Home Blindados 5º RCC recebe viaturas repotencializadas

5º RCC recebe viaturas repotencializadas

4248
19

Rio Negro (PR) – O 5º Regimento de Carros de Combate – Regimento “Tenente Ary Rauen” – recebeu novas viaturas blindadas de transporte de pessoal M113-BR e viatura socorro Leopard “Berg Panzer”.

Os M113 estavam no Parque Regional de Manutenção/5 (Pq R Mnt/5), em Curitiba, para passar por um processo de repotencialização, no qual foram trocados o motor, lagartas, transmissão, entre outros equipamentos. Os novos blindados serão distribuídos entre as subunidades do 5º RCC.

O M113 é oriundo dos Estados Unidos e, pesando 12 toneladas, é equipado com uma metralhadora Browning .50 e blindagem de alumínio. Foram fabricados mais de 80.000 unidades em todo o mundo, sendo usado em várias guerras, como no Vietnã, Irã-Iraque e ainda hoje usado em operações no Iraque por tropas Norte Americanas.

O “Berg Panzer” é de fabricação alemã, serve para prestar socorro e reboque aos blindados, fazer pequenos serviços de terraplanagem e é equipado com braço mecânico e guincho.

FONTE: Exército Brasileiro

19 COMMENTS

  1. Achei estranho um RCC possuir VBTP M-113? Pensei que os RCC só estivessem mobiliados com CC.

    Com a palavra os Cavalarianos do blog!

  2. Grande unidade o 5º RCC em uma cidade com ponto estratégico para o EB. Saudades dessa saudável unidade! AÇO!

  3. Off topic:

    Não sei se é verdadeiro, mas está circulando um suposto relatório da FAB sobre o IA2, que sua Infantaria fez. Trechos interessantes:
    .
    8. MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DAAERONÁUTICA BATALHÃO DE INFANTARIA DAAERONÁUTICA ESPECIAL DE BRASÍLIA Ficha de Avaliação do Fuzil IA2 5,56 mm 1- Requisito: RE 2- N° do Requisito: 08 3- Data/ Hora: 18/02/13 10:00 4- OM: BINFAE-BR 5- N° da Arma: 00107 6- Quantidade de disparos: 2500 RE 08: Ter alcance de utilização para a execução dos tiros com precisão, sem o uso de dispositivos ópticos e optrônicos de, pelo menos, 200 metros. Após te realizado uma sequência de 2500 disparos com a referida arma, fizemos o teste de precisão, no qual concluímos que sua precisão foi de 86,666% de acertos em um alvo do tipo P3, sem auxílio de nenhum acessório de ópticos e optrônicos. Após 6000 disparos o fuzil foi submetido a um novo teste de precisão de 200 metros, conforme prevê a RE 21. Observou-se que sua precisão atingiu o índice de 16,666%, com isso concluímos que houve um déficit de 70% de precisão. Ressalto que o teste foi realizado pelo hexacampeão brasileiro de tiro (IPSC). _____________________________________ Assinatura do Responsável da Avaliação
    MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DAAERONÁUTICA BATALHÃO DE INFANTARIA DAAERONÁUTICA ESPECIAL DE BRASÍLIA Ficha de Avaliação do Fuzil IA2 5,56 mm 1- Requisito: RE 2- N° do Requisito: 21 3- Data/ Hora: 18 e 19/02/13 11:50 4- OM: BINFAE-BR 5- N° da Arma: 00107 6- Quantidade de disparos: 120 RE 21: Cano com vida útil, mínima de 6.000 tiros. O fuzil IA2 durante os teste de tiro apresentou os seguintes óbices: 1) Com 2810 disparos o guarda-mão derreteu em sua parte frontal, tornando impraticável a execução do tiro, pois o guarda-mão se desprendeu do armamento. Com isso foi substituída a respectiva peça. Vale ressaltar que quando aumentou a temperatura, dificultou a seleção de tiro;
    23. 2) Aos 3260 disparos, o ferrolho partiu-se ao meio, gerando uma nova substituição da referida peça; 3) Aos 3810 disparos o guarda–mão substituído derreteu da mesma forma que o original desta arma;
    24. 4) Em D+1, após 4150 disparos o ferrolho ficou à retaguarda, tendo que utilizar de meios não convencionais para destravar o ferrolho; 5) Após 4350 disparos não houve a extração do estojo; ou seja, o cartucho ficou alojado na câmara, sendo necessário o uso de uma ferramenta para extrair o estojo;
    25. 6) Após 4600 disparos a tampa da caixa culatra foi danifica, sendo substituída por outra peça. 7) Teste de Precisão de 200 metros: Conforme RE 08. _____________________________________ Assinatura do Responsável da Avaliação
    26. MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DAAERONÁUTICA BATALHÃO DE INFANTARIA DAAERONÁUTICA ESPECIAL DE BRASÍLIA Ficha de Avaliação do Fuzil IA2 5,56 mm 1- Requisito: RE 2- N° do Requisito: 22 3- Data/ Hora: 18 e 19/02/13 11:50 4- OM: BINFAE-BR 5- N° da Arma: 00107 6- Quantidade de disparos: 6000 RE 22: Possuir índice de disponibilidade, em operações, acima de 90%. Não, pois em operações foram constatado uma disponibilidade de 50% dos fuzis que estavam em teste, no qual tivemos as seguintes baixas: 02 guarda-mão, 01 ferrolho e 01 caixa da culatra. _____________________________________ Assinatura do Responsável da Avaliação
    https://www.slideshare.net/secret/K0TfoBooSFRCAE

  4. Rafael eu vi um vídeo onde, se não me engano, era justamente o camarada dos testes ae que se rasgava em elogios ao fuzil de forma absurdamente contrária à este suposto DOC de onde se extraiu este texto.

  5. Tomcat,
    Eu não tenho certeza sobre a veracidade do relatório, mas ele parece ser um relatório oficial.
    E sobre o Sub-Oficial da FAB, ele foi competir na Rússia com IA2, o que sugere que a arma é boa.
    NA verdade, lendo com cautela, o cano é para durar 6000 tiros, o que explica o péssimo rendimento após atingir essa marca. Outras panes não sei dizer se são comuns com essa quantidade de tiros.
    .
    Lucas, não sei dizer se o resultado é esperado e qual a durabilidade das peças que deram pane. Em outras partes do relatório é explicado que havia pausas para o cano desaquecer, por exemplo.

  6. Pessoal, so um pouco, mas isso ai teria sido feito tudo em espaço de dois dias ( fala d+1). Não tem arma que aguente isso e nem em combate isso ocorrerá.

  7. Esse relatório da FAB sobre o IA-2 é datado de 2013.
    O que se precisa saber é se a arma teve melhoramentos de lá para cá.

    Alguém sabe?

  8. Juarez pode até ser mas convenhamos por conta de um teste destes ai que não deve ser, pois qualquer arma não teria muito melhor desempenho com 6000 tiros em dois dias.

  9. Fora do tópico
    Rafael Oliveira 11 de agosto de 2017 at 12:21
    Juarez 11 de agosto de 2017 at 19:21
    colombelli 11 de agosto de 2017 at 19:25

    Senhores, a meu ver é muito simples.
    É só a FAB mostrar os resultados dos outros testes que ela fez com suas outras armas.
    Aí, haverá uma comparação.
    Saudações

  10. Colombelli, Manuel, Eparro e demais.
    Bom, eu não sei se o teste da FAB foi um teste padrão ou um teste sem noção.
    Esse suposto relatório foi vazado e não foi divulgado oficialmente pela FAB.
    De qualquer forma, a FAB não fez encomendas do IA2 e continua com o HK33 e SG 550, mas não sei dizer se não fez porque nõa precisava comprar um fuzil ou se não fez porque não aprovou o IA2.

  11. O 113 está com iluminação frontal de LED ?
    Muito bom trabalho do Pq R Mnt/5.
    ________________________

    IA2 ? Deixa pra lá ….

  12. Amigos, um teste destes não segue nenhum padrão científico. Não existe isso de uma arma dar 6000 tiros em dois dias. Claro que irá se desintegrar, ainda mais se não foi feita manutenção durante. O FAL com 300 tiros se manutenção já começa travar. Junta resíduos de pólvora dentro por tudo.

    Ora, que se fizesse em 5 ou 6 dias e com manutenções a cada séria conforme recomendação e se teria um resultado provavelmente bem diferente.

    A meu ver este tipo de teste aloprado não serve para avaliar uma arma para serviço operacional.

  13. Como dizem os americanos: na guerra, não se esqueça que quem forneceu sua arma foi quem ofereceu o menor preço….

  14. Ok. Colombelli, mas acho que assunto deveria ser mais detalhado, porque se realmente esta arma tem este problemas, eu é que não queria ser infante.

    G abraço

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here