era PT, definitivamente os interesses superiores do país deixaram de orientar nossa política externa. Cederam a vez à ideologia pessoal do governante da ocasião Ricardo Noblat Que alma corajosa se oferece para aconselhar a presidente Dilma a renovar seu vocabulário,...

Perspectivas do comércio Rússia-Brasil caso Aécio vença Dilma

Observadores russos discorrem sobre as perspectivas do comércio russo-brasileiro após o fim das eleições no Brasil. Enquanto alguns receiam que o candidato do PSDB se oriente mais para os EUA do que a atual presidente, outros rejeitam a ideia...

Desinteresse esvazia grupo do Brasil com Índia e África do Sul

Com sua relevância reduzida pelo Brics, Ibas não tem reunião de cúpula de seus chefes de Estado desde 2011. Grupo era "menina dos olhos" do ex-presidente Lula; acordo com a UE e cúpula do Mercosul também não andam PATRÍCIA CAMPOS...

Quando o interesse nacional derrota a norma global

Países como China, Israel e Índia só pensaram em si ao avaliar a anexação da Crimeia pela Rússia; ao ignorar a linha histórica de sua política externa, erraram FAREED ZAKARIA - THE WASHINGTON POST A agressão russa na Ucrânia teve o efeito...

Guerra Fria é passado: a geopolítica de hoje é muito mais interessante

Thomas L. Friedman* - The New York Times/O Estado de S.Paulo Enquanto a Rússia rosna com indignação pela queda do seu aliado na Ucrânia - e continua a proteger um outro aliado, o assassino que governa a Síria -, surgem...

Brasil, EUA e o “hemisfério ocidental”

Por José Luís Fiori  "As terras situadas ao sul do Rio Grande constituem um mundo diferente do Canadá e dos Estados Unidos. E é uma coisa desafortunada que as partes de fala inglesa e latina do continente tenham que ser chamadas...

O sonho chinês

Merval Pereira O seminário de Kuala Lumpur da Academia da Latinidade teve ontem seu ponto alto com a visão de estudiosos chineses sobre o "século chinês", que eles aceitaram classificar de "século asiático" para ficarem dentro do espírito da região. O professor de Literatura Comparada e Tradução Zhang...

Por que Maquiavel ainda é importante?

JOHN T. SCOTT & , ROBERT ZARETSKY, THE NEW YORK TIMES - O Estado de S.Paulo Há 500 anos, em 10 de dezembro de 1513, Nicolau Maquiavel enviou uma carta para seu amigo Francesco Vettori descrevendo seu dia, no qual...
- Advertisement -spot_img

Latest News

ESPECIAL: Apresentação das capacidades do Exército Francês

Por Jean François Auran* Colaborador especial do Forças Terrestres/Forças de Defesa Parece às autoridades militares francesas que o mundo está se...
- Advertisement -spot_img